Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Novos espacos de_aprendizagem_v2

680 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Novos espacos de_aprendizagem_v2

  1. 1. Novos espaços (virtuais) de aprendizagem<br />Centro de Competência da Beira Interior<br />admin@centrononio.com.com<br />
  2. 2. Com o desenvolvimento tecnológico, um novo paradigma educacional<br />um novo papel é exigido ao professor <br />um fácil acesso à informação <br />mais recursos partilhados<br />
  3. 3. Novas Tecnologias da Informação e a Escola<br />As atitudes do professor<br />Vantagens e inconvenientes das TIC na educação<br />
  4. 4. Atitude negligente (passiva)<br /><ul><li>Contribui para que a ESCOLA seja um mundo cada vez mais distante da realidade onde se insere o aluno.</li></li></ul><li>Atitude hipercrítica<br /><ul><li>Vê nas TIC uma séria ameaça para a nossa cultura e trata de proteger delas, os seus alunos.</li></li></ul><li>Atitude Crítica<br /><ul><li>Propõe a integração das TIC nos currículos, numa perspectiva que ultrapasse os limites da ESCOLA, para reflectir sobre as implicações sociais dos novos meios.
  5. 5. A educação para os Media</li></li></ul><li>Possíveis vantagens<br />Variedade metodológica e atenção à diversidade<br />Facilita o tratamento, a apresentação e a compreensão da informação<br />Facilita o protagonismo do aluno no processo de aprendizagem<br />Motiva e propicia o trabalho colaborativo<br />Permite ao aluno o acesso a mundos e situações que, de outra forma, estariam fora do seu alcance.<br />
  6. 6. Possíveis inconvenientes<br />Percepção do MEIO como “fácil” – passividade<br />Uso inadequado e abuso<br />Estrutura e organização da informação nos documentos multimédia.<br />Tecnofobia ou tecnofília de alguns alunos e professores<br />Dificuldades organizativas e problemas técnicos.<br />
  7. 7. riscos e benefícios do uso da Internet na educação<br />
  8. 8. Por vezes perde-se muito tempo para localizar a informação de que necessitamos (muitas vezes perdemo-nos no imenso mar informativo da Internet).<br />Existe muita informação que é pouco fiável (e alguma, mesmo pouco recomendável) na Internet.<br />Facilidade de plagiar informação (copiar-colar)<br />
  9. 9. Desenvolvimento de competências na comunicação interpessoal, conhecimento de outras línguas (especialmente o inglês) e outras culturas.<br />Globalização da informação. Acesso fácil e económico a um imenso caudal de informação multimédia (e actualizada) de todo o tipo.<br />
  10. 10. Ambiente propício a uma aprendizagem cooperativa, a construção compartilhada do conhecimento, a resolução de problemas e a realização de projectos.<br />Muda o foco da aprendizagem passando de absorção de informação para construção de conhecimento.<br />
  11. 11. Aproxima a escola do mundo real, quebrando o isolamento das quatro paredes da sala de aula.<br />Prepara os jovens de hoje para o mundo do trabalho de amanhã, que cada vez mais envolverá conhecimentos tecnológicos.<br />
  12. 12. Webquest – o que é?<br />WebQuest é uma metodologia extremamente simples e rica para dimensionar usos educativos da Web, com fundamento em aprendizagem cooperativa e processos investigativos na construção do saber. Foi proposto por Bernie Dodge em 1995.<br />
  13. 13. A estrutura da WebQuest<br />Introdução<br />Tarefa<br />Processo<br />Recursos<br />Avaliação<br />Conclusão<br />
  14. 14. WebQuest - a introdução<br />A Introdução é um texto curto que prepara o palco para a acção que se espera dos alunos. O conceito orientador dessa componente é motivação. Por essa razão, o texto introdutório deve ser uma peça de comunicação que busque relacionar prováveis interesses dos alunos com o tema de estudo.<br />
  15. 15. WebQuest – a tarefa<br />A Tarefa é o coração da WebQuest. Ela sugere a criação de um evento ou produto, similar ou idêntico, a eventos ou produtos que fazem parte do dia-a-dia do mundo em que vivemos. <br />A proposta de uma tarefa deve procurar superar o artificialismo dos conteúdos escolares, criticado por muitos.<br />Além de autenticidade, a tarefa deve possuir outra virtude: a exigência de transformação da informação.<br />
  16. 16. WebQuest – o processo<br />O processo descreve os caminhos que os alunos precisam percorrer para obter um bom resultado na execução da tarefa. Dentro da perspectiva construtivista que inspira o modelo WebQuest, o processo ajuda os alunos a elabor um saber capaz de resolver o problema proposto pela tarefa. <br />Também deve incorporar um outro princípio central das WebQuests: a aprendizagem cooperativa.<br />
  17. 17. WebQuest –os recursos<br />Os recursos ou fontes a consultar devem estar disponíveis na Web. Mas podem ser dadas referências não disponíveis online, sempre que a temática o justifique.<br />
  18. 18. WebQuest – a avaliação<br />A avaliação situa os níveis de desempenho que podem ser alcançados dentro de cada característica importante do produto elaborado pelos aprendizes.<br />Pode-se dizer que a avaliação autêntica no âmbito de uma WQ tem a qualidade do produto criado pelos alunos como foco principal, bem como a sua participação no processo de produção<br />
  19. 19. WebQuest – a conclusão<br />A conclusão reitera aspectos abordados na Introdução. E, como essa última, tem como função principal buscar o interesse do aluno pelo assunto em estudo.<br />
  20. 20. Novos espaços (virtuais) de aprendizagem <br />Gestão de informação<br />Caça ao tesouro<br />Webquest(<br />Testes online (HotPotatoes) (1)(2)(3)<br />
  21. 21. Novos espaços (virtuais) de aprendizagem <br />A plataforma publicação de conteúdos<br />www.anossaescola.com<br />O centro de recursos online<br />www.anossaescola.com/cr<br />jcantunes1@gmail.com<br />
  22. 22. Novos espaços (virtuais) de aprendizagem <br />A plataforma de eLearning<br />Moodle.ccbi.com.pt<br />

×