Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
LEVANTAMENTO DOS PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA
 ENERGÉTICA PARA SISTEMAS MOTRIZES NA INDÚSTRIA E OS
        PRINCIPAIS RESULTADO...
potencial de economia anual de energia no Brasil é cerca de 6,0 TWh. Para essa estimativa, foi
considerado que as 2000 mai...
O desenvolvimento do programa dar-se através de convênios com as federações estaduais da
indústria e com a Confederação Na...
Fonte: www.eletrobras.com/procel (dezembro de 2007).
Estudos de Casos

RAMOS & TATIZAWA (2005) afirmam que a substituição ...
Tabela 3 - Principais resultados do Procel (1986 a 2005).
                                                        1986/ 20...
A base de dados do portal é dinâmica e atualizada permanentemente. As informações
disponibilizadas são garimpadas na web e...
Figura 2: Áreas de atuação dos usuários


2.2 Estados Unidos
Segundo SCHEILING (2005) existem 40 milhões de motores elétri...
implementaram algumas práticas ensinadas para o aumento da eficiência energética em
       sua fábrica.
ABBOUD & BIERS (20...
Reino
                          União Européia (25 países)      França    Alemanha      Itália
                           ...
Eficiência Energética; Conservação de Energia; Setor Industrial; Sistema Motriz; Interatividade.

Agradecimentos
Agradecem...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Agrener 08 02

876 views

Published on

Artigos - Agrener - 2008

Published in: Education, Technology, Business
  • Be the first to comment

Agrener 08 02

  1. 1. LEVANTAMENTO DOS PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA SISTEMAS MOTRIZES NA INDÚSTRIA E OS PRINCIPAIS RESULTADOS DO PROCEL INFO JIM SILVA NATURESA*‍+ ‍ TACIANA DE V. MENEZES** CARLOS ALBERTO MARIOTONI* FERNANDO PINTO DIAS PERRONE** KARLA KWIATKOWSKI LEPETITGALAND** FELIPE CARLOS BASTOS** * Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP Faculdade Politécnica de Jundiaí – Anhanguera Educacional + ** Centrais Elétricas Brasileiras S.A – ELETROBRÁS Resumo Esse artigo tem como objetivo avaliar os atuais programas de eficiência energética para sistemas motrizes do Brasil, dos Estados Unidos e da Comunidade Européia. Essa análise será restrita as ações de cada programa, visto que os países apresentam aspectos econômicos, políticos e sociais distintos. São apresentados também os principais resultados do Centro Brasileiro de Informação de Eficiência Energética (PROCEL INFO) que tem como objetivos reunir e disponibilizar informações, produzidas no Brasil e no exterior, para os públicos que atuam na área de eficiência energética, e assim, ser reconhecido com referência nacional na disseminação de informação qualificada sobre o uso racional e eficiente da energia. Abstract This article has as objective to compare the actual energy efficiency programs for the motor driven systems of Brazil, United States and European Community. This comparison will be restricted to the action of each program, considering that the countries present distinct economical, political and social aspects. The main results of the Information Brazilian Center of Energy Efficiency (PROCEL INFO) will be also presented. The PROCEL INFO congregates and provides information, produced in Brazil and in others countries, for the public that act in the area of energy efficiency. 1. Introdução A energia elétrica é a modalidade de energia mais consumida no país. O consumo crescente, aliado à falta de investimentos nos setores de geração, transmissão e distribuição vêm diminuindo a distância entre a demanda e oferta, tornando o fornecimento de energia elétrica cada vez mais crítico. Procurar soluções para este problema envolve, por exemplo, a construção de novas usinas hidrelétricas e termelétricas, a conclusão de usinas não acabadas, a importação de gás natural e de energia elétrica de países vizinhos, a implementação de campanhas de combate ao desperdício de energia e o investimento em ações que promovam o aumento da eficiência no uso de energia elétrica. Do ponto de vista do setor elétrico, o uso eficiente de energia elétrica diminui a necessidade de expansão do setor elétrico, postergando investimentos necessários ao atendimento do mercado de energia elétrica. Para os consumidores, as principais vantagens são: redução do gasto com energia elétrica, otimização dos sistemas presentes na instalação e marketing associado às idéias de preservação ambiental. Segundo SANTOS & al. (2003), a potência total instalada de motores elétricos na indústria em sistemas de ventilação, ar comprimido e bombeamento atinge cerca de 74 %. Tomando como referência o potencial de economia de energia de 15 %, identificado nos Estados Unidos, o
  2. 2. potencial de economia anual de energia no Brasil é cerca de 6,0 TWh. Para essa estimativa, foi considerado que as 2000 maiores indústrias brasileiras consomem aproximadamente 58 TWh, sendo 70 % em sistemas que utilizam motores elétricos. Visando combater o desperdício de energia elétrica no setor industrial e considerando que os motores elétricos representam a maior parte do consumo de energia elétrica nos sistemas industriais, foram criados, em diversos países, programas de eficiência energética para sistemas motrizes. Este trabalho tem como objetivo comparar os atuais programas de eficiência energética para sistemas motrizes do Brasil, dos Estados Unidos e da Comunidade Européia. São apresentados alguns dos resultados obtidos em cada programa e a partir disso são identificadas as principais barreiras existentes no ambiente industrial brasileiro. Do lado do consumidor, ganha força o conceito do uso racional de energia. De acordo com DIAS & al. (2006), “o uso racional da energia representa uma das maneiras de promover o equilíbrio entre o desenvolvimento socioeconômico das populações e o meio ambiente”. Os pesquisadores explicam que o uso racional da energia significa mudança de atitudes e valores dos indivíduos, “criando condições para o surgimento de um comportamento duradouro e o desenvolvimento de uma visão crítica quanto aos problemas energéticos e suas conseqüências”. O uso racional estabelece ações simples, ao alcance de qualquer pessoa, como substituir lâmpadas incandescentes por eletrônicas, utilizar o ferro de passar roupas apenas uma vez por semana - quando acumular uma grande quantidade de roupas etc. 2. Programas de Eficiência Energética para Sistemas Motrizes 2.1 Brasil Devido à crise no abastecimento de energia elétrica no ano de 2001, foi criado o Comitê Técnico para Eficientização do Uso da Energia com o objetivo de propor medidas para a conservação e racionalização do uso de energia elétrica. Esse comitê elaborou o Plano Energia Brasil - Eficiência Energética, com o propósito de obter resultados de economia de energia no curto e médio prazo e promover a transformação do mercado de eficiência energética no médio e longo prazo (SANTOS et al., 2003). Dentro desse plano, destacava-se o projeto de sistemas motrizes eficientes no setor industrial proposto pela Centrais Elétricas Brasileiras S.A. – Eletrobrás. Com o encerramento das atividades da Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica (CGE), esse projeto ficou sob responsabilidade do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica – PROCEL, executado pela Eletrobrás, por meio da estruturação de um subprograma de eficiência energética industrial, o PROCEL INDÚSTRIA. Os objetivos desse programa, em sua primeira etapa, são o de acelerar a penetração no mercado de motores de indução trifásicos de alto rendimento e o de minimizar as perdas nos sistemas motrizes já instalados na indústria brasileira. Segundo SANTOS et al. (2003), responsáveis pelo programa, “o simples oferecimento de aplicativos computacionais de diagnóstico, treinamento e cursos não são suficientes para motivar o mercado a identificar as oportunidades de economia de energia e principalmente implementá-las, portanto não gerando os resultados esperados”. Diante disto, o proograma contempla a criação de uma rede de capacitação técnica envolvendo Universidades, Institutos de Pesquisa, Fabricantes de Equipamentos, Federações de Indústrias, gerentes de indústria, técnicos de chão de fábrica etc. A estrutura do programa está divida em cinco elementos: • O grupo coordenador, responsável pelo treinamento, elaboração de programas computacionais, documentação etc; • A secretaria do projeto, que deve atualizar e distribuir o material didático, acompanhar o andamento das ações e avaliar o impacto das atividades realizadas; • Os multiplicadores, ou seja, professores universitários e consultores responsáveis pelo treinamento dos agentes e autodiagnósticos nas indústrias; • Os agentes, que são os engenheiros e técnicos nas indústrias treinados, identificam barreiras quanto à implementação das ações etc e; • Os fabricantes, que fornecerão dados dos equipamentos e material didático de apoio.
  3. 3. O desenvolvimento do programa dar-se através de convênios com as federações estaduais da indústria e com a Confederação Nacional da Indústria - CNI. Esses convênios são compostos por quatro trabalhos: • Sensibilização dos setores industriais alvo e capacitação de multiplicadores em eficiência energética; • Capacitação de agentes das indústrias; • Montagem de Casos de Sucesso em eficiência energética com ênfase em otimização de sistemas motrizes e; • Monitoramento, verificação e divulgação dos resultados. Neste contexto, o Centro de Aplicação de Tecnologias Eficientes - CATE do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica – CEPEL/Eletrobrás desenvolveu um programa computacional, denominado BD Motor, com o objetivo de verificar o potencial de economia de energia com a substituição de motores elétricos do tipo padrão por motores de alto rendimento. O programa é composto por um Banco de Dados de Motores e dois módulos de análise: Comparação e Dimensionamento. O Banco de Dados de Motores abrange motores de indução trifásicos com tensões de 220, 380 e 440V e potência de 0,25 a 250 CV. Esse banco possui dados técnicos dos fabricantes, preço e o período de garantia dos equipamentos. O módulo “Comparação” faz a análise econômica para a compra, substituição e reparo dos motores. Esse módulo compara a relação custo versus benefício entre dois motores, sendo um deles um motor de alto rendimento. O módulo “Dimensionamento” é utilizado para verificar o atual carregamento da máquina. Com as medidas de corrente, velocidade (rotação) ou potência trifásica de entrada, o programa apresenta um gráfico do ponto de operação do motor; facilitando a sua classificação em “bem dimensionado”, “subdimensionado” ou “sobredimensionado” (www.cepel.gov.br). O PROCEL INDÚSTRIA tem como objetivo atingir 2 bilhões de kWh de redução de perdas. Para isso conta com o auxílio dos próprios agentes treinados gratuitamente pelo PROCEL/Eletrobrás, através de um curso multidisciplinar de Otimização de Sistemas Motrizes. O Programa estabelece também convênios com Universidades, instala laboratórios de sistemas motrizes e financia bolsas de estudo para trabalhos de graduação, mestrado e doutorado (SANTOS et al., 2005). As Tabelas 1 e 2 apresentam alguns dos resultados do programa alcançados até o ano de 2006. A Tabela 1 mostra um resumo das atividades do projeto por região do país. A Tabela 2 apresenta a quantidade de bolsas oferecidas. Atualmente, estão em desenvolvimento convênios com as principais Federações Estaduais das Indústrias nas cinco regiões geográficas do Brasil (SANTOS et al., 2005). Tabela 1 - Quadro Resumo das Atividades do Projeto por Estado Número de Capacitação de Agentes Autodiagnóstico Indústrias Região Multiplicadores Treinados previstos participantes Norte 29 511 120 131 Nordeste 33 324 320 100 Centro Oeste 35 395 200 74 Sudeste 41 676 300 199 Sul 232 126 200 99 Total 370 2032 1.140 603 Fonte: www.eletrobras.com/procel (dezembro de 2007). Tabela 2 - Quadro de bolsas de estudo oferecidas às universidades Bolsas Região Universidades Graduação Mestrado Doutorado Norte UTAM, UFAM e UFPA 16 9 2 Nordeste UFC, UFPE e UFBA 21 8 1 Centro Oeste UFMT, CEFET-MT e UFMS 21 9 3 Sudeste UFU e UFSJ 14 6 2 Sul UDESC 6 2 - Total 78 34 8
  4. 4. Fonte: www.eletrobras.com/procel (dezembro de 2007). Estudos de Casos RAMOS & TATIZAWA (2005) afirmam que a substituição de motores em uma empresa do setor alimentício proporcionará uma economia anual no consumo de 3100 MWh, correspondente a 4,52% da energia anteriormente utilizada. Os pesquisadores destacam as seguintes vantagens: • O redimensionamento motriz, para baixos carregamentos, traz um rápido retorno do investimento, além da melhora do fator de potência; • O rápido retorno do investimento, considerando a vida útil do motor de aproximadamente de 15 anos; • Queda dos custos de manutenção, devido à redução do tempo de paradas provocadas por defeitos nos motores elétricos. Um projeto que merece destaque é o de eficiência energética aplicado na empresa Multibrás, que fabrica freezers, refrigeradores, fogões das marcas Brastemp e Cônsul. As ações foram realizadas nos sistemas de iluminação, motores elétricos e o sistema de ar comprimido. O sistema de iluminação era composto por iluminarias de baixa eficiência (40 W), com reatores eletromagnéticos. Os motores instalados eram do tipo padrão; sendo que, em caso de queima, eles eram rebobinados. Outra prática adotada era a utilização de redutores de velocidade com correias em “V”. Com relação à geração de ar comprimido, a sala onde estão instalados os compressores, não possuía ventilação natural, provocando um aumento de temperatura na admissão de ar e reduzindo o rendimento do sistema (PROCEL - Casos de Sucesso - Número 8, 2005). As principais ações de eficiência energética implementadas na Multibrás foram: • Sistema de iluminação: as lâmpadas foram substituídas por modelos mais eficientes de 32 W com reatores eletrônicos; • Motores elétricos: foram adotadas medidas para a substituição dos motores padrão por motores de alto rendimento nos casos de queima dos enrolamentos. Os acoplamentos antigos foram substituídos por ventiladores com acoplamento direto no eixo do motor; • Sistema de ar comprimido: foram eliminados os vazamentos de ar nas instalações através de manutenções preventivas, e a redução da temperatura da sala de geração de ar comprimido com aberturas para a ventilação interna, evitando perdas da ordem de 1,5 %. Com a implantação do novo sistema de iluminação houve uma redução de consumo de energia elétrica de 1.052 MWh/ano, que representa uma economia de R$ 69.704,80. A modernização dos sistemas de força motriz resultou em uma economia de 572 MWh, ou seja, uma redução anual de R$ 38.515,00. Com as ações no sistema de ar comprimido, consegui-se uma redução de 1.892 MWh/ano ou uma economia de R$ 127.608,00 por ano. O tempo de retorno dos investimentos foi inferior a 4 anos. MAIA (2007) destaca o projeto de eficiência energética da Sadia. A empresa reduziu em 11% seu consumo de energia por tonelada produzida de alimentos nos últimos quatro anos. De acordo com Júlio Cavasin, gerente de projetos da Sadia, cada unidade da empresa fica responsável por cumprir uma meta de redução: “Nas unidades com produção mais diversificada, como em Ponta Grossa, que fabrica pratos prontos e doces, é mais fácil pensar em saídas para diminuir o consumo”. As fábricas foram orientadas a diminuir o consumo nos horários de pico, quando a tarifa é mais cara. A Sadia associou-se a Cemig (distribuidora de energia em Minas Gerais) que trocou a iluminação convencional de 60 aviários por lâmpadas de alta eficiência. Os principais resultados do Procel, para o período de 1986 a 2005, estão indicados na Tabela 3. As principais áreas de atuação do programa são: comércio, saneamento, educação, indústria, edificações, prédios públicos, gestão energética municipal e iluminação pública (www.eletrobras.gov.br/procel/site/home/).
  5. 5. Tabela 3 - Principais resultados do Procel (1986 a 2005). 1986/ 2001(b) RESULTADOS 2002 2003 2004 2005 Investimentos Eletrobrás/Procel 231,9 5,95 14,16 27,18 37,17 (R$ milhões) (a) 350,9 36,00 25,10 54,00 44,60 Investimentos RGR (R$ milhões) (c) - 0,35 1,74 12,97 16,23 Investimentos GEF (R$ milhões) Investimentos Totais Realizados 582,80 42,30 41,00 94,15 98,00 (R$ milhões) 14.135 1.270 1.817 2.373 2.158 Energia Economizada (GWh/ano) 3.292 305 436 569 518 Usina Equivalente (MW) (d) 3.871 309 453 622 585 Redução de Demanda na Ponta (MW) 7.307 1.339 2.007 2.492 1.786 Investimentos Postergados (R$ milhões) Fonte: www.eletrobras.com/procel (dezembro de 2007). Refere-se somente aos recursos orçamentários do Procel efetivamente realizados em cada ano, não sendo (a) considerados os salários do pessoal Eletrobrás/Procel Para o ano 2000 foi considerado o investimento orçado, tendo em vista a indisponibilidade de dados. (b) Refere-se somente aos recursos liberados em cada ano. (c) Obtida a partir da energia economizada, considerando um fator de capacidade médio típico de 56% para (d) usinas hidroelétricas e incluindo 15% de perdas médias na T&D para a parcela de conservação de energia. PROCEL INFO Em Novembro de 2006, a Eletrobrás/PROCEL lançou o portal PROCEL INFO – Centro Brasileiro de Informação de Eficiência Energética (www.procelinfo.com.br). O PROCEL INFO tem como objetivos reunir e disponibilizar informações de interesse, produzidas no Brasil e no exterior, para os públicos que atuam na área de eficiência energética, e facilitar sua integração e, assim, ser reconhecido com referência nacional na disseminação de informação qualificada sobre o uso racional e eficiente da energia. É a primeira iniciativa que trata do tema eficiência energética de uma forma ampla e sem estar direcionada a objetivos de instituições ou projetos específicos no Brasil. O portal está dividido em: Informações Institucionais, Indicadores, Informações Técnicas, Simuladores, Agentes, Fontes de Financiamentos, Legislação, Cursos e Eventos, Notícias e Reportagens, além de ferramentas de colaboração disponíveis. Em “Informações Institucionais” podem ser encontradas algumas informações sobre o PROCEL INFO, o PROCEL, a Eletrobrás e seus principais parceiros. Na seção “Indicadores” estão disponíveis os resultados da Pesquisa de Posse de Equipamentos e Hábitos de Consumo de Energia de 1998 a 2006. Em “Informações Técnicas” estão publicações técnicas, casos de sucesso e normas técnicas relacionados à área de eficiência energética, destacando-se o Guia On-line de Medição e Verificação. Na seção “Simuladores”, o software BD Motor, o Simulador Financeiro de Projetos de Eficiência Energética e muitos outros podem ser baixados. Uma lista completa de agências nacionais e internacionais da área pode ser visualizada em “Agentes”. Em “Legislação” estão listados as leis e projetos de lei das esferas federal, estadual e municipal; decretos; portarias e resoluções da ANEEL e Selo Procel. Os principais treinamentos e debates sobre conservação de energia elétrica são listados em “Cursos e Eventos”. Por último, as principais notícias sobre eficiência energética coletadas no Brasil e no mundo e reportagens exclusivas da área são disponibilizadas sistematicamente em “Notícias e Reportagens”. O portal também disponibiliza uma Newsletter diária com as notícias e novidades. • Merece destaque a seção Na seção “Fontes de Financiamento” onde são apresentadas as linhas nacionais e internacionais disponíveis para projetos na área de eficiência energética implementados no Brasil.
  6. 6. A base de dados do portal é dinâmica e atualizada permanentemente. As informações disponibilizadas são garimpadas na web e junto aos diversos agentes dessa área. Sua equipe também se dedica à produção e análise de pesquisas e estudos de interesse do público. O Portal PROCEL INFO é, ainda, uma vitrine para o conhecimento, onde podem ser expostos os trabalhos técnicos enviados pelos usuários. Eles também são estimulados a colaborar sugerindo dicas de conteúdo para enriquecer a base de dados. A Figura 1 mostra a tela principal do webportal. Os principais benefícios oferecidos pelo Centro ao público são: • Informação qualificada sobre eficiência energética, fornecida por um agente com credibilidade e capilaridade nessa área (PROCEL); • Conteúdo disponibilizado através de um Portal na Internet, de forma organizada e estruturada por tipo de informação nas suas diferentes seções; • O Portal PROCEL INFO é o único veículo de comunicação que divulga diariamente no Brasil uma seleção de notícias exclusivamente sobre eficiência energética. Além disso, envia por e-mail a seus usuários cadastrados uma seleção mais refinada dessas, por meio de uma newsletter diária; • Por meio de ferramentas de relacionamento disponíveis no Portal, o Centro criou uma zona de intercâmbio visando a facilitar a integração entre os agentes do mercado de eficiência energética do Brasil e desses com os do resto do mundo. O desempenho positivo do PROCEL INFO já pôde ser sentido no primeiro ano de funcionamento do Portal. O Centro apresentou, nos meses de novembro de 2006 a novembro de 2007, uma média de 306 usuários cadastrados por mês, totalizando aproximadamente 3.700 no período. Desses usuários, cerca de 40% são do Rio de Janeiro e São Paulo. O fato de o maior número de usuários cadastrados serem dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo é conseqüência da estratégia de atuação do Portal, que tem como público-alvo os agentes intermediários da área de eficiência energética, concentrados na região Sudeste. A idéia é que estes principais agentes colaborarão com a divulgação do Portal nas demais regiões do Brasil, e fomentado o mercado se possa gerar benefícios capazes de alcançar toda a sociedade. Considera-se relevante o cadastramento de usuários de fora do País (1,5% do total). Figura 1: Home Page do PROCEL INFO. Analisando-se ainda o perfil de usuários, pode-se verificar que há forte interesse de universidades no tema de eficiência energética (Figura 2). Outro aspecto relevante diz respeito às áreas de interesse dos usuários que acessaram o Portal, que confirma, por sua generalidade, a interdisciplinaridade do tema (o tema gestão energética é apontado por 24% dos usuários, ou seja, quase 900). Com uma média de 22 mil acessos por mês e uma estratégia de divulgação do “boca-a-boca” entre os usuários e parcerias, pode-se dizer que o Portal PROCEL INFO supera a cada dia as expectativas do PROCEL com relação à demanda por informação existente na área. Após um ano de operação, é possível ter um retrato mais nítido das principais demandas de informação existentes na área de eficiência energética, e definir, assim, com a cooperação de todos os agentes envolvidos, as estratégias futuras para estimular ainda mais esse mercado no Brasil. Sendo assim, acredita-se que as primeiras ações do PROCEL INFO estão convergindo com seus objetivos, de forma a colaborar para o fortalecimento do mercado de eficiência energética no Brasil.
  7. 7. Figura 2: Áreas de atuação dos usuários 2.2 Estados Unidos Segundo SCHEILING (2005) existem 40 milhões de motores elétricos nos Estados Unidos. A indústria gasta aproximadamente U$ 30 bilhões em eletricidade, sendo que 70% da energia elétrica consumida é destinada á força motriz. Em 1992 foi criado o Energy Policy Act (EPACT) com o propósito de reduzir o consumo industrial. No ano de 1997, foram estabelecidos os rendimentos nominais mínimos para os motores elétricos (monofásicos e trifásicos) e, com isso uma série de melhorias foram realizadas pelos fabricantes de motores elétricos, tais como novos projetos de carcaça, novos materiais etc, ultrapassando os rendimentos estabelecidos. O programa norte-americano, Motor Challenge tem como objetivo aumentar a eficiência energética em sistemas motrizes utilizados nas indústrias (LEWIS, 2006). O programa foi criado em 1993 e lançado em 1995, e é conduzido pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos (The United States Department of Energy - DOE) e pelo Escritório de Tecnologias Industriais (Office of Industrial Technologies - OIT) em conjunto com a indústria norte-americana. O Motor Challenge visa o desenvolvimento e disseminação de ferramentas para eficiência energética, como por exemplo, o software para seleção de motores elétricos MotorMaster+ e os Programas de Parceria que reúne cerca de 200 organizações, como vendedores, associações industriais e agências governamentais (Oak Ridge National Laboratory & Xenergy Inc., 2000). O centro de informações EERE (Energy Efficiency and Renewable Energy) é responsável pelo desenvolvimento de ferramentas, demonstrações (Showcase Demonstrations), workshops, conferências e treinamentos. O centro também possui especialistas em motores elétricos e atendimento gratuito via telefone. Os programas de parcerias estão divididos em: Motor Challenge Partnership, empresas que comercializam os motores de alto rendimento e colaboram com o Departamento de Energia para a sua disseminação; Allied Partnership, responsáveis pela distribuição de informações sobre a tecnologia e aplicações dos motores elétricos e Excellence Partnership, responsáveis pelo desenvolvimento de relatórios técnicos, apostilas e informações (SCHEILING, 2005). Segundo o relatório organizado pelo Oak Ridge National Laboratory e Xenergy Inc., os principais resultados, até o ano 2000, foram: • Redução no consumo de energia de 520 GWh por ano, entre os anos de 1995 a 1999. A economia foi avaliada em U$ 24,9 milhões por ano; • O programa possui um custo elevado, pois até o ano de 1999 foram investidos U$ 29,2 milhões; • Até setembro de 1999, foram registrados 5.655 usuários do software MotorMaster+ o que representa aproximadamente 3.664 indústrias. Apesar dos usuários representarem menos do que 1% da indústria, eles consomem cerca de 15 % da energia destinada a esse setor. Uma entrevista entre os usuários revelou que 18% utilizaram o software para projetar, medir ou modificar os sistemas motrizes em suas plantas industriais; • Os autores do relatório afirmam que 24% dos usuários que participaram do treinamento de ASD (Adjustable Speed Drives - controladores de velocidade para motores elétricos) e 48% do treinamento em Pump System (sistema de bombeamento) reportaram que
  8. 8. implementaram algumas práticas ensinadas para o aumento da eficiência energética em sua fábrica. ABBOUD & BIERS (2007) apresentam o projeto da Wal-Mart – segunda maior consumidora de energia do mundo, depois do governo norte-americano. A empresa reformou lojas antigas, substituindo sistemas de iluminação antigos por novos e instalando sistemas de ar-condicionado. Os autores, com base em um estudo da Agência Internacional de Energia, afirmam que setores como o varejo e o alimentício podem cortar até 50% o consumo de energia. ABBOUD & BIERS (2007) apresentam também o projeto do banco HSBC que pretende reduzir o consumo de energia em seus centros de dados e informática. O banco informou que gastará US$ 90 milhões em cinco anos para tornar mais eficientes seus 10.000 escritórios; substituindo monitores e instalando softwares de monitoramento e desligamento de computadores no período noturno. 2.3 Europa Os motores elétricos representam aproximadamente 65 % da energia elétrica consumida na União Européia (UE). Segundo KEULENAER et al. (2004) os principais benefícios do Motor Challenge Programme para os 25 países que compõem a União Européia (UE) são: • A substituição de motores do tipo padrão por motores de alto rendimento pode trazer uma economia de 202 bilhões de kWh no consumo de energia elétrica por ano, o que equivale a uma redução de 10 bilhões de Euros por ano no custo de operação da indústria; Economia de 5 a 10 bilhões de Euros por ano para a indústria devido à diminuição dos custos em operação e manutenção; • Economia de 6 bilhões de Euros por ano devido à redução de custos ambientais; • Redução de 79 milhões de toneladas de emissões de CO2 ou aproximadamente um quarto da meta do Protocolo de Kyoto para a UE; • Redução de 45 GW em novas usinas de energia elétrica nos próximos 20 anos. Isso equivale a 45 novas usinas nucleares de 1000 MW cada ou a 130 termelétricas de 350 MW; • Redução de 6 % nas importações de energia para a UE. Os pesquisadores afirmam que serão necessários 400 milhões de Euros em investimentos, que incluem: a introdução de auditores em energia nas instalações industriais, suporte financeiro para o treinamento e certificação desses auditores em energia, incentivos ficais e financeiros em projetos de eficiência energética nas indústrias, créditos “ambientais” por economia de energia e uma campanha de informação sobre o Motor Challenge Programme. A Tabela 4 apresenta um resumo dos benefícios e os beneficiários do programa. Tabela 4 - Benefícios e beneficiários com o programa europeu Benefício Beneficiário Benefício anual (bilhões de Euros) Economia de energia Indústria 10 Redução de custos ambientais Sociedade 6 Fonte: KEULENAER et al., 2004 com adaptações. Os pesquisadores afirmam que um dos benefícios será a redução dos gases de efeito estufa o que acarretará na redução dos custos ambientais na geração de energia elétrica. Eles também destacam a importância das campanhas de informação para estimular a substituição dos motores elétricos e reduzir os custos de produção industriais, “isto aumentaria a competitividade dos produtos industriais europeus e melhoraria sua posição com respeito a regiões que já adotaram essas medidas em relação à eficiência energética” (KEULENAER et al., 2004). O total de energia consumida na UE no ano 2000 foi de 2.574 bilhões de kWh, sendo que 951 bilhões kWh foram utilizados na indústria. Da parte industrial, 614 milhões de kWh ou 65 % foi consumida por motores elétricos. Estudos mostraram que o potencial de economia com os sistemas motrizes é de 181 bilhões de kWh ou 29%. A Tabela 5 apresenta o potencial de economia de energia para diferentes ações. Tabela 5 - Potencial de economia de energia elétrica na UE Potencial de economia (bilhões de kWh/ano)
  9. 9. Reino União Européia (25 países) França Alemanha Itália Unido Motores de alto 27 4 6 4 3 rendimento Variable speed drives (controladores de 50 8 10 7 6 velocidade) Compressores, ventiladores, bombas. 125 19 26 17 15 Total 202 31 42 28 24 Fonte: KEULENAER et al., 2004 com adaptações. KEULENAER et al. (2004) afirmam que o tempo de retorno do investimento em novos sistemas motrizes é relativamente curto, variando de 3 meses a 3 anos; aumentando também a qualidade do produto final, um melhor controle do processo industrial e poucas interrupções. Os pesquisadores apontam as principais barreiras ao programa: tempo de retorno, resistência por parte dos industriais à mudanças na linha de produção, dificuldade em motivar todas as partes que compõem o processo produtivo, falta de conhecimento relativo aos motores elétricos (eficiência, rendimento, carregamento, características mecânicas das cargas acionadas), falta de capital para investimento etc. Para superar tais barreiras eles propõem: regulação, criação de diferentes classes de eficiência energética; informação e educação, através de publicações e seminários; assistência, criação de ferramentas que auxiliem os consumidores; suporte financeiro, descontos e financiamentos; acordos de cooperação com os fornecedores, com o objetivo de distribuição de informações; leis ambientais que promovam a eficiência energética; suporte financeiro para pesquisa e desenvolvimento na área de eficiência energética; novas medidas econômicas que aumentem o volume de negócios sem a degradação ambiental e uma abordagem sistêmica, que integre as ações anteriores (ALMEIDA et al., 2003) (KEULENAER et al., 2004). MOREIRA (2007) cita a proposta ambiciosa - apresentada pela Alemanha na reunião de cúpula do G-8 no começo do ano, de aumentar a eficiência energética na Alemanha, Estados Unidos, Japão, França, Reino Unido, Itália, Canadá e Rússia. Segundo a proposta esses países se comprometeriam a aumentar sua eficiência no uso de energia em 2,5% nos próximos 25 anos. Esse relatório foi preparado por 20 especialistas internacionais sob a orientação da Fundação das Nações Unidas, por encomenda do governo alemão. O relatório destaca ainda que a melhor maneira de reduzir a emissão de gases-estufa é via eficiência energética. 3. Conclusões Pela análise dos três programas percebem-se diversos pontos em comum. Está claro que ações isoladas não causam o impacto econômico esperado; somente com uma abordagem sistêmica atingem-se os principais atores - indústria, governos e instituições de ensino - do programa de eficiência energética relacionado a sistemas motrizes. Os programas norte-americano e europeu destacam o importante papel da educação, promovendo cursos, palestras, publicações etc. O governo brasileiro, através da Eletrobrás, iniciou o processo de capacitação de agentes e o oferecimento de bolsas de estudos. Um passo importante foi dado com a criação do portal PROCEL INFO – Centro Brasileiro de Informação de Eficiência Energética. Nele são encontrados os dados mais relevantes sobre a eficiência energética no Brasil e os softwares que auxiliam os projetos; além de uma relação das fontes de financiamento. Segundo dados do PROCEL, o total de investimentos em eficiência energética foi de R$ 292 milhões, com uma economia de energia média de 1.573 GWh/ano. A economia norte-americana reconheceu esse potencial e economiza 520.429 MWh ou U$ 24.927.070 anualmente. Na União Européia a substituição de motores pode trazer uma economia de 202 bilhões de kWh no consumo de energia elétrica por ano, o equivalente a uma redução de 10 bilhões de Euros por ano no custo de operação da indústria. Palavras-chave
  10. 10. Eficiência Energética; Conservação de Energia; Setor Industrial; Sistema Motriz; Interatividade. Agradecimentos Agradecemos ao Departamento de Planejamento e Estudos de Eficiência Energética (DTS) da Eletrobrás, em especial ao gerente Luiz Eduardo Menandro e ao gerente Emerson Salvador e técnicos Luciano Andrade e Rodrigo Rosa da Divisão de Suporte Técnico (DTST), que colaboraram com as informações a respeito do PROCEL INFO para este artigo. Referências [1] ABBOUD, L. & BIERS, J.; Grandes empresas fazem ‘dieta’ de energia para conter custo. The Wall Street Journal Americas in Valor Econômico. 29 de agosto de 2007. [2] ALMEIDA, A.; Fonseca, P. Bertoldi, P.; Energy-efficient motor systems in the industrial and in the services sectors in the European Union: characterization, potentials, barriers and policies. Energy 28 (2003) 673-690. [3] DIAS, R; Mattos, C. e Balestieri, J.; Uso racional da energia – ensino e cidadania. Editora Unesp, páginas 91 a 123, 2006. [4] KEULENAER, H.; Belmans, R.; Blaustein, E.; Chapman, D.; Almeida, A.; Wachter, B.; Radgen, P.; The Motor Challenge Programme. April 2004. http://energyefficiency.jrc.cec.eu.int [5] LEWIS, S.; AC Motors from A to Z. 2006. PuertoRicoSuppliers.Com. http://www.icon-pr.com [6] MAIA, S.; Indústria produz mais com menor consumo de energia. Valor Econômico. 18 de setembro de 2007. [7] MOREIRA, A.; Alemanha quer dobrar eficiência energética. Valor Econômico. 10 de abril de 2007. [8] OAK RIDGE NATIONAL LABORATORY AND XENERGY Inc; Evaluation of the U.S. Department of Energy Motor Challenge Program. 2000. http://www.eere.energy.gov [9] PROCEL - Casos de Sucesso; Eficiência Energética na Multibrás. Número 8. Junho de 2005. [10] PROCEL INFO. Rio de Janeiro, [2006]. Disponível em: <http://www.PROCELinfo.com.br>. Acesso em: 18 dez. 2007. [11] PROCEL INFO; Um ano: Resultados e Perspectivas. Apresentação realizada em 05 de dezembro de 2007, Rio de Janeiro, [2007]. Disponível em: <http://www.PROCELinfo.com.br>. Acesso em: 18 dez. 2007. [12] RAMOS, M. e Tatizawa, H.; Implementação de motores de alto rendimento na indústria de alimentos. Revista Eletricidade Moderna. Abril de 2005. [13] SANTOS, V.; Perrone, F.; Ferreira, C.;Oliveira, H.; Soares, G.; Motta, B.; Moya, C.; Piffer, R.; Otimização de Sistemas Motrizes Industriais. VI SBQEE - Seminário Brasileiro Sobre Qualidade de Energia Elétrica. Agosto de 2005. http://www.visbqee.com.br/ [14] SANTOS, V.; Soares G.; Perrone, F.; Moreira M.; Pontes, R.; Programa Nacional de Eficiência na Indústria: Direcionando o Foco para Sistemas Motrizes. XVII SNPTEE - Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica. Outubro de 2003. http://www.xviiisnptee.com.br/index.htm [15] SCHEILING, P. U.S.; Department of Energy’s Motor Challenge Program: A National Strategy for Energy Efficient Industrial Motor-Driven Systems. U.S. Department of Energy, Industrial Technology Program Washington, DC, USA. 2005. http://www.eere.energy.gov

×