Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

ApresentaçãO Original Para 17 11

3,078 views

Published on

  • Be the first to comment

ApresentaçãO Original Para 17 11

  1. 1. <ul><li>Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática </li></ul><ul><li>Disciplina: Pesquisa em Ensino de Ciências e Matemática </li></ul><ul><li>Professor: Dr. Edson Schroeder </li></ul><ul><li>Alunas: Michele Edegard Montibeller </li></ul><ul><li>Patricia Borati </li></ul>
  2. 2. Referência e Título <ul><li>SANTOS, V. de M. A relação e as dificuldades dos alunos com a matemática:um objeto de investigação .Revista ZETETIKÉ, v.17. : p.57-94 . Número Temático-2009. </li></ul>
  3. 3. Autor <ul><li>Vinício de Macedo Santos </li></ul><ul><li>Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade de São Paulo , mestrado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado pela Universidade de Sevilha. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Atualmente é professor livre-docente da Faculdade de Educação da USP e desenvolve programa de pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris. Coordenador do GT de Educação Matemática da Anped (2005-2007).Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino e aprendizagem da matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de matemática, educação matemática, ensino fundamental, aprendizagem de matemática e formação de professores </li></ul>
  5. 5. Publicação <ul><li>Revista ZETETIKÉ </li></ul><ul><li>- Periódico semestral; </li></ul><ul><li>- Faculdade de Educação da UNICAMP; </li></ul><ul><li>- Fonte de apoio: CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) </li></ul><ul><li>- Ano início do periódico impresso 1992; </li></ul><ul><li>- Ano início do periódico no SEER (Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas) 2008; </li></ul>
  6. 6. <ul><li>- Desde dezembro de 2008 possui 276 autores cadastrados; </li></ul><ul><li>- Possui circulação nacional; </li></ul><ul><li>- Qualidade: Qualis B; </li></ul><ul><li>Área de avaliação: Ensino de Ciências e Matemática. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Objetivo: </li></ul><ul><li>A Revista Zetetiké tem o objetivo de contribuir para a formação do pesquisador da área de Educação Matemática por meio da divulgação de pesquisas e estudos realizados por educadores matemáticos, vinculados a instituições brasileiras ou estrangeiras. </li></ul>
  8. 8.
  9. 9. <ul><li>A relação e as dificuldades dos alunos com a matemática: um objeto de investigação </li></ul>
  10. 10. Introdução <ul><li>O autor apresenta e discute um percurso particular de estudos sobre a relação dos alunos e suas dificuldades com a matemática como uma possibilidade de investigação na área de Educação Matemática. </li></ul><ul><li>Tem-se como referência três estudos: </li></ul>
  11. 11. <ul><li>- Como se articulam os interesses dos alunos,suas representações, suas experiências sensíveis e “suas lógicas” com o conhecimento matemático; </li></ul><ul><li>- Quais dificuldades são geradas nesse processo e o que eles informam aos processos de formação docente; </li></ul><ul><li>- Um dos estudos, ainda em andamento, objetiva caracterizar, mapear e compreender a relação de alunos e de um grande centro urbano e suas dificuldades com a matemática e discutir o peso do contexto social das exigências curriculares do sistema de ensino em questão e das negociações entre quem ensina e quem aprende Matemática. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Palavras-chave : dificuldades em Matemática; ensino de Matemática;dimensões sociais do ensino de Matemática;formação de professores. </li></ul>
  13. 13. Apresentação <ul><li>Temáticas do estudo: </li></ul><ul><li>1- A Matemática no primeiro grau: os significados que pais, alunos e professores conferem à Matemática; </li></ul><ul><li>2- Aperfeiçoamento da formação de professores de 2º grau: as dificuldades de aprendizagem de alunos de 1ª a 4ª série como objeto de reflexão; </li></ul>
  14. 14. <ul><li>3- Avaliação e pesquisa: investigando as dificuldades em Matemática no ensino fundamental da rede municipal da cidade de São Paulo. </li></ul><ul><li>Trata-se de um tipo de estudo que estabelece vínculos estreitos com políticas que envolvem o ensino de matemática como a avaliação, a formação e a capacitação docente, a formulação de programas e currículos, a produção a oferta e a análise de recursos didáticos, etc. </li></ul>
  15. 15. Dificuldade de aprendizagem: o foco nos significados da Matemática <ul><li>Questão da necessidade do estudo: Quais significados as pessoas dão à Matemática e a sua relação com ela e quais tipos de dificuldades estão aí presentes? </li></ul><ul><li>- Num primeiro momento, de estudar e compreender o outro lado: O que pensa e como pensa cada indivíduo, e ter mais elementos para, como professor conseguir modificar o ensino. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>A teoria principal que orientou esse trabalho foi (ERNEST,1994), denominou de “construtivismo trivial” aquele que se apóia exclusivamente no princípio de que “ o conhecimento não é recebido passivamente pelo sujeito cognitivo, mas que é ativamente construído.” </li></ul><ul><li>Em segundo lugar: que as referências cognitivas dos alunos são importantes para os significados dados às noções matemáticas a partir das situações e das atividades que procuram resolver. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>O estudo se identifica como qualitativo; </li></ul><ul><li>Coletou os dados através de entrevista baseado num questionário previamente elaborado; </li></ul><ul><li>A elaboração das questões foi orientada no interesse em saber de que modo os sujeitos da pesquisa percebem a matemática e sua relação com ela, dentro e fora da escola; </li></ul><ul><li>- Constatou que alunos e professores entrevistados portavam dificuldades que foram aumentando com o desenrolar da sua escolarização. </li></ul>
  18. 18. Dificuldades de aprendizagem e a formação docente como foco de interesse <ul><li>Identifica-se a natureza do trabalho docente, o conjunto de saberes que integram a formação profissional do professor de matemática e toma como meta o desenvolvimento do conhecimento didático do conteúdo matemático. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Os objetivos do projeto eram: </li></ul><ul><li>1 .Identificar e analisar as dificuldades de aprendizagem de matemática de alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental; </li></ul><ul><li>2 .Planejar e desenvolver atividades a partir da reflexão sobre as dificuldades encontradas e suas implicações para os professores formadores e futuros professores; </li></ul><ul><li>3 .Promover uma articulação entre teoria e prática com base na interação social entre os diferentes sujeitos envolvidos. </li></ul>
  20. 20. A relação dos alunos e suas dificuldades com a Matemática: o contexto social como foco <ul><li>Alto índice de reprovação ; </li></ul><ul><li>Macroavaliações: têm chamado a atenção na forte presença da Matemática como área do conhecimento em que os índices de aproveitamento dos alunos são os mais baixos possíveis. </li></ul>
  21. 21. <ul><li>O projeto tem como objetivo geral pesquisar dificuldades e fatores que interferem no ensino e na aprendizagem da matemática, num dado contexto social, contribuindo com os elevados índices de reprovação e fracasso escolar dos alunos. </li></ul><ul><li>OBS: os alunos de classes regulares apresentam maior chance de acerto e menor chance de erro que os alunos de classe PIC (Programa Intensivo do Ciclo I). </li></ul>
  22. 22.
  23. 23. Constituindo referências conceituais das pesquisas sobre dificuldades em Matemática <ul><li>O termo “dificuldades de aprendizagem em Matemática”, na atualidade, conforme destacam Miranda et al.(1998), tem se distanciado da ênfase dada por estudos que explicavam e ainda explicam as causas das dificuldades em Matemática ( por exemplo, a discalculia) por disfunções neurológicas. (origem de críticas); </li></ul>
  24. 24. <ul><li>Alguns autores citados por Miranda, argumentam que as dificuldades decorrem da experiência do sujeito e ressaltam a importância dos fatores atitudinais e motivacionais. </li></ul><ul><li>Assim, o debate sobre as dificuldades de aprendizagem em Matemática passou a considerar variáveis intrapessoais e variáveis ambientais. </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Apoiando-se nesse tipo de pressuposto, as mais recentes abordagens do desenvolvimento, colocam em cena a relação entre o desenvolvimento cognitivo, a ação do sujeito e o contexto em que ele se dá (visão piagetiana). </li></ul><ul><li>Outra vertente, apóia-se na idéia de que as crianças também desempenham papel ativo no seu desenvolvimento e que o desenvolvimento cognitivo da criança e o contexto social em que ele ocorre são indissociáveis ( visão vygotskiana). </li></ul>
  26. 26. <ul><li>Conforme destaca Miranda et al.(1998), as dificuldades de aprendizagem em matemática são constituídas socialmente. </li></ul><ul><li>Segundo Socas,1997, alunos com pré-disposição para aprendizagem, podem apresentar tensão, medo ou aversão em relação à Matemática. </li></ul><ul><li>E Simões, 2001, o peso e a importância que ocupa a Matemática no conjunto das disciplinas curriculares, por tradição, permitem considerar o ensino desta disciplina um campo fértil para investigar dimensões do autoconceito. </li></ul>
  27. 27. Considerações finais <ul><li>A princípio a pesquisa estava direcionada às dificuldades de aprendizagem em matemática com âmbito no aluno, professor e conhecimento matemático como um sistema fechado. </li></ul><ul><li>Porém, observa-se que as dificuldades vão além desses fatores. </li></ul><ul><li>As dificuldades apresentam-se não só na aprendizagem em matemática, mas em todas as áreas do conhecimento e são determinadas por vários fatores. </li></ul>
  28. 28. <ul><li>São eles: </li></ul><ul><li>- Aluno (cognitivo,autoconceito,sentimentos, histórico sócio-cultural); </li></ul><ul><li>- Professor ( formação, capacitação, didática de trabalho); </li></ul><ul><li>- Escola (ambiente, condições de ensino); </li></ul><ul><li>- Políticas educacionais ( currículo, livro didático, avaliações). </li></ul>

×