Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Fontes de Preconceito

  • Login to see the comments

Fontes de Preconceito

  1. 1. Psicologia  B                                                                                                                                                                              As  relações  interpessoais:  os  estereótipos  e  os  preconceitos     FONTES  DE  PRECONCEITO     A   tendência   para   a   afiliação   sobretudo   com   pessoas   que   DISSEMELHANÇA   têm  atitudes  semelhantes  às  nossas.  Pessoas  de  diferentes   DE  ATITUDES   religiões   e   raças   têm   diferentes   raízes   culturais.   Isso   pode   determinar  diferentes  atitudes.     O   conflito   social   e   económico   pode   desencadear   preconceitos.   Pessoas   de   diferentes   grupos   étnicos   e   CONFLITO  SOCIAL   religiosos   competem   frequentemente   por   empregos   e   outros   bens,   podendo   nesse   contexto   surgir   sentimentos   preconceituosos.       As   crianças   adquirem   atitudes   mediante   a   observação   de   APRENDIZAGEM     outras   pessoas,   especial   dos   pais.   Estes   reforçam   com   frequência   os   seus   filhos   por   se   comportarem   de   acordo   SOCIAL   com  as  suas  atitudes,  preconceitos  incluídos.           Os   preconceitos   servem   como   esquemas   cognitivos   ou   âncoras.   São   filtros   através   dos   quais   se   percepciona   o   REPRESENTAÇÕES     mundo  social  de  forma  simplificada  e  esquemática.  É  mais   SOCIAIS   fácil   recordar   comportamentos   que   são   consistentes   com   os  nossos  preconceitos  do  que  comportamentos  que  podem   exigir  que  reconstruamos  as  nossas  categorias  mentais.           Temos   a   tendência   para   dividir   o   nosso   mundo   social   em   CATEGORIAÇÃO     dois  grupos:  “nós”  e  “outros”.  Em  geral,  temos  atitudes  mais   SOCIAL   favoráveis   em   relação   às   pessoas   que   pertencem   ao   nosso   grupo  social  do  que  às  dos  outros  grupos.       As   pessoas   que   foram   vítimas   de   preconceitos   tendem   a   VITIMIZAÇÃO   recuperar   o   orgulho   ferido,   afirmando-­‐se   superiores   a   outros  grupos  e  tornando-­‐se  elas  mesmas  preconceituosas.       Rodrigues,  L.  (2009),  Psicologia  B.  Lisboa:  Platano,  p.  215.     DO  ESTEREÓTIPO  AO  PRECONCEITO   Baseados  em  estereótipos  tendemos  a  tratar  cada  elemento  de  um  grupo  como  se  fosse   a   reprodução   individual   exata   das   características   do   grupo,   tenha   ou   não   essas   características   do   grupo.   Assim,   por   exemplo,   se   julgamos   que   é   próprio   das   mulheres   serem   meigas,   sensíveis,   compreensíveis,   fracas   e   mais   solidárias,   poderemos   reagir   ridicularizando,   censurando   ou   considerando   como   fugindo   à   regra   mulheres   que   manifestam   capacidade   competitiva,   agressividade,   força,   ambição   e   contenção   emocional.   Entre   o   estereótipo   e   a   estreiteza   mental,   a   linha   divisória   é   muito   ténue.       Professora  Joana  Inês  Pontes  

×