UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

17,967 views

Published on

UTI

1 Comment
16 Likes
Statistics
Notes
  • muito bom !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
17,967
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
372
Comments
1
Likes
16
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

  1. 1. UTI 1. A pressão do cuff que assegura o posicionamento da cânula e previne o risco de broncoaspiração é de: a) 10 a 15 mmHg. b) 15 a 20 mmHg. c) 20 a 25 mmHg. d) 25 a 30 mmHg. Comentário A manutenção da ventilação garante ao paciente nível de oxigênio e dióxido de carbono adequado. Como cuidado auxiliar nessa manutenção, a pressão do cuff é indispensável e deve ficar entre 20 e 25 mmHg. 2. Analise as sentenças sobre as funções da drenagem pleural: I . Restabelece pressão positiva dos pulmões. II . Drena gases como no pneumotórax. III . Drena líquidos ou empiemas. a) I, II e III são verdadeiras. b) II e III são verdadeiras. c) Somente I é verdadeira. d) Somente II é verdadeira. 3. Fração inspirada de oxigênio (FiO2) pode ser definida como: a) concentração de oxigênio que é ofertada ao paciente. b) volume de ar trocado durante cada respiração. c) número de frequência inspirada por minuto. d) resistência oferecida pelas vias aérea para a entrada do ar. Comentário A fração inspirada de oxigênio pode ser definida como a concentração de oxigênio administrado. 4. Volume corrente é definido como: a) volume de ar trocado durante cada respiração. b) volume de ar trocado durante cada inspiração. c) volume de ar trocado durante cada expiração. d) volume de ar inspirado. 575 18_UTI.indd 575 12/4/09 10:37:41 AM
  2. 2. 5. O valor normal para volume corrente é de: a) 15 ml/kg. b) 4 ml/kg. c) 8 a 12 ml/kg. d) 6 ml/kg. Comentário O volume corrente de um adulto jovem sadio é 500 ml. 6. Qual o valor do volume corrente máximo ideal para um paciente que pesa 70 kg? a) 1.050 ml. b) 280 ml. c) 420 ml. d) 840 ml. 7. A abreviação PEEP significa: a) pressão positiva inspiratória final. b) pressão negativa expiratória final. c) diferença entre pressão inspiratória e expiratória. d) pressão positiva expiratória final. Comentário PEEP é a abreviação de pressão positiva expiratória final, cuja função é melhorar a oxigenação arterial nos casos de dificuldade nas trocas gasosas. A PEEP fisiológica varia entre 3 e 5 cmH2O. 8. PEEP é definida como: a) pressão expiratória positiva final, mantendo uma pressão intra-alveolar por todo o ciclo respiratório. b) pressão inspiratória positiva final, mantendo uma pressão intra-alveolar por todo o ciclo respiratório. c) pressão expiratória negativa final, mantendo uma pressão intra-alveolar por todo o ciclo respiratório. d) pressão inspiratória negativa final, mantendo uma pressão intra-alveolar por todo o ciclo respiratório. 9. Qual o valor da PEEP fisiológico? a) 6 a 8 cm H2O. b) 3 a 5 cm H2O. c) 10 cm H2O. d) 3 cm H2O. 10. A definição de ventilação controlada é: a) volume de ar trocado durante cada respiração. b) os movimentos ventilatórios são gerados pelo aparelho e o paciente não é capaz de iniciar respirações adicionais. 576 18_UTI.indd 576 12/4/09 10:37:42 AM
  3. 3. UTI c) diferença entre pressão inspiratória e expiratória. d) resistência oferecida pelas vias aéreas para a entrada do ar. 11. As complicações da ventilação mecânica são: I. barotrauma e pneumonia. II. atelectasia e alterações hemodinâmicas. III. sepse. a) I, II e III são verdadeiras. b) Somente III é verdadeira. c) Somente III é falsa. d) I e III são falsas. Comentário Barotrauma é definido como um traumatismo causado por pressão; uma complicação decorrente da ventilação mecânica e da síndrome da angústia respiratória aguda. 12. Sobre a ventilação mecânica não-invasiva: I . técnica de ventilação mecânica que não é empregada na prótese traqueal, sendo utilizada uma máscara. II . aumenta a ventilação alveolar e diminui o trabalho respiratório. III . não utiliza FiO2 como parâmetro. a) somente III é falsa. b) somente III é verdadeira. c) I e II são verdadeiras. d) I e III são verdadeiras. 13. Arritmias cardíacas, lesão de pele, distensão gastroabdominal, irritação ocular, depressão, angústia e solidão são complicações de: a) VMNI (ventilação mecânica não invasiva). b) barotrauma. c) extubação. d) atelectasia. Comentário Extubação é a retirada da cânula de entubação orotraqueal. Pode ser acidental ou parte do tratamento, quando há melhora do estado do paciente. 14. São indicações de drenagem pleural: a) pneumotórax e hemotórax. b) toracotomia e passagem de cateter central. c) empiema e atelectasia. d) hemotórax e atelectasia. 577 18_UTI.indd 577 12/4/09 10:37:42 AM
  4. 4. 15. Sobre a pressão venosa central (PVC): a) é obtida por cateter venoso localizado em veia pulmonar. b) pode ser obtida por dispositivo venoso periférico. c) é obtida por cateter venoso localizado em veia cava superior. d) poderá ser mensurada por cateter arterial. Comentário A PVC é um método para estimar a pressão de enchimento do ventrículo esquerdo. Para sua aferição, é necessária a inserção de um cateter em veia cava superior. Pode-se utilizar como dispositivo de mensuração uma coluna de H2O ou um transdutor eletrônico. 16. A PVC pode ser aferida: a) somente em cm H2O. b) somente em mmHg. c) cmH2O e mmHg. d) nenhuma das anteriores. 17. O valor normal da PVC é: a) 4 a 8 mmHg. b) 0 a 4 mmHg. c) 8 a 15 mmHg. d) > 15 mmHg. 18. A PVC pode ser aferida por: a) transdutor de pressão ou coluna de água. b) somente transdutor de pressão. c) somente coluna de água. d) nenhuma das anteriores. 19. A leitura da PVC pode ser alterada por: I . tumor ou hematoma de veia cava. II. alta PEEP. III. valvopatia tricúspide. IV. vasoconstrição. a) somente alternativas II e IV estão corretas. b) somente alternativas II e III estão corretas. c) somente alternativa I é falsa. d) todas as alternativas estão corretas. 20. A zeragem do sistema de monitoração é realizada em: a) linha hemiclavicular. b) linha axilar média – 4º espaço intercostal. 578 DENILSON 2a PROVA 18_UTI.indd 578 12/4/09 10:37:42 AM
  5. 5. UTI c) 2º espaço intercostal D. d) apêndice xifoide. 21. Qual teste deve ser realizado antes de cateterização da artéria radial? a) Olhos de boneca. b) Teste de Allen. c) Teste calórico. d) Teste de Romberg. Comentário O teste de Allen auxilia na avaliação do fluxo sanguíneo da artéria. É realizado elevandose o membro superior e fazendo sua rotação com a cabeça voltada para o outro lado (não afetado); nessa situação, para o teste ser positivo, ocorrerá o desaparecimento do pulso. 22. O procedimento para inserção do dispositivo arterial pode ser realizado por: a) punção ou dissecção. b) somente punção. c) somente dissecção. d) nenhuma das anteriores. 23. Os transdutores de pressão devem ser mantidos em bolsa pressurizada com: a) 100 mmHg de pressão. b) 150 mmHg de pressão. c) 200 mmHg de pressão. d) 300 mmHg de pressão. Comentário Os transdutores de pressão são utilizados na aferição da pressão invasiva, tendo como função o recebimento da pressão mecânica em sua superfície e a sua transformação em sinal elétrico. A pressão constante da bolsa de pressurização é de 300 mmHg. 24. O fluxo estabelecido em ml/h para cada pressurizador com pressão de 300 mmHg é de: a) 1 ml/h. b) 2 ml/h. c) 3 ml/h. d) 4 ml/h. 25. A fórmula para o cálculo da pressão arterial média (PAM) é: a) PAS + PAD/2. b) PAS + 2 x PAD/3. c) 2 x PAS + 2 x PAD/3. d) PAS + PAD/3. 579 18_UTI.indd 579 12/4/09 10:37:42 AM
  6. 6. Comentário A pressão arterial média auxilia na avaliação do estado hemodinâmico do paciente, pois a manutenção de uma pressão mínima colaborará para a perfusão coronariana e tecidual. Seu cálculo é: PAM = PAS + (PAD x 2) 3 26. Após a retirada do cateter arterial, deve-se: a) comprimir local da inserção por 5 min. b) não comprimir o local da inserção. c) comprimir local da inserção por 30 min. d) comprimir local da inserção 60 min. 27. A função do cateter de artéria pulmonar é: a) auxiliar na monitoração da PVC. b) auxiliar no diagnóstico e tratamento de choque. c) auxiliar da monitoração da PIC. d) nenhuma das anteriores. Comentário O cateter de artéria pulmonar, também conhecido como Swan-Ganz, tem a função de identificar a disfunção ventricular esquerda com a aferição das pressões ventriculares e débito cardíaco. 28. O CAP contém: a) via proximal, via distal, termistor e via do balão. b) via proximal e via distal. c) via proximal, via distal e termistor. d) termistor e via do balão. 29. A via distal do CAP permite: a) mensuração das pressões sistólica e diastólica. b) mensuração das pressões sistólica, diastólica e média da artéria pulmonar. c) mensuração das pressões sistólica, diastólica e istólica da artéria pulmonar. d) mensuração das pressões sistólica, diastólica e diastólica da artéria pulmonar. 30. A quantidade de sangue bombeada pelo coração por minuto é definida como: a) débito cardíaco. b) índice cardíaco. c) volume sistólico. d) resistência vascular. 580 18_UTI.indd 580 12/4/09 10:37:43 AM
  7. 7. UTI Comentário Índice cardíaco (IC): é a relação entre o débito cardíaco e a massa corpórea do paciente. Sua fórmula é: IC=DC MC Débito cardíaco (DC): é a quantidade de sangue bombeado pelo coração por minuto. Sua fórmula é: DC=FC x VS Volume sistólico (VS): é a quantidade de sangue bombeado pelo coração em cada contração. Sua fórmula é: VS=DC FC Resistência vascular (RV): é a relação da pressão com o fluxo. Pode ser verificada a resistência periférica ou pulmonar. Frequência cardíaca (FC): é a quantidade de contrações por minuto. 31. O valor normal do débito cardíaco é: a) 8 a 12 l/min. b) 15 l/min. c) 4 a 6 l/min. d) 20 l/min. 32. Débito cardíaco é definido pela fórmula: a) PAS + 2 x PAD/3. b) VS x FC. c) VS/FC. d) nenhuma das anteriores. Comentário A fórmula para cálculo do débito cardíaco é: DC=FC x VS. 33. São fatores determinantes do débito cardíaco: I . pré-carga. II . pós-carga. III . contratilidade. IV . frequência cardíaca. a) todas corretas. b) somente I e II corretas. c) somente I, II e III corretas. d) somente I e IV corretas. 34. Analise as sentenças e correlacione: I . tensão da parede ventricular no final da diástole. II . capacidade de contração do músculo cardíaco. III . representada pela fração de ejeção ventricular. a) I – pré-carga, II – contratilidade, III – volume ventricular. b) I – pré-carga, II – pós -carga, III – contratilidade. 581 18_UTI.indd 581 12/4/09 10:37:43 AM
  8. 8. c) I – pós-carga, II – contratilidade, III – pré-carga. d) I – pré-carga, II – contratilidade, III – volume ventricular. Comentário Pré-carga: meda a relação entre a força de contração e o comprimento da fibra muscular em repouso. É a pressão exercida no ventrículo no final da diástole. Contratilidade: é a capacidade de o coração se contrair como um todo, resultando na contração sistólica. Pós-carga: é a pressão que o ventrículo tem de exercer para ejetar o sangue do seu interior. Volume ventricular: volume de sangue ejetado pelo ventrículo em cada contração. 35. O teste de Allen avalia: a) presença de circulação colateral adequada para a mão pela artéria radial. b) presença de circulação colateral adequada para a mão pela artéria ulnar. c) presença de circulação colateral adequada para a mão pela artéria braquial. d) presença de circulação colateral adequada para a mão pela artéria cefálica. Comentário O teste de Allen permite verificar oclusão arterial crônica e o adequado suprimento de sangue através da artéria ulnar (mão). O resultado pode ser: Positivo: ausência de preenchimento sanguíneo da mão em até 10 segundos. Negativo: preenchimento sanguíneo da mão em até 10 segundos. 36. Os cateteres intracranianos mensuram: a) a monitoração contínua da PIC e cálculo da PPC. b) somente a PPC. c) somente a PIC. d) nenhuma das anteriores. 37. PPC significa: a) pressão de perfusão cerebral. b) pressão periférica central. c) pressão de perfusão periférica. b) pressão periférica cerebral. 38. Qual o valor normal da PIC? a) 0 a 15 mmHg. b) > 20 mmHg. c) < 5 mmHg. d) Nenhuma das anteriores. 39. A PPC pode ser calculada pela fórmula: a) PIC – PAM. b) PAS – PIC. 582 18_UTI.indd 582 12/4/09 10:37:43 AM
  9. 9. UTI c) PAM – PIC. d) PIC – PAS. 40. A PPC deve ser mantida: a) < 70 mmHg. b) > 70 mmHg. c) entre 30 e 70 mmHg. d) > 180 mmHg. 41. As drogas classificadas como catecolaminas são: a) adrenalina, dopamina, noradrenalina, nitroglicerina e nitroprussiato de sódio. b) atropina, dobutamina, noradrenalina, nitroglicerina e nitroprussiato de sódio. c) vasopressina, noradrenalina, nitroglicerina e nitroprussiato de sódio. d) dobutamina, dopamina, noradrenalina, nitroglicerina e nitroprussiato de sódio. Comentário São exemplos de catecolaminas a adrenalina, a noradrenalina e a dopamina. 42. Na terapia renal de reposição contínua, SCUF (Slow Continuous Ultrafiltration) significa: a) hemofiltração venovenosa contínua. b) ultrafiltração contínua lenta. c) hemodiálise venovenosa contínua. d) hemodiafiltração venovenosa contínua. Comentário SCUF significa ultrafiltração lenta contínua, que é uma forma de hemofiltração arteriovenosa contínua, sem utilizar uma solução de reposição indicada em pacientes com edema refratário com ou sem insuficiência renal. 43. Na terapia renal de reposição contínua, CVVH (Continuous Veno-Venous Hemofiltration) significa: a) hemofiltração venovenosa contínua. b) ultrafiltração contínua lenta. c) hemodiálise venovenosa contínua. d) hemodiafiltração venovenosa contínua. Comentário CVVH significa hemofiltração venovenosa contínua. 44. Na terapia renal de reposição contínua, CVVHD (Continuous Veno-Venous Hemodialysis) significa: a) hemofiltração venovenosa contínua. b) ultrafiltração contínua lenta. 583 18_UTI.indd 583 12/4/09 10:37:43 AM
  10. 10. c) hemodiálise venovenosa contínua. d) hemodiafiltração venovenosa contínua. Comentário CVVHD significa hemodiálise venovenosa contínua. 45. Na terapia renal de reposição contínua, CVVHDF (Continuous Veno-Venous Hemodiafiltration) significa: a) hemodiafiltração venovenosa contínua. b) hemofiltração venovenosa contínua. c) ultrafiltração contínua lenta. d) hemodiálise venovenosa contínua. Comentário CVVHDF significa hemodiafiltração venovenosa contínua. 46. O citrato é um quelante de cálcio utilizado na terapia dialítica, que: a) age na cascata de coagulação. b) age no sistema renina-angiotensina. c) age no sistema simpático. d) é antagonista da heparina. Comentário O controle do cálcio na hemodiálise é importante para evitar complicações do metabolismo ósseo. 47. O princípio da SCUF (Slow Continuous Ultrafiltration) é: a) ultrafiltração e convecção. b) ultrafiltração e difusão. c) ultrafiltração, difusão e convecção. d) convecção. Comentário SCUF significa ultrafiltração lenta contínua. 48. O princípio da CVVH (Continuous Veno-Venous Hemofiltration) é: a) ultrafiltração e convecção. b) ultrafiltração e difusão. c) ultrafiltração, difusão e convecção. d) convecção. Comentário No processo CVVH, o circuito inicia e termina em uma veia e o fluxo de sangue é determinado por uma bomba. 584 18_UTI.indd 584 12/4/09 10:37:43 AM
  11. 11. UTI 49. O princípio da CVVHD (Continuous Veno-Venous Hemodialysis) é: a) ultrafiltração e difusão. b) ultrafiltração e convecção. c) ultrafiltração, difusão e convecção. d) convecção. Comentário No processo CVVHD, o acesso vascular é venoso e se faz necessário o uso de uma bomba. 50. O princípio da CVVHDF (Continuous Veno-Venous Hemodiafiltration) é: a) ultrafiltração, difusão e convecção. b) ultrafiltração e difusão. c) ultrafiltração e convecção. d) convecção. Comentário O processo CVVHDF é uma técnica de substituição renal em que são utilizados membranas de alto fluxo, bombas de sangue e soluções de reposição. 51. A oferta de oxigênio puro com FiO2 a 100%, em um ambiente pressurizado de 2 a 3 atm, é promovido: a) pelo princípio da termodiluição. b) pela oxigenoterapia hiperbárica. c) pela vasonstrição periférica. d) nenhuma das anteriores. 52. A pressão intra-abdominal (PIA): a) mensura a pressão das vísceras abdominais. b) avalia o risco de desenvolvimento da hipertensão abdominal ou da síndrome compartimental. c) afere da pressão dentro do estômago. d) nenhuma das alternativas está correta. 53. O valor normal da pressão intra-abdominal (PIA) é: a) 0 a 15 mmHg. b) 20 a 30 mmHg. c) 30 a 40 mmHg. d) 40 a 50 mmHg. Comentário A elevação da pressão intra-abdominal caracteriza-se clinicamente por distensão abdominal, tensão abdominal, aumento da pressão inspiratória, hipercapnia (refratária à administração de oxigênio) e oligúria. 585 18_UTI.indd 585 12/4/09 10:37:44 AM
  12. 12. 54. São técnicas de aferição da PIA: I . medição indireta intraperitoneal. II . método intragástrico. III . via retal. IV . circunferência abdominal. a) todas verdadeiras. b) I e II verdadeiras. c) I e III verdadeiras. d) I, II e III são verdadeiras. 55. A redução da perfusão dos órgãos abdominais e o aumento da congestão venosa cerebral são características do aumento da: a) PVC. b) PIA. c) PIC. d) PAM. 56. A mensuração da PIA é realizada com técnica: a) asséptica. b) limpa. c) paramentação cirúrgica. d) utilização de EPI. 57. O balanço hídrico das 24 horas para reposição de 1.500 ml de soro glicosado, 1.000 ml de soro fisiológico e 500 ml de sangue total e eliminação de 1.200 ml de diurese, 300 ml de débito hemático por dreno pleural e vômito em grande quantidade é de: a) - 900 ml. b) + 900 ml. c) + 1500 ml. d) + 1500 ml. Comentário Balanço hídrico é o somatório dos volumes infundidos e excretados no período. Normalmente são feitos balanços parciais ao final de cada plantão com o seu fechamento total às 24 horas. 58. Analise as alternativas a seguir a respeito dos tipos de choque: I . A diminuição do volume intravascular devido à perda de líquidos pode levar a um choque hipovolêmico. II . O choque cardiogênico poderá ser causado por disfunção cardíaca como IAM e processos infecciosos. 586 18_UTI.indd 586 12/4/09 10:37:44 AM
  13. 13. UTI III . O choque séptico ocorre devido a um processo infeccioso causado por bactérias Gramnegativas. Um dos sintomas apresentado pelo paciente é a vasoconstrição cutânea. a) I, II e III estão corretas. b) II e III estão corretas. c) I e III estão corretas. d) apenas III está correta. 59. O valor da PAM para a pressão arterial de 120/80 mmHg é: a) 100 mmHg. b) 93 mmHg. c) 106 mmHg. d) 66 mmHg. 60. Para as funções dos hemocomponentes a seguir, a sequência CORRETA é: I . restaura a volemia e mantém a perfusão e a oxigenação teciduais. II . aumenta a capacidade de transporte de oxigênio por aumento da massa de hemácias circulante. III . essenciais para a hemostasia normal. IV . repõe o fibrinogênio e o fator VIII. a) sangue total, concentrado de hemácias, concentrado de plaquetas, crioprecipitado. b) sangue total, concentrado de plaquetas, crioprecipitado, concentrado de hemácias. c) sangue total, concentrado de plaquetas, concentrado de hemácias, crioprecipitado. d) crioprecipitado, sangue total, concentrado de hemácias, concentrado de plaquetas. 61. O valor da PPC tendo uma PAM de 80 mmHg e PIC de 10 é: a) 90. b) 70. c) 45. d) 30. Comentário O cálculo é PPC= PAM – PIC. 62. Na analgesia peridural, o cateter é introduzido no espaço: a) entre dura-máter e ligamento amarelo. b) da pia-máter. c) aracnoide. d) periósteo. Comentário A analgesia peridural é a administração de drogas no espaço epidural localizado antes da dura-máter. Nesse caso, nenhuma meninge é perfurada. 587 18_UTI.indd 587 12/4/09 10:37:44 AM
  14. 14. 63. O reflexo de Babinski, considerado anormal nos adultos, está relacionado com: a) lesão na dura-máter. b) lesão do neurônio motor superior. c) hematoma subdural. d) coma. Comentário O reflexo de Babinski consiste em estimular a planta do pé com um objeto rombudo e firme, o que provocará a encurvadura dos dedos do pé. Essa reação não ocorre em lactentes com idade inferior a 6 meses. 64. A decorticação é caracterizada por: a) extensão dos membros e pronação lateral dos punhos e das mãos. b) flexão dos MMSS e extensão e rotação interna dos MMII. c) bradicardia e bradipneia. d) nenhuma das alternativas está correta. Comentário A decorticação é caracterizada por reação de flexão nos membros superiores e inferiores como resposta a estímulos; é um sinal encontrado em pacientes com lesões neurológicas. 65. A tríade de Cushing consiste na presença de três sinais: a) hipertensão, bradicardia e vômito em jato. b) hipertensão, taquicardia e vômito em jato. c) hipotensão, bradicardia e taquipneia. d) hipertensão, bradicardia e bradipneia. Comentário A tríade de Cushing são três sintomas clássicos observados na compressão medular resultante de herniação do tronco cerebral. 66. Descerebração é caracterizada por: a) extensão dos membros e pronação lateral dos punhos e das mãos. b) flexão dos MMSS e extensão e rotação interna dos MMII. c) bradicardia e bradipneia. d) nenhuma das alternativas está correta. Comentário A descerebração é caracterizada por extensão em membros superiores e inferiores como resposta a estímulos. É um sinal encontrado em pacientes com lesões neurológicas. 67. Opistótono é um sinal de paciente com: a) tétano. b) aumento da PIC. 588 18_UTI.indd 588 12/4/09 10:37:44 AM
  15. 15. UTI c) disfunção ventricular. d) paralisia cerebral. 68. Opistótono é definido como: a) extensão dos membros e pronação lateral dos punhos e das mãos. b) flexão dos MMSS e extensão e rotação interna dos MMII. c) extensão do corpo com pescoço e dorso arqueados. d) rotação interna dos MMSS. 69. A plasmaférese é uma terapia indicada para pacientes que apresentam: a) miastenia grave e síndrome de Guillain-Barré. b) tétano. c) aumento da PIC. d) Parkinson. Comentário Plasmaférese é a troca do plasma doente de um paciente por um plasma sadio, por transfusão de hemoderivados. 70. Hipercapnia, hipoxemia e manobra de Valsalva são fatores que contribuem para: a) aumento da PAM. b) aumento da PIA. c) aumento da PIC. d) nenhuma das anteriores. Comentário Na manobra de Valsalva, há o fechamento da glote e elevação da pressão intra-abdominal em decorrência da contração do diafragma e dos músculos abominais, elevando-se também a pressão intratorácica. 71. Pode ser esperado no choque cardiogênico: a) aumento da pré-carga. b) aumento da contratilidade cardíaca. c) hipertermia. d) nenhuma das anteriores. Comentário O choque cardiogênico é uma situação grave caracterizada pelo colapso no funcionamento da bomba cardíaca, que apresentará dificuldade em bombear o sangue necessário para todo o organismo. Essa situação culmina no acúmulo de sangue venoso. 72. Pode ser esperado no choque hipovolêmico: a) aumento da pré-carga. b) aumento da contratilidade cardíaca. 589 18_UTI.indd 589 12/4/09 10:37:44 AM
  16. 16. c) hipertermia. d) nenhuma das anteriores. Comentário Choque hipovolêmico caracteriza-se pela redução de volume de sangue circulante, normalmente em decorrência de graves hemorragias. Situação crítica de risco de morte caso o atendimento não seja imediato. 73. A SIRS (resposta inflamatória sistêmica) pode ser definida por: I . temperatura abaixo de 36 ºC. II . temperatura acima de 38 ºC. III . FR > 20 rpm. IV . FC > 90 bpm. a) I, II e IV verdadeiras. b) II, III e IV verdadeiras. c) somente I é falsa. d) todas são verdadeiras. Comentário SIRS com foco infeccioso é denominada sepse. 74. O nome dado a débito urinário inferior a 100 ml em 24 horas é chamado de __________________e  400 ml em 24 horas de ___________________. a) oligúria e poliúria. b) anúria e oligúria. c) disúria e oligúria. d) oligoanúria e oligúria. 75. A gravidade de uma queimadura é definida principalmente pela: a) extensão e profundidade da lesão. b) somente extensão. c) somente profundidade. d) local afetado. Comentário Em relação à extensão, o paciente pode ser classificado em pequeno, médio e grande queimados. Considerando-se a profundidade, as lesões podem ser classificadas em primeiro grau (superficial), segundo grau (atinge partes mais profundas da pele e terminações nervosas) e terceiro grau, que pode atingir músculos. 76. Os agentes causadores das queimaduras podem ser: a) térmicos. b) elétricos. 590 18_UTI.indd 590 12/4/09 10:37:45 AM
  17. 17. UTI c) químicos. d) todas as alternativas estão corretas. 77. A dobutamina possui: a) propriedade inotrópica positiva; aumento da contratilidade miocárdica. b) indicação para melhorar a hipotensão arterial e o débito urinário. c) receptores alfa e beta. d) receptores que aumentam a vasoconstrição periférica. Comentário A dobutamina aumenta a força de contratilidade do miocárdio e também o volume de ejeção. O início de sua ação é rápido, ficando em torno de 2 minutos. 78. A dopamina é uma catecolamina vasopressora dose-dependente em que: a) 0,5 a 2 mcg/kg/min atuam em receptores dopaminérgicos. b) 2 a 10 mcg/kg/min atuam em receptores β-adrenérgicos. c) 10 a 20 mcg/kg/min atuam em receptores alfa-adrenérgicos. d) todas as alternativas estão corretas. 79. Infusão excessiva de líquidos IV e resistência vascular alta: a) não alteram o valor da PVC. b) diminuem a PVC. c) aumentam a PVC. d) nenhuma das anteriores. 80. Hemorragias e vasoditatação: a) não alteram o valor da PVC. b) diminuem a PVC. c) aumentam a PVC. d) nenhuma das anteriores. 81. Hipertensão e estenose pulmonar: a) aumentam a pressão sistólica. b) diminuem a pressão sistólica. c) aumentam a pressão diastólica. d) diminuem a pressão diastólica. 82. Insuficiência do ventrículo direito e tamponamento: a) aumentam a pressão sistólica. b) diminuem a pressão sistólica. c) aumentam a pressão diastólica. d) diminuem a pressão diastólica. 591 18_UTI.indd 591 12/4/09 10:37:45 AM
  18. 18. 83. Insuficiência do ventrículo esquerdo e hipertensão: a) não alteram a pressão de artéria pulmonar. b) aumentam a pressão de artéria pulmonar. c) diminuem a pressão de artéria pulmonar. d) nenhuma das anteriores. 84. Depleção de volume e estenose pulmonar: a) não alteram a pressão de artéria pulmonar. b) aumentam a pressão de artéria pulmonar. c) diminuem a pressão de artéria pulmonar. d) nenhuma das anteriores. 85. O valor da pressão de artéria pulmonar média é: a) > 50 mmHg. b) 30 – 50 mmHg. c) 20 – 30 mmHg. d) > 20 mmHg. 86. O valor normal esperado da PVC em mmHg é: a) > 30. b) 20 – 30. c) 10 – 20. d) ≅ 6. 87. O valor normal esperado da PVC em cmH2O é: a) 4 – 10. b) 10 – 20. c) 20 – 30. d) 30 – 40. 88. A pressão capilar pulmonar em cunha reflete: a) a pressão de átrio direito. b) a pressão de ventrículo direito. c) a pressão de átrio esquerdo. d) a pressão de ventrículo esquerdo. Comentário A pressão capilar pulmonar é medida por meios indiretos, chegando-se a um estimado da pressão média nos capilares pulmonares. 89. A pressão capilar pulmonar em cunha deve ser medida: a) no final da expiração. b) no final da inspiração. 592 18_UTI.indd 592 12/4/09 10:37:45 AM
  19. 19. UTI c) não há relação com a respiração. d) nenhuma das anteriores. Comentário A pressão capilar pulmonar normal é de aproximadamente 7 mmHg. Essa pressão permite a adequação no mecanismo de trocas líquidas que ocorre nos capilares. 90. Hipervolemia e insuficiência mitral: a) diminuem a pressão de capilar pulmonar. b) aumentam a pressão de capilar pulmonar. c) não alteram a pressão de capilar pulmonar. d) nenhuma das anteriores. 91. Hipovolemia e vasodilatadores: a) diminuem a pressão de capilar pulmonar. b) aumentam a pressão de capilar pulmonar. c) não alteram a pressão de capilar pulmonar. d) nenhuma das anteriores. 92. Sepse e edema pulmonar: a) diminuem o débito cardíaco. b) aumentam o débito cardíaco. c) não alteram o débito cardíaco. d) nenhuma das anteriores. Comentário O quadro de sepse é um conjunto de alterações sistêmicas originadas por uma infecção. É uma situação grave, responsável por altas taxas de mortalidade hospitalar. 93. Infarto e doenças valvares: a) diminuem o débito cardíaco. b) aumentam o débito cardíaco. c) não alteram o débito cardíaco. d) nenhuma das anteriores. 94. O valor esperado do índice cardíaco em l/min/m2 é: a) > 10. b) 6 – 10. c) 4 – 6. d) 2,5 – 4,5. 95. O valor esperado da resistência vascular sistêmica é: a) > 3.000. b) 2.000 – 3.000. 593 18_UTI.indd 593 12/4/09 10:37:45 AM
  20. 20. c) 1.000 – 2.000. d) 800 – 1.300. 96. Estados iniciais de choque séptico e vasodilatadores: a) diminuem a RVS. b) aumentam a RVS. c) não alteram a RVS. d) nenhuma das anteriores. 97. RVS baixa significa: a) aumento da pós-carga. b) redução da pós-carga. c) não altera a pós-carga. d) nenhuma das anteriores. 98. RVS alta significa: a) aumento da pós-carga. b) redução da pós-carga. c) não altera a pós-carga. d) nenhuma das anteriores. 99. Hipovolemia e vasoconstrição: a) diminuem a RVS. b) aumentam a RVS. c) não alteram a RVS. d) nenhuma das anteriores. 100. O valor normal do pH sanguíneo é: a) > 7,45. b) < 7,35. c) 7,35 – 7,45. d) 7,20 – 7,80. 101. Quando o pH sanguíneo está > 7, 45, esse estado chama-se: a) acidose. b) alcalose. c) ácido – alcalose. d) básico – alcidose. Comentário Acidose é a condição de tornar o sangue com pH característico de ácido, ou seja, com valor inferior a 7,35. Alcalose é a condição de tornar o sangue com pH característico de base, ou seja, com valor superior a 7,45. Básico é a condição de neutralidade de pH, ou seja, valor de 7,35. 594 18_UTI.indd 594 12/4/09 10:37:45 AM
  21. 21. UTI 102. O valor normal da PaCO2 é: a) > 45. b) < 35. c) 35 – 45. d) 20 – 30. 103. O valor normal do HCO3 é: a) > 35. b) 30. c) 22 – 26. d) 15 – 20. 104. HCO3 alto significa: a) perda de ácidos não-voláteis. b) acréscimo de ácidos não-voláteis. c) não há relação com ácidos-voláteis. d) nenhuma das anteriores. 105. HCO3 baixo significa: a) perda de ácidos não-voláteis. b) acréscimo de ácidos não-voláteis. c) não há relação com ácidos-voláteis. d) nenhuma das anteriores. 106. Ansiedade, febre, hiperventilação artificial e traumatismo craniano estão associados à: a) acidose respiratória. b) acidose metabólica. c) alcalose respiratória. d) alcalose metabólica. 107. Insuficiência renal, diarreia e acidose láctica estão associadas à: a) acidose respiratória. b) acidose metabólica. c) alcalose respiratória. d) alcalose metabólica. 108. Parada cardíaca, DPOC e hipoventilação estão associadas à: a) acidose respiratória. b) acidose metabólica. c) alcalose respiratória. d) alcalose metabólica. 595 18_UTI.indd 595 12/4/09 10:37:46 AM
  22. 22. 109. Perda excessiva de volume está associada à: a) acidose respiratória. b) acidose metabólica. c) alcalose respiratória. d) alcalose metabólica. 110. O aumento da concentração de dióxido de carbono no sangue é chamado de: a) hipercapnia. b) hipocapnia. c) hipoxemia. d) hipóxia. 111. Um evento secundário à hipoventilação é: a) hipercapnia. b) hipocapnia. c) hipoxemia. d) hipóxia. 112. A diminuição da concentração de dióxido de carbono no sangue é chamada de: a) hipercapnia. b) hipocapnia. c) hipoxemia. d) hipóxia. Comentário Capnia é a mensuração da concentração de dióxido de carbono no sangue. O prefixo hiper significa elevado e hipo, diminuído. Hipoxemia significa baixa concentração de oxigênio no sangue e hipóxia, baixa concentração de oxigênio tecidual. 113. Um evento secundário à hiperventilação é: a) hipercapnia. b) hipocapnia. c) hipoxemia. d) hipóxia. 114. Hipoxemia pode ser definida como: a) o aumento da concentração de dióxido de carbono no sangue. b) a diminuição da concentração de dióxido de carbono no sangue. c) redução da pressão de O2 no sangue arterial. d) deficiência de O2 no nível celular. 596 18_UTI.indd 596 12/4/09 10:37:46 AM
  23. 23. UTI 115. Hipóxia pode ser definida como: a) o aumento da concentração de dióxido de carbono no sangue. b) a diminuição da concentração de dióxido de carbono no sangue. c) redução da pressão de oxigênio no sangue arterial. d) deficiência de oxigênio no nível celular. 116. As principais complicações relacionadas com a ventilação mecânica podem ser: I . barotrauma, pneumotórax hipertensivo, pneumonia associada à ventilação. II . hipotensão com débito cardíaco diminuído. III . ansiedade. a) todas as alternativas são verdadeiras. b) todas são falsas. c) somente III é verdadeira. d) somente III é falsa. 117. Volume corrente x frequência respiratória é definida como: a) pressão inspiratória negativa. b) volume minuto. c) volume corrente. d) fração inspirada de oxigênio. 118. O valor normal da PAM varia entre: a) 50-60 mmHg. b) 70-105 mmHg. c) 110-130 mmHg. d) 150-180 mmHg. 119. O volume de sangue dentro do sistema arterial, complacência da parede arterial e resistência periférica determinam: a) a pressão sanguínea sistólica. b) a pressão sanguínea diastólica. c) a pressão média. d) a e b estão corretas. 120. A quantidade de sangue ejetado pelo ventrículo esquerdo por batimento, a complacência da parede do sistema arterial e a resistência periférica determinam: a) a pressão sanguínea sistólica. b) a pressão sanguínea diastólica. c) a pressão média. d) as alternativas a e b estão corretas. 597 18_UTI.indd 597 12/4/09 10:37:46 AM
  24. 24. 121. São causas do aumento da PVC: a) insuficiência do ventrículo direito e sobrecarga de volume de líquidos. b) hipovolemia. c) vasodilatação venosa causada por sepse. d) causas neurológicas. 122. São causas da diminuição da PVC: a) tamponamento cardíaco. b) sobrecarga de volume de líquidos. c) hipertensão pulmonar. d) vasodilatação venosa causada por sepse. 123. A pressão da oclusão da artéria pulmonar elevada é determinada por: a) hipovolemia. b) redução da pós-carga. c) tamponamento cardíaco. d) nenhuma das anteriores. 124. A pressão da oclusão da artéria pulmonar diminuída é determinada por: a) sobrecarga de volume de líquidos. b) insuficiência do ventrículo esquerdo. c) tamponamento cardíaco. d) hipovolemia. 125. Os medicamentos vasodilatadores são indicados: a) na isquemia miocárdica recente. b) no controle de ICC. c) no tratamento de hipertensão. d) todas as alternativas estão corretas. Comentário Os medicamentos vasodilatadores são indicados em casos em que a intenção seja aumentar a oferta de sangue. 126. A monitoração do cateter do átrio esquerdo é indicada na maioria das vezes a: a) pacientes de cirurgia cardíaca com hipertensão pulmonar. b) pacientes em choque séptico. c) pacientes hipertensos. d) pacientes diabéticos. 127. Um paciente apresenta aumento da FR e dispneia severa, agitação psicomotora, mudanças na ausculta pulmonar, percussão timpânica do tórax, aumento do esforço respiratório, desvio da traqueia e enfisema subcutâneo. Esse paciente pode estar apresentando: a) barotrauma. b) hipoglicemia. 598 18_UTI.indd 598 12/4/09 10:37:46 AM
  25. 25. UTI c) alteração do nível de consciência. d) choque distributivo. 128. São sinais e sintomas de uma extubação acidental: I . vocalização, ativação do alarme do nível de baixa pressão. II . diminuição do murmúrio vesicular e distenção gástrica. III . sinais e sintomas de oxigenação inadequadas. a) somente III é verdadeira. b) I e II são verdadeiras. c) II e III são verdadeiras. d) todas as alternativas são verdadeiras. 129. A diminuição do murmúrio vesicular pode ocorrer devido a: a) extubação inadvertida. b) hipotensão. c) agitação psicomotora. d) lateralização do decúbito. 130. O fluxo estabelecido em ml/h para o pressurizador com pressão de 200 mmHg é de: a) 1 ml/h. b) 2 ml/h. c) 3 ml/h. d) 4 ml/h. 131. Índice cardíaco é determinado por: a) volume sistólico. b) volume diastólico. c) débito cardíaco ÷ superfície corporal. d) volume sistólico e PAM. 132. Resistência vascular sistêmica significa: a) a resistência que precisa ser superada pelo ventrículo esquerdo para manter a circulação sanguínea. b) a medida clínica da pós-carga do ventrículo esquerdo. c) a pressão do átrio esquerdo. d) a medida clínica da pós-carga do ventrículo direito. 133. Ao avaliar uma gasometria, a PaCO2 estava alta. Isto pode indicar: a) retenção de CO2. b) eliminação de CO2. c) não há relação da PaCO2 com CO2. d) nenhuma das anteriores. 599 18_UTI.indd 599 12/4/09 10:37:47 AM
  26. 26. Comentário A pressão parcial de CO2 no sangue arterial mensura a ventilação alveolar. Seus valores normais ficam entre 35 e 45 mmHg; valores acima do normal significam hipoventilação e valores abaixo do normal significam hiperventilação. 134. Ao avaliar uma gasometria, a PaCO2 estava baixa. Isto pode indicar: a) retenção de CO2. b) eliminação de CO2. c) não há relação da PaCO2 com CO2. d) nenhuma das anteriores. 135. São indicações da oxigenoterapia hiperbárica: I . Diminuição de edema. II . Diminuição de isquemias traumáticas causada por queimaduras. III . Tratamento do choque séptico. a) somente III é verdadeira. b) I e II são verdaderias. c) I, II e III são verdadeiras. d) somente I é verdadeira. Comentário Na oxigenoterapia hiperbárica, o paciente é submetido a uma pressão maior que a atmosférica e recebe oxigênio a 100%. 136. O diabetes tipo I é caracterizado por: a) resistência à insulina. b) início após 40 anos de idade. c) insulinopenia. d) níveis elevados de insulina circulante. 137. Durante a cetoacidose diabética: a) a insulina está presente em quantidade suficiente e é utilizada apropriadamentre. b) os hormônios contrarreguladores aumentam a lipólise e a glicogenólise. c) há retenção hídrica. d) os hormônios contrarreguladores são suprimidos. Comentário A cetoacidose diabética é uma alteração metabólica que acomete pacientes diabéticos e é causada pela insuficiência total ou parcial de insulina junto à atividade de hormônios contrarreguladores. 138. O tratamento da cetoacidose se dá por: a) reposição hídrica com solução salina isotônica ou hipotônica. b) um bolo de bicarbonato de sódio. 600 18_UTI.indd 600 12/4/09 10:37:47 AM
  27. 27. UTI c) uso de solução polarizada. d) hemodiálise para corrigir líquido e eletrólitos. 139. No coma hiperosmolar hiperglicêmico não-cetótico, o tratamento tem como objetivo: a) trazer a glicemia para faixa normal. b) aliviar a cetose. c) estimular a diurese. d) reidratação do paciente. 140. Durante a curta fase de jejum fisiológica, o corpo utiliza substância para proporcionar a maior parte da energia tecidual. Qual dessas substâncias é a mais importante? a) Glicose. b) Ácidos graxos. c) Glicogênio hepático. d) Cetonas. 141. A secreção excessiva de hormônio da hipófise anterior poderia causar: a) doença de Addison. b) acromegalia. c) doença de Cushing. d) as alternativas b e c estão corretas. 142. Na insuficiência renal, quais exames devem ter controle diário? a) Ureia, creatinina e clearance de creatinina. b) Ureia, urina I, proteinúria. c) Ureia e creatinina. d) Urina de 24 horas, creatinina urinária e potássio. Comentário Os valores de ureia e creatinina são obtidos através de exames de sangue e auxiliam na avaliação da função renal. 143. No edema agudo hipertensivo, é CORRETO dizer que: a) na emergência, deve-se usar drogas vasoativas e diurético, morfina e VNI. b) na urgência, deve-se usar diurético, betabloqueador e inibidor da enzima angiotensina. c) devem ser usadas somente medicações via oral e inalação. d) nenhuma das alternativas está correta. 144. Pressão da perfusão cerebral é: a) PIC-PSA. b) PIC-PAD. 601 18_UTI.indd 601 12/4/09 10:37:47 AM
  28. 28. c) PIC + PAM. d) PAM-PIC. 145. Temos como complicações da monitoração da PIC: a) infecção. b) hemorragia. c) mau funcionamento do cateter. d) todas as alternativas estão corretas. 146. Cateterização do bulbo jugular é um parâmetro usado para: a) diagnóstico no choque séptico. b) diagnóstico no choque hipovolêmico. c) trauma craniano grave e hipertensão craniana grave. d) todas as alternativas estão erradas. Comentário A cateterização do bulbo jugular permite a monitorização da pressão de perfusão cerebral, cujo valor normal é de 70 mmHg. Esse cateter deve ter seu uso exclusivo para essa finalidade. 147. No paciente neurológico cirúrgico é usada hipotermia para: a) diminuir risco de infecção. b) diminuir a pressão intracraniana. c) diminuir a pressão de perfusão cerebral. d) evitar o risco de lesão neurológica grave. 148. Qual a temperatura cerebral ideal quando induzida a hipotermia: a) 33 ºC – 34 ºC. b) 31 ºC – 32 ºC. c) 30 ºC – 32 ºC. d) 32 ºC – 34 ºC. Comentário A hipotermia é indicada em casos de cirurgia com a finalidade de diminuir riscos de hipoxemia. 149. No pós-operatório de drenagem de hematoma subdural, deve-se manter: a) balanço negativo. b) balanço zerado. c) balanço positivo. d) nenhuma das anteriores. 602 18_UTI.indd 602 12/4/09 10:37:47 AM
  29. 29. UTI 150. No paciente neurológico submetido à drenagem de hematoma subdural, devese manter hemoglobina em: a) 12-14 mg/dl. b) acima de 10 mg/dl. c) abaixo de 10 mg/dl. d) não é necessário esse controle. 151. O risco principal em não corrigir a insuficiência renal aguda pré-renal é: a) colopso cardiovascular. b) evolução para insuficiência renal intrarrenal. c) edema pulmonar. d) hemorragia cerebral. 152. O aspecto mais importante dos cuidados da enfermagem durante a fase diurética da insuficiência renal aguda é: a) alívio dos sintomas de uremia. b) dosagem seriada dos níveis de potássio. c) monitoração da saturação venosa. d) manutenção do equilíbrio hídrico. 153. O fenômeno que produz lesão no tecido renal durante a insuficiência renal é classificado como: a) isquemia renal acentuada. b) estado de hiperviscosidade. c) insuficiência renal aguda intrarrenal. d) insuficiência renal pós-renal. 154. Na insuficiência renal aguda pré-renal, podemos dizer que esta ocorre quando: a) há diminuição da oferta de volume. b) há obstrução vesical. c) há uma isquemia renal, ocorrendo hipoperfusão renal, hipovolemia e insuficiência cardíaca. d) há acidose láctica. 155. A insuficiência renal pode ocorrer quando há: a) litíase renal. b) coágulos, tumores. c) bexiga neurogênica. d) todas as alternativas estão corretas. 156. No paciente com insuficiência renal, a acidose metabólica deve ser corrigida com: a) hemodiálise. b) correção de cálcio. 603 18_UTI.indd 603 12/4/09 10:37:47 AM
  30. 30. c) uso de bicarbonato. d) não é necessário corrigir. Comentário A acidose metabólica é o quadro em que o sangue está com pH baixo, indicando excesso de acidez. 157. O uso do Sorcal® (resina de sulfonato sódico poliestireno) tem finalidade de: a) reduzir escórias renais. b) reduzir sódio e potássio. c) reduzir potássio. d) somente a alternativa A está correta. Comentário O Sorcal® tem a propriedade de trocar o K+ por Ca+2. 158. A pressão capilar pulmonar normal é: a) > 12 mmHg. b) < 12 mmHg. c) 18-22 mmHg. d) > 6 mmHg. 159. Qual das condições a seguir levará à pressão venosa central baixa? a) Hipervolemia. b) Insuficiência biventricular. c) Hipovolemia. d) Insuficiência ventricular esquerda. 160. Qual das condições a seguir levará ao retorno venoso aumentado para o átrio direito? a) Febre. b) Choque séptico. c) Tirotoxicose. d) Todas as alternativas estão corretas. 161. Qual das condições a seguir é a base para o método de termodiluição na determinação do débito cardíaco? a) Concentração do corante. b) Alteração na temperatura sanguínea. c) Saturação de oxigênio venoso. d) Consumo de oxigênio pulmonar. 162. Qual dos medicamentos é contraindicado para paciente portador de asma? a) Capotem®. b) Digital. 604 18_UTI.indd 604 12/4/09 10:37:48 AM
  31. 31. UTI c) Furosemida. d) Atenolol. 163. Qual das seguintes medicações tem uma meia-vida de 14 a 52 dias, tornando mais frequente uma possibilidade de superdosagem? a) Amiodarona. b) Encainida®. c) Digoxina. d) Propafenona. 164. É indicado o uso de balão intra-aórtico em pacientes com: a) choque séptico. b) choque séptico e cardiogêncio. c) IAM com evolução para choque cardiogênico. d) nenhuma das anteriores. Comentário A finalidade do balão intra-aórtico é aumentar o fluxo sanguíneo para as artérias coronarianas. É um cateter com um balão na extremidade que insufla quando o coração relaxa, permitindo um maior fluxo de sangue para as coronárias, e desinsufla quando o coração contrai, permitindo aumento do fluxo sanguíneo para fora do coração. Esse sincronismo é controlado por um computador acoplado ao monitor cardíaco. 165. Os sons respiratórios normais ouvidos sobre a periferia do pulmão são denominados: a) sons brônquicos. b) sons broncovesiculares. c) murmúrios vesiculares. d) estertores altos. Comentário Os sons respiratórios são ouvidos com o auxílio de estetoscópio, durante o exame físico. 166. Todos os sintomas subsequentes são de hipóxia, EXCETO: a) confusão e delírio. b) sudorese. c) taquicardia. d) vasodilatação. 167. A anormalidade primária na alcalose respiratória é: a) redução de PCO2. b) aumento de PCO2. c) redução do HCO3. d) aumento do HCO3. 605 18_UTI.indd 605 12/4/09 10:37:48 AM
  32. 32. Comentário A alcalose indica que o sangue está com o seu pH elevado, indicado excesso de base. 168. O sangue venoso misto possui uma saturação de oxigênio que é? a) 70% a 95% menor que no sangue arterial. b) 80% a 90% menor que no sangue arterial. c) 30% a 40% menor que no sangue arterial. d) 95% ou mais que no sangue arterial. Comentário O sangue venoso possui uma concentração de oxigênio menor que a do sangue arterial. Em contrapartida, a concentração de dióxido de carbono no sangue venoso é mais elevada do que no sangue arterial. 169. Os objetivos de uma via aérea artificial são: a) estabelecer uma via aérea pérvia. b) proporcionar assistência ventilatória contínua. c) melhorar os parâmetros hemodinâmicos. d) as alternativas a e b estão corretas. 170. Uma das complicações da entubação traqueal é: a) permeabilidade das vias aéreas. b) limpeza ineficaz das vias aéreas. c) deslocamento do tubo e aspiração. d) alimentação enteral adequada. 171. As indicações de dreno torácico são: a) hemotórax, pneumotórax, câncer. b) derrame pleural, doença pulmonar, câncer. c) quilotoráx, derrame pleural, hemotórax. d) pneumotórax hipertensivo, hemotórax, asma. 172. A vedação subaquática em um sistema de drenagem por dreno torácico serve para: a) permitir a saída de ar do tórax para o meio externo. b) permitir a saída de drenagem do tórax. c) proporcionar uma vedação para restabelecer a pressão intrapleural negativa. d) todas as alternativas estão corretas. Comentário Como cuidado de enfermagem aos pacientes com dreno de tórax deve-se manter o selo d’ água. Sua troca implica anotação do volume de água colocado. 606 18_UTI.indd 606 12/4/09 10:37:48 AM
  33. 33. UTI 173. Os drenos de toráx devem ser clampeados: a) como medida de rotina para igualar as pressões pulmonares. b) para localizar um vazamento de ar no sistema de drenagem por dreno torácico. c) durante o transporte do paciente. d) os drenos torácicos nunca são clampeados. 174. Um paciente é considerado pronto para desmame ventilatório quando: a) o médico prescreve. b) o paciente diz que está pronto. c) a causa de insuficiência respiratória já está corrigida. d) nenhuma das anteriores. 175. Os critérios de avaliação que podem interromper o desmame da ventilação mecânica incluem: a) aumento ou redução do pulso de 20 bpm. b) alteração de 10 respirações/min. c) arritmia, instabilidade hemodinâmica. d) todas as alternativas estão corretas. 176. O grau de hipoxemia é evidenciado quando há PaO2 menor que: a) 40 mmHg. b) 50 mmHg. c) 60 mmHg. d) 70 mmHg. 177. Qual das seguintes opções não é um sintoma de atelectasia? a) Taquicardia. b) Expansão assimétrica do tórax. c) Dor à inspiração profunda. d) Falta de ar ou dispneia aos esforços. 178. Podemos definir embolia pulmonar como: a) aumento do esforço morto por ventilação de um alvéolo não perfundido. b) expansão do desequilíbrio ventilação/perfusão normal. c) perfusão de uma área alveolar não ventilada, causando um aumento do desequilíbrio ventilação/perfusão. d) presença de vários êmbolos pequenos para os leitos capilares pulmonares distais. 179. A pressão intracraniana normal é: a) 50 a 60 mmHg. b) 0 a 15 mmHg. c) 20 a 40 cm de água. d) aproximidamente a mesma que a pressão arterial sistêmica média. 607 18_UTI.indd 607 12/4/09 10:37:48 AM
  34. 34. Comentário Três fatores interferem no valor da pressão intracraniana: liquor, encéfalo e sangue. O volume do sangue cerebral é o mais dinâmico, pois recebe interferência do diâmetro dos vasos sanguíneos. Valores acima de 15 mmHg podem causar danos cerebrais. 180. A complicação mais comum do uso de NPT é: a) hipomagnesimia. b) hipoglicemia. c) sepse. d) hipovolemia. 181. Um dos cuidados que evita a broncoaspiração de alimentos e secreções é: a) posição de Trendelemburg. b) alimentação via parenteral. c) verificação de resíduos e decúbito elevado acima de 30o. d) inserção de sonda de allimentação de grande calibre. 182. Um mecanismo que explica a hiperglicemia durante a resposta ao estresse é: a) liberação aumentada de insulina do pâncreas. b) supressão do glucagon. c) captação aumentada de glicose nos tecidos periféricos. d) liberação de catecolamina. 183. O pâncreas secreta: a) amilase. b) bicarbonato. c) ácido clorídrico. d) secretina. e) somente as alternativas a e b estão corretas. 184. O fígado não funciona na: a) produção de fatores da coagulação. b) digestão de lipídios. c) síntese de detritos nitrogenados. d) conversão de bilirrubina, de uma forma insolúvel para uma solúvel. 185. O sinal clínico de icterícia indica que o paciente tem um problema conjugado de: a) bilirrubina. b) ferro. c) colesterol. d) bile. 608 18_UTI.indd 608 12/4/09 10:37:48 AM
  35. 35. UTI 186. Uma complicação da insuficiência hepática é: a) síndrome hepatorrenal. b) insuficiência hepática. c) encefalopatia hepática. d) hepatite medicamentosa. 187. Na insuficiência hepática, devem ser utilizados alguns medicamentos que diminuem os níveis séricos de amônia: a) neomicina por via enteral. b) lactulose. c) restrição da ingesta proteica. d) todas as alternativas estão corretas. 188. A secreção de hormônios do crescimento é diminuída por: a) aumento dos níveis plasmáticos de glicose. b) insulina. c) exercícios. d) as alternativas b e c estão corretas. 189. Os pacientes não diabéticos podem ter os níveis de glicose alterados quando em uso de: a) corticoides. b) diuréticos. c) glucagon. d) noradrenalina. 190. Estados hiperglicêmicos de difícil controle causam: a) aumento do metabolismo basal. b) diminuição da secreção de glucagon. c) aumento da diurese. d) má cicatrização de feridas. 191. Os efeitos colaterais de medicamentos esteroides podem causar: a) artrose. b) nervosismo e insônia. c) úlcera péptica. d) hipoglicemia. 192. Define-se como hipertensão intra-abdominal: a)  20 mmHg. b) > 15 mmHg. c) > 10 mmHg. d) nenhuma das anteriores. 609 18_UTI.indd 609 12/4/09 10:37:49 AM
  36. 36. 193. Também são formas de medida da pressão intra-abdominal: a) pela pressão intragástrica via sonda NG. b) pela pressão veia cava inferior. c) pela pressão direta intraperitoneal via cateter intraperitoneal. d) pelo fluxo venoso femoral. e) todas as alternativas estão corretas. 194. Pressão de perfusão abdominal é: a) PPA = PAM – PSA. b) PPA = PAM – PDA. c) PPA = PAM – PPC. d) PPA = PAM – PIA. Comentário PAM significa pressão arterial média. PIA: significa pressão intra-abdominal. PPC: pressão de perfusão cerebral. PSA: significa antígeno prostático específico. 195. É considerada uma pressão de perfusão abdominal ideal: a) PPA > 60 mmHg. b) PPA > 40 mmHg. c) PPA > 30 mmHg. d) PPA > 50 mmHg. 196. Para a administração da nitroglicerina, são cuidados de preparo: a) preparar a solução em frasco de vidro ou polietileno. b) utilizar equipo comum. c) não há necessidade de frasco de vidro ou polietileno. d) utilizar equipo comum com filtro. 197. Os principais sintomas no coma hiperosmolar são: a) hiperosmolaridade. b) perda de água excessiva. c) ausência de acidose. d) coma e convulsões focais frequentes. e) todas as alternativas estão corretas. Comentário É um quadro clínico caracterizado por altas taxas de glicose sem a presença de cetonas. Ocorre com pacientes diabéticos não insulino-dependentes. 198. O coma hiperosmolar tem maior ocorrência: a) em adulto jovem. b) na criança. 610 18_UTI.indd 610 12/4/09 10:37:49 AM
  37. 37. UTI c) as alternativas a e b. d) no idoso. 199. O uso de luvas, máscaras e dispositivos oculares protetores é suficiente para todos os seguintes procedimentos: a) colocação de cateteres arteriais. b) entubação. c) aferição de pressão arterial. d) manipulações de vias aéreas. 200. As prescrições para reduzir a incidência de infecções nosocomiais incluem todas as seguintes, EXCETO: a) técnicas adequadas de lavagem das mãos. b) cuidados adequados de dispositivos invasivos. c) eliminação das vias aerógenas de transmissão. d) cuidados adequados da pele e higiene respiratória. 201. Qual dos seguintes medicamentos deve ser mantido à beira do leito do paciente que recebeu narcórticos epidurais? a) Naloxona e morfina. b) Naloxona e efedrina. c) Benadril® e Droperidol®. d) Benadril® e morfina. Comentário Naloxona: antagonista da morfina. Morfina: analgésico opioide. Efedrina: estimulante que age no sistema nervoso central. Benadril®: anti-histamínico. Droperidol®: depressor do sistema nervoso central. 202. As lesões abdominais no trauma podem ser diagnosticadas com: a) tomografia abdominal. b) cirurgia exploradora. c) lavagem peritoneal diagnóstica. d) todas as alternativas estão corretas. 203. Os inibidores normais da coagulação incluem todos, EXCETO: a) débito cardíaco adequado, que dilui os fatores ativados. b) antitrombina III, que inativa a trombina. c) tromplastina tecidual, que interfere na formação de fibrina. d) plasminogênio convertendo-se para plasmina. 204. A heparina não fracionada tem meia-vida de: a) 3 horas. b) 4 horas. 611 18_UTI.indd 611 12/4/09 10:37:49 AM
  38. 38. c) 5 a 8 horas. d) nenhuma das anteriores. Comentário A meia-vida da heparina depende de sua dosagem, variando de minutos até 3 horas. 205. O paciente em uso de heparina tem indicação de suspensão quando: a) há sangramento aumentado. b) taquicardia. c) distúrbio eletrolítico. d) queda da saturação. 206. A propriedade inicial do paciente em choque séptico é: a) identificar e tratrar a infecção. b) manter nutrição adequada. c) restabelecer o volume intravascular. d) evitar o desenvolvimento de coagulação disseminada. 207. O cateter de Swan-Ganz tem a finalidade de: a) facilitar o tratamento do paciente. b) identificar o foco da infecção. c) identificar o tipo de choque. d) tirar o paciente do choque. Comentário O cateter de Swan-Ganz é o cateter de artéria pulmonar que auxilia na monitorização hemodinâmica do paciente. 208. A hepatite A e transmitida por: a) via fecal – oral. b) fluidos e secreções. c) transmissão sanguínea. d) nenhuma das anteriores. 209. A nutrição parenteral total deve ser utilizada: a) quando não há possibilidade de alimentação via oral. b) quando não há possibilidade de alimentação enteral. c) somente em pacientes graves. d) nenhuma das anteriores. 210. O paciente em uso de parenteral deve ter controle de: a) sinais vitais. b) balanço hídrico. 612 18_UTI.indd 612 12/4/09 10:37:49 AM
  39. 39. UTI c) hemograma. d) glicemia capilar. 211. A pressão venosa central considerada normal é: a) 4-12 mmHg. b) 6-12 mmHg. c) 9-15 mmHg. d) as alternativas a e c estão erradas. 212. A pressão venosa central é um parâmetro para avaliar: a) hipervolemia. b) trabalho do ventrículo esquerdo. c) trabalho do átrio direito. d) volemia do paciente. 213. A avaliação do abdome deve ser realizada com os seguintes recursos: a) ausculta, palpação, percussão. b) ausculta, percussão, palpação. c) inspeção, ausculta, percussão, palpação. d) somente as alternativas a e c estão corretas. 214. A sonda enteral tem como objetivo principal: a) drenagem de resíduos. b) lavagem gastrointestinal. c) apenas para fazer medicação. d) alimentar os pacientes que estão com ingestão diminuída ou sem condições do uso da cavidade oral. 215. Durante a percussão do abdome, ouve-se um som maciço sobre: a) órgãos sólidos. b) órgãos ocos. c) bolhas do ar gástrico. d) cólon vazio. 216. O cólon é o local principal para: a) digestão. b) absorção de material digerido. c) reabsorção de água e eletrólitos. d) produção de certas vitaminas. 217. Que problema vascular cerebral pode apresentar-se com uma queixa principal de cefaleia: a) AVC. b) malformação arteriovenosa. 613 18_UTI.indd 613 12/4/09 10:37:49 AM
  40. 40. c) hidrocefalia. d) síndrome de Guillain-Barré. 218. A hemorragia de um aneurisma é mais frequente em que espaço no encéfalo? a) Espaço subdural. b) Espaço subaracnoide. c) Espaço epidural. d) Espaço intracerebral. 219. Que complicação é possível na síndrome de Guillain-Barré e miastenia graves? a) Insuficiência respiratória. b) Pseudoconvulsões. c) Convulsões parciais complexas. d) Epilepsia. Comentário A síndrome de Guillain-Barré apresenta como característica a deteriorização de nervos periféricos. Com a transmissão afetada, o paciente apresenta alterações como fraqueza muscular, sensação de dor, formigamento etc. 220. A mudança de decúbito no paciente neurológico em uso de PIC deve ser realizada: a) 2/2 horas. b) não deve ser realizada, pois pode aumentar a pressão intracraniana. c) após a retirada do cateter PIC. d) as alternativas b e c estão corretas. 221. A zeragem do transdutor de pressão para paciente neurológico em uso de derivação ventricular externa é: a) axilar média. b) apêndice xifoide. c) lóbulo da orelha. d) nenhuma das anteriores. 222. O termo “peso seco ou ideal” se refere a: a) uma medida absoluta do peso do paciente. b) peso do paciente sem roupa. c) peso no qual o volume de fluido está na faixa normal para um paciente que não apresenta sintomas de desequilíbrio hídrico. d) peso do paciente com roupa. Comentário Peso seco é definido como peso ideal de uma pessoa. Com o peso seco, a pessoa deverá estar sentindo-se bem, ou seja, sem edemas, sem hipertensão arterial, com o funcionamento cardíaco e respiratório dentro dos padrões de normalidade. 614 18_UTI.indd 614 12/4/09 10:37:50 AM
  41. 41. UTI 223. Podemos dizer que o broncospasmo é: a) estreitamento das vias aéreas. b) obstrução das vias aéreas. c) redução da entrada de ar. d) nenhuma das anteriores. 224. Relacione as colunas sobre os agentes sedativos e as medicações neuromusculares utilizadas em UTI e assinale a alternativa que contém a sequência correta: (a) analgésicos opioides ( ) haloperidol (b) benzodiazepínicos ( ) morfina (c) anestésicos ( ) diazepan (d) antipsicóticos ( ) propofol a) d; a; b; c. d) c; a; d; b. b) a; b; c; d. e) d; b; a; c. c) b; c; a; d. Comentário: Propofol® é um anestésico geral intravenoso. 225. Os tipos de ventiladores existentes são: a) ciclados a volume e ciclados a pressão. b) ciclados a volume e por pressão negativa. c) somente ciclados a volume. d) ciclados a volume, ciclados a pressão e pressão negativa. 226. As principais complicações da ventilação mecânica são: a) barotrauma. b) hipertensão com débito cardíaco diminuído. c) pneumonia associada à ventilação. d) todas as alternativas estão corretas. 227. Sobre a resistência vascular sistêmica, é CORRETO afirmar: a) determina a pós-carga do ventrículo esquerdo. b) determina a pré-carga do ventrículo direito. c) determina a pós-carga do ventrículo direito. d) determina a pré-carga do ventrículo esquerdo. 228. São condições patológicas que diminuem o bloqueio neuromuscular: a) acidose e desidratação. b) alcalose e hipercalemia. c) hipocalcemia. d) miastenia grave. 615 18_UTI.indd 615 12/4/09 10:37:50 AM
  42. 42. 229. São indicadores autonômicos da dor: a) vasoconstrição e dilatação da pupila. b) vasodilatação e constrição da pupila. c) hipotensão. d) relaxamento muscular. Comentário A dor por ser um sinal subjetivo necessita da atenção dos profissionais para a observação dos sinais que possam confirmar sua presença. Em qualquer situação, a palavra do paciente deve prevalecer quando há queixa álgica. 230. A morfina pode ser administrada pelas vias: a) intravenosa e subcutânea. b) epidural e intratecal. c) intramuscular. d) todas as alternativas estão corretas. 231. Cristaloides são: I. soluções balanceadas de sal. II. SF a 0,9% e Ringer lactato. III. albumina. a) I correta. c) I e II corretas. b) II correta. d) III correta. Comentário Soluções cristaloides podem ser definidas como soluções aquosas de eletrólitos de pequena dimensão. 232. Concussão significa: a) trauma neuroexcitante que pode ser acompanhado por traumas cerebrais difusos e axonais. b) trauma do tecido cerebral, geralmente associado a lacerações e hemorragias capilares. c) trauma grave, no qual áreas difusas da substância branca foram afetadas. d) nenhuma das anteriores. 233. Contusão significa: a) trauma neuroexcitante que pode ser acompanhado por traumas cerebrais difusos e axonais. b) trauma grave, no qual áreas difusas da substância branca foram afetadas. c) trauma do tecido cerebral, geralmente associado a lacerações e hemorragias capilares. d) nenhuma das anteriores. 616 18_UTI.indd 616 12/4/09 10:37:50 AM
  43. 43. UTI 234. Lesões axonais difusas significam: a) trauma neuro-excitante que pode ser acompanhado por traumas cerebrais difusos e axonais. b) trauma grave, no qual áreas difusas da substância branca foram afetadas. c) trauma do tecido cerebral, geralmente associado a lacerações e hemorragias capilares. d) nenhuma das anteriores. Comentário Os neurônios são compostos de núcleo, dendritos e axônio. O axônio é responsável pela condução do estímulo nervoso. 235. Associe as colunas: (a) hematoma epidural (b) hematoma subdural (c) hematoma subaracnoide (d) hematoma intracraniano ( ) resultam de trauma das artérias e veias. ( ) o hematoma se desenvolve rapidamente entre o crânio e a dura-máter. ( ) encontrada sobre convexidade do cérebro nas cisternas basais. ( ) sangramento das veias entre a dura e os espaços aracnoides. a) d; a; c; b. c) c; d; a; b. b) a; b; c; d. d) b; c; a; d. 236. As principais complicações não-neurológicas associadas ao trauma são: a) arritmias cardíacas. b) broncoaspiração. c) diabetes insípido. d) todas as alternativas estão corretas. 237. Sobre o diabetes insípido, assinale a alternativa CORRETA: a) resulta do prolongamento da deficiência do hormônio antidiurético ou da resposta renal a esse hormônio. b) resulta do prolongamento da deficiência do hormônio secretado pelos rins ou da resposta renal a esse hormônio. c) é a ausência do hormônio antidiurético. d) é a ausência de glucagon. Comentário O diabetes insípido é caracterizado pela alteração do hormônio antidiurético. 238. São sintomas de diabetes insípido: I. excreção de grande quantidade de urina hipotônica. II. desidratação. III. desequilíbrio hidroeletrolítico. 617 18_UTI.indd 617 12/8/09 3:20:58 PM
  44. 44. a) todas as alternativas estão corretas. b) todas são falsas. c) I e II verdadeiras. d) I e III falsas. 239. O hormônio utilizado para o tratamento do diabetes insípido é: a) glucagon. b) vasopressina. c) hipofisárico. d) não-esteroides. 240. São cuidados de enfermagem para pacientes que apresentam PIC elevada: I. manter a cabeça do paciente em posição lateralizada. II. avaliar hipóxia. III. avaliar dor. a) F; V; V. c) F; F; V. b) F; F; F. d) V; F; V. 241. A remoção do líquido da cavidade peritoneal com ascite é denominada: a) cateterismo. b) paracentese. c) pleurodese. d) diálise peritoneal. Comentário O acúmulo de líquido na cavidade abdominal recebe o nome de ascite e pode acontecer por diversas causas. O procedimento realizado para retirar a ascite é conhecido por paracentese. 242. Os sinais clássicos do choque cardiogênico são: a) hipertensão, pulso filiforme, anoxia cerebral. b) pulso rápido e fraco, convulsão, hipotensão. c) pulso cheio, anóxia cerebral, anúria. d) anóxia cerebral, hipotensão, diurese reduzida. 243. Na tríade de Beck, o paciente apresenta os sintomas clássicos de: a) carótida dilatada, hipertensão e arritmia. b) veias túrgidas, hipertensão e pulso filiforme. c) veias do pescoço distendidas, hipotensão, sons cardíacos abafados. d) hipotensão, taquicardia e sudorese intensa. Comentário A tríade de Beck ocorre em casos de tamponamento cardíaco que apresentam como sinais clássicos ingurgitamento das veias do pescoço (jugulares), hipotensão arterial e hipofonese de bulhas cardíacas. 618 18_UTI.indd 618 12/8/09 3:21:03 PM
  45. 45. UTI 244. O tamponamento cardíaco pode ser definido como: a) acúmulo de sangue, líquidos, coágulos, pus e gás no espaço pericárdico. b) somente acúmulo de sangue no espaço pericárdio. c) acúmulo de sangue e coágulos no espaço pericárdio. d) presença de gases no espaço pericárdio. Comentário Os sinais característicos de tamponamento cardíaco são: distensão inspiratória das veias do pescoço e pulso paradoxal. 245. Os sinais e sintomas do tamponamento cardíaco são: a) taquicardia, hipotensão, palidez, confusão, oligúria, abafamento de bulhas cardíacas. b) taquicardia, hipertensão, confusão, poliúria e abafamento de bulhas cardíacas. c) bradicardia, hipertensão, palidez e abafamento de bulhas cardíacas. d) bradicardia, hipotensão, confusão e abafamento das bulhas cardíacas. 246. A pericardiocentese é indicada: a) na terapia dialítica. b) no derrame pleural. c) no choque séptico. d) no tamponamento cardíaco. 247. A fisiopatologia da síndrome compartimental envolve: I. pressão diminuída dentro de um compartimento anatômico que compromete a circulação. II. viabilidade do compartimento lesado. III. função lesada do compartimento. a) somente I verdadeira. b) somente II e III verdadeiras. c) somente II verdadeira. d) somente III falsa. 248. São causas de síndrome compartimental: a) fraturas, cirurgia. b) hematomas e picada venenosa. c) lesão vascular e edema pós-isquêmico. d) todas as alternativas estão corretas 249. Choque medular pode ser definido como: a) perda de toda a atividade reflexa abaixo do nível do trauma. b) perda do tônus vasomotor e inervação simpática. c) perda parcial da atividade reflexa abaixo do nível do trauma. d) nenhuma das anteriores. 619 18_UTI.indd 619 12/8/09 3:21:08 PM
  46. 46. 250. Choque neurogênico pode ser definido como: a) perda de toda atividade reflexa abaixo do nível do trauma. b) perda do tônus vasomotor e inervação simpática. c) perda parcial da atividade reflexa abaixo do nível do trauma. d) nenhuma das anteriores. Comentário O choque cardiogênico é caracterizado pela dilatação dos vasos saguíneos em decorrência de lesão medular. 251. São sinais de choque neurogênico: a) vasodilatação, taquicardia, hipertensão. b) vasodilatação, bradicardia, hipotensão. c) vasoconstrição, bradicardia, hipotensão. d) vasoconstrição, taquicardia, hipertensão. 252. Analise as sentenças a seguir sobre queimaduras: I. O agente causador na lesão por queimaduras pode ser térmico, elétrico, químico ou radioativo. II. As queimaduras são classificadas de acordo com sua profundidade ou extensão. III. As queimaduras por eletricidade são sempre lesões superficiais. a) V; V; F. b) V; V; V. c) F; F; F. d) F; F; V. 253. Hipertensão pulmonar é definida como: a) PAP = 5 mmHg. b) PAP = 5-10 mmHg. c) PAP = 10-15 mmHg. d) PAP > 20 mmHg. Analise o cateter de Swan-Ganz a seguir e responda às alternativas 254 a 258: 620 18_UTI.indd 620 12/8/09 3:21:17 PM
  47. 47. UTI 254. A sequência numérica 1, 2, 3 corresponde: a) 1 – termistor; 2 – via extra para medicação; 3 – via do balão. b) 1 – via do balão; 2 – via distal; 3 – via do balão. c) 1 – via do balão; 2 – via proximal; 3 – via extra para medicação. d) 1 – termistor; 2 – via distal; 3 – via do balão. 255. A sequência numérica 4, 5, 6, 7 corresponde: a) 4 – via proximal; 5 – via extra para medicação; 6 – balão de oclusão da artéria pulmonar; 7 – via distal. b) 4 – via proximal; 5 – via extra para medicação; 6 – balão de oclusão da artéria pulmonar; 7 – via proximal. c) 4 – via distal; 5 – via extra para medicação; 6 – balão de oclusão da artéria pulmonar; 7 – via distal. d) 4 – via distal; 5 – via extra para medicação; 6 – balão de oclusão da artéria pulmonar; 7 – via proximal. 256. A medida do débito cardíaco é realizada pela via: a) via proximal nº 02. b) via distal nº 04. c) via proximal nº 07. d) via distal nº 05. 257. A via distal do cateter de Swan-Ganz: a) transmite a pressão da artéria pulmonar (PAP) e da pressão de oclusão da artéria pulmonar (POAP). b) mede o débito cardíaco. c) verifica a PVC. d) verifica a PAM. 258. A marcação do cateter de Swan-Ganz é realizada de: a) 5 em 5 cm. b) 10 em 10 cm. c) 20 em 20 cm. d) 30 em 30 cm. 259. A via para coleta da gasometria venosa deverá ser: a) 4 – via distal. b) 5 – via extra para medicação. c) 6 – via do balão oclusão artéria pulmonar. d) 7 – via proximal. 260. Um paciente adulto é admitido na UTI com queixa de dor intensa no lado esquerdo do peito com irradiação para as costas. Consciente, porém, durante o exame físico, o enfermeiro observou que o paciente perdeu a consciência. Após avaliação do pulso, foi constatada parada cardiorrespiratória e a equipe deu início ao procedimento de ressuscitação. 621 18_UTI.indd 621 12/4/09 10:37:51 AM
  48. 48. Analise as sentenças: I. A medida imediata a ser tomada na situação mencionada é providenciar a aberturadas vias aéreas superiores, mantendo o pescoço do paciente em hiperextensão. II. Um dos sinais observados na situação de parada cardiorrespiratória é a midríase. III. O pulso que deverá ser checado é o carotídeo. IV. Deverão ser realizadas antes da massagem duas ventilações de resgate. a) I, III e IV são verdadeiras. b) I e II são verdadeiras. c) III e IV são verdadeiras. d) somente IV é falsa. 261. A administração de digitálico é contraindicada se o pulso do paciente estiver: a) entre 70 e 80. b) de 70 a 100. c) abaixo de 60. d) entre 100 e 120. 262. A anormalidade de perfusão pulmonar causada por um coágulo sanguíneo que se desloca da circulação sistêmica das pernas ou pelve explica a fisiopatologia: a) da embolia gasosa. b) da embolia gordurosa. c) do tromboembolismo. d) nenhuma das anteriores. Comentário Embolia gasosa caracteriza-se pela obstrução de um vaso sanguíneo em decorrência de uma bolha de ar. 263. O pneumotórax é o acúmulo de ar entre a pleura parietal e visceral, com colapso pulmonar decorrente. Existem três tipos de pneumotórax: a) espontâneo, traumático e hipertensivo. b) espontâneo, gasoso e gorduroso. c) traumático, gasoso e gorduroso. d) espontâneo, hipertensivo e gasoso. 264. A troca completa do plasma com a remoção de anticorpos circulantes anormais que interferem nos receptores acetilcolina é chamada de: a) hemofiltração. b) sangria. c) plasmaférese. d) plasmacitose. 265. Aumento da pressão intracraniana com herniação, convulsões e choque hipovolêmico são complicações da cirurgia: 622 18_UTI.indd 622 12/4/09 10:37:52 AM
  49. 49. UTI a) renal. b) cardíaca. c) pulmonar. d) neurológica. Enunciado para as questões 266, 267 e 268: Calcule a dosagem em mcg/kg/min das drogas vasoativas a seguir: 266. Dopamina 250 mg/SG a 5%, 250 ml: Peso = 70 kg 10 ml/h em bomba de infusão a) 2,3. b) 3,5. c) 4,0. d) 8,0. Comentário O cálculo é: Calcular mg por ml 250 ml -------- 250 mg 1 ml -------- x x = 1 mg 2) Multiplicar mg por ml da solução por volume de infusão 1 mg/ml x 10 ml/h = 10 mg/h 3) Transformar mg em micrograma 1 mg ----------1.000 micrograma 10 mg ------- x x = 10.000 micrograma 4) Calcular micrograma/kg/min 10.000/70/60 2,38 micrograma/kg/min 267. Noradrenalina 8 mg/SG a 5%, 125 ml: Peso = 60 kg 20 ml/h em bomba de infusão a) 0,1. b) 0,35. c) 0,5. d) 0,8. Comentário Seguindo os passos acima, temos 0,35 micrograma/kg/min. 268. Dobutamina 250 mg/SG, 5%, 250 ml: Peso = 50 kg 15 ml/h em bomba de infusão 623 18_UTI.indd 623 12/4/09 10:37:52 AM
  50. 50. a) 20. b) 10. c) 5. d) 1. Comentário ml/h= micrograma/kg/min x peso x 60 x volume de diluente Quantidade de fármaco x 1.000 O item a ser procurado é micrograma/kg/min. Enunciado para as questões 269, 270 e 271: Calcule o ml/h das drogas que deverão correr em bomba de infusão: 269. Dopamina 250 mg/SG a 5%, 250 ml: Peso = 70 kg mcg/kg/min = 15 a) 42 ml/h. b) 53 ml/h. c) 63 ml/h. d) 74 ml/h. Comentário A fórmula para o cálculo é: ml/h= micrograma/Kg/min x peso x 60 x volume de diluente Quantidade de fármaco x 1.000 270. Noradrenalina 8 mg/SG a 5 %, 125 ml: Peso = 60 kg mcg/kg/min = 0,3 a) 10 ml/h. b) 16 ml/h. c) 20 ml/h. d) 30 ml/h. Comentário Seguindo a fórmula anterior, temos: ml/h= 0,3 x 60 x 60 x 125 8 x 1.000 ml/h= 135.000 8.000 ml/h= 16,875 624 18_UTI.indd 624 12/4/09 10:37:52 AM
  51. 51. UTI 271. Dobutamina 250 mg/SG a 5%, 250 ml: Peso = 50 kg mcg/kg/min = 10 a) 10 ml/h. b) 20 ml/h. c) 30 ml/h. d) 40 ml/h. Comentário Seguindo a fórmula, teremos: 30 ml/h. 272. Quais os sinais e sintomas do barotrauma? a) Aumento da FR e dispneia grave. b) Agitação psicomotora e mudança na ausculta pulmonar. c) Percussão timpânica e enfisema subcutâneo. d) Todas as alternativas estão corretas. 273. A diminuição do murmúrio vesicular pode ocorrer devido a: a) extubação inadvertida. b) hipotensão. c) PVC elevada. d) aumento da PIC. 274. A saturação de oxigênio indica: a) percentual de hemoglobina que se encontra insaturada pelo oxigênio, obtida por oximetria de pulso. b) percentual de hemoglobina que se encontra saturada pelo oxigênio, obtida por oximetria de pulso. c) percentual de hemoglobina que se encontra insaturada pelo gás carbônico e oxigênio, obtida por oximetria de pulso. d) nenhuma das anteriores. 275. Receptores dopaminérgicos 0,5 a 2 mcg/kg/min propiciam: a) aumento da contratilidade cardíaca e melhora do débito urinário. b) hipotensão. c) vasodilatação. d) nenhuma das anteriores. 276. São cuidados necessários para um membro cateterizado por PAM: a) observar coloração. b) observar temperatura e presença de edema. c) avaliar sensibilidade e movimentação. d) todas as alternativas estão corretas. 277. Correlacione as lacunas: 625 18_UTI.indd 625 12/4/09 10:37:52 AM
  52. 52. (a) 0,5 a 2 mcg/kg/min (b) 2 a 10 mcg/kg/min (c) 10-20 mcg/kg/min ( ) dose alfa – aumenta a vasoconstrição periférica e da pressão arterial. ( ) dose dopa – receptores dopaminérgicos cerebrais – vasodilatações renal, esplênica, coronariana e cerebral. ( ) dose β adrenérgica – aumento da contratilidade miocárdica, débito cardíaco e impulso de condução atrioventricular. a) c; a; b. c) a; c; b. b) a; b; c. d) b; c; a. 278. As perdas insensíveis se dão: a) pelo pulmão e pele. b) pela urina. c) pelo trato gástrico. d) pela alimentação. 279. Na reação anafilática, os sintomas apresentados pelo paciente são: a) edema de laringe, hipertensão. b) taquicardia e hipertensão. c) urticária, eritema, broncospasmo, edema de laringe, insuficiência respiratória, hipotensão arterial. d) pápula pelo corpo e prurido. 280. São indicações da monitoração invasiva da artéria: I. Pacientes graves para controle de drogas vasoativas. II. Coleta de gasometria. III. Coleta de exames laboratoriais. a) I e II. c) II e III. b) I e III. d) III. 281. Interação entre volume intravascular, função do VD, tônus vasomotor e pressão intratorácica determinam: a) PAM. b) PVC. c) PIC. d) DC. 282. É ação da adrenalina: a) aumento da automoticidade do nó sinusal e aumento da frequência cardíaca. b) prevenção de morte súbita. c) inotropismo. d) cronotropismo. 283. Sobre as indicações da amiodarona, é CORRETO afirmar: 626 18_UTI.indd 626 12/4/09 10:37:53 AM
  53. 53. UTI I. Indicada para tratamento das arritmias supraventriculares e ventriculares. II. Previne morte súbita. III. Indicada para tratamento da fibrilação atrial. a) todas as alternativas estão corretas. b) I e II corretas. c) I, II e III corretas. d) nenhuma das alternativas está correta. 284. São indicações do diltiazen: a) tratamento da fibrilação atrial ou flutter atrial. b) tratamento da taquicardia supraventricular paroxística. c) tratamento das arritmias em geral. d) as alternativas a e b estão corretas. Comentário O diltiazen pode ser usado em casos de cirurgias de fissura anal e também em taquiarritmias. 285. Sobre a dobutamina, é INCORRETO afirmar: I. Doses de 2 a 10 mcg/kg/min possuem efeito inotrópico predominante, promovendo aumento do índice cardíaco. II. Doses maiores que 10 mcg/kg/min possuem efeito cronotrópico e promovem aumento do índicecardíaco, porém aumentam o consumo de oxigênio miocárdico. III. A dose alfa aumenta a vasoconstrição periférica e a pressão arterial. a) I. b) II. c) III. d) nenhuma alternativa está incorreta. 286. Sobre a milrinona, é CORRETO afirmar: a) promove vasodilatação com queda na resistência vascular sistêmica. b) diminui a força de contração cardíaca. c) promove vasoconstrição. d) diminui o débito cardíaco. Comentário A droga milrinona atua aumentando a contratilidade cardíaca, reduzindo a pós-carga nos dois ventrículos. 287. São indicações da milrinona: a) no choque séptico. b) na congestão cardíaca severa. c) na deficiência refratária aos diuréticos. d) as alternativas b e c estão corretas. 627 18_UTI.indd 627 12/4/09 10:37:53 AM
  54. 54. 288. Sobre a lidocaína, é CORRETO afirmar: a) é um anestésico local. b) exerce ações fisiológicas no tecido cardíaco que lhe conferem propriedades antiarrítmicas. c) age nas fibras de Purkinje do sistema de condução. d) todas as alternativas estão corretas. Comentário A lidocaína tem ação anestésica local, podendo sua apresentação ser em forma de gel. 628 18_UTI.indd 628 12/4/09 10:37:53 AM
  55. 55. Gabarito 1 C 31 C 61 B 91 A 121 A 151 B 181 C 211 B 241 B 271 C 2 B 32 B 62 A 92 B 122 D 152 D 182 D 212 D 242 B 272 3 A 33 A 63 B 93 A 123 C 153 A 183 E 213 D 243 C 273 A 4 A 34 B 64 B 94 D 124 D 154 C 184 B 214 D 244 B 274 B 5 C 35 B 65 D 95 D 125 D 155 D 185 A 215 A 245 A 275 C 6 D 36 A 66 A 96 A 126 A 156 C 186 C 216 C 246 D 276 7 D 37 A 67 A 97 B 127 A 157 C 187 D 217 D 247 A 277 A 8 A 38 A 68 C 98 A 128 D 158 B 188 B 218 A 248 C 278 A 9 B 129 A 159 C 189 A 219 C 249 D 279 C B A B 39 C 69 A 99 10 B 40 B 70 C 100 C 130 B 160 D 190 D 220 B 250 B 280 A 11 C 41 D 71 A 101 B 131 C 161 B 191 C 221 C 251 B 281 B 12 C 42 B 72 B 102 C 132 A 162 D 192 A 222 C 252 A 282 C 13 A 43 A 73 D 103 C 133 A 163 A 193 E 223 A 253 B 283 A 14 A 44 C 74 B 104 A 134 B 164 C 194 D 224 A 254 B 284 B 15 C 45 A 75 A 105 B 135 B 165 C 195 D 225 A 255 A 285 A 16 C 46 A 76 D 106 C 136 C 166 B 196 A 226 A 256 D 286 A 17 A 47 A 77 A 107 B 137 B 167 A 197 E 227 A 257 A 287 D 18 A 48 A 78 D 108 A 138 A 168 A 198 D 228 D 258 D 288 D 19 D 49 A 79 C 109 D 139 D 169 D 199 D 229 A 259 C 20 B 50 A 80 B 110 A 140 B 170 C 200 C 230 A 260 D 21 B 51 B 81 A 111 A 141 A 171 C 201 D 231 B 261 C 22 A 52 B 82 C 112 B 142 C 172 D 202 C 232 A 262 C 23 D 53 A 83 B 113 B 143 A 173 C 203 C 233 D 263 A 24 C 54 D 84 C 114 C 144 D 174 C 204 B 234 C 264 C 25 B 55 B 85 D 115 D 145 D 175 D 205 A 235 A 265 D 26 A 56 A 86 D 116 A 146 C 176 C 206 C 236 C 266 A 27 B 57 D 87 A 117 B 147 D 177 C 207 A 237 A 267 B 28 A 58 A 88 D 118 B 148 D 178 D 208 A 238 A 268 D 29 B 59 B 89 A 119 B 149 C 179 B 209 D 239 B 269 A 30 A 60 A 90 B 120 A 150 B 180 C 210 D 240 A 270 B 629 18_UTI.indd 629 12/4/09 10:37:54 AM
  56. 56. 18_UTI.indd 630 12/4/09 10:37:54 AM

×