Hídrias: Dora Ferreira da Silva e os mitos gregos

14,563 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
14,563
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3,006
Actions
Shares
0
Downloads
46
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Hídrias: Dora Ferreira da Silva e os mitos gregos

  1. 1. O canto ancestral de Dora Ferreira da SilvaCom uma escrita permeada pelos elementos míticos, símbolos e arquétipos, Dora Ferreira daSilva é defensora de uma poesia atemporal. De descendência grega, a escritora e tradutora, quededicou mais de 50 anos à arte poética, intensifica sua relação com a temática mítica em suaúltima obra lançada em vida: o livro Hídrias. Questões pesquisadas Por que o mito sobrevive? Como os mitos se relacionam com a condição humana? O que Narciso tem a ver com o homem contemporâneo? Como esse mito é evocado na poesia de Dora Ferreira da Silva? Narciso I Lampeja o olhar que antes a toda beleza se esquivara. És tu, Narciso, teu reflexo nas águas, ou a irmã de gêmeo rosto e forma? Não, não te afastas, porque a unidade em duas se faria e o mundo das sombras ulula à espera de tal luto. Permaneces inclinado e adoras, sem saber se és tu, ou quem queres ver nos exasperando amor que as águas refletem. A Morte veio enfim buscar-te, consternada, vendo os olhos do estranho amante fixos na flor nascida de teu sonho. ConclusõesElemento fundamental na poesia de Dora Ferreira da silva, o mito, enquanto perpetuador dossímbolos arquetípicos, é o construtor da perenidade da sua poesia. É com a reativação e atransposição dos mitos antigos para o cotidiano que a poeta sensibiliza o seu leitor, fazendo-orefletir acerca do sentido da existência humana.

×