Paredes de blocos de cimento

2,240 views

Published on

CONSTRUÇÃO NOVA

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,240
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
26
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Paredes de blocos de cimento

  1. 1. TÉCNICAS DE EXECUÇÃO PAREDES DE BLOCOS DE CIMENTO 22-11-2014 1 João Neves
  2. 2. INTRODUÇÃO As paredes em blocos, são utilizadas, como paredes estruturais ou como divisórias. O seu emprego deve-se na maioria dos casos à não necessidade de revestimento complementar, podendo ainda ser aplicados apenas com o tratamento das juntas. Empregam-se na maioria dos casos em construção do tipo de pavilhões agrícolas ou industriais e ainda em vedações de terrenos, etc.. 22-11-2014 2 João Neves
  3. 3. BLOCOS DE CIMENTO Os blocos de cimento, derivam e são concorrentes do tijolo de argila cozida: Este surgem com a intenção de alcançar maior rapidez (menos número de peças por m2), na construção de muros, paredes e tabiques, eventual melhor preço e resistência mecânica. Os blocos de cimento, ou blocos de argamassa de cimento, como o próprio nome indica, são produzidos a partir de cimento “Portland”. Os primeiros blocos de cimentos fizeram-se maciços, mas como eram demasiado pesados e ficavam por elevado preço, pensou-se em alivia-los fazendo-os vazados 22-11-2014 3 João Neves
  4. 4. DIMENSÕES ( cm ) Bloco a b L Peso Uni (kg.) 15 20 15 39 24.6 20 20 20 39 30.7 Blocos Maciços Bloco maciço de alvenaria com alta resistência a compressão. TIPO DE BLOCOS Altura Largura Comprimento + ou - 5 mm + ou - 5 mm + ou - 5 mm 22-11-2014 4 João Neves Resistência Média 20 MPa Tolerâncias dimensionais DIMENSÕES ( cm ) Bloco a b L Peso Uni (kg.) 15 20 15 39 24.6 20 20 20 39 30.7 Altura Largura Comprimento + ou - 5 mm + ou - 5 mm + ou - 5 mm Bloco Maciço Curvo
  5. 5. DIMENSÕES (cm) PESO UNITÁRIO (KG) Bloco a b L Normal Face à Vista Leve 10 20 10 50 11 13 6.5 Tolerâncias Dimensionais Altura Largura Comprimento + ou - 5 mm + ou - 5 mm + ou - 5 mm Resistência à Compressão Resistência Média 20 MPa Bloco Normal Vazado Bloco com acabamento rugoso indicado para paredes exteriores e interiores de edifícios industriais e agrícolas. 22-11-2014 5 João Neves
  6. 6. 22-11-2014 João Neves 6 DIMENSÕES (cm) PESO UNITÁRIO (KG) Bloco a b L Normal Face à Vista Leve 15 20 15 50 16.5 16.4 10.3 Tolerâncias Dimensionais Altura Largura Comprimento + ou - 5 mm + ou - 5 mm + ou - 5 mm Resistência à Compressão Resistência Média 20 MPa Bloco Normal Vazado Bloco com acabamento rugoso indicado para paredes exteriores e interiores de edifícios industriais e agrícolas.
  7. 7. TIPOS DE BLOCOS Os blocos de cimento, são produzidos em fabricas de por processos mecânicos, em moldes com vária dimensões ou por moldes manuais. 22-11-2014 7 João Neves
  8. 8. FABRICO FABRICO MECANICO DE BLOCOS DE CIMENTO 8 22-11-2014 João Neves
  9. 9. 22-11-2014 9 João Neves DIMENSÕES (cm) PESO UNITÁRIO (KG) Bloco a b L Normal Face à Vista Leve 20 20 20 50 20 19.6 11 Tolerâncias Dimensionais Altura Largura Comprimento + ou - 5 mm + ou - 5 mm + ou - 5 mm Resistência à Compressão Resistência Média 20 MPa Bloco Normal Vazado Bloco com acabamento rugoso indicado para paredes exteriores e interiores de edifícios industriais e agrícolas.
  10. 10. 22-11-2014 João Neves 10 DIMENSÕES (cm) PESO UNITÁRIO (KG) Bloco a b L Normal Face à Vista Leve 28 20 28 40 22.5 20.8 12.5 Tolerâncias Dimensionais Altura Largura Comprimento + ou - 5 mm + ou - 5 mm + ou - 5 mm Resistência à Compressão Resistência Média 20 MPa Bloco Normal Vazado Bloco com acabamento rugoso indicado para paredes exteriores e interiores de edifícios industriais e agrícolas.
  11. 11. 22-11-2014 João Neves 11 DIMENSÕES ( cm ) Bloco a b c L Peso Uni (kg.) 15 20 15 3 50 18.4 20 20 20 3 50 21.8 Bloco Lintel Os blocos lintel ou caneletes, servem para a execução de vergas de portas, janelas e ainda de cintas de amarração, sendo para o efeito assentes da mesma forma que as fiadas de blocos, normais. Têm a função de facilitar a execução destes elementos dispensando o uso de formas de cofragem .
  12. 12. 22-11-2014 João Neves 12 DIMENSÕES ( cm ) Bloco a b L Peso Uni (kg.) 15 19 15 49 9.6 DIMENSÕES ( cm ) Bloco a b L Peso Uni (kg.) 20 19 20 49 13.6 DIMENSÕES ( cm ) Bloco a b L Peso Uni (kg.) 25 19 25 49 15.2 Termo Bloco
  13. 13. 22-11-2014 João Neves 13 DIMENSÕES ( cm ) Bloco a b L Peso Uni (kg.) 30 19 30 39 12.5 Termo Bloco
  14. 14. 22-11-2014 João Neves 14 Bloco Drenagem DIMENSÕES ( cm ) Bloco a b L Peso Uni (kg.) 15 19 15 50 6.0
  15. 15. 22-11-2014 João Neves 15 Bloco Acústico DIMENSÕES ( cm ) Bloco a b L Peso Uni (kg.) 20 20 20 50 19.0
  16. 16. AMOSTRA DOS VÁRIOS TIPOS 22-11-2014 João Neves 16 BLOCOS ARQUITECTÓNICOS ESPECIAIS
  17. 17. 22-11-2014 João Neves 17 BLOCO ARQUITECTÓNICO SPLIT Tipos de Acabamentos Bloco Split (Normal e Alvenaria): o acabamento final, face splitada, é caracterizada por uma linha de corte irregular, que produz diversas fracturas nos agregados constituintes do betão. A fractura é produzida após a cura dos blocos. Este tipo de bloco pode possuir uma face splitada com um topo splitado ou liso.
  18. 18. 22-11-2014 João Neves 18 BLOCO ARQUITECTÓNICO SPLIT CANELADO Tipos de Acabamentos Bloco Split Canelado O acabamento final consiste numa face splitada e pode possuir um topo splitado ou liso, apresentando a face ranhuras verticais, produzidas através da combinação de elementos introduzidos no molde seguindo da splitagem após a cura.
  19. 19. 22-11-2014 João Neves 19 BLOCO ARQUITECTÓNICO SPLIT RANHURADO Tipos de Acabamentos Bloco Split Ranhurado O acabamento final consiste numa face splitada e pode possuir um topo splitado ou liso, apresentando numa face uma ranhura vertical, com aspecto de junta falsa.
  20. 20. 22-11-2014 João Neves 20 BLOCO ARQUITECTÓNICO LISO Tipos de Acabamentos Bloco Liso Este tipo de bloco é carecterizado por um acabamento final com uma ou mais superfícies de textura plana e uniforme.
  21. 21. 22-11-2014 João Neves 21 BLOCO ARQUITECTÓNICO LISO RANHURADO Tipos de Acabamentos Bloco Liso Ranhurado O acabamento final consiste numa ou mais faces de textura plana e uniforme, apresentando numa delas uma ranhura vertical, com aspecto de junta falsa.
  22. 22. 22-11-2014 João Neves 22 BLOCO ARQUITECTÓNICO LISO ESCOVADO Tipos de Acabamentos Bloco Liso Escovado Este tipo de bloco é caracterizado por um acabamento final com uma ou mais superfícies de textura "riscada", obtida através da utilização de moldes especiais.
  23. 23. 22-11-2014 João Neves 23 ALGUNS TIPOS DE TEXTURAS USADOS EM BLOCOS ARQUITECTÓNICOS
  24. 24. Características Técnicas 22-11-2014 João Neves 24  Caracterização dos produtos  Matérias Primas Cimento : o cimento utilizado é do tipo I da classe 42.5R. Cinza : na constituição do betão são utilizadas cinzas. Inertes :o grupo de inertes utilizados é composto por britas de calibre 4/8 e 8/12, areia fina, areia grossa, Argila expandida e pó de pedra. A Argila expandida é um composto decorrente de um processo de transformação térmico, dando origem à klingka de argila expandida. As granulometrias usadas para o fabrico dos blocos leves são a 2/4 e 3/8.  Água : a quantidade de água a utilizar depende do teor de humidade dos inertes, sendo por isso variável. Esta deve ser a necessária para a amassadura do betão, não prejudicando o seu endurecimento e garantindo as características geométricas e mecânicas do produto.
  25. 25. Características Técnicas 22-11-2014 João Neves 25 Acabamento Para os blocos fabricados, existem três tipos de acabamento: O Bloco Normal com acabamento rugoso.  O Bloco Face à Vista com um acabamento de faces lisas  O Bloco Leve, com acabamento poroso.
  26. 26. BLOCOS 22-11-2014 João Neves 26 Propriedades Físicas e Mecânicas Absorção de água O coeficiente de absorção de água, Ca, estabelecido com base nos ensaios de caracterização dos produtos, não deve ultrapassar os 6%. Resistência à Compressão A resistência média à Compressão, estabelecida com base nos ensaios de caracterização dos produtos é de 6 MPa, para os Blocos Vazados. Quanto aos Blocos Maciços a resistência média é de 20 MPa.
  27. 27. 22-11-2014 João Neves 27 INFORMAÇÕES Blocos Areias (kg) Britas (Kg) Argila Expandida Cinza (Kg) Cimento (Kg) Pó (Kg) 4 / 8 8 / 12 Normal 50x10 890 1100 0 0 50 230 190 50x15, 50x20 e 40x28 1125 900 0 0 50 210 115 Maciços Rectos e Curvos 825 400 650 0 45 180 275 Face a Vista 1080 700 150 0 50 220 190 Leves 350 0 0 480 50 280 115 Lintel 1225 800 0 0 50 280 115 Térmico 320 0 0 530 50 190 120 Drenagem 25 0 0 520 50 150 0 Acústico 1725 300 0 0 50 280 115
  28. 28. TÉCNICAS DE EXECUÇÃO 22-11-2014 João Neves 28 PAREDES DE BLOCOS DE CIMENTO
  29. 29. 22-11-2014 João Neves 29
  30. 30. EXECUÇÃO DE PAREDE DIREITA EM BLOCOS DE CIMENTO 50x20x15,COM JUNTA TRATADA 22-11-2014 João Neves 30 O exercício é constituído por uma parede direita, executada com blocos 50x20x15, com junta tratada, conforme desenho em anexo. De acordo com os conhecimentos adquiridos a nível teórico, deverá quantificar todos os materiais necessários para a execução da tarefa e organizar e abastecer o posto de trabalho. Deve dar atenção á implantação da parede, de acordo com o desenho, assim como, ás prumadas, alinhamentos, travamentos e uniformidade da espessura das juntas verticais e horizontais. Atenda á demonstração efectuada pelo Formador. Deve contactar o seu Formador, sempre que existam dúvidas. Respeite sempre as normas de segurança, as especificações de aplicação dos materiais e utilização de ferramentas. No final de cada dia, deve limpar e arrumar o posto de trabalho.
  31. 31. ASSENTAMENTO DA 1ª FIADA 22-11-2014 João Neves 31
  32. 32. 22-11-2014 João Neves 32 BLOCOS 50x20x15
  33. 33. PAREDES DE ENCONTRO EM BLOCOS DE CIMENTO 22-11-2014 João Neves 33 O exercício em anexo, é constituído por duas paredes que se encontram e executadas com blocos 50x20x15. De acordo com os conhecimentos teóricos adquiridos, deverá quantificar os materiais necessários para a execução da tarefa, organizar e abastecer o posto de trabalho. Deve implantar a parede, de acordo com o desenho em anexo, assim como, as prumadas, alinhamentos, travamentos, esquadrias, e uniformidade da espessura das juntas, verticais e horizontais. No alçado lateral esquerdo, as juntas horizontais são tratadas. Deverá prestar atenção à explicação do Formador e questioná-lo sempre que tenha dúvidas. Respeite sempre as normas de segurança, as especificações de aplicação dos materiais e utilização de ferramentas. No final de cada dia, deve limpar e arrumar o posto de trabalho. Nota: o exercício deve ser efectuado consoante a explicação dada pelo Formador.
  34. 34. 22-11-2014 João Neves 34 PORMENOR DO TRAVAMENTO DAS FIADAS
  35. 35. PAREDES EM CUNHAL EM BLOCOS DE CIMENTO 22-11-2014 João Neves 35 O exercício, é constituído por duas paredes que formam um cunhal, executadas com blocos 50x20x15, salpisco, passagem de pontos, mestras, e reboco tipo roscone. De acordo com os conhecimentos teóricos adquiridos, deve quantificar os materiais necessários para a execução das tarefas, organizar e abastecer o posto de trabalho. Deve prestar atenção à implantação da parede de acordo com o desenho, bem como, ás esquadrias, prumadas, alinhamentos, travamentos, e espessura das juntas verticais e horizontais. Os pontos deverão ser colocados conforme a espessura do reboco, respeitando as dimensões da parede de acordo com o representado no desenho. Ao executar a sarrafagem do painel, deve prestar bastante atenção às mestras, para não as danificar, evitando desta forma que o reboco fique empenado.
  36. 36. 22-11-2014 João Neves 36 Na passagem à esponja, para efectuar o roscone, deverá lavá-la constantemente. O roscone é efectuado com movimentos circulares e leves. Esteja sempre atento à explicação do Formador e sempre que tenha dúvidas, questione-o Respeite sempre as normas de segurança, as especificações de aplicação dos materiais e utilização das ferramentas. No final de cada dia, deve limpar e arrumar o posto de trabalho. PAREDES EM CUNHAL EM BLOCOS DE CIMENTO
  37. 37. 22-11-2014 João Neves 37
  38. 38. 22-11-2014 João Neves 38
  39. 39. 22-11-2014 João Neves 39 Vai continuar com a aprendizagem, na área prática, de alvenarias e rebocos. O exercício em anexo, é constituído por três paredes que se encontram formando um cunhal, executadas com tijolos 30x20x15, 30x20x11 e 30x20x7, com vão de janela e porta, salpisco, passagem de pontos, mestras e execução de reboco tipo roscone. De acordo com os conhecimentos teóricos adquiridos, deverá quantificar os materiais necessários para a execução das tarefas, organizar e abastecer o posto de trabalho. Deve prestar atenção à implantação da parede de acordo com o desenho em anexo, assim como, às prumadas, nivelamentos alinhamentos, travamentos, esquadrias, e uniformidade da espessura das juntas verticais e horizontais.
  40. 40. 22-11-2014 João Neves 40 Durante a sarrafagem, deverá dar atenção ás mestras, evitando que com os movimentos da régua, as danifique. O painel deverá ficar uniformemente sarrafado e sem empenos, permitindo que ao talochar o reboco, o trabalho seja facilitado e se obtenha um produto acabado com qualidade Na passagem da esponja, para efectuar o roscone, deverá lavá- la constantemente. O roscone é efectuado com movimentos circulares e leves. Esteja sempre atento à explicação do Formador e sempre que tenha dúvidas, questione-o. Respeite sempre as normas de segurança, as especificações de aplicação dos materiais e utilização das ferramentas. No final de cada dia, deve limpar e arrumar o posto de trabalho.
  41. 41. 22-11-2014 João Neves 41
  42. 42. 22-11-2014 João Neves 42
  43. 43. 22-11-2014 João Neves 43
  44. 44. EXECUÇÃO DE VERGAS EM PORTAS E JANELAS Deve ter sempre em atenção o seguinte: Cuidado com a marcação dos vãos de portas e janelas para obedecer ao desenho do projecto. Ter em atenção a espessura prevista para o acabamento de vergas, ombreiras ,soleiras e peitoris , quer sejam acabadas a argamassa, ou a forro de pedra de cantaria. 22-11-2014 44 João Neves
  45. 45. TRAÇOS PARA ASSENTAMENTO DE BLOCOS DE CIMENTO 22-11-2014 João Neves 45 O traço mais indicado para o assentamento de blocos de cimento, deve ser em função do tipo de bloco. O mais corrente, é utilizar um traço em volume de 1.4 ou 1.5 (um balde de cimento para quatro ou cinco de areia. A quantidade de água a utilizar deve ser a suficiente para deixar a argamassa bem homogénea, dependendo muitas vezes da apresentação da areia. A areia deve ser crivada, de forma a não conter partículas, que dificultem o assentamento dos blocos.
  46. 46. TABELA PARA ASSENTAMENTO BLOCOS DE CIMENTO 1 22-11-2014 João Neves 46 FORMA ARGAMASSA CIMENTO AREIA BLOCOS 40x20x10 10,50 l/m2 12,5 m2 40x20x12 12,60 l/m2 12,5m2 40x20x15 15,75 l/m2 12,5 m2 40x20x20 21,00 l/m2 12,5 m2 40x20x25 26,25 l/m2 12,5 m2 40x20x30 37,50 l/m2 12,5 m2
  47. 47. 22-11-2014 João Neves 47 TABELA PARA ASSENTAMENTO BLOCOS DE CIMENTO 2 FORMA ARGAMASSA CIMENTO AREIA BLOCOS 50x20x10 7,50 l/m2 10 m2 50x20x12 10m2 50x20x15 11,25 l/m2 10m2 50x20x20 15,00 l/m2 10 m2 50x20x25 18,75 l/m2 10 m2 50x20x30 22,50 l/m2 10 m2
  48. 48. 22-11-2014 48 João Neves
  49. 49. 22-11-2014 49 João Neves
  50. 50. 22-11-2014 João Neves 50 Passos para a execução de uma verga. 1- Passagem do nível de trabalho. 2- Verificação do nível da verga, deixando a espessura prevista para o revestimento. 3- Colocação da tábua de apoio para a construção da verga no local, devidamente escorada. 4- Se utilizar blocos caneletes, proceder ao assentamento destes deixando para cada lado dos apoios pelo menos 20cm. Enchimento dos caneletes por betão com britas finas e ferros de reforço, pelo menos 3 varões de 12 mm de Ø, no caso de a verga ter um vão até 1,20 m. Se maior, deve ser em betão armado (armadura e betão), incluindo cofragem e escoramento.
  51. 51. Vãos de portas e janelas Use uma verga na primeira fiada de blocos acima do vão. Essa verga pode ser pré-moldada ou feita no local. Ela deve ter, no mínimo, 20 cm a mais para cada lado do vão. Não se esqueça também de escorar as formas das vergas betonadas no próprio local. 22-11-2014 51 João Neves
  52. 52. Use blocos canelete como forma para a verga. Eles também podem ser usados como cinta de amarração. 22-11-2014 52 João Neves
  53. 53. Cinta de amarração A boa prática recomenda fazer uma cinta de amarração na última fiada das paredes (respaldo). Mas lembre-se de deixar passagens para tubagens de água e electricidade na cinta de amarração. 22-11-2014 53 João Neves
  54. 54. Lembre-se de chumbar tacos de madeira nas bordas dos vãos. Os batentes de portas e janelas, que serão instalados depois, vão ser pregados nesses tacos. Use uma argamassa bem forte de cimento e areia (1 parte de cimento e 3 partes de areia) para chumbar os tacos (tarugos). 22-11-2014 54 João Neves
  55. 55. 22-11-2014 55 João Neves Exemplo de fixação de uma aduela de porta em madeira á estrutura de paredes em blocos com junta tratada

×