Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Programa Festival de Guitarra de Terra de Santa Maria

153 views

Published on

Festival de Guitarra de Terra de Santa Maria
Entre 5 e 8 de Dezembro 2008, Santa Maria da Feira é a “capital da Guitarra”.

A 1ª edição do Festival de Guitarra de Terra de Santa Maria pretende promover a Guitarra, Compositores, Pedagogos e Intérpretes portugueses.
Pretende ainda sensibilizar o público para a Guitarra em toda a sua extensão, do reportório erudito ao jazz, reservando um lugar para a Guitarra Portuguesa e para a actividade do Luthier de Guitarra.
Salientamos duas componentes do Festival: a componente performativa, que são os concertos; e a componente educativa que compreende o Curso de Guitarra Clássica e o Fórum de Guitarra que promoverá conferências / exposições e um Workshop de Guitarra Jazz.

Published in: Art & Photos
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Programa Festival de Guitarra de Terra de Santa Maria

  1. 1. ÍNDICE
  2. 2. Pág 03 | Apresentação CONCERTOS Pág 04 | Paulo Amorim Pág 05 | Paulo Vaz de Carvalho e Rui Penha Pág 09 | António Justiça e Emídio Teixeira Pág 11 | António Chainho e Fernando Alvim Pág 13 | Pedro Rodrigues FÓRUM DE GUITARRA Pág 15 | Workshop de Guitarra Jazz Carlos Mendes Pág 16 | Exposição / Conferência “Construção e Evolução da Guitarra” Orlando Trindade Pág 17 | Exposição / Conferência “Cremona, o Luthier, a Guitarra” Fernando Lima ÍNDICE Festival de Guitarra de Terra de Santa Maria Entre 5 e 8 de Dezembro, Santa Maria da Feira é a “capital da Guitarra”. A1ª edição do Festival de Guitarra de Terra de Santa Maria pretende promover a Guitarra, Compositores, Pedagogos e Intérpretes portugueses. Pretende ainda sensibilizar o público para a Guitarra em toda a sua extensão, do reportório erudito ao jazz, reservando um lugar para a Guitarra Portuguesa e para a actividade do Luthier de Guitarra. Saliento duas componentes do Festival. A componente performativa, que são os concertos e a componente educativa que compreende o Curso de Guitarra Clássica e o Fórum de Guitarra que promoverá conferências / exposições e um Workshop de Guitarra Jazz. O Festival de Guitarra de Terra de Santa Maria expõe assim a Guitarra junto dos “aficionados” constituindo-se um espaço multidisciplinar que irá com certeza promover o contacto com Guitarristas que fazem Música de diversas formas. Em suma, pretende-se o intercâmbio entre Pessoas e Instituições bem como dar a conhecer a Guitarra ao público em geral e por esta última razão todos os concertos são de entrada gratuita. O Centro de Cultura e Recreio do Orfeão da Feira agradece o contributo fundamental de todos aqueles que através da sua colaboração ou apoio ajudaram a concretizar este Festival de Guitarra. A todos, bom Festival e que a Guitarra esteja sempre connosco! O Director Artístico Gil Ferreira 03
  3. 3. Dia 5 | 21.30 Paulo Amorim Guitarra Diplomado pela Academia de Amadores de Música de Lisboa(1985), Royal College of Music (1987) e Guildhall School of Music and Drama de Londres (1992), o guitarrista Paulo Amorim mantém, desde 1985, uma intensa carreira musical, tendo já actuado em nove países europeus e no Brasil. Gravou igualmente para a Rádio e TV em Portugal, Espanha e Inglaterra. Como solista, tocou com a Sinfonietta de Lisboa, Orquestra de Câmara de Cascais e Orquestra de Paris-Mons, tendo igualmente sido galardoado nos Concursos Internacionais de Sevilha (1987) e “Andrés Segovia” de Granada, Espanha (1994). Bolseiro do Governo Espanhol e da Anglo- Portuguese Foundation teve como profs. P. Valente- Pereira, José Tomás (Espanha), Robert Brightmore (UK) e F.Lopes-Graça (Composição). Desde 1992 que é professor no Conservatório de Música de Aveiro C. Gulbenkian, tendo também sido convidado para ensinar no Conservatório Nacional de Lisboa, entre 2000 e 2005. Durante esse período foi igualmente Presidente da Academia de Amadores de Música. Em 1999 gravou o seu 1º disco a solo, “Contrastes”, recebendo elogiosas críticas em vários países. Em 2004, subsidiado pelo Ministério da Cultura, gravou o seu 2º disco, com a obra integral para guitarra de F.Lopes-Graça. Em 2005, é convidado para integrar o Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, com quem actuou em Portugal, Espanha e Holanda, e gravou dois discos, o último dos quais editado este ano. Concertos 04 PROGRAMA 3 séculos de Música Ibérica C.Seixas (1704 – 1742) (transc. Paulo Vaz de Carvalho) A.Soler (1729-1783) E.Pujol (1886-1980) Intervalo F.Lopes-Graça (1906-1994) J.Casterede (1946) P.Amorim (1963) 6 Dez | 21.30 Paulo Vaz de Carvalho Guitarra Paulo Vaz de Carvalho iniciou o estudo de guitarra como autodidacta em Vila Real. A par do curso de Direito, que concluiu em 1981, frequentou cursos 05 Sonata SK 37 Allegro Adagio Minueto Três Sonatas nº 18 - Cantabile nº 75 - Allegro nº 90 - Allegro Três Peças Impromptu Els Tres tambors Paisage Tres Quadros Venezuelanos (2008) "Venezuela" "Sojiana" Fantasia da Harpa LLanera "Hommage aux Pink Floyd" Preludio e Vilanela
  4. 4. Concertos livres com os professores Ribeiro da Silva, Lencart, Linhares, Nagy e Ponce. Foi aluno de Guitarra de Luize Walker na Academia Superior de Música de Viena; finalizou os estudos superiores com a classificação de “Primeiro Prémio por Unanimidade” no Conservatório de Aulnay sob a orientação de Raymond Grratien e orientação particular de Robert Aussel. Frequentou cursos livres com Russel, Diaz, Cotsiolis, Ragossnig, Zsapka e Brouwer. Concluiu em 1993 Mestrado em Ciências Musicais. Sob orientação de João Pedro Oliveira e François Dry, concluiu Doutoramento sobre Didáctica de Guitarra. Tocou em programas musicais de Rádio e Televisão e em temporadas da Fundação Calouste Gulbenkian, Ministério da Cultura, Fundação de Serralves, Casa da Música, Expo 98, Coimbra Capital da Cultura 2003, Festival de Guitarra de Aveiro, Semana de Guitarra de Lisboa, Festival Internacional de Santo Tirso e Bolívar Guitar Festival, em Londres. Tem divulgado obras de autores portugueses. Compõe música para cena e recitais de poesia. Leccionou no CIFOP de Vila real. Organizou encontros musicais em Vila real. Fundou aAcademia de Música de Vila Real. É professor Auxiliar na Licenciatura em Ensino da Música da Universidade de Aveiro. Rui Penha Compositor www.ruipenha.pt/ Compositor e maestro, Rui Penha nasce no Porto em 1981. Estuda cravo no Conservatório de Música do Porto e piano no Curso de Música Silva Monteiro. 06 Conclui, em 2006 a Licenciatura em Ensino da Música - Composição da Universidade de Aveiro, entidade que, em 2007, lhe atribui uma bolsa para a realização de um Doutoramento em Música, sob orientação de João Pedro Oliveira. Estuda composição com Sara Carvalho e João Pedro Oliveira, frequentando paralelamente seminários ou aulas particulares com diversos compositores, entre os quais se destacam Emmanuel Nunes, Brian Ferneyhough, Helmut Lachenmann, Louis Andriessen, Martijn Padding, Flo Menezes e Mary Finsterer. Estuda direcção com os maestros Ralph Allwood, Mike Brewer, Péter Erdei e Jean-Sébastien Béreau, entre outros. É maestro do Momentum Ensemble, grupo com o qual estreia e grava obras de alguns dos principais compositores portugueses. É também um intérprete de música electroacústica ao vivo, quer como solista quer em formações de câmara. Vence, em 2003, o 1º Prémio Nacional de Composição Jorge Peixinho e, em 2004, obtém uma Menção Honrosa no Concurso de Composição Música Viva. É seleccionado, nas edições de 2004 e 2005, para o Workshop Orquestra Gulbenkian para Jovens Compositores Portugueses e para o Young Composers’ Meeting 2007, na Holanda. Exerce actividade no âmbito da música para cena e multimédia, tendo composto bandas sonoras para filmes, televisão, rádio e instalações interactivas. Desenvolve ainda software musical para diversos fins, tendo sido convidado para apresentar o seu trabalho em conferências e encontros internacionais. Recebe uma menção honrosa pelo trabalho lúdico e pedagógico no Lomus 2008 - International Music Software Contest. 07
  5. 5. 7 Dez 18.00 António Justiça e Emídio Teixeira Guitarra e Piano António Justiça Guitarra António Manuel Justiça de Oliveira nasceu em Ílhavo. Iniciou os estudos da guitarra como autodidacta. Estudou Guitarra Clássica no Conservatório de Música de Aveiro de Calouste Gulbenkian, sob a orientação do professor João Moita. Frequenta o quarto ano da licenciatura em ensino da Música, no ramo de Guitarra Clássica, no departamento de comunicação e arte da Universidade de Aveiro, sob a orientação do professor Paulo Vaz de Carvalho (Guitarra) e da professora Helena Marinho e do professor António Chagas Rosa (Música de câmara). Estudou em masterclass com Quitó de Sousa Antunes, Ricardo Gallén, Betho Davezac, Hopkinson Smith, José luís Ruiz del Puerto, Victor Villadangos, Jorge Cardoso e Roberto Aussell. Tem desenvolvido actividade musical em vários géneros de Música, a solo, em duo, em Música de câmara e com orquestra, tendo dado concertos por todo o país, região autónoma dos Açores, França e Luxemburgo. Faz parte de um duo de guitarras com o guitarrista Davide Amaral e de um duo (Guitarra e Flauta) com o flautista Luciano Pereira. É membro fundador do Síntese – grupo de música contemporânea. Actualmente é professor de Guitarra Clássica no Conservatório de Música S. José da Guarda. Emídio Teixeira Piano 09 As suas obras foram interpretadas por grupos de relevo, como o Arditti Quartet, a Orquestra Gulbenkian e a Orkest ‘de ereprijs’, e solistas como Pedro Carneiro e Adam Wodnicki, em festivais como o Música Viva (Lisboa), Archipel (Geneva) ou Musincanto (Turim), tendo algumas das suas partituras e gravações sido editadas. Exerce actividade docente no Curso de Música Silva Monteiro (até 2007) e no Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro, sendo igualmente consultor do Serviço Educativo da Casa da Música - Porto. PROGRAMA * guitarra solo ** electrónica solo *** guitarra e electrónica * b) arr. de Paulo Vaz de Carvalho Concertos 08 Monteyro (transc. de João Duarte) Gonçalo Paredes Artur Paredes (1899 - 1980) Carlos Paredes (1905 - 2004) Fernando Lopes-Graça (1906 - 1994) Jorge Peixinho (1940 -1995) Rui Penha (1981) Paulo Vaz de Carvalho e Rui Penha Fantasia em ré menor* Valsa em mi menor*b) Variações em ré menor*b) Verdes anos*b) Prelúdio e Baileto* L'Oiseaux Lyre * Mnemosine Ii** - estreia nacional obra a anunciar
  6. 6. 07 Dez | 18.30 António Chainho e Fernando Alvim António Chaínho Guitarra Portuguesa www.antoniochainho.com António Chainho é um guitarrista e compositor português, reconhecido internacionalmente, considerado um embaixador da guitarra portuguesa. Chainho nasceu em São Francisco da Serra, concelho de Santiago do Cacém, Baixo Alentejo. Recebeu influência musical de seus pais, a guitarra do pai e os fados de Amália, cantados pela mãe. Aos oito anos, já iniciava-se na guitarra e aos treze já acompanhava os fados cantados pela mãe. Em meados dos anos 60 estreou-se na casa de fados ASevera, e a partir de então apresentou-se em outras casas como O Faia, O Folclore e no Picadeiro, da qual tornou-se proprietário e onde foi cada vez mais cultivando seu amor pela guitarra portuguesa, chegando a formar o seu próprio conjunto de guitarras. Quando Chainho passa a acompanhar artistas como Maria Teresa de Noronha, Lucília do Carmo, Carlos do Carmo, Francisco José, Tony de Matos, António Mourão, Frei Hermano da Câmara ou Hermínia Silva, começa então a deixar suas próprias marcas na história da guitarra portuguesa. Depois de alguns anos de actuações instrumentais, em actuou como acompanhante, decide mudar a ordem das coisas e chamar cantores para acompanhá- lo, e inicia uma sucessão de apresentações internacionais. Nesta trajectória experimenta misturar a guitarra portuguesa à música de outras culturas e assim toca com as artistas brasileiras Gal Costa e Fafá de Belém, a espanhola Maria Dolores Pradera e a japonesa Saki Kubota. No álbum lançado em 98, A Guitarra e outras mulheres, as suas performances são acompanhadas por Teresa Salgueiro (Madredeus), Marta Dias, Filipa Pais, Ana Sofia Varela, Elba Ramalho, Nina Miranda 1110 Terminou os seus estudos de piano no Conservatório de Música do Porto como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, sob a orientação de Maria da Glória Moreira e Helena Costa. Na sua cidade natal, obteve ainda o grau de licenciatura em Germânicas pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Na Ruprecht-Karls-Universität Heidelberg, Alemanha, desenvolveu estudos de aperfeiçoamento em Literatura Alemã e Música. Obteve prémios em concursos de piano, entre os quais, o 2s Premio no Concurso de Piano do Conservatório Calouste Gulbenkian, e o 1° Prémio no Concurso Maria Campina. Apresentou-se regularmente em recital por todo o país, merecendo destaque a sua participação na homenagem aos 120 anos de nascimento de Guilhermina Suggia ao lado do violoncelista José Augusto Pereira de Sousa. Colaborou em programas dos maestros José Atalaya e António Victorino de Almeida e apresentou-se regularmente como solista e acompanhador de Lied na RTP. Exerceu funções de pianista acompanhador no Conservatório Regional de Música de Vila Nova de Gaia e Academia de Música de S. João da Madeira, onde foi fundador e director artístico do Concurso de Piano Florinda Santos. É actualmente pianista acompanhador do Curso de Licenciatura em Ensino de Música na Universidade de Aveiro. Nesta Universidade tem exercido ainda funções de pianista acompanhador de Mestrados em Música e diversas Master Classes inseridas neste âmbito, tais como as Master Classes de Clarinete ministradas por Alain Damiens e Thomas Friedli, bem como a Master Class de Violoncelo dirigida por Igor Gavrysh e inserida no Festival de Música de Aveiro. PROGRAMA Joaquin Rodrigo (1901-1999) Concertos Concerto de Aranjuez
  7. 7. (Smoke City), e por alguns dos músicos de Nova Iorque, como Bruce Swedien, Greg Cohen e Peter Scherer. Este álbum marca sua consagração, ao atingir um índice de vendas superior a vinte mil cópias. Dois anos depois lança o álbum Lisboa-Rio, com os brasileiros Celso Fonseca e Jaques Morelenbaum, entrelaçando a tradição da música portuguesa com clássicos da música brasileira. O grande guitarrista volta a fazer o papel de coadjuvante de grandes nomes. Chaínho é convidado para acompanhar José Carreras num concerto no Pavilhão Atlântico, também foi convidado por Adriana Calcanhotto em sua tournée por Portugal e por Maria Bethânia em espectáculos no Rio de Janeiro e em São Paulo. Actualmente, é o mentor de um projecto, em Portugal, que fez parte de seus sonhos durante doze anos, a Casa do Fado e da Guitarra Portuguesa e é considerado como um inovador da tradição. Fernando Alvim Viola Inicia o estudo da guitarra clássica na sua juventude tendo sido aluno do Prof. Emílio Pujol. Na década de 50 interessa-se vivamente por Jazz e Bossa – Nova divulgando este último estilo em Portugal. Acompanha durante 25 anos o guitarrista Carlos Paredes. Juntos gravaram vários discos e realizaram concertos por todo o mundo. Dedicou-se também ao fado acompanhando e gravando inúmeros discos com Mísia, Luz Sá da Bandeira, Amália Rodrigues, Vicente da Câmara e muitos outros. Sensivelmente há 15 anos colabora, assiduamente, com António Chaínho tendo realizado inúmeros espectáculos e participando na gravação do disco A Guitarra e Outras Mulheres da autoria deste guitarrista. PROGRAMA a anunciar Concertos 12 8 Dez | 18.30 Pedro Rodrigues Guitarra www.pedrorodriguesguitar.com Pedro Rodrigues é natural de Coimbra. Após a sua formação inicial em Portugal na Escola de Música do Orfeão de Leiria com José Mesquita Lopes, continua os seus estudos em Paris na École Normale de Musique com a orientação de Alberto Ponce, onde recebe o Diplome Supérieur de Concertiste de Guitare com a classificação máxima, unanimidade e felicitações do júri. Encontra-se neste momento a realizar o Doutoramento em Música na Universidade de Aveiro sob a orientação de Paulo Vaz de Carvalho. Participou em masterclasses com David Russell, Leo Brouwer, Joaquin Clerch, Darko Petrinjiak e recebeu mais de 20 prémios em concursos como Artist´s International Auditions - New York, Masters de la Guitare -Paris, Concorso Zinetti - Verona, Concorso Sor - Roma, Guitare en Duo - Montélimar, Juventude Musical Portuguesa - Lisboa, Prémio Jovens Músicos - Lisboa, Concurso Internacional de Sernancelhe, Concurso Internacional de Valencia, Concurso Internacional Guitarmania - Almada entre vários outros. Estes prémios permitiram que se apresentasse em concertos a solo em salas reconhecidas como o Carnegie Hall de Nova Iorque, a Salle Cortot de Paris, Ateneo de Madrid, Endler Hall de Cape Town, CCB, Casa da Música e ainda o Grande Auditório da Fundação Gulbenkian. Gravou discos com as editoras Numérica, Nouva Venezia e JNS Music e foi solista com a Orquestra Gulbenkian, Filarmonia das Beiras, Orquestra do Algarve entre outras. Actualmente presta serviço docente na Universidade de Aveiro, como bolseiro desta instituição sendo igualmente professor na Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa. 13
  8. 8. Fórum de Guitarra Carlos Mendes Guitarra Jazz Carlos Mendes é natural da Praia, Cabo Verde. Licenciado em Jazz/ Guitarra pela Escola Superior de Musica e Artes do Espectáculo. Paralelamente, frequentou Workshops e Seminários com Músicos como James Carter (improvisação), Lee Konitz (improvisação), Maria Schneider (performance em orquestra), Mark Turner (improvisação), Pedro Madaleno (guitarra, harmonia e improvisação), Sérgio Pelágio (guitarra e improvisação), entre outros. Exerce actividade regular enquanto Músico de Jazz como Leader, sideman ou Músico de Orquestra tendo trabalhado com nomes como André Sarbib, “Bossa Nossa” (participação em registo discográfico), Carlos Azevedo, Dave Ohm, Fátima Serro, Georgia Mancio, Hugo Alves, Jorge Reis, José Pedro Coelho, Kiko, Mário Santos, Orquestra de Jazz do Porto, Orquestra da ESMAE (várias direcções, entre as quais, Maria Schneider), Paulo Gomes, Pedro Barreiros, Sofia Ribeiro, Tó Torres, Vozes da Rádio (participação em registo discográfico), etc. Em 2006 foi-lhe atribuída uma Bolsa de Mérito pelo Instituto Politécnico do Porto e nesse mesmo ano foi galardoado com o Prémio Engenheiro António de Almeida atribuído pela Fundação Engenheiro António de Almeida. Exerce actividade docente (aulas e workshops) de guitarra jazz, combo, improvisação, harmonia, formação musical e treino auditivo – particulares e em diversas escolas (Escola de Jazz do Porto, Escola Jazz ao Norte, Oficina d’Artes do Orfeão da Feira, Oficina Musical de Aveiro). 15 PROGRAMA Concertos 14 M. Giuliani (1781 - 1829) António José (1902 – 1936) Intervalo Lennon/Mccartney (arr. Toru Takemitsu) J. S. Bach (1685 - 1750) FÓRUM DE GUITARRA Rossiniana nº3 op.121 Sonata I. Allegro moderado II. Minueto III. Pavana Triste: Lento IV. Final: Allegro com brio 3 Songs Partita IV BWV 828 Ouverture Allemande Courante Aria Sarabande Menuett Gigue
  9. 9. Orlando Tomé Trindade Luthier http://orlandotrindade.com Iniciou a sua formação Musical em 1990 com o professor Vasco Agostinho passou também pelo Orfeão de Leiria e o Conservatório de Caldas da Rainha na Disciplina de guitarra clássica. Paralelamente também se dedicou à guitarra eléctrica. Entre 1998 e 2004 trabalhou na construção e reparação de guitarras eléctricas com Carlos Tavares. A partir do ano 2000 foi-se interessando pelos instrumentos antigos e pela sua construção tendo trabalhado neste campo com o músico Joaquim António Silva membro dos grupos de música antiga "La Batalla e Concerto Atlântico dirigidos por Pedro Caldeira Cabral", já construiu replicas destes instrumentos entre outros para o grupo Popularis, a associação Vivarte, o músico Fernando Marques Gomes. Participou nas feiras Medievais de Óbidos nos anos de 2003, 2004, 2005 e 2006. Teve alguns dos seus instrumentos expostos no centro da juventude de Caldas da Rainha, exposição integrada nas actividades relacionadas com o mês da música, em Outubro de 2004. Também se tem apresentado como músico, com o grupo de teatro Criadores de Imagens, no teatro de rua "Romagem de agravados" em 2002 e 2003, com o grupo coral Cant´arte, e na animação de feiras Medievais. É membro do grupo "Jogralesca" que se dedica a interpretação de música da Idade Média e Renascimento em instrumentos históricos. Durante o ano de 2004 frequentou o atelier de construção de instrumentos tradicionais de Fernando Meireles em Coimbra aprofundando assim os conhecimentos relativos a construção destes instrumentos, neste contexto colaborou no restauro dos instrumentos musicais pertencentes à colecção Louzã Henriques. 16 Em Fevereiro de 2005 participou no 1º Colóquio sobre recriação histórica que se realizou em Óbidos, organizado pela Câmara Municipal em colaboração com a Ordem da Cavalaria do Sagrado Portugal, onde apresentou o trabalho: " A reconstituição dos instrumentos de cordas da Idade Média". Em Junho do mesmo ano participou no curso de, " Manutenção de Instrumentos Históricos de Corda Dedilhada", ministrado pela luthier Italiana Anna Radice e que decorreu na Escola de Música do Concervatório Nacional de Lisboa. No seguimento da participação neste curso recebeu a encomenda de uma guitarra barroca para o Conservatório. No inicio de 2006 esse instrumento foi entregue e catalogado ficando a fazer parte do acervo de instrumentos musicais do Conservatório Nacional. Participou na exposição , " As Idades do Som - formas e memórias dos instrumentos músicais construídos manufacturalmente e perspectivas de futuro", organizada pelo Instituto do emprego e formação profissional e que decorreu inserida na Feira Internacional de Artesanato de Lisboa de 24 de junho a 2 de jullho de 2006. Participou na primeira edição dos " Encontros com a Guitarra" que se realizou em Coimbra nos dias 6 e 7 de Dezembro de 2006, com a orientação de Pedro Caldeira Cabral e a organização da Orquestra Clássica do Centro e do Coro dosAntigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra. Fernando Lima Luthier www.fernandocremona.com Nasceu em 1962 em Santa Maria da Feira, Portugal e desde muito cedo revelou o seu interesse pela música e pela arte. Estudou Guitarra Clássica com o Prof. José Pina, docente na Escola Superior de Música do Porto. Fórum de Guitarra 17
  10. 10. De pequeno revelou o seu amor pela madeira e pela construção na manualidade incomum que demonstrava. Estudou com o Maestro António Tavares a construção da Guitarra clássica nos anos de 1976- 79. Durante os seus estudos no Porto, começou a executar o restauro e construção também de instrumentos de arco. O seu amor pela construção de instrumentos de arco levaram a mudar-se para Cremona para estudar e aprofundar as técnicas de acordo com a tradição dos grandes mestres cremonenses. Actualmente vive e trabalha em Cremona (Itália), sendo os seus modelos preferidos de inspiração os de Stradivarius e Guarnieri del Gesu. Produz o seu próprio verniz que é obtido a partir dos melhores componentes naturais. As qualidades dos seus instrumentos mais notadas são a grande facilidade de se tocar assim como um som forte e com muitos harmónicos. Dedica-se a fazer instrumentos novos mas também cópias de antigos, construindo as suas guitarras clássicas, com pau-santo do Rio com 40 anos de secagem natural. Fernando Lima deslocou-se propositadamente de Itália a Santa Maria da Feira para partilhar os seus conhecimentos de Luthier e expor o seu trabalho no Festival de Guitarra de Terra de Santa Maria. 18

×