Copa 2 0 oficial TerraForum

1,272 views

Published on

Apresentação da TerraForum sobre esforços recentes de marketing digital relacionados à Copa do Mundo

Published in: Business
2 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,272
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
2
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Copa 2 0 oficial TerraForum

  1. 1. Copa 2.0
  2. 2. Introdução Em 2011, lançamos um estudo avaliando sites de grandes eventos esportivos e diagnosticando como os meios digitais estavam sendo utilizados para a Copa de 2014. Em 2012, sentimos a necessidade de explorarmos ainda mais os meios digtiais, focando nossos estudos no uso de redes sociais neste grande evento esportivo, principalmente nos canais do Facebook. Analisamos algumas das marcas patrocinadoras do evento, deixando os patrocinadores da seleção brasileira para um estudo futuro.
  3. 3. Em 2010, deu certo! O infográfico mostra a força das redes sociais tanto na sociedade quanto para as marcas na Copa do Mundo de 2010: • ¼ do buzz sobre a Copa do Mundo na internet nas duas primeiras semanas de competição foi focado no patrocínio da Adidas • A hashtag #wc2010, patrocinada da Coca-Cola no Twitter, teve mais de 86 milhões de impressões em 24 horas. Além disso, a taxa de enagajamento foi de 6%, enquanto a taxa média comum é de apenas 0,2% • O anúncio da Nike para a Copa do Mundo teve mais de 19 milhões de views no Youtube • O jogo Japão x Dinamarca teve 3.283 tweets por segundo
  4. 4. A web na Copa de 2010 “… social media websites will play an important role in connecting everyone who cares about the game of football. I’m very excited to be sharing my own personal experience of the 2010 FIFA World Cup with football fans from all over the world”, Joseph S. Blatter – presidente da FIFA(@seppblatter) Jogadores chilenos na frente do um notebook durante um dos treinos da equipe. Em 2010 já houve bastante interação entre atletas e torcida
  5. 5. Case 2010: Nike • A Nike foi responsável por 34% do buzz antes da Copa do Mundo de 2010 • Isto só foi possível porque houve boa integração entre mídia online e offline o Comercial de 3 minutos na televisão, estreiando jogadores como Rooney, Cristiano Ronaldo, Drogba, Ronaldinho e até mesmo Homer Simpson. O vídeo foi visto por quase 3 milhões de pessoas no Youtube o A marca engajou os usuários a assistirem o vídeo e discutiu o seu conteúdo no Twitter e no Facebook
  6. 6. Case 2010: Budweiser• BudHouse: série de reality show com 32 fãs da marca transmitido ao vivo via Youtube em horários específicos. Os integrantes saiam da casa com a eliminação de seus times no campeonato oficial. O vencedor do programa BudHouse participaria da premiação da Copa do Mundo no jogo final• Duas semanas antes do fim do campeonato, o canal já havia recebido 3,5 milhões de views• A página no Facebook, além de produtor de conteúdo, divulgou um aplicativo exclusivo no qual os fãs poderiam pintar suas caras com as cores favoritas. Foram mais de 3 milhões de caras pintadas e a fanpage ganhou um milhão de fãs em algumas semanas
  7. 7. Case 2010: NY Times O New York Times desenvolveu um aplicativo que monitorou os nomes dos jogadores mais falados em cada dia de Copa do Mundo, criando um infográfico interativo que mostrava o número de citações por dia a partir do tamanho da imagem do atleta
  8. 8. Panorama atual • Há menos de dois anos da Copa do Mundo, muitas empresas patrocinadoras e apoiadoras do evento já estão dando início à ações interessantes nas redes sociais • O Facebook tem sido o principal canal nas redes para a criação de campanhas, uma vez que é acessado por mais de 60 milhões de internautas brasileiros e tem se mostrado um bom agregador de conteúdo de diversas redes sociais
  9. 9. O que esperávamos encontrar... • Páginas com cover customizada com tema da Copa de 2014 • Abas exclusivas para Copa de 2014 • Promoções para iniciar as campanhas • Muita interatividade com os usuários
  10. 10. O que encontramos... • Algumas páginas realmente estão empenhadas em fazer valer o patrocínio oficial o Customização de páginas o Planejamento editorial alinhado ao campeonato o Criação abas e aplicativos exclusivos o Criação de promoções que envolvem os fãs • Outras páginas ainda não iniciaram a campanha para a Copa de 2014 • Fizemos uma classificação das fanpages de zero à cinco likes, considerando o Identidade visual: a página mostra bem que a marca é patrocinadora oficial da copa, tanto nas fotos de capa e perfil quanto nas imagens das postagens? o Conteúdo: a fanpage aproveita o espaço que tem para postar conteúdo relacionado à Copa do Mundo e ao seu patrocínio neste evento? o Interação com fãs: a fanpage faz promoções e interage com as postagens dos fãs?
  11. 11. Kia Motors • A Kia ainda não fez muitas ações digitais para a Copa de 2014, mas aproveitou o Salão do Automóvel para integrar suas ações
  12. 12. Wise Up • A página deixa claro na imagem de capa e no texto de informações da fanapge que é a escola de inglês oficial da Copa do Mundo • A Wise Up Iniciou o apoio da Copa em maio, mas não deu continuidade relevante no conteúdo editorial
  13. 13. Seara • A fanpage destaca o patrocínio na imagem da cover • Como patrocinadora habitual de times de futebol, o conteúdo editorial está bem alinhado com o tema, mas ainda não fala tanto sobre a Copa do Mundo
  14. 14. Itaú • Atualmente, o Itaú está focado na campanha das bicicletas espalhadas por São Paulo. No entanto, a marca fez ótima divulgação do patrocínio na Copa do Mundo e se destacou pela integração entre mídias online e offline e interação com o usuário: o Em abril, o Itaú lançou a campanha #vamosjogarbola. A hashtag que nomeia a campanha estava presente tanto em peças online quanto no material offline o O próprio nome da campanha já incentiva a interação com a marca. Mesmo assim, o Itaú fortificou a interação criando uma missão no Instagram que incentivava que usuários enviassem fotos de futebol
  15. 15. Castrol • A fanpage é uma das que deixa mais explícito o patrocínio na Copa 2014, tanto no texto do texto com informações da página quanto na imagem da cover • O conteúdo editorial não aborda muito o tema, mas foi feita uma promoção incentivando fãs a enviarem vídeos e concorrerem a uma partida de futebol e um churrasco com o jogador Cafu, garoto propaganda oficial da marca tanto nas mídias online quanto nas offline. Ponto para eles.
  16. 16. Liberty Seguros • A fanpage também destaca o patrocínio em sua fanpage utilizando a imagem de cover e o conteúdo editorial • A Liberty já possui aba exclusiva para a Copa de 2014, por enquanto apenas informativa • A fanpage também já fez um concurso cultural pedindo ideias para seus fãs e os premiando com ingressos e kits
  17. 17. Coca-Cola • A Coca-Cola é a patrocinadora oficial do mascote da Copa e aproveitou para iniciar suas atividades nas redes sociais o O mascote da Copa foi uma boa oportunidade para a fanpage gerar conteúdo e envolver seus fãs o Promoção “O Mascote é Nosso”: usuário deve enviar os códigos promocionais presentes nas tampinhas e anéis de embalagens de alguns produtos da marca e pode escolher o nome do mascote e concorre à vários prêmios o Para ativar a promoção, a marca criou uma aba exclusiva com todas as informações para participação o O Facebook também foi plataforma oficial para divulgação da campanha • Usuários foram incentivados a enviarem dicas para a construção dos mascotes
  18. 18. Coca-Cola
  19. 19. Canais Oficiais - Facebook • É muito difícil encontrar a página oficial da Copa do Mundo no Facebook Ponto de atenção: a fanpage Copa do Mundo Brasil 2014 parece a página oficial do evento (até porque tem 119 mil likes), mas não é!
  20. 20. Canais Oficiais - Facebook • A página oficial é a Portal da Copa o Bom conteúdo editorial, com imagens de alta qualidade o Abas sem identidade visual fazem a página perder um pouco a seriedade o Não há tanta interação com os fãs e ainda atinge poucos usuários da rede social
  21. 21. Canais Oficiais - Flickr • O Flicrk está sendo bem organizado e servindo como um banco de imagens e de memória do evento • Sugestões: melhorar títulos das fotos
  22. 22. Canais Oficiais - Twitter • O Twitter também é um canal sendo utilizado de maneira interessante, pois tem a identidade visual padronizada e publica conteúdo de interesse de vários setores envolvidos no evento • No entanto, há uma média de 2/3 tweets por hora, uma quantidade grande para a rede social • Sugestões: o Reduzir o númeor de tweets por dia o Tornar os temas de cada tweet utilizando hashtags mais claros
  23. 23. Canais Oficiais - G+ • O Google Plus também é bem utilizado, com atualização constante, imagens de qualidade e identidade visual customizada. • No entanto, ainda há pouca receptividade dos usuários. Seria interessante interagir mais com os mais de 129 mil usuários G+ que tem a página oficial da Copa em seus círculos
  24. 24. Canais Oficiais - Youtube • O Youtube também é muito bem utilizado como agregador de conteúdo em vídeo do evento. Ele é bem organizado e customizado.
  25. 25. Páginas oficiais da FIFA • Página oficial FIFA World Cup 2010 continua ativa, com mais de 1 milhão de likes, mas não faz grande esforço para transferir os fãs para a página do evento de 2014 • A página FIFA World Cup Brazil 2014 foi criada em 25 de junho de 2010 e tem 147 mil likes o Não há atualizações contantes Entre 16 e 24 de outubro, a página publicou apenas 3 posts o Não há interação com os usuários: iguais a estes sobre a Copa do mundo de 2014 muitos entram em contato com a fanpage, mas não obtém retorno
  26. 26. Análise TerraForum • Muitos patrocinadores já iniciaram campanhas com tema da Copa do Mundo e a tendência é envolver o fã da marca para construção colaborativa. Ponto para eles • O fato de a Copa do Mundo acontecer só daqui dois anos é um fator de risco. As marcas precisarão de uma boa gestão para não tornarem o tema repetitivo e sufocante • A integração entre online e offline ainda é tímida, mas há ótimos cases: a Coca-Cola está fazendo a campanha integrada com seus produtos e o Itaú integra campanhas na internet e nos veículos offline e a Castrol usou o mesmo garoto propaganda nas mídias online e offline • Um dos itens mais preocupantes é a dificuldade para encontrar a página oficial da Copa do Mundo de 2014 no Facebook, que pode facilmente ser confundida com páginas não-oficiais • As campanhas offline já estão bem fortes tanto em veículos impressos quanto no rádio e na televisão. No entanto, não encontramos a mesma quantidade e qualidade nas campanhas digitais. Além disso, as campanhas veículadas em offline não inovam na integração com as redes sociais

×