Informativo Seripa I - Maio - 2013 - Pesagem e Balanceamento de Aeronaves

2,112 views

Published on

nformativo Seripa I - Maio - 2013 - Pesagem e Balanceamento de Aeronaves

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,112
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,150
Actions
Shares
0
Downloads
24
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Informativo Seripa I - Maio - 2013 - Pesagem e Balanceamento de Aeronaves

  1. 1. INFORME SERIPA IPeriódico de PrevençãoEDIÇÃO Nº 13 MAIO 2013Os procedimentos de peso e balanceamento têmpor objetivo garantir que a aeronave, depois decarregada, seja com tripulantes, passageiros,bagagem, carga e combustível, esteja equilibrada edentro dos limites estabelecidos pelo fabricante. Paraos pilotos, isso é conhecido como Envelope daAeronave.Considerando essa necessidade, os pilotosdevem utilizar os gráficos que se encontram nosmanuais de peso e balanceamento das aeronaves(Manifesto de Carga), ou no caso de uma linhaaérea, os Despachantes Operacionais de Voo (DOV)fazem os cálculos através de programas de computador específicos para cada modelo deaeronave.Os pesos são limitados pela estrutura e/ou performance. Os pesos estruturais sãogeralmente dados pelo fabricante e limitados pela estrutura da aeronave (fuselagem).Alguns fatores externos limitam os pesos de decolagem e pouso como, por exemplo, pistasem altitudes elevadas, temperatura, chuva ou gelo na pista, entre outros.Vale ressaltar a importância do adequado balanceamento da aeronave no que dizrespeito à controlabilidade e à estabilidade. Uma aeronave com demasiado peso à frentedo limite dianteiro especificado pelo fabricante pode acarretar em excesso de estabilidadelongitudinal, porém se estiver muito atrás do limite traseiro, haverá excesso deinstabilidade. Em ambos os casos há que se proceder com bastante cautela, pois essascondições de desequilíbrios já foram consideradas fatores contribuintes em muitosacidentes ou incidentes aeronáuticos.Em função desse constante perigo, considera-se a principal finalidade do controle dopeso e balanceamento a segurança de voo e, como meta secundária, a maior eficiênciadurante a operação aérea.O operador deve ficar atento, pois com a utilização, as aeronaves apresentam atendência de ganhar peso devido ao acúmulo de camadas de pintura, sujeira ou graxa.Com isso, as aeronaves usadas em empresas de táxi aéreo deverão ser pesadasregularmente, todavia, para aeronaves privadas essa regularidade não é exigida.Cabe a Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC editar a regulamentação que trata doassunto. Atualmente, a legislação estabelece as seguintes prescrições:Pesagem e Balanceamento de Aeronaves
  2. 2. PÁGINA 2EDIÇÃO Nº 13Pesagem e Balanceamento de AeronavesRBHA 09191.423 - Pesagem e Balanceamento de Aeronaves(a) Aeronaves cujos manuais aprovados definem intervalos de tempo entre pesagensconsecutivas devem ser repesadas de acordo com tais manuais.(b) Aviões categoria transporte regional e categoria transporte, aviões multimotorescom motores a reação de qualquer categoria e aeronaves de asas rotativas categoriatransporte, quando não possuírem intervalos de pesagem definidos em seus manuaisaprovados, devem ser repesadas a cada 5 anos.(c) Não obstante o estabelecido nos parágrafos (a) e (b) desta seção, qualqueraeronave deve ser repesada:(1) sempre que houver dúvidas quanto à exatidão de seu peso e balanceamento;(2) após ter sido submetida a serviços de manutenção, modificações e reparosque possam ter alterado seu peso, incluindo pintura geral, grandes reparos,grandes modificações, mudanças de configuração, etc.RBAC 135135.185 - Peso vazio e centro de gravidade: atualização requerida(a) Ninguém pode operar uma aeronave, a menos que o peso vazio e o centro degravidade tenham sido calculados com valores estabelecidos por pesagem real daaeronave dentro dos 36 meses precedentes.A metodologia utilizada no procedimento de pesoe balanceamento é a do momento de uma força,que é igual ao produto da força pelo braço(distância) onde está sendo aplicada.Dessa forma, uma aeronave estará balanceadase permanecer nivelada quando suspensa por umponto imaginário. Esse ponto é a localização idealdo Centro de Gravidade (C.G.).Os dados de peso e balanceamento de cada modelo de aeronave podem ser obtidosdas seguintes fontes:a) Especificação da Aeronave (EA);b) Limitações operacionais da aeronave;c) Manual de voo da aeronave; ed) Registro de peso e balanceamento da aeronave (Ficha de Pesagem).Para relembrar, seguem abaixo alguns conceitos da física e de termos usados napesagem e balanceamento de uma aeronave:Força: é a causa da modificação do estado de repouso ou de movimento de umcorpo, ou de uma deformação (a força gravitacional sobre qualquer objeto situadopróximo à superfície da Terra é chamada peso do corpo).Centro de Gravidade(C.G.)
  3. 3. PÁGINA 3 INFORME SERIPA IForça resultante: uma força única que possa produzir em um corpo o mesmo efeitoque um sistema de forças a ele aplicado chama-se resultante do sistema.Equilíbrio de um corpo: quando for nula a ação de um sistema de forças que atua so-bre um corpo, diz-se que o corpo está em equilíbrio.Desequilíbrio: é quando os momentos forem diferentes, a corpo estará em de-sequilíbrio, tendendo a girar no sentido do maior momento.Balanceamento: é a distribuição correta de passageiros, bagagem, carga ecombustível no interior da aeronave, de modo que não ultrapasse os limites estabelecidospelo fabricante. Consiste na pesagem e distribuição correta dos pesos em relação à CMA(Corda média aerodinâmica).Momento: a medida da eficiência de uma força no que se refere à tendência de fazerum corpo girar em relação a um ponto fixo chama-se momento da força em relação a es-se ponto.C.M.A. - Corda Média Aerodinâmica: éestabelecida pelo fabricante da aeronave quedefine seu bordo de ataque e seu bordo defuga com relação à Linha de Referência(Datum).Linha de Referência ou Datum: linhaimaginária no plano vertical da qual todas asmedidas horizontais são tomadas com opropósito de balanceamento da aeronave ematitude de voo nivelado.Centro de Gravidade: o ponto deaplicação da força resultante do peso de todasas partículas de um corpo se denomina centrode gravidade do corpo. Se uma aeronave for suspensa pelo seu CG ela estará emequilíbrio e não tenderá a cabrar ou picar. Não é um ponto fixo, uma vez que durante o voohá mudanças na posição das cargas e consumo de combustível. Este deslocamento doCG geralmente se dá ao longo do eixo longitudinal do avião. Contudo, existem limites ondeesse deslocamento do CG pode “passear” e geralmente os limites são fornecidos pelofabricante da aeronave.Limites do CG: são os limites em porcentagem (%) da CMA entre os quais o CG podese deslocar sem prejuízo para o equilíbrio da aeronave em voo.Combustível não utilizável: combustível remanescente no tanque após completar umensaio específico de acordo com os regulamentos de homologação. Inclui o combustívelnão utilizável drenável mais o combustível não drenável.Peso vazio: peso da estrutura, motores, mobília, sistemas e outros itens doequipamento que são parte integral de uma configuração padrão.Peso vazio básico: peso vazio mais itens padrão.Peso Operacional: é soma dos pesos da tripulação, da bagagem, da comissária e docombustível previsto para a decolagem.Pesagem e Balanceamento de Aeronaves
  4. 4. PÁGINA 4EDIÇÃO Nº 13Pesagem e Balanceamento de AeronavesItens padrão: equipamentos efluidos que não são parte integralde uma aeronave particular e nãosão uma variação do mesmo tipode aeronave. Esses itens podemincluir, mas não estão limitados a:(a) Combustível não utilizável(b) Óleo do motor(c) Fluido do toalete(d) Extintores(e) Todos os fluidosPeso básico: peso vazio básico mais equipamentos opcionais instalados.Carga Paga ou Carga Útil: é tudo aquilo que é transportado na aeronave que nãofaca parte do peso básico operacional. Normalmente e composta de passageiros,bagagem, carga e mala postal.Pesos Estruturais: são os pesos limitados pelo fabricante.Temos então:Pesos Máximos: os pesos zerocombustível, de decolagem e de pousodevem respeitar seus respectivos limitesdefinidos pelo manual do fabricante. Ospesos máximos de decolagem e pousodevem ainda respeitar os limites deperformance.Peso Máximo Zero Combustível: é opeso da aeronave dado pelo fabricantelimitado pela estrutura da aeronavefaltando apenas abastecer a aeronave comcombustível utilizável. É um peso que nãolimita a quantidade de combustível nasasas, devido ao limite ser apenas emrelação à fuselagem do avião.Peso Máximo de Decolagem: é opeso máximo, definido pelo fabricante da aeronave, autorizado a se realizar umadecolagem.Peso Máximo de Pouso: é o peso máximo, definido pelo fabricante da aeronave,autorizado a se realizar o pouso.Peso de Rampa ou de Taxi: peso da aeronave pronta para iniciar as manobras nosolo com o objetivo de decolar.
  5. 5. PÁGINA 5 INFORME SERIPA IAnálise de Acidente aeronáuticoEMB 110 - PESO E BALACEAMENTOHistórico.A aeronave decolou de Belém-PA para Monte Dourado-PA, em um voo noturno paratransportar 1.636 Kg de um produto denominado granalha, destinado ao polimento dosigestores de uma fábrica de Celulose.Após 01h 18min de voo, a aeronave no bloqueio da vertical de SBMD iniciou oprocedimento de descida, sem reportar qualquer problema.Passados, aproximadamente, 03 minutos do bloqueio, a rádio de Monte Dourado foiinformada por um dos pilotos que a aeronave “estava caindo”, e não mais foi realizadoqualquer contato.A aeronave foi encontrada na selva, dentro do perfil do procedimento de descida, nacurva base, apresentando avarias cuja recuperação foi considerada inviável.Os dois pilotos faleceram no local.Análise.Com o objetivo de cumprir o voo previsto, a aeronave foi abastecida para umaautonomia de 03:30 h de voo.Pesagem e Balanceamento de Aeronaves
  6. 6. PÁGINA 6EDIÇÃO Nº 13Pesagem e Balanceamento de AeronavesConsiderando que o voo foi planejado para 01h30mim (somente ida) e a autonomiade 03h30mim, a aeronave estaria realizando voo no período noturno, chegando a Belémcom apenas 30 min de autonomia, o que não daria margem para prosseguir para umaalternativa segura.A aeronave não estava configurada para a configuração cargueira, por não tercumprido o BS 110-25-049, conforme constatado no Mapa Informativo de Controle deDiretrizes e Boletins.Segundo dados levantados durante a ação inicial, concluiu-se que a aeronave estavaconfigurada para pouso, quando ocorreu uma perda de potência do motor esquerdo,estando o motor direito com potência.A carga transportada pela aeronave estava distribuída pelo piso, sem amarraçãoalguma. Os bancos foram retirados para a disposição da carga.Considerando o combustível consumido até o acidente (355 kg), concluiu-se que opeso da aeronave era, aproximadamente, 5.895 kg. Com isso, a aeronave encontrava-secom 595 kg acima do peso máximo de pouso.Segundo análise feita pelo CTA, o motor esquerdo não desenvolvia potência noinstante do impacto.Foi encontrado material estranho (cavaco de alumínio) no interior da seção dosadorade combustível do FCU, que provavelmente travou a válvula dosadora de combustível ea manutenção da potência do motor ficou abaixo do mínimo necessário para aqueleinstante do voo.ConclusãoPressupõe-se que, estando a aeronave em curva para a esquerda, a perda depotência do motor esquerdo e do excesso de peso no momento da perda de potência,agravou ainda mais as condições de voo, acelerando a queda da mesma.
  7. 7. PÁGINA 7 INFORME SERIPA IO Art. 20. da Lei nº 7.565, Código Brasileiro de Aeronáutica, estabelece que salvopermissão especial, nenhuma aeronave poderá voar no espaço aéreo brasileiro, aterrissarno território subjacente ou dele decolar, a não ser que tenha manifesto de carga, entreoutras obrigações.Ressalta-se que nas investigações de ocorrências aeronáuticas realizadas peloSERIPA I, frequentemente se verifica incorreções no que tange ao correto carregamentode aeronaves, preenchimento do manifesto de carga, distribuição da carga nos diversosbagageiros, e até mesmo no posicionamento dos passageiros na cabine.Qualquer que seja a categoria de registro da aeronave, o seu emprego deve respeitaros limites especificados no envelope operacional do avião. Durante o planejamento do voo,a consulta prévia e o cumprimento dessas determinações técnicas do fabricante,configuram-se como conduta esperada por parte dos pilotos. Dessa forma, o respeito aosrequisitos operacionais de peso e balanceamento previne a ocorrência de acidentesaeronáuticos.Pesagem e Balanceamento de Aeronaves

×