Successfully reported this slideshow.

Sistema de progresso formação

13,211 views

Published on

  • tks. Visite também 'http://partilhar.wordpress.com/2010/11/27/formacao-do-cne/'. Lá encontrará mais material
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • parabéns pela simples explicação! obrigada pela disponibilidade... sou dirigente e é complicado querermos implementar e não termos por onde nos guiar!

    OBRIGADA
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Sistema de progresso formação

  1. 1. Papel activo do jovem na construção do seu percurso Dar relevância ao desenvolvimento de competências, ao longo do percurso Entender competências: SER | SABER | SABER FAZER Aprender a prender O que se aprende (conteúdo) e como se aprende (processo)
  2. 2. Colecção sistemática feita pelos jovens e formadores Serve de base para examinar esforço | melhoria | Processos | rendimentos Promover reflexão Trabalhar em conjunto para compreender as forças | necessidades | processos
  3. 3.  No portfólio o formando dá-se conta das reflexões que faz, dos esforços que desenvolve, define, para si, objectivos, determina estratégias a seguir, lança a si mesmo desafios  Possibilita um olhar crítico ao que se faz e como se faz. Não importa só o resultado, mas sobretudo o processo (não estático)  Conhecimento individualizado  Trabalho cooperativo (abandonar o conceito bancário da aprendizagem)
  4. 4. formando formadorgrupo
  5. 5.  Conduzir a uma progressiva AUTONOMIA  Em situações novas, encontrar soluções diversificadas. Pertinência da existência de im portfólio por cada escuteiro, onde se regista o diagnóstico inicial, se regista a negociação e estratégias, o processo, a avaliação contínua, pareceres do escuteiro, da equipa, dirigente (outros). Permite ao chefe de agrupamento acompanhar e ao futuro chefe conhecer o processo na aquisição dos CCA.
  6. 6. Objectivo: ajudar cada criança a envolver-se activamente e de forma consciente no seu próprio desenvolvimento. Principais características: • está centrado no indivíduo • considera as capacidades de cada um • é baseado em objectivos educativos
  7. 7. COMPETÊNCIAS capacidade para operacionalizar um conjunto de conhecimentos, atitudes e habilidades numa situação concreta, de modo a ser bem sucedido. 3 niveis de aprendizagem: Saber – saber Saber – ser Saber - fazer
  8. 8. •ConhecimentosC •CompetênciasC •AtitudesA Permite adquirir:
  9. 9.  Factor de motivação para o jovem (ser e fazer melhor) Guia a criança no seu desenvolvimento, sendo uma oportunidade de aprofundamento de habilidades próprias, valorização pessoal ou de descoberta vocacional. Impulsiona a criança/jovem a adquirir “rotinas” de análise e planeamento da sua vida.
  10. 10. Diagnóstico inicial valorizado Negociação entre elemento e dirigente sobre caminho a percorrer e metas a atingir Oportunidades educativas como programa-guia que orienta para um determinado objectivo Potencia a relação entre diversos intervenientes e entre pares na fase de diagnóstico e avaliação Reconhecimento envolve outros organismos que não apenas o agrupamento ou a unidade.
  11. 11. CCA Inicial Objectivos Objectivos Objectivos Diagnóstico
  12. 12. Vivência diária dentro /fora da alcateia, grupo, equipa Avaliação: Elemento Eq. Animação Pais Outros Objectivos Objectivos Objectivos
  13. 13. Etapas Observar conhecimentos, competências e atitudes: Diagnóstico Progredir = objectivos 3 etapas de progresso: Avaliação
  14. 14. Etapas - oficialmente A • 6 áreas de desenvolvimento: afectivo, carácter, espiritual, físico, intelectual e social T • 3 trilhos educativos em cada área de desenvolvimento O • Cada trilho contém 1 ou mais objectivos educativos • Cada criança constrói a sua etapa de progresso, seleccionando 1 trilho de cada uma das diferentes áreas de desenvolvimento I
  15. 15. Transição entre sistemas de progresso ? Diagnóstico com base no conhecimento adquirido SimNão; é aspirante Idade igual à de entrada na secção? Sem diagnóstico inicial formal. Adesão Sim Diagnóstico formal junto dos pais. Adesão. Observação directa ao longo da adesão. Não Pelo menos 1 trilho de cada área? Sim Não Etapa 1 Pelo menos 2 trilhos de cada área? Não Etapa 2 Etapa 3 Sim Aspirante tem 9 anos e tem 18 trilhos? Fica na Alcateia Passa para os exploradores Sim Não Pata-Tenra (Adesão) Lobo Valente Lobo Cortês Lobo Amigo encarar o desconhecido. exemplo para os outros. ajudar os mais novos
  16. 16. Transição entre sistemas de progresso ? Diagnóstico com base no conhecimento adquirido e com participação do explorador SimNão; é aspirante ou noviço Idade é superior a 10 anos? Diagnóstico em conjunto com o aspirante e observação informal com dinâmicas específicas. Adesão. Sim Diagnóstico inicial mais formal com os pais, observação informal e dinâmicas com o noviço/aspirante. Noviços: pode haver uma conversa entre chefes de unidade para “passar testemunho”. Adesão. Algum trilho alcançado é avaliado mais tarde. Primeiro grupo de trilhos não deve repetir os últimos trilhos atingidos nos lobitos. Não Pelo menos 1 trilho de cada área? SimNão Etapa 1 Pelo menos 2 trilhos de cada área? Não Etapa 2 Etapa 3 Sim Aspirante tem 13 anos e tem 18 trilhos? Fica nos Exploradores Passa para os Pioneiros Sim Não Adesão Informal Apelo (Adesão) Aliança Rumo Descoberta com Deus à Aventura da Terra Prometida
  17. 17. Adesão Informal Desprendimento (Adesão) Conhecimento Vontade Construção Transição entre sistemas de progresso ? Diagnóstico com base no conhecimento adquirido e com participação do pioneiro. Ele é incentivado a concretizar com acções práticas os objectivos que se incluem nos trilhos seleccionados. SimNão; é aspirante ou noviço Idade é superior a 14 anos? Sim Diagnóstico inicial mais formal com observação informal e dinâmicas com o noviço/aspirante. Noviços: pode haver uma conversa entre chefes de unidade para “passar testemunho”. Adesão. Ele é incentivado a concretizar com acções práticas os objectivos que se incluem nos trilhos seleccionados. Algum trilho alcançado é avaliado mais tarde. Primeiro grupo de trilhos não deve repetir os últimos trilhos atingidos nos exploradores. Não Pelo menos 1 trilho de cada área? SimNão Etapa 1 Pelo menos 2 trilhos de cada área? Não Etapa 2 Etapa 3 Sim Aspirante tem 17 anos e tem 18 trilhos? Fica nos Pioneiros Passa para os Caminheiros Sim Não Diagnóstico com base no conhecimento adquirido e com participação do pioneiro. Adesão para os aspirantes. Ele é incentivado a concretizar com acções práticas os objectivos que se incluem nos trilhos seleccionados. Profundo do mundo De mudar o mundo “nova cidade”.
  18. 18. Adesão Informal Caminho (Adesão) Comunidade Serviço Partida que formamos ao outro, ao próximo rumo ao horizonte Transição entre sistemas de progresso ? Diagnóstico com base no conhecimento adquirido e com participação do caminheiro. Ele é incentivado a incluir no seu PPV as acções concretas para atingir os objectivos que escolhe, apoiando-se do seu chefe de clã, e que apresenta ao clã. PPV tem uma parte aberta e uma parte reservada. SimNão; é aspirante ou noviço Idade é superior a 18 anos? Sim Diagnóstico inicial formal do noviço/aspirante com apoio do chefe de clã e de um caminheiro mais experiente por ele escolhido, com recurso a dinâmicas específicas. Noviços: pode haver uma conversa entre chefes de unidade para “passar testemunho”. Adesão. Algum objectivo dado como alcançado é fechado. Escolha é baseada em objectivos (2 a 3 de cada área) e não necessariamente em trilhos. Noviço/aspirante é incentivado a concretizar os objectivos que vão ser trabalhados com acções práticas (oportunidades), que insere no seu PPV. PPV tem uma parte aberta e uma parte reservada. Não Pelo menos 2 objectivos de cada área? SimNão Etapa 1 Pelo menos 4 objectivos de cada área? Não Etapa 2 Etapa 3. Nesta última etapa, o caminheiro continua a sua progressão e inicia ao desafio. Sim Diagnóstico com base no conhecimento adquirido e com participação do caminheiro. Adesão. Ele é incentivado a incluir no seu PPV as acções concretas para atingir os objectivos que escolhe, apoiando-se do seu chefe de clã, e que apresenta ao clã. PPV tem uma parte aberta e uma parte reservada.
  19. 19. A liberdade de escolha compete em primeiro lugar ao escuteiro. Papel do Dirigente: Apoio no diagnóstico e na selecção dos trilhos educativos que irão constituir as suas etapas; ORIENTADOR Observação da evolução dos CCA que contribuem para validar os objectivos educativos como atingidos. Auxiliar na avaliação
  20. 20. Etapas É a Criança que constrói o seu caminho de progressão Os mesmos objectivos podem pertencer a etapas diferentes para diferentes pessoas Nomes das etapas ligados com a mística e simbologia da Unidade.
  21. 21. o Caminheiro vive cristãmente em todas as dimensões do seu ser o Pioneiro assume o seu papel na construção da Igreja de Cristo o Explorador aceita a Aliança que o conduz à descoberta da Terra Prometida o Lobito louva Deus-Criador, descobrindo-O no que o rodeia; O louvor ao Criador A descoberta da Terra Prometida A Igreja em construção A Vida no Homem Novo
  22. 22. 1 Nunca 2 Raramente 3 Algumas vezes 4 Frequentemente 5 Quase sempre *Desempenho *Auto- conhecimento *Bem-estar físico *Relacionamento e sensibilidade *Equilíbiro emocional *Auto-estima *Descoberta *Aprofundamento *Serviço Chefe Escuteiro Equipe? Apenas no processo de validação Aliança 26/11/2010 (possibilidade de acrescentar outras áreas, ao longo da etapa, quando se constatar que se atingiu alguma de forma consistente.) Apenas 1 trilho

×