Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Linfadenopatias

2,670 views

Published on

Linfadenopatias

Published in: Healthcare
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Linfadenopatias

  1. 1. ALICE VIANNA GABRIELA PORTELA SALVADOR 2017
  2. 2. ADAPTAÇÃO A ALGUM ESTIMULO IMUNOLOGICO OU NEOPLASIA GRAVE MAIOR QUE 1cm SENSIBILIDADE LOCALIZADO OU GENERALIZADO CONSISTÊNCIA MÓVEL OU ADERIDO TAMANHO CARACTERÍSTICAS
  3. 3. M I A M I MISCELLANEOUS/UNUSUAL AUTOIMMUNE INFECTIOUS MALIGNANCIES IATROGENIC
  4. 4. IDADE AVANÇADA LOCALIZAÇÃO SUPRACLAVICULAR FIRMEZA DO NÓDULO MAIS QUE 2 SEMANAS
  5. 5.  Idade do paciente;  Tempo da linfonodomegalia;  Presença de sintomas associados;  Exposições anteriores
  6. 6. ESPLENOMEGALIAPELE EXAME COMPLETO DOS LINFONODOS
  7. 7. CRIANÇAS ADULTOS 56% PALPÁVEIS INFECÇÃO É A CAUSA MAIS COMUM  Micobactéria atípica;  Doença da arranhadura do gato;  Linfadenite de Kikuchi;  Sarcoidose;  Síndrome de Kawasaki. CONFUNDIDAS COM NEOPLASIAS MAIS CHANCE DE MALIGNIDADE SUPRACLAVICULARES
  8. 8. NÃO ESPECÍFICA ETIOLOGIA REACIONAL LINFADENOPATIA PROLONGADA  Toxoplasmose;  Tuberculose;  Mononucleose. OUTROS SINTOMAS ADENOCARCINOMA DE MAMA LINFOMAS HODGKIN E NÃO HODGIN LINFOMA OU MELANOMA DE EXTREMIDADE  Metástase para linfonodos axilares.  É muito raro manifestarem-se exclusivamente ou inicialmente nos linfonodos axilares.  Atinge linfonodos cubitais e epitrocleares.
  9. 9. ETIOLOGIA REACIONAL INFECÇÕES CARCINOMA VULVAR CARCINOMA PENIANO LINFOMA MELANOMA EM NENHUM DOS CASOS, A LINFADENOPATIA É O ACHADO TÍPICO PRESENTE CARCINOMA TESTICULAR
  10. 10. 2 OU + CADEIAS LINFONODAIS INFECÇÕES GRAVES DOENÇAS AUTO-IMUNES DISSEMINAÇÃO MALIGNA CAUSAS BENIGNAS COMUNS  Doença adenoviral em crianças;  Mononucleose;  Fármacos. IDENTIFICADOS ATRAVÉS DA ANAMNESE + EXAME FÍSICO IMUNODEPRIMIDOS e AIDS  Síndrome da imunodeficiência adquirida;  Tuberculose ativada;  Criptococose;  Citomegalovírus;  Toxoplasmose;  Sarcoma de Kaposi. LINFADENOPATIA ANTES DO APARECIMENTO DE LESÕES VISÍVEIS
  11. 11. TAMANHOCARACTERÍSTICAS  Consistência dura;  Indolor;  Fixo;  Imóveis.  Linfadenopatia >1cm;  Anormais:  Supraclaviculares, ilíacos e poplíteos  qualquer tamanho;  Epitrocleares > 5mm.MALIGNIDADE SUSPEITA DE MALIGNIDADE >2cm >1,5cm Panpagalis GA, 1993. Slap GB, 1984. AUMENTO DE TAMANHO PERSISTÊNCIA A LONGO PRAZO
  12. 12. ACHADOS BENIGNIDADE DOENÇA AUTO-LIMITADA DOENÇAS AUTO-IMUNES INFECÇÕES GRAVES NEOPLASIA TESTES ESPECÍFICOS EXAMES LABORATORIAIS EXAMES RADIOLÓGICOS
  13. 13. NÃO HÁ CONSENSO  Período de observação em linfadenopatia não explicada;  Quando precisa de biópsia. LINFADENOPATIA INEXPLICADA  Rever as medicações;  Considerar causas incomuns de linfadenopatia;  Reconsiderar os fatores de risco para neoplasias. REGIONAL GENERALIZADA  Diagnóstico não sugerido e paciente considerado de baixo risco para neoplasia, pode ser observada com segurança.  Pesquisa cuidadosa para doenças auto-imune e etiologia infecciosa;  Exames laboratoriais para diagnósticos difíceis.
  14. 14. MAIOR MAIS SUSPEITO MAIS ACESSÍVEL SUPRACLAVICULARES INGUINAIS> BIÓPSIA EXCISIONAL  MÉTODO DE ESCOLHA ESCOLHA DO LINFONODO BIÓPSIA  DIAGNÓSTICO DEFINITIVO
  15. 15. ALICE VIANNA GABRIELA PORTELA SALVADOR 2017

×