Aula 4 custo_de_estoque_modulo6

22,877 views

Published on

Aula 4 custo_de_estoque_modulo6

  1. 1. Gestão de Estoque• Integração das atividades de controle de materiais envolvendo matéria-prima, produtos em fabricação, semi acabados e acabados;• Planejamento, controle e retroalimentação do estoque;• Maximizar o uso e minimizar os investimentos em estoques (equilíbrio econômico);• Minimizar o investimento em inventário e manter a disponibilidade dos produtos.
  2. 2. Definição de Estoque• “Sortimento de materiais que a empresa possui e utiliza no processo de produção de seus produtos/serviços.• conjunto de mercadorias, materiais ou artigos existentes fisicamente no almoxarifado à espera de utilização futura e que permite suprir regularmente os usuários, sem causar interrupções às unidades funcionais da organização.” (Lins, 2005)
  3. 3. • “todos os bens e materiais mantidos por uma organização para suprir demandas futuras, podendo ser encontrados na forma de (tipos de estoques): matéria-prima, produto em processo (em elaboração/produção), produto acabado, materiais e embalagens e produtos necessários para manutenção, reparo e suprimentos de operações.”(Ortolani, 2002) “...quaisquer quantidades de bens físicos que sejam conservados, de forma improdutiva, por algum intervalo de tempo.” (Moreira, 2004)
  4. 4. Funções do Estoque• Garantir o abastecimento de materiais ao processo de fabricação;• Controlar a quantidade, a sazonalidade, a obsolescência;• Prevenir perdas, danos, extravios e mau uso dos materiais;• Manter registros e indicadores para auxiliar no planejamento das necessidades;• Controlar os custos, mantendo-os baixos.
  5. 5. Tipos de Estoque • Matérias-primas: – Sofrem processo de transformação ou se agregam ao produto.
  6. 6. • Materiais auxiliares: – Não se agregam ao produto porém são materiais imprescindíveis no processo de fabricação. São agregados ao processo de transformação.
  7. 7. • Manutenção: – Peças que servem de apoio à manutenção dos equipamentos. Materiais de escritório.
  8. 8. • Intermediário: – Produtos em processo de fabricação ou subconjunto
  9. 9. • Produtos Acabados – Produtos prontos e embalados que serão enviados aos clientes
  10. 10. Controle de estoque• Evitar a falta de material;• Evitar o acúmulo de material;• Manter o equilíbrio entre produção e vendas.
  11. 11. Funções do Controle de Estoques• O que permanecer em estoque• Quando reabastecer o estoque• Quanto de estoque é necessário no período• Providenciar as compras• Receber, armazenar e atender pedidos• Manter banco de dados atualizado• Realizar o inventário periodicamente
  12. 12. Objetivos do Controle• Objetivo de Custo: – Custo de armazenagem (manutenção) – Custo do pedido – Custo da falta• O objetivo é minimizar o custo total que é a somatória dos três custos que incidem sobre a manutenção do estoque.
  13. 13. Custos do Estoque Custo Total Custos CustosDiretamente Inversamente Custosproporcionais proporcionais Independentes
  14. 14. Custos diretamente proporcionais • Custo de capital de giro: os custos associados ao capital$ crescem com o tamanho do pedido de giro são os juros, que pagamos ao banco por empréstimo, ou os custos de oportunidades, de não reinvestirmos em outros locais; • Custo de armazenagem: estes são os custos associados à armazenagem física dos bens. Locação, climatização e iluminação dos armazéns podem ser caros; • Custos de obsolescência ou deterioração: riscos associados ao tempo que um material fica estocado; • Custos de ineficiência de produção: altos níveis de estoque nos impedem de ver os problemas da produção.
  15. 15. $ decrescem com o tamanho do pedido Custos inversamente proporcionais: –Custo de desconto de preços: na compra de grandes quantidades fornecedores costumam oferecer descontos;
  16. 16. Como calcular os custos Totais• Considerando que: CT = Custo Total Cdp= Custo diretamente Proporcionais Cip= Custos inversamente proporcionais Cdi= Custo do pedido x nº de pedidos CI= Custos Independentes CC= Custo de carregamento (ca + i x p) Ca= custo de armazenagem i= custo do capital p= Preço de aquisição Cp= Custo do pedido N= nº de pedidos (D/Q) Q= Tamanho do lote de compras ou fabricação D= Demanda
  17. 17. Objetivo de Níveis de Serviço• Controlar os custos do estoque sem comprometer o serviço prestado aos clientes.• Equilíbrio entre produção e custo de um lado e nível de serviço oferecido aos clientes de outro.• Quanto maior o grau de atendimento maior será o custo de manutenção do estoque
  18. 18. • Está relacionado com as vendas• Tempo necessário para entregar um pedido ao cliente• Disponibilidade de estoque• É importante para estabelecer um relacionamento bem definido entre vendas- serviços
  19. 19. Formas de Controle• Curva ABC• Níveis de Estoque• Lote Econômico• Ponto de pedido• Estoque minimo
  20. 20. Curva ABC• Estabelecido por Vilfredo Pareto – 1897• Diferenciação dos itens com vistas ao controle e custos• Nem todos os itens tem a mesma importância e a atenção deve ser dada aos mais significativo• Os itens de maior volume representam menor porcentagem nos custos e os itens que apresentam maior porcentagens dos custos representam menor volume
  21. 21. Itens Classe “A”• São mais importantes e devem receber maior atenção;• De grande importância monetária• Representam 80% do valor total do estoque• Representam 20% da quantidade do estoque
  22. 22. Itens Classe “B”• Itens intermediários. Devem ser tratados após as decisões sobre os da Classe “A”• Representam, em média, 15% do valor total• Representam 30% dos itens em estoque
  23. 23. Itens Classe “C”• Itens de menor importância• Valor monetário reduzidíssimo• Em geral são 5% do valor total do estoque mas 50% da quantidade de itens
  24. 24. Curva ABC 100% acumulada de valor de uso 90 80 70 60 50 40 30 20 Região Região Região 10 A B C 0 25 50 75 100 itens (%) Poucos Itens Importância Muitos itens menos Importância Muitos itens menos importantes média importantes média importantes
  25. 25. Níveis de Estoque – Dente de Serra• A representação da movimentação dos itens de estoque pode ser feita através de um gráfico Reposição Co ns um o
  26. 26. • Será sempre repetitivo se: – Não existir alterações de consumo – Não existirem falhas administrativas que provoquem esquecimento para solicitar compra – O fornecedor nunca atrasar – Nenhuma entrega seja rejeitada pelo controle de qualidade – Entretanto, isso não é possível – Por isso, devemos prever possíveis falhas
  27. 27. Estoque Mínimo• Tempo de reposição: gasto desde a verificação de que o estoque precisa ser reposto até a chegada do material – Emissão de pedido: emissão – fornecedor – Preparação do pedido: fornecedor preparar o pedido – Transporte: fornecedor - empresa
  28. 28. Ponto de Pedido• Ponto de segurança do estoque existente considerando o tempo de reposição.• PP = (C x TR) - ES• Onde:• PP= Ponto de Pedido• C= Consumo Médio Mensal• TR= Tempo de Reposição• ES = Estoque de Segurança
  29. 29. PP EMn TR
  30. 30. Cálculo do Estoque Mínimo• EMn = C + TR• Onde:• C = Consumo Médio Mensal• TR = Tempo de Reposição
  31. 31. • EMn = C x K• Onde:• C = Consume Médio Mensal• K = fator de segurança – grau de atendimento desejado para um item (90%, 95%)
  32. 32. • Consumo Médio Mensal C = C1 + C2 + C3+...+Cn n
  33. 33. CUSTOS LOGÍSTICOS2. Elementos dos Custos Logísticos: Custo com Custo Estoques Armazenagem Custos Logísticos Custo com Custo comProcessamento Transportes de Pedidos
  34. 34. CUSTOS LOGÍSTICOS 3. Custos com Armazenagem:CUSTOS COM ARMAZENAGEM = CUSTOS COM ESTOCAGEM Composição do Custo com Armazenagem CUSTO DO MANUSEIO CUSTO DO ARMAZÉM DE ESTOQUES CUSTO DE PESSOAL ALUGUEL IMPOSTOS EMPILHADEIRA GUINDASTES SALÁRIOS LUZ CONSERVAÇÃO TRATORES SEPARADORES ENCARGOS
  35. 35. CUSTOS LOGÍSTICOS4. Custos com Estocagem VARIÁVEISOS CUSTOS DEESTOCAGEMSÃO: DIRETOS R$ Nível de Estoque
  36. 36. CUSTOS LOGÍSTICOS 4. Custos com Estocagem Elementos do Custo com Estoque • Custo de Oportunidade do Capital Parado: quanto a empresa está deixando de ganhar ao aplicar seus recursos em estoque. • Custo com Impostos e Seguros: Custos associados ao pagamento de taxas e seguros contra incêndios ou roubo de produtos. • Custo com Risco de Manter Estoques: Custos associados à depreciação, obsolescência, furtos e roubos. • Custos com faltas: Custo que a falta de produtos acarreta no Nível de Serviço ao Cliente Conceito do Estoque Médio Conceito do Valor do Estoque Eo + E1 + E2 + ... + En = Qde x Custo UnitárioEm = VE = n
  37. 37. CUSTOS LOGÍSTICOS 4. Custos com Estocagem Calculando os Custos de Estoque• Custo de Oportunidade do Capital Parado: COCP = Em x Custo Unitário x Taxa de Juros• Custo com Impostos e Seguros: CIS = Em x Custo Unitário x Taxa do Imposto CS – Rateado de acordo com o valor do estoque• Custo com Risco de Manter Estoques: CD = Em x (Valor de Aquisição – Valor Residual) / Vida Útil CPR = Índice x Em x Custo Unitário• Custos com faltas: CF = Índice x (Preço de Venda – Custo Unitário) x Em Custos com Estocagem = COCP + CI + CS + CD + CPR + CF
  38. 38. Exercicio em sala1. Determinada empresa fabrica um produto, com um custo de produção na ordem de R$ 8,00 e de venda R$ 10,00. Sabe-se também que, em média, 10.000 unidades são acondicionadas no depósito. Considerando que a taxa de perdas e roubos é de 0,5%, que a taxa de avarias é de 1%, que a empresa paga R$ 3.500,00 a título de seguro do estoque, que o nível de disponibilidade é de 96% e a taxa de juros é de 3% ao mês, determine o custo de estocagem mensal desta empresa, bem como a taxa de estocagem.

×