Tcc escola educacao Gerenciamento de Projetos

3,620 views

Published on

Gerenciamento de Projetos

Published in: Business
  • Be the first to comment

Tcc escola educacao Gerenciamento de Projetos

  1. 1. FGV Fundação Getúlio Vargas MBA em Gerenciamento de Projetos TAUBATE Turma PROJ 5 TCC – TRABALHO DE CONCLUSAO DO CURSO ESCOLA GRANDES VENCEDORES Alunos: Daniel Scivolleto de Azevedo Emidio Alexsandro Nunes Meneses Paulo Cesar Mafetano Junior Paulo Vinicius de Braga Castro Pedro Durcesio Salum de Mello Wanderson Graciano Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Orientador: José Ângelo S. Do Valle, DSc. Taubaté - SP Outubro/2013
  2. 2. 2 Sumário 1 SUMÁRIO EXECUTIVO..................................................................................................................4 2 INTRODUÇÃO ................................................................................................................................4 2.1 DESCRIÇÃO DO PRODUTO DO PROJETO...................................................................................5 3 SUSTENTABILIDADE ..................................................................................................................11 4 ANÁLISE ESTRATÉGICA ............................................................................................................15 5 ANÁLISE DE VIABILIDADE.........................................................................................................16 6 PLANO DE MARKETING .............................................................................................................23 7 TERMO DE ABERTURA DO PROJETO (PROJECT CHARTER)...............................................24 8 PLANO DE GERENCIAMENTO DO ESCOPO ............................................................................26 9 PLANO DE GERENCIAMENTO DO TEMPO...............................................................................37 10 PLANO DE GERENCIAMENTO DE CUSTOS.............................................................................45 11 PLANO DE GERENCIAMENTO DE QUALIDADE ......................................................................51 12 PLANO DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HUMANOS....................................................52 13 PLANO DE GERENCIAMENTO DE AQUISIÇÕES .....................................................................56 14 PLANO DE GERENCIAMENTO DE COMUNICAÇÕES..............................................................56 15 PLANO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS ..............................................................................61 16 ENCERRAMENTO DO PROJETO ...............................................................................................64 Lista de Figuras FIGURA 2.5: LOCALIZAÇÃO DO TERRENO EM RELAÇÃO AO CENTRO DA CIDADE DE TAUBATÉ ................................................................................................................................................8 FIGURA 2.6: LOCALIZAÇÃO DO TERRENO AV MAJOR JOAQUIM MONTEIRO PATTO, 20 ..........9 FIGURA 2.7: LOCALIZAÇÃO DO TERRENO AV MAJOR JOAQUIM MONTEIRO PATTO, 20 ..........9 FIGURA 2.8: BIBLIOTECA ...................................................................................................................10 FIGURA 2.9: BRINQUEDOTECA..........................................................................................................10 FIGURA 2.10: SALA DE INFORMÁTICA .............................................................................................11 FIGURA 8.1 – ESTRUTURA ANALÍTICA DO PROJETO (EAP) .........................................................29 FIGURA 8.2: FLUXOGRAMA PARASOLICITAÇÕES DE MUDANÇA DE ESCOPO........................ 34 FIGURA 3.1: TIJOLO E TELHA ECOLÓGICA.....................................................................................13 FIGURA 3.2: ARGAMASSA ECOLOGICAMENTE CORRETA ...........................................................13 FIGURA 3.3: SISTEMA DE COLETA SELETIVA DE LIXO .................................................................14 FIGURA 9.1: MARCOS DO PROJETO.................................................................................................39 FIGURA 9.2.A: CRONOGRAMA MESTRE PAGINA 1.........................................................................40 FIGURA 9.2.B: CRONOGRAMA MESTRE PAGINA 2.........................................................................41 FIGURA 9.2.C: CRONOGRAMA MESTRE PAGINA 3.........................................................................42 FIGURA 9.4: ESTRUTURA ANALÍTICA DE RECURSOS ...................................................................43 FIGURA 9.5: HISTOGRAMA RECURSO ANTES NIVELAMENTO.....................................................44 FIGURA 10.1: CUSTOS POR ETAPA DO PROJETO..........................................................................46
  3. 3. 3 FIGURA 10.2: CURVA S DE DESEMBOLSOS MENSAIS DO PROJETO (MÃO DE OBRA E MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO)..........................................................................................................49 FIGURA 14.1: ESTRUTURA ANALÍTICA DOS STAKEHOLDERS.....................................................56 FIGURA 15.1: ESTRUTURA ANALÍTICA DE RISCOS........................................................................61 Lista de Tabelas TABELA 2.1: COMPOSIÇÃO DA ESCOLA ...........................................................................................7 TABELA 3.1: CUSTO DA SUSTENTABILIDADE ................................................................................14 TABELA 4.1: FORÇAS E FRAQUEZAS ..............................................................................................15 TABELA 4.2: OPORTUNIDADES E AMEAÇAS ..................................................................................16 TABELA 5.1: ORÇAMENTO DE RECEITA DO 1ª E 2ª ANO. .............................................................18 TABELA 5.2: FLUXO DE CAIXA E PAYBACK....................................................................................18 TABELA 5.3: ORÇAMENTO DE RECEITA DO 1ª E 2ª ANO. .............................................................19 TABELA 5.4: FLUXO DE CAIXA E PAYBACK....................................................................................20 TABELA 5.5: ORÇAMENTO DE RECEITA DO 1ª E 2ª ANO. .............................................................21 TABELA 5.6: FLUXO DE CAIXA E PAYBACK....................................................................................22 TABELA 6.1: AÇÕES DE DIVULGAÇÃO ............................................................................................23 TABELA 7.1: FASES DO PROJETO....................................................................................................25 TABELA 8.1: MATRIZ DE RASTREABILIDADE DE REQUISITOS....................................................27 TABELA 8.2: DICIONÁRIO DA EAP ....................................................................................................29 TABELA 8.3: ENTREGAS DO PROJETO............................................................................................34 TABELA 8.4: FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE MODIFICAÇÃO DE ESCOPO.........................35 TABELA 8.5: PLANILHA DE CONTROLE DE SMES..........................................................................37 TABELA 9.1: DISTRIBUIÇÃO DE RECURSOS ANTES NIVELAMENTO ..........................................38 TABELA 9.2: DISTRIBUIÇÃO DE RECURSOS APÓS NIVELAMENTO ............................................43 TABELA 10.1: ESTIMATIVA DE QUANTITATIVOS E CUSTOS DE EQUIPAMENTOS ....................45 TABELA 10.2: CUSTOS DAS ENTREGAS DO PROJETO .................................................................46 TABELA 10.3: ESTIMATIVA DE RECURSOS PARA O PROJETO (MÃO DE OBRA) ......................47 TABELA 10.4: FLUXO DE CAIXA DO PROJETO ...............................................................................48 TABELA 10.5: MODELO DE RELATÓRIO DE DESEMPENHO DO PROJETO.................................50 TABELA 11.1: MÉTRICAS PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO PROJETO ............................51 TABELA 12.1: MATRIZ DE RESPONSABILIDADES ..........................................................................52 TABELA 12.2: MATRIZ DE ATRIBUIÇÕES .........................................................................................53 TABELA 13.1: PLANO DE CONTRATAÇÃO.......................................................................................57 TABELA 14.1: REGISTRO E ANÁLISE DAS PARTES INTERESSADAS..........................................57 TABELA 14.2: PLANEJAMENTO DE REUNIÕES...............................................................................59 TABELA 13.3: PLANO DE GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES...........................................60 TABELA15.1: ESCALAS DE REFERÊNCIA DE PROBALIDADE E IMPACTO .................................61 TABELA 15.2: PLANO DE RESPOSTAS REATIVAS .........................................................................63
  4. 4. 4 TABELA 14.3: PLANO DE RESPOSTAS PREVENTIVAS ..................................................................63 TABELA 14.4: PLANO DE RESPOSTAS REATIVAS .........................................................................64 TABELA 16.1: LISTA DE VERIFICAÇÃO – AUDITORIA FINAL DE ACEITAÇÃO............................64 TABELA 16.2: MODELO DE TERMO DE ACEITE DO CLIENTE .......................................................65 1 SUMÁRIO EXECUTIVO Este documento apresenta o Plano de Gerenciamento do Projeto de Implantação da Escola “Grandes Vencedores”, com 11 salas de aula, sendo a capacidade para 300 alunos de 1º grau e educação especial, localizada Av Major Joaquim Monteiro Patto, n°20, na cidade de Taubaté-SP. Esse projeto tem por objetivo a implantação e inauguração da escola, no prazo máximo de 20 meses a partir da assinatura do Termo de Abertura, ao custo máximo de R$ 1,5 milhões. Esta será a primeira escola do gênero no Vale do Paraíba a obter o selo verde LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) do Green Building Council. 2 INTRODUÇÃO Atualmente, inclusão de pessoas com necessidades especiais tem sido a palavra de ordem nos vários contextos sociais. A inclusão social significa garantia de acesso de todos a todas as oportunidades, independentemente das peculiaridades de cada indivíduo e/ou grupo social. A idéia da inclusão é configurada no princípio da igualdade, pilar fundamental de uma sociedade democrática e justa: a diversidade requer a peculiaridade de tratamentos, para que não se transforme em desigualdade social. No caso de crianças com deficiência, o objetivo é desenvolver ao máximo suas habilidades, propiciando o melhor aproveitamento do potencial. Para desenvolver todas essas atividades, a escola de educação especial deve contar com profissionais da área da saúde (fonoaudiólogo, médico, psicólogo e terapeuta ocupacional), educação (professores especializados, instrutor de LIBRAS, professor de Educação Artística/expressão corporal, Arte professor de informática) e Assistente Social.
  5. 5. 5 Entre os aspectos importantes para a educação das pessoas com deficiência (Necessidades Educacionais Especiais), destacam-se os que tratam: - dos padrões de infra-estrutura das escolas para atendimento de alunos com necessidades educacionais especiais; - da formação inicial e continuada dos professores para atendimento às necessidades dos alunos; da disponibilização de recursos didáticos especializados de apoio à aprendizagem dos alunos; - da articulação das ações de educação especial com a política de educação para o trabalho. Deve ser assegurada no processo educativo de alunos que apresentam dificuldades de comunicação e sinalização diferenciadas dos demais educandos a acessibilidade aos conteúdos curriculares, mediante a utilização de linguagens e códigos aplicáveis como o Sistema Braille e a língua de sinais, sem prejuízo do aprendizado da língua portuguesa, facultando-lhes e às suas famílias a opção pela abordagem pedagógica que julgar adequada, ouvidos os profissionais especializados em cada caso. 2.1 Descrição do produto do Projeto A escola, cujo estudo arquitetônico é mostrado na Figura 2.1, será construída no terreno de 2380 m2 situado na Av Major Joaquim Monteiro Patto numero 20, indicado nas figuras 2.4 a 2.7, de propriedade do patrocinador do projeto. A escola terá 01 sala por série regular e salas para atendimento a crianças com necessidades especiais, sendo 01 por especialidade (deficiência auditiva, visual e mental), sendo as salas e ambientes descritos na tabela 2.1. Também será contemplada na escola sala de recursos, quadra poliesportiva, brinquedoteca, sala de vídeo, playground, sala de informática, cozinha, banheiros adaptados, enfermaria. Alguns destes ambientes são exemplificados nas figuras 2.8 a 2.10.
  6. 6. 6 Figura 2.1: Estudo Arquitetônico Figura 2.2: Anteprojeto Planta Baixa do Térreo
  7. 7. 7 Figura 2.3: Anteprojeto Planta Baixa do Pavimento Superior Tabela 2.1: Composição da Escola Ambiente Tamanho Aproximado (m2) Quantidade Area Escolar Sala de Informática 20 1 Sala de reforço e recuperação de estudos 20 1 Salas de Educação Especial 20 3 Amoxarifado 10 1 Pátio Coberto 150 1 Salas de Aula 35 8 Maternal 20 1 Pre Escola 20 1 Berçário 20 1 Biblioteca 30 1 Sala de Vídeo com Videoteca 20 1 Sala de Educação Artística 20 1 Brinquedoteca 20 1 Cozinha 15 1 Sala de Merenda (estoque) 10 1 Sanitários Feminino 15 2 Sanitários Masculino 15 2 Quadra Poliesportiva 100 1 Area Administrativa Diretoria 20 1 Secretaria 15 1 Sala de Arquivo Morto 20 1 Sala de Coordenação 20 1 Sala dos Professores 30 1 Sala de Reuniões 40 1 Sanitários para professores e funcionários 20 2 Área de Zeladoria Sala 10 1 Quartos 10 2
  8. 8. 8 Cozinha 10 1 Banheiro 10 1 Área de serviço 10 1 Área Total (m2) 1100 Figura 2.4: Localização do terreno Av Major Joaquim Monteiro Patto, 20 Figura 2.5: Localização do terreno em relação ao centro da cidade de Taubaté
  9. 9. 9 Figura 2.6: Localização do terreno Av Major Joaquim Monteiro Patto, 20 Figura 2.7: Localização do terreno Av Major Joaquim Monteiro Patto, 20
  10. 10. 10 Figura 2.8: Biblioteca Figura 2.9: Brinquedoteca
  11. 11. 11 Figura 2.10: Sala de Informática 3 SUSTENTABILIDADE A escola será a primeira do Vale do Paraíba a contar com a certificação do Selo Green Building. Contará com a aplicação de materiais ecológicos e o projeto da escola contemplará o reuso de água e aproveitamento de energia solar. LEED for Schools (LEED para Escolas) cria ambientes escolares mais saudáveis e confortáveis, possibilitando melhor desempenho dos alunos e corpo docente. Reduz custos com operação e manutenção do edifício e possibilita a criação de práticas de educação ambiental dentro do próprio ambiente escolar. Para se obter esta certificação serão implementadas ações e tecnologias que atendem às seis áreas requeridas pelo Green Building Council. a) Preservação do Local A escola será construída de modo a minimizar os impactos ao local da obra, bem como na vizinhança b) Uso Racional da Água Haverá sistema de aproveitamento de água de chuva nos telhados. Nesse sistema, a água de chuva será direcionada através de calhas para cisternas. Essa
  12. 12. 12 água será utilizada nos sanitários, no sistema de irrigação, na lavagem dos pátios e calçadas. Serão utilizadas torneiras e válvulas economizadoras com sensor de presença e vávulas de descarga com fluxo duplo c) Energia e Atmosfera As seguintes medidas serão incluídas no escopo de fornecimento previsto em cada subfornecimento: Células foto-voltaicas para acionamento do sistema de iluminação do pátio e áreas externas. Serão utilizadas luminárias de LED, tecnologia que supera a iluminação convencional, gerando uma economia que varia de 50 a 80%. Sistema de aquecimento solar para água a ser utilizada em vestiários, restaurante e banheiros. d) Materiais e Recursos A Mão de Obra a ser empregada no projeto terá orientação de modo a utilizar os recursos de forma menos dispendiosa possível, maximizando os recursos do projeto. Uso de telhas ecológicas fabricadas a partir de fibras naturais ou materiais já reciclados; Uso de tijolo ecológico nas alvenarias; Utilização de argamassa ecologicamente correta, que é composta por resíduos de bauxita, hidróxido de cálcio e água, reduz a produção de entulho, o uso de água, cal e areia para levantar paredes A utilização desses materiais será incluída no escopo do contrato de construção da escola.
  13. 13. 13 Figura 3.1: Tijolo e telha ecológica Figura 3.2: Argamassa ecologicamente correta e) Qualidade Ambiental Interna Implantação de programa de reutilização de resíduos da obra; Utilização da coleta seletiva do lixo com reciclagem de materiais e menor quantidade de resíduos descartáveis;
  14. 14. 14 Figura 3.3: Sistema de coleta seletiva de lixo f) Inovação A implantação da primeira escola sustentável do Vale do Paraíba consiste em estratégia inovadora. O quadro abaixo informa o custo total de cada área requerida pelo GBC. Esse custo é calculado considerando-se a diferença entre o custo estimado de cada ação ou nova tecnologia empregada e o custo da utilização de materiais ou tecnologias convencionais, relacionadas nos itens anteriores. Tabela 3.1: Custo da sustentabilidade ÁREA R$ Preservação do Local 7.000,00 Uso Racional da Água 15.000,00 Energia e Atmosfera 37.000,00 Materiais e Recursos 40.000,00 Qualidade Ambiental Interna 15.000,00 Inovação 0,00 Total 114.000,00 Dessa forma, verifica-se que o custo da sustentabilidade é de 7,6% em relação ao custo total da obra (R$ 1,5 milhões). Esses custos foram previstos no custeio no contrato de construção e de fornecimento de materiais.
  15. 15. 15 4 ANÁLISE ESTRATÉGICA A Escola Grandes Vencedores terá sua política de atuação pautada em sua missão, visão e valores descritos abaixo MISSÃO Servir com Excelência, por meio da Educação aprimorando os conhecimentos socioambientais, atuando na vanguarda destes conhecimentos, formando assim cidadãos éticos, solidários, respeitadores do meio ambiente e compartilhando estes conhecimentos de forma competente. VISÃO “Ser referência no Vale do Paraíba na área de Educação Especial.” VALORES ÉTICA - Observar os mais elevados princípios e padrões éticos, dando exemplo de solidez moral, honestidade e integridade. RESPONSABILIDADE SOCIAL - Exercer a cidadania contribuindo, por meio da Educação, para o desenvolvimento da Sociedade e respeito ao meio ambiente. SER HUMANO - Propiciar um tratamento justo a todos, valorizando o trabalho em equipe, estimulando um ambiente de aprendizagem, desenvolvimento, respeito, colaboração e autoestima. GESTÃO - Valorizar e seguir os princípios da Transparência, Eqüidade, Prestação de contas e Responsabilidade Corporativa. QUALIDADE - Estimular a inovação e criatividade de forma planejada e integrada, com foco na qualidade e nos resultados, propiciando a perenidade da organização. Análise SWOT Tabela 4.1: Forças e fraquezas FORÇAS FRAQUEZAS Corpo Docente com excelente nível de formação; Parte Lúdica e diversificada focando brincadeiras para o Não possuir histórico de ensino e formação de “turma”; A marca (Escola) pouco
  16. 16. 16 desenvolvimento do pensamento lógico e matemático da comunicação; Pioneirismo no processo Lúdico e Inovações em recursos áudio visuais; Excelência no Ensino; Horários Flexíveis; Sala de alunos homogênea; Conceito Família. conhecida e difundida no mercado; Não atender a capacidade de alunos esperados; Não ser reconhecida pela Secretária da Educação; Tabela 4.2: Oportunidades e ameaças para a xxxxxx OPORTUNIDADES AMEAÇAS Mudança assertiva no processo “escola”, conceito família; Integração com a Sociedade; Convênio com empresas da região e parceria com a Prefeitura; Divulgação do método de Ensino para outros centros educacionais; Aumentar a notoriedade da Escola com a divulgação em veículos de comunicação, como sites especializados, Blogs e Fóruns com palavra “passe eletrônica”, revistas, jornais e rádio. Aos pais que possuírem mais de um filho na escola ou outro familiar, proporcionar pacotes ou descontos, minimizando aos mesmos gastos com material de ensino e afins. Nicho de Mercado inflado com muita concorrência; Alto Turn Over de Professores; Área de difícil acesso para estacionamento uma vez que fica na Região central; Falta de infraestrutura adequada aos alunos; Matriculas com valores elevados. . 5 ANÁLISE DE VIABILIDADE 5.1 Analise de Mercado Com ascensão da chamada nova classe média houve um aumento significativo por este tipo de serviço. Cada vez mais a nova classe média ou classe C emergente, matriculam seus filhos em escolas particulares. Com isto, estas famílias que tem renda per capita que varia de R$ 320 e R$ 1.380 passaram a
  17. 17. 17 enxergar a educação como prioridade para os filhos é o que aponta uma pesquisa da Instituição Data Popular com mais de 5000 brasileiros em mais de 40 municípios, onde visualiza a educação como melhor estratégia para ascensão social. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) analisou e compilou estas informações deste movimento onde mostra que 2009 houve um crescimento de 29 milhões de pessoas na chamada nova classe média. A FGV define esta classe média com renda domiciliar que oscila entre R$ 1126 e R$ 4854. 5.2 Avaliação de cenário A Escola Grandes Vencedores, será construída na cidade de Taubaté, tendo como diferencial uma equipe de profissionais preparados para trabalhar com crianças especiais. Com a chegada de novas fábricas e construção de novos empreendimentos, a região do vale do Paraíba agrega uma população significativa que se encontra nesta nova classe média, onde a maioria dos casais trabalha fora, em período integral, e necessitam de uma escola bem localizada. Como pode existir mais de um resultado possível para este projeto, utilizaremos o cálculo de retorno esperado. Para cada possibilidade levantada atribuímos uma probabilidade de ocorrência, sendo que a soma destas probabilidades é igual a 100%. Com isto temos três possibilidades, otimista, realista e pessimista. Para cada uma das possibilidades foi projetado o respectivo fluxo de caixa, VPL e TIR. Estes cenários são baseados nas configurações de quantidade de alunos por sala que o mercado pratica. 5.3 Viabilidade do Projeto O projeto será realizado com capital próprio e busca o retorno do investimento em dois anos. Será apresentado três cenários com seu respectivos fluxos de caixa, VPL e TIR como já foi comentado. A escola terá no máximo 340 alunos no cenário otimista com 25% de probabilidade; 300 no cenário realista com 50% e 230 no pessimista com 25%. Haverá 11 salas, que serão divididas uma por série, do Jd.I ao 9ª ano. No 13º mês haverá uma estimativa de ajuste de 10 % na mensalidade e 8% nos custos. Os valores de mensalidade aqui aplicados são médias de mercado da região.
  18. 18. 18 5.3.1 Cenário Otimista. Tabela 5.1: Orçamento de receita do 1ª e 2ª ano. Serie Número de alunos Número de sala Mensalidade Valor por sala Jd I 20 1 R$ 390,00 R$ 7.800,00 JdII 20 1 R$ 390,00 R$ 7.800,00 1 30 1 R$ 480,00 R$ 14.400,00 2 30 1 R$ 480,00 R$ 14.400,00 3 30 1 R$ 480,00 R$ 14.400,00 4 35 1 R$ 480,00 R$ 16.800,00 5 35 1 R$ 600,00 R$ 21.000,00 6 35 1 R$ 600,00 R$ 21.000,00 7 35 1 R$ 600,00 R$ 21.000,00 8 35 1 R$ 600,00 R$ 21.000,00 9 35 1 R$ 600,00 R$ 21.000,00 Valor Total mensal R$ 180.600,00 Total de Aluno 340 Número de sala 11 Serie Número de alunos Número de sala Mensalidade Valor por sala Jd I 20 1 R$ 429,00 R$ 8.580,00 JdII 20 1 R$ 429,00 R$ 8.580,00 1 30 1 R$ 528,00 R$ 15.840,00 2 30 1 R$ 528,00 R$ 15.840,00 3 30 1 R$ 528,00 R$ 15.840,00 4 35 1 R$ 528,00 R$ 18.480,00 5 35 1 R$ 660,00 R$ 23.100,00 6 35 1 R$ 660,00 R$ 23.100,00 7 35 1 R$ 660,00 R$ 23.100,00 8 35 1 R$ 660,00 R$ 23.100,00 9 35 1 R$ 660,00 R$ 23.100,00 Valor Total Mensal R$ 198.660,00 Total de Aluno 340 Número de sala 11 Tabela 5.2: Fluxo de Caixa e Payback Meses Receita Despesa operacional Fluxo de caixa Playback 0 -R$ 1.407.488,40 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 1 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 1.301.888,40 2 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 1.196.288,40 3 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 1.090.688,40 4 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 985.088,40 5 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 879.488,40 6 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 773.888,40
  19. 19. 19 7 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 668.288,40 8 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 562.688,40 9 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 457.088,40 10 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 351.488,40 11 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 245.888,40 12 R$ 180.600,00 -R$ 75.000,00 R$ 105.600,00 -R$ 140.288,40 13 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 -R$ 22.628,40 14 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 95.031,60 15 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 212.691,60 16 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 330.351,60 17 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 448.011,60 18 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 565.671,60 19 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 683.331,60 20 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 800.991,60 21 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 918.651,60 22 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 1.036.311,60 23 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 1.153.971,60 24 R$ 198.660,00 -R$ 81.000,00 R$ 117.660,00 R$ 1.271.631,60 Fluxo Anual Ano Valor 0 -R$ 1.407.488,40 TMA 10% 1 R$ 1.267.200,00 VPL R$ 911.387,63 2 R$ 1.411.920,00 TIR 55% O payback deste cenário é no 14ª mês, como mostra a tabela acima. 5.3.2 Cenário Realista Tabela 5.3: Orçamento de receita do 1ª e 2ª ano. Serie Número de alunos Número de sala Mensalidade Valor por sala Jd I 20 1 R$ 390,00 R$ 7.800,00 JdII 20 1 R$ 390,00 R$ 7.800,00 1 25 1 R$ 480,00 R$ 12.000,00 2 25 1 R$ 480,00 R$ 12.000,00 3 30 1 R$ 480,00 R$ 14.400,00 4 30 1 R$ 480,00 R$ 14.400,00 5 30 1 R$ 600,00 R$ 18.000,00 6 30 1 R$ 600,00 R$ 18.000,00 7 30 1 R$ 600,00 R$ 18.000,00 8 30 1 R$ 600,00 R$ 18.000,00 9 30 1 R$ 600,00 R$ 18.000,00 Valor Total R$ 158.400,00 Total de Aluno 300
  20. 20. 20 Número de sala 11 Serie Número de alunos Número de sala Mensalidade Valor por sala Jd I 20 1 R$ 429,00 R$ 8.580,00 JdII 20 1 R$ 429,00 R$ 8.580,00 1 25 1 R$ 528,00 R$ 13.200,00 2 25 1 R$ 528,00 R$ 13.200,00 3 30 1 R$ 528,00 R$ 15.840,00 4 30 1 R$ 528,00 R$ 15.840,00 5 30 1 R$ 660,00 R$ 19.800,00 6 30 1 R$ 660,00 R$ 19.800,00 7 30 1 R$ 660,00 R$ 19.800,00 8 30 1 R$ 660,00 R$ 19.800,00 9 30 1 R$ 660,00 R$ 19.800,00 Valor Total R$ 174.240,00 Total de Aluno 300 Número de sala 11 Tabela 5.4: Fluxo de Caixa e Payback Meses Receita Despesa operacional Fluxo de caixa Playback 0 -R$ 1.407.488,40 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 1 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 1.324.088,40 2 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 1.240.688,40 3 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 1.157.288,40 4 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 1.073.888,40 5 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 990.488,40 6 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 907.088,40 7 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 823.688,40 8 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 740.288,40 9 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 656.888,40 10 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 573.488,40 11 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 490.088,40 12 R$ 158.400,00 -R$ 75.000,00 R$ 83.400,00 -R$ 406.688,40 13 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 -R$ 313.448,40 14 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 -R$ 220.208,40 15 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 -R$ 126.968,40 16 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 -R$ 33.728,40 17 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 R$ 59.511,60 18 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 R$ 152.751,60 19 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 R$ 245.991,60
  21. 21. 21 20 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 R$ 339.231,60 21 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 R$ 432.471,60 22 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 R$ 525.711,60 23 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 R$ 618.951,60 24 R$ 174.240,00 -R$ 81.000,00 R$ 93.240,00 R$ 712.191,60 Fluxo Anual Ano Valor 0 -R$ 1.407.488,40 TMA 10% 1 R$ 1.000.800,00 VPL R$ 427.024,00 2 R$ 1.118.880,00 TIR 32% O payback deste canário é no 17ª mês, como mostra a tabela acima. 5.3.3 Cenário Pessimista Tabela 5.5: Orçamento de receita do 1ª e 2ª ano. Serie Número de alunos Número de sala Mensalidade Valor por sala Jd I 20 1 R$ 390,00 R$ 7.800,00 JdII 20 1 R$ 390,00 R$ 7.800,00 1 25 1 R$ 480,00 R$ 12.000,00 2 25 1 R$ 480,00 R$ 12.000,00 3 20 1 R$ 480,00 R$ 9.600,00 4 20 1 R$ 480,00 R$ 9.600,00 5 20 1 R$ 600,00 R$ 12.000,00 6 20 1 R$ 600,00 R$ 12.000,00 7 20 1 R$ 600,00 R$ 12.000,00 8 20 1 R$ 600,00 R$ 12.000,00 9 20 1 R$ 600,00 R$ 12.000,00 Valor Total R$ 118.800,00 Total de Aluno 230 Número de sala 11 Serie Número de alunos Número de sala Mensalidade Valor por sala Jd I 20 1 R$ 429,00 R$ 8.580,00 JdII 20 1 R$ 429,00 R$ 8.580,00 1 25 1 R$ 528,00 R$ 13.200,00 2 25 1 R$ 528,00 R$ 13.200,00 3 20 1 R$ 528,00 R$ 10.560,00 4 20 1 R$ 528,00 R$ 10.560,00 5 20 1 R$ 660,00 R$ 13.200,00 6 20 1 R$ 660,00 R$ 13.200,00 7 20 1 R$ 660,00 R$ 13.200,00
  22. 22. 22 8 20 1 R$ 660,00 R$ 13.200,00 9 20 1 R$ 660,00 R$ 13.200,00 Valor Total R$ 130.680,00 Total de Aluno 230 Número de sala 11 Tabela 5.6: Fluxo de Caixa e Payback Meses Receita Despesa operacional Fluxo de caixa Playblack 0 -R$ 1.407.488,40 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 1 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 1.363.688,40 2 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 1.319.888,40 3 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 1.276.088,40 4 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 1.232.288,40 5 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 1.188.488,40 6 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 1.144.688,40 7 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 1.100.888,40 8 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 1.057.088,40 9 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 1.013.288,40 10 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 969.488,40 11 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 925.688,40 12 R$ 118.800,00 -R$ 75.000,00 R$ 43.800,00 -R$ 881.888,40 13 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 832.208,40 14 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 782.528,40 15 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 732.848,40 16 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 683.168,40 17 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 633.488,40 18 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 583.808,40 19 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 534.128,40 20 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 484.448,40 21 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 434.768,40 22 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 385.088,40 23 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 335.408,40 24 R$ 130.680,00 -R$ 81.000,00 R$ 49.680,00 -R$ 285.728,40 Fluxo Anual
  23. 23. 23 Ano Valor 0 -R$ 1.407.488,40 TMA 10% 1 R$ 525.600,00 VPL -R$ 436.976,00 2 R$ 596.160,00 TIR -14% O payback deste cenário não houve retorno esperado dentro do tempo estimado. 5.3.4 Retorno esperado • VPL otimista: R$ 911.387,63; Probabilidade = 25% • VPL realista: R$ 427.024,00; Probabilidade = 50% • VPL pessimista: (R$ 436.976,00); Probabilidade = 25% Calculo de retorno: RE= R$ 911.387,63 X 25% + R$ 427.024,00 X 50% -R$ 436.976,00 X 25%= R$ 332.114,90 Assim, o retorno esperado para este projeto considerando os cenários e as probabilidades de ocorrência é de R$ 332.114,90 em dois anos. 6 PLANO DE MARKETING As ações de divulgação estão descritas na tabela 6.1 Tabela 6.1: Ações de Divulgação Ações de Divulgação Descrição Custo Empresas da Região Na forma atacante de atrairmos novos alunos, iremos fazer parcerias com Empresas da Região, uma vez que é grande o apelo para escola do nosso segmento que torna-se referência. Inicialmente iremos dispor de 10 bolsas, sendo uma metade de meio periodo e a outra parte de forma integral. Midia Impressa e Eletrônica Divulgação em estações de rádio de cunho cultural ou que tenha uma mensagem inovadora em seus valores e missão, Site de Buscas,WEB, Redes Socias, BANNERS Mailings não virais e na parte impressa, jornais e revistas de grande circulaçãobem como revistas especializadas. Com foco de propgandas de meia pagina, e comercias de até 2 minutos. R$ 20.000,00
  24. 24. 24 Participação de Feiras e ou Eventos Atuando em feiras do setor, como feira do livro, area Ludica, Ensino, etc por se tratar de Educação temos subsidio do Estado R$ 5.000,00 Filantropia Festas especificas para arrecadação de datas comemorativas e afins grande parte deste valor Bancado por pais de aluno R$ 12.800,00 Na Sociedade a volta do territorio da Escola Como possuimos cunho socioambiental, atuaremos junto a Sociedade por meio de recolhimento de oleos de cozinhas, garrafas pets, papel,etc. Custo não estimado por hora, face ser projeto em grande parte voluntário Aberturas de Portões para Visitação Como possuimos pioneirismo neste processo, iremos agendar visitas a nossa escola a fim de divulgar o metodo e tornar o processo de divulgação constante bem como divulgação dos servços, R$ 7.000,00. Lojas Especificas ( como casa do Educador) Com parceiria direta , com patrocionio em corredores específicos, com reciprocidade conjunta, divulgação mutua na negociação, ganha - ganha colaborativa Restauração de corredores, balcões R$ 15.000,00. 7 TERMO DE ABERTURA DO PROJETO (PROJECT CHARTER) TERMO DE ABERTURA DO PROJETO NOME DO PROJETO Escola “Grandes Vencedores” NOME DO GERENTE DE PROJETO Paulo Vinicius de Braga Castro ESCOPO DO PROJETO Objetivo: Implementar da escola “Grandes Vencedores” na cidade de Taubaté que ofereça educação especial e diferenciada para atender um público de até 300 alunos, a ser inaugurada em janeiro de 2015.
  25. 25. 25 Metas: Levar a educação no município a outro patamar Educação de qualidade e inclusão social Maior conforto para as crianças e comodidade para os pais JUSTIFICATIVA DO PROJETO A demanda crescente de vagas para educação especial e pouca oferta de escolas que oferecem educação especial e convencional. PREMISSAS RESTRIÇÕES Liberação do corpo de bombeiros Álvará de funcionamento será liberado Secretaria de Educação irá conceder a licença de funcionamento Área para construção do imóvel deve ter entre 1500 a 2500 m² Construção em 2 pavimentos contemplando acessibilidade Orçamento máximo R$ 1,5 milhões Construção na região central ou bairro de classe média RISCOS Não liberação do alvará da Prefeitura Não liberação da licença de funcionamento da Escola Não liberação do corpo de Bombeiros Não encontrar profissionais Qualificados PRAZO INVESTIMENTO 15 de Janeiro de 2015 R$ 1.500.000, 00 APROVAÇÃO MEMBRO DO PROJETO ASSINATURA DATA Gerente do projeto Tabela 7.1: Fases do Projeto NOME DA FASE DESCRIÇÃO DA FASE DATAS MARCO Gerenciamento do Projeto Construção da estrutura com as entregas a serem executadas para que o projeto seja executado de maneira eficiente. 21/10/2013 Infraestrutura Projeto e execução da obra. Projeto paisagismo e mobiliário. Aquisição de mobiliário e equipamentos 03/12/2014
  26. 26. 26 Recursos Humanos Levantamento das necessidades de professores e profissionais qualificados Levantamento do perfil desejado dos profissionais Seleção Contratação 03/10/14 Metodologia de Ensino Pesquisa de correntes de estudo e métodos de ensino Aquisição de Material Didático 10/10/14 Inauguração Contratação de Empresa de Buffet Evento de Abertura 10/12/14 8 PLANO DE GERENCIAMENTO DO ESCOPO DECLARAÇÃO DO ESCOPO TÍTULO DO PROJETO OBJETIVO DO PROJETO Escola Grandes Vencedores Implementar a escola “Grandes Vencedores” na cidade de Taubaté que ofereça educação especial e diferenciada para atender um público de até 300 alunos, a ser inaugurada em janeiro de 2015. NOME DO GERENTE DE PROJETO DATA Paulo Vinicius 30/04/2013 PREMISSAS Será concedida Liberação do corpo de bombeiros Álvará de funcionamento da prefeitura será liberado Secretaria de Educação irá conceder a licença de funcionamento. RESTRIÇÕES Área para construção do imóvel deve ter entre 1500 a 2500 m² Construção em 2 pavimentos contemplando acessibilidade Orçamento máximo R$ 1,5 milhões Construção na região central ou bairro de classe média DESCRIÇÃO RESUMIDA DO ESCOPO DO PROJETO Gerenciamento do Projeto: Elaboração do Plano de Gerenciamento do
  27. 27. 27 projeto Infraestrutura: Contratar o projeto e execução da obra. Construção da escola. Contratar projeto de paisagismo e design de interiores. Fazer cotações e proceder a aquisição de mobiliário e equipamentos. Recursos Humanos: fazer o levantamento das necessidades de professores e profissionais qualificados para trabalhar com crianças especiais, levantando o perfil desejado dos profissionais. Elaborar processo de seleção e contratação. Metodologia de Ensino: elaborar pesquisa de correntes de estudo e métodos de ensino. Definir a metodologia e fazer cotações com editoras para aquisição de material didático e de treinamento dos professores. Inauguração: Definição da data da inauguração. Fazer pesquisa e contratação de empresa responsável pela organização e realização da festa de inauguração. Realizar a festa de inauguração. NÃO FAZ PARTE DO ESCOPO DO PROJETO Proceder a matricula dos alunos 8.2 Requisitos Tabela 8.1: Matriz de Rastreabilidade de Requisitos MATRIZ DE RASTREABILIDADE DOS REQUISITOS Item Descrição Justificativa Interessado Prior. Situação Acompanhamento 1 A escola deve atender requisitos de acessibilidade Cumprimento de legislação Prefeitura 1 2 A escola deve funcionar em horário diferenciado Atendimento aos pais Pais 4 3 A escola deve ter classes regulares e classes especiais Atender os irmãos de crianças especiais Pais 3 4 A escola deve ter profissionais nas áreas de assistência social, psicologia, psiquiatria infantil, fisioterapia, terapeuta ocupacional Necessidade de equipe multidisciplinar para que haja trabalho eficaz no processo de desenvolvimento e aprendizagem do portador de necessidades especiais Patrocinador 2
  28. 28. 28 5 As salas de aula especiais devem ter banheiros Facilidade de acesso Patrocinador 5 6 Deverá ter duas professoras por sala de aula Melhor acompanhament o Patrocinador 6 7 A escola deve ter biblioteca, sala com recursos audiovisuais, sala de musica, brinquedoteca, parque infantil Desenvolver autonomia, competência e habilidades das crianças Patrocinador 8 Os alunos deverão permanecer na escola em período integral Atendimento aos pais Pais 9 A escola deverá ter uma sala por série regular e duas salas de inclusão Atendimento à demanda Patrocinador 10 Relatório de acompanhame nto Mensal do Projeto Acompanhament o Patrocinador
  29. 29. 29 8.3 Estrutura Analítica do Projeto (EAP) Figura 8.1 – Estrutura Analítica do Projeto (EAP) 8.4 Dicionário da EAP Tabela 8.2: Dicionário da EAP Pacote de Trabalho Especificação de Entrega Critérios de Aceitação 1.1 GP 1.1.1 Plano de projeto 1.1.1.1 Project Charter Criar o documento que autoriza formalmente o início do projeto Assinatura das partes envolvidas 1.1.1.2 Declaração de Escopo Listar as entregas do projeto bem como o que não está incluso, as premissas e restrições. Assinatura das partes envolvidas 1.1.1.3 Requisitos do Projeto Elencar quais as necessidas e expectativas de todas as partes envolvidas no projeto. Documentação dos Requisitos 1.1.1.4 EAP Construção da estrutura com as entregas a serem executadas para que o projeto seja executado de maneira eficiente. Aprovação do Gerente do Projeto 1.1.1.5 Cronograma Criar cronograma com duração de cada atividade e rede de precedência para definir caminho crítico do projeto Aprovação do Gerente do Projeto 1.1.1.6 Plano de Gerenciamento de Qualidade Elaborar documento com especificação de critérios de qualidade a serem verificados para cada entrega e elencar normas aplicáveis ao projeto que impactam satisfação do cliente. Aprovação do Gerente do Projeto
  30. 30. 30 1.1.1.7 Plano de Gerenciamento das Comunicações Estipular o intervalo entre as reuniões de acompanhamento e de ações a serem tomadas.Definir quais são os indicadores que vão prover as informações necessários para medirmos o progresso do projeto, metas a serem atingidas, sempre monitoradas pelos indicadores previamente definidos, periodicidade dos relatórios de desempenho do projeto e seu conteúdo. Definir datas de apresentação dos progressos e marcos atingidos pelo projeto aos envolvidos. Formalizar o encerramento do projeto com todas os entregáveis realizados e com a escola apta para abrir as portas e começar suas atividades. Aprovação do Gerente do Projeto 1.1.1.8 Orçamentação Planejar os fluxos de saída de capital durante a execução do projeto, quanto será gasto em cada atividade com matéria- prima e recursos humanos e quanto será gasto com aquisições necessárias para a conclusão do projeto Aprovação do Gerente do Projeto 1.1.1.9 Plano de Gerenciamento de StakeHolders Identificar e classificar partes interessadas. Gerenciar e controlar o engajamento dos Stakeholders. Aprovação do Gerente do Projeto 1.1.1.10 Plano de Gerenciamento de Aquisições Criar modelo de contratos com empresas fornecedoras, rotina de acompanhamento e controle de prazos e pagamentos. Desenvolver fornecedores e criar controle de compra de materiais para evitar a falta de insumos. Aprovação do Gerente do Projeto 1.1.1.11 Plano de Gerenciamento de Riscos Levantar os Riscos, estimar a probabilidade de ocorrência, o impacto sobre o projeto e definir ações preventivas e reativas. Aprovação do Gerente do Projeto 1.1.1.12 Plano do Projeto Finalização da Etapa de Planejamento do Projeto Plano do Projeto Concluído 1.1.2 Viabilidade Financeira 1.1.2.1 Análise de Mercado Analisar demanda local pelos serviços que serão oferecidos pela escola. Número mínimo de alunos que torna o projeto financeiramente viável 1.1.2.2 Avaliação de Cenários Criar cenários otimista, pessimista e mais provável para o projeto e avaliar seus impactos 3 cenários futuros do projeto 1.1.2.3 Análise de Viabilidade Criar fluxos de caixa levando em consideração custos e receitas previstas para o projeto. Relatório de viabilidade financeira (VPL>0, TIR>Taxa de Desconto) e Relatório de Payback 1.2 Estudos Técnicos 1.2.1 Projeto Arquitetonico Aprovação da Equipe de Gerenciamento do Projeto 1.2.2 Projeto Executivo Aprovação da Equipe de Gerenciamento do Projeto 1.2.3 Projeto Instalacoes Aprovação da Equipe de Gerenciamento do Projeto 1.2.4 Especificacoes Tecnicas Aprovação da Equipe de Gerenciamento do Projeto 1.2.5 Desenhos e Especificações Aprovação da Equipe de Gerenciamento do Projeto 1.3 Sustentabilidade
  31. 31. 31 1.3.1 Candidatura Inscrever o projeto no processo de certificação LEED. Formulário preenchido e projeto inscrito 1.3.2 Pontuação Listar todos os requisitos e pontuações necessárias em cada um para atingir o nível LEED de sustentabilidade Lista com as áreas que atendem os requisitos e áreas que precisam ser melhoradas para conseguir certificado. 1.3.3 Auditoria Convocar auditoria para certificação de projeto sustentável. Agendamento de auditoria. 1.3.4 Certificação Atender a todos os requisitos impostos pela auditoria Certificado LEED. 1.3.5 Certificado Leed School Marco para pacote "Sustentabilidade" Certificado Leed School 1.4 Aquisições 1.4.1 Contratação Arquitetura Considerar pelo menos 3 opções de arquitetos. Ordená-los de acordo com uma matriz de priorização que levará em consideração preço, prazo e qualidade. Esolher o que apresentar melhor custo-benefício Contrato assinado com Arquiteto. 1.4.2 Contratação Empreiteira Considerar pelo menos 3 opções de empresas de construção. Ordená-las de acordo com uma matriz de priorização que levará em consideração preço, prazo e qualidade. Esolher a com melhor custo-benefício Contrato assinado com a empreiteira. 1.4.3 Compra dos Materiais Compra de todo material que será consumido nas aulas: giz, canetas, lápis, borrachas Pagamento dos Materiais 1.4.4 Aquisição mobiliário Compra de mesas, cadeiras e armarios Pagamento do Mobiliário 1.4.5 Aquisição Equipamentos Adquirir os equipamentos a serem utilizados nas aulas: projetores, quadros-negros, dispositivos de áudio, computadores Pagamento dos Equipamentos 1.5 Legalização 1.5.1 Alvará de Construção Autorização para início das obras Autorização para o início da contrução 1.5.2 Habite-se Conseguir emissão do Habite-se Habite-se emitido 1.5.3 Alvará Corpo de Bombeiros Conseguir alvará do Corpo de Bombeiros Alvará concedido 1.5.4 Alvará Secretaria da Educação Conseguir alvará da Secretaria de Educação para regularizar atividade de ensino. Alvará concedido 1.5.5 Licença de Funcionamento Conseguir alvará para funcionamento da escola Alvará concedido 1.6 Execução da Obra 1.6.1 Terraplanagem Executar Terraplanagem do Terreno Terreno Plano 1.6.2 Fundações Fazer as fundações do edifício da escola. Fundações prontas 1.6.3 Alvenaria 1 Andar 1.6.3.1 Alvenaria 1 Andar Realizar trabalho de alvenaria no primeiro andar Primeiro andar com alvenaria pronta 1.6.3.2 Hidraulica 1 Andar Realizar toda a parte hidráulica com as tubulações como projeto descreve Parte hidráulica do primeiro andar realizada 1.6.3.3 Preparação Elétrica 1 Andar Preparar o local por onde passará a rede elétrica do primeiro andar Primeiro andar pronto para que sejam passados os cabos elétricos 1.6.3.4 Laje 1 Andar Concretar a laje do primeiro andar Laje com concreto 1.6.4 Alvenaria 2 Andar 1.6.4.1 Alvenaria 2 Andar Realizar trabalho de alvenaria no segundo andar Segundo andar com alvenaria pronta
  32. 32. 32 1.6.4.2 Hidraulica 2 Andar Realizar toda a parte hidráulica com as tubulações como projeto descreve Parte hidráulica do segundo andar realizada 1.6.4.3 Preparação Elétrica 2 Andar Preparar o local por onde passará a rede elétrica do segundo andar Segundo andar pronto para que sejam passados os cabos elétricos 1.6.4.4 Laje 2 Andar Concretar a laje do segundo andar Laje com concreto 1.6.4.5 Telhado Realizar a Contrução do telhado do Edifício Edifício pronto faltando apenas acabamentos 1.6.5 Acabamento 1 Andar 1.6.5.1 Gesso Aplicar gesso no primeiro andar do edifício Gesso aplicado conforme especificação 1.6.5.2 Piso Colocar os pisos no primeiro andar Piso do primeiro andar finalizado 1.6.5.3 Paredes Realizar pintura das paredes com o número de demãos específicado Paredes pintadas nas cores determinadas. 1.6.6 Acabamento 2 Andar 1.6.6.1 Gesso Aplicar gesso no segundo andar do edifício Gesso aplicado conforme especificação 1.6.6.2 Piso Colocar os pisos no segundo andar Piso do segundo andar finalizado 1.6.6.3 Paredes Realizar pintura das paredes com o número de demãos específicado Paredes pintadas nas cores determinadas. 1.6.7 Instalações Elétricas 1.6.7.1 Cabos Elétricos Passar os cabos elétricos para todos os pontos de luz definidos no projeto. Disponibilidade de energia elétrica 1.6.7.2 Dispositivos Elétricos Instalação de tomadas, interruptores e Quadros de Energia Dispositivos Elétricos Instalados 1.6.7.3 Luminárias Instalação de luminárias e finalização da parte elétrica Parte elétrica completa 1.6.8 Área Externa 1.6.8.1 Pátio Aplicar concreto ao pátio da escola Piso do pátio pronto 1.6.8.2 Grama Nos locais definidos, colocar a grama. Grama plantada 1.6.8.3 Arvores Fazer o plantio de árvores na área externa. Área verde do pátio preparada 1.6.8.4 Término da Obra Marco para término do pacote "Execução da Obra" Obra do edifício concluída 1.7 Recursos Humanos 1.7.1 Seleção de Pessoas Processo seletivo para preenchimento das vagas disponíveis Lista de selecionados 1.7.2 Contratação Realizar processo de admissão com os profissionais selecionados Termos de admisão preenchidos 1.7.3 Treinamento Aplicar treinamento sobre a metodologia que será utilizada na escola para todos o corpo docente. Lista de presença assinada por todos os professores contratados. 1.7.4 Equipe Docente Contratada Marco para o término do pacote "Recursos Humanos" Headcount da escola com matriz de treinamentos 1.8 Metodologia de Ensino 1.8.1 Pesquisa do Método Pesquisar métodos de ensino que se encaixam a proposta da escola e ao tipo de demanda local. Relatorio com possíveis métodos para serem aplicados na escola e priorização dos mais adequados. 1.8.2 Definição da Metodologia de Ensino Dentre os métodos encontrado, definir aquele que que será utilizado como metodologia oficial da escola. Métodologia definida para aplicação na escola 1.8.3 Compra de Material Didático Comprar livros, cadernos e apostilas necessários para aulas Pagamento do material didático
  33. 33. 33 1.8.4 Entrega dos Materiais Didáticos Marco para o término do pacote "Metodologia de Ensino" Materiais didáticos entregues 1.9 Inauguração 1.9.1 Seleçao e contrataçao do Buffet Considerar pelo menos 3 buffets diferentes. Ordená-los de acordo com uma matriz de priorização que levará em consideração preço, cardápio e reputação. Esolher o que apresentar melhor custo-benefício Contrato assinado com a empresa de Buffet. 1.9.2 Definição Audio e Video Definir os requisitos de audio e video para o registro da cerimônia de inauguração. Lista de todos os requisitos para registrar a cerimônia. 1.9.3 Fotografia e filmagem Contratar equipe de filmagem/fotografia para registro da cerimônia de inauguração Contrato assinado. 1.9.4 Divulgação e Marketing Divulgar em diferentes mídias o novo empreendimento: Outdoors, Internet, Jornais e Tv. Anúncios/Propagandas nos meios propostos 1.9.5 Coquetel de Inauguração Cerimônia de abertura da escola com presença de stakeholders. Evento de inauguração
  34. 34. 34 8.5 Entregas do Projeto As principais entregas do projeto estão descritas a seguir, conforme os pacotes da EAP. Tabela 8.3: Entregas do projeto Projeto Escola Fazendo Grandes Vencedores Pacote de Trabalho Entrega Gerenciamento do Projeto Plano de Gerenciamento do Projeto Viabilidade Financeira Análise de Viabilidade Estudos Técnicos Desenhos e Especificações Sustentabilidade Certificado Leed School Aquisições Contratos e Pedidos de Compra Legalização Documentação para funcionamento da escola Execução da Obra Obra Concluída Recursos Humanos Equipe Docente Contratada Metodologia de Ensino Entrega dos MateriaisDidáticos Inauguração Coquetel de Inauguração 8.6 Verificação do Escopo do Projeto Solicitação de Mudança Altera Escopo Altera custo da tarefa >10% Altera prazo tarefa >10 dias GP aprova mudança Encaminha para execução SMP Reprovada Arquiva SMP Sim Não Sim Sim Sim Não Não Não Solicitação de Mudança Altera Escopo Altera custo da tarefa >10% Altera prazo tarefa >10 dias GP aprova mudança Encaminha para execução SMP Reprovada Arquiva SMP Sim Não Sim Sim Sim Não Não Não Figura 8.2: Fluxograma de Solicitação de Mudança de Escopo
  35. 35. 35 Tabela 8.4 – Formulário de solicitação de modificação de escopo FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE MODIFICAÇÃO DE ESCOPO - SME (pág. 1/2) Nome do Projeto: Escola Grandes Vencedores Mudança número: SME-001/2011 Requisitante: Data da solicitação: DESCRIÇÃO DA MUDANÇA MOTIVAÇÃO DA MUDANÇA DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IMPACTOS DA MUDANÇA ÁREA AFETADA ALTERAÇÕES EM RELAÇÃO AO PLANO DE PROJETO IMPACTOS DAS MUDANÇAS PREVISTAS Escopo Custo Tempo Riscos Satisfação do Cliente Qualidade Outros FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE MODIFICAÇÃO DE ESCOPO – SME (pág. 2/2) DOCUMENTOS A SEREM REVISADOS Lista de documentos que deverão ser revisados:
  36. 36. 36 DEFINIÇÃO SOBRE A SMP APROVADA REPROVADA Justificativa para a aprovação ou reprovação Ações resultantes da aprovação ou reprovação Assinatura e identificação dos responsáveis pela aprovação Nome/Função Assinatura Assinatura cliente Assinatura gerente de projeto Data Data CIÊNCIA DAS GERÊNCIAS ENVOLVIDAS Data Gerência Assinatura
  37. 37. 37 Tabela 8.5 – Planilha de controle de SMEs PLANILHA DE CONTROLE DAS SOLICITAÇÕES DE MODIFICAÇÃO DE ESCOPO PROJETO: Escola Grandes Vencedores GERENTE DO PROJETO: Paulo Vinicius Número da SMP Título Data de emissão Status (1) Respons. Valor negociado (R$) Data de encerram. NOTAS (1) Siglas para status: A – aprovada R – recusada N – valor em negociação E – em execução C – modificação concluída (inclusive documentação) 9 PLANO DE GERENCIAMENTO DO TEMPO Na Figura 9.1 são mostrados os marcos do projeto. A lista de atividades do projeto e a estimativa de duração, bem como o sequenciamento de cada uma delas é mostrada no Cronograma Mestre (Figuras 9.2.a/b/c). Para cada atividade foram estimados os recursos necessários, obtendo-se assim, Estrutura Analítica de Custos (EAC) mostrada na Figuras 9.3. Além dos custos, procedeu-se à alocação de cada membro da equipe, conforme tabela 9.1 e histogramas de recursos mostrados na seqüência (figura 9.5), onde a cor azul dos histogramas representa recursos alocados, e a cor vermelha, recursos superalocados. As distribuições mostradas na Figura 9.5 não estão niveladas. Foi considerada como a distribuição do Hh (homem-hora) em função da demanda das
  38. 38. 38 atividades. Consolidando os valores demonstrados anteriormente, foi obtida a distribuição do Hh para o projeto, bem como, a superalocação dos recursos ao longo da duração do projeto. Tabela 9.1: Distribuição de Recursos antes Nivelamento
  39. 39. 39 Figura 9.1: Marcos do Projeto
  40. 40. 40 Figura 9.2.a: Cronograma Mestre pagina 1
  41. 41. 41 Figura 9.2.b: Cronograma Mestre pagina 2
  42. 42. 42 Figura 9.2.c: Cronograma Mestre pagina 3
  43. 43. 43 Figura 9.4: Estrutura Analítica de Recursos Tabela 9.2: Distribuição de Recursos após Nivelamento O conflito de recursos foi resolvido através do nivelamento dos recursos da equipe do projeto (Gerente de Projeto, Orçamentista e Engenheiro de Compras), pois a restrição de prazo para o projeto permitia. No caso dos recursos da empreiteira foi necessária a contratação de mais um Engenheiro de Obras, quatro pedreiros e seis ajudantes, de modo a antecipar o prazo de execução de algumas das tarefas do caminho crítico nas quais estes recursos.
  44. 44. 44 Figura 9.5: Histograma Recurso antes Nivelamento
  45. 45. 45 O controle do cronograma será feito em reuniões semanais de coordenação, conforme o planejamento de reuniões previsto no Plano de Comunicações, no item 13.3 deste documento. O avanço físico e financeiro do empreendimento será avaliado através do acompanhamento da curva S de desembolsos em equipamentos, recursos humanos e contratos, conforme descrito no item 13.5 deste Plano de Projeto, e pela aplicação da metodologia do Valor Agregado. 10 PLANO DE GERENCIAMENTO DE CUSTOS Os custos estimados dos equipamentos e recursos humanos estão demonstrados nas tabelas 10.1 e 10.3. A distribuição dos custos por fase do projeto está descrito na tabela 10.2 e na figura 10.1. O fluxo de caixa do projeto está demonstrado na tabela 10.3 e a curva de desembolso é mostrada na figura 10.2 Tabela 10.1: Estimativa de Quantitativos e Custos de Equipamentos Total # Item/Equipamento Qtde R$/unid (R$) 1 Cadeira Escolar 200 50 R$ 10.000,00 2 Mesa Escolar 200 80 R$ 16.000,00 3 Mesa Professor 12 272 R$ 3.264,00 4 Cadeiras 25 50 R$ 1.250,00 5 Mesa Reunião 1 790 R$ 790,00 6 Mesa Cozinha 1 700 R$ 700,00 7 Mesa Refeitório 3 700 R$ 2.100,00 8 Computador 15 1100 R$ 16.500,00 9 TV 42" 3 1999 R$ 5.997,00 10 DVD 3 120 R$ 360,00 11 Geladeira 1 1200 R$ 1.200,00 12 Freezer 1 1500 R$ 1.500,00 13 Fogão 1 1200 R$ 1.200,00 14 Quadro branco 12 197 R$ 2.364,00 15 Armário 20 180 R$ 3.600,00 16 Estante para Biblioteca 20 138 R$ 2.760,00 17 Mesa de escritorio 10 272 R$ 2.720,00 18 Conjunto mesa infantil 3 866 R$ 2.598,00 19 Jogos Pedagógicos 15 80 R$ 1.200,00 24 Aparelhos de cozinha 3 190 R$ 570,00 25 Brinquedos Playground 1 2990 R$ 2.990,00 Total dos custos dos equipamentos (R$) R$ 79.663,00
  46. 46. 46 Tabela 10.2: Custos das Entregas do Projeto Fase/Atividade CustoOrçado Perc (%) Acum (%) DIV Execução da Obra R$ 857.070,88 61% 61% A Gerenciamento do Projeto R$ 112.627,52 8% 69% Sustentabilidade R$ 103.633,60 7% 76% Estudos Técnicos R$ 84.541,60 6% 82% Aquisições Equipamentos R$ 79.663,00 6% 88% Recursos Humanos R$ 73.852,80 5% 93% B Inauguração R$ 40.908,00 3% 96% Metodologia de Ensino R$ 39.200,00 3% 99% Legalização R$ 20.000,00 1% 100% C Total R$ 1.411.497,40 Custos por Etapa 61% 8% 7% 6% 6% 5% 3% 3% 1% Execução da Obra Gerenciamento do Projeto Sustentabilidade Estudos Técnicos Aquisições Equipamentos Recursos Humanos Inauguração Metodologia de Ensino Legalização Figura 10.1: Custos por Etapa do Projeto
  47. 47. 47 Tabela 10.3: Estimativa de recursos para o projeto (mão de obra) Recurso Trabalho Grupo Unid. Máximas Taxa Padrão Taxa h. extra Acumular Custo Linha de Base Gerente Projeto 424 hrs Equipe Projeto 100% R$ 100,00/hr R$ 150,00/hr Rateado R$ 42.400,00 Orçamentista 120 hrs Equipe Projeto 100% R$ 80,70/hr R$ 121,05/hr Rateado R$ 9.684,00 Eng Planejamento 104 hrs Equipe Projeto 200% R$ 68,18/hr R$ 102,27/hr Rateado R$ 7.090,72 Administrador 1.720 hrs Equipe Projeto 200% R$ 68,18/hr R$ 102,27/hr Rateado R$ 117.269,60 Eng Obra 2.880 hrs Empreiteira 200% R$ 90,00/hr R$ 135,00/hr Rateado R$ 259.200,00 Analista RH 960 hrs Equipe Projeto 100% R$ 68,18/hr R$ 102,27/hr Rateado R$ 65.452,80 Pedagogo 680 hrs Equipe Projeto 100% R$ 70,00/hr R$ 105,00/hr Rateado R$ 47.600,00 Eng Compras 1.360 hrs Equipe Projeto 100% R$ 68,18/hr R$ 102,27/hr Rateado R$ 92.724,80 Encarregado de Obra 0 hrs Empreiteira 100% R$ 33,09/hr R$ 49,64/hr Rateado R$ 0,00 Pedreiro 2.208 hrs Empreiteira 900% R$ 14,35/hr R$ 21,52/hr Rateado R$ 31.684,80 Ajudante 2.208 hrs Empreiteira 1.600% R$ 11,56/hr R$ 17,34/hr Rateado R$ 25.524,48 Encanador 160 hrs Empreiteira 300% R$ 15,70/hr R$ 23,55/hr Rateado R$ 2.512,00 Eletricista 360 hrs Empreiteira 500% R$ 19,78/hr R$ 29,67/hr Rateado R$ 7.120,80 Carpinteiro 240 hrs Empreiteira 100% R$ 14,18/hr R$ 21,27/hr Rateado R$ 3.403,20 Pintor 640 hrs Empreiteira 500% R$ 14,39/hr R$ 21,59/hr Rateado R$ 9.209,60 Arquiteto 240 hrs Contrato 100% R$ 40,90/hr R$ 61,35/hr Rateado R$ 9.816,00 Eng Civil 640 hrs Contrato 100% R$ 68,18/hr R$ 102,27/hr Rateado R$ 43.635,20 Eng Eletricista 160 hrs Contrato 100% R$ 68,18/hr R$ 102,27/hr Rateado R$ 10.908,80 Jardineiro 240 hrs Empreiteira 300% R$ 10,90/hr R$ 16,35/hr Rateado R$ 2.616,00 Relações Publicas 120 hrs Equipe Projeto 100% R$ 68,18/hr R$ 102,27/hr Rateado R$ 8.181,60 Terraplanagem 240 hrs Empreiteira 100% R$ 50,00/hr R$ 75,00/hr Rateado R$ 12.000,00 Total de Custos de Recursos Humanos R$ 808.034,40
  48. 48. 48 Tabela 10.4: Fluxo de Caixa do Projeto
  49. 49. 49 R$ - R$ 20.000,00 R$ 40.000,00 R$ 60.000,00 R$ 80.000,00 R$ 100.000,00 R$ 120.000,00 R$ 140.000,00 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 jan/15 0% 20% 40% 60% 80% 100% 120% Desembolso Mensal Custo acumulado Figura 10.2: Curva S de desembolsos mensais do projeto (Mão de obra e Materiais de Construção)
  50. 50. 50 Para o controle dos custos será empregada a análise do valor agregado, onde os indicadores serão calculados e avaliados mensalmente, cujo relatório é mostrado na tabela 10.5 Tabela 10.5: Modelo de relatório de desempenho do projeto RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO DESEMPENHO DO PROJETO Projeto Número do Projeto Gerente do Projeto Participantes Data da reunião Número SITUAÇÃO ATUAL (descrição dos principais tópicos) PRINCIPAIS INDICADORES (anexar curva S na data de referência) VP VA CR VC VPr IDC IDP EPT ENT DATAS AGENDADAS E REAIS PROGRESSO ESPERADO ATÉ ESTE PERÍODO QUE NÃO FOI ATINGIDO (POR TAREFA) PROGRESSO ESPERADO ATÉ O PRÓXIMO RELATÓRIO DO PERÍODO PROBLEMAS IDENTIFICADOS E AÇÕES CORRETIVAS A SEREM ADOTADAS LEGENDA: VP – valor planejado; VA – valor agregado; CR – custo real; VC – variação de custos; VPr – variação de prazos; IDC – índice de desempenho de custos; IDP – índice de desempenho de prazo; EPT – estimativa para o término; ENT – estimativa no término
  51. 51. 51 11 PLANO DE GERENCIAMENTO DE QUALIDADE As métricas para garantia da qualidade do projeto foram estabelecidas de acordo com os aspectos mais relevantes do projeto, conforma tabela 11.1 Tabela 11.1: Métricas para avaliação da qualidade do projeto Métricas da Qualidade do Projeto Projeto Escola Grandes Vencedores Projeto nº 1 Gerente do Projeto Paulo Vinicius Sponsor Mancilhas Group Entregas do Projeto Escola de Ensino Especial Atualizado em 14/10/2013 Plano de Ação 5W2H ID Critérios de Sucesso Métrica da Qualidade Prioridade Alvo da Métrica O que Quem Quando Onde Como Por que Como Custo 1 Equipe docente com enfase em pedagogia infantil Avalição no momento da contratação alta Média mínima 8,0 pontos na avaliação Avaliação dos candidatos para vagas do corpo docente Analista de RH Pedagoga Sex 31/05/13 Qui 05/12/13 Na Escola Avaliando os futuros docentes a serem contratados Para avaliar candidatos a vagas do corpo docente Teste/ Avaliação dos candidatos em 10 questões de conhecimento específicos. R$ 21.003,36 2 Construção/obra da Escola Medições de Planta/ desenhos e inspeções visuais. alta Lista de verificação Construção/ Obra Eng. De Planejamento Qui 23/01/14 Ter 25/11/14 Obra/ Construção Lista de verificação Garantia da qualidade das instalações da escola Medições Semanais seguindo desenhos/ planta de construção e inspeção visual das etapas da construção/ obra. R$ 18.544,96 3 Treinamento do corpo docente Treinamento para nivelamento e padronização da metodologia de ensino do corpo docente, com avaliações com média mínima 8,0 pontos alta Média mínima 8,0 pontos na avaliação Treinamento, nivelamento e avaliação do corpo docente Analista de RH Pedagoga Sex 15/11/13 Qui 05/12/13 Na Escola Treinando e avaliando o corpo docente. Para padronizar a metodologia de ensino Treinamento durante a contratação e avaliação do conteúdo do treinamento com média mínima 8,0 pontos. R$ 10.640,00
  52. 52. 52 12 PLANO DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Os papéis e responsabilidades, bem como as atribuições em cada entrega do projeto estão listadas nas tabelas 12.1 e 12.2 Tabela 12.1: Matriz de Responsabilidades Papéis e Responsabilidades Projeto Escola Grandes Vencedores Gerente do Projeto Paulo Vinicius Sponsor Mancilhas Group Nome Equipe do Projeto ou Contratada Papel no projeto Responsabilidade Outras atribuições Paulo Vinicius Castro Equipe do Proj. Gerente de projeto Aprovações/ Gerenciamento Suporte a Equipe Proj. Emídio Meneses Equipe do Proj. Orçamentista Custos/ Orçamentos Suporte a Equipe Proj. Pedro Salum Equipe do Proj. Eng. Planejamento Planejamento e Indicadores Suporte a Equipe Proj. Daniel Azevedo Equipe do Proj. Administrador Administrar/ Treinamento Suporte a Equipe Proj. Stephane Equipe do Proj. Analista de RH RH e Treinamento Suporte a Equipe Proj. Maria Equipe do Proj. Pedagoga Qualidade do Ensino Suporte a Equipe Proj. Paulo Cesar Mafetano Equipe do Proj. Eng. De Compras Aquisições/ Contratos Suporte a Equipe Proj. Wanderson Graciano Equipe do Proj. Relações Públicas Divulgação/ Comunicações Suporte a Equipe Proj. Engenheiro de Obra Contratada Engenheiro de Obra executar trabalho contratado Não Aplicável Encarregado de Obra Contratada Encarregado de Obra executar trabalho contratado Não Aplicável Pedreiro Contratada Pedreiro executar trabalho contratado Não Aplicável Ajudante Contratada Ajudante executar trabalho contratado Não Aplicável Encanador Contratada Encanador executar trabalho contratado Não Aplicável Eletricista Contratada Eletricista executar trabalho contratado Não Aplicável Carpinteiro Contratada Carpinteiro executar trabalho contratado Não Aplicável Pintor Contratada Pintor executar trabalho contratado Não Aplicável Arquiteto Contratada Arquiteto executar trabalho contratado Não Aplicável Engenheiro Civil Contratada Engenheiro Civil executar trabalho contratado Não Aplicável Engenheiro Eletricista Contratada Engenheiro Eletricista executar trabalho contratado Não Aplicável Jardineiro Contratada Jardineiro executar trabalho contratado Não Aplicável Operador de Máquina Contratada Operador de Máquina executar trabalho contratado Não Aplicável
  53. 53. 53 Tabela 12.2: Matriz de Atribuições Matriz de Responsabilidades Gerente do Projeto: Paulo Vinicius Braga Castro Escola Grandes Vencedores Data/Versão: 14/10/2013 ID Entrega/ Trabalho/ Atividade GerentedoProjeto Equipedoprojeto Orçamentista Eng.dePlanejamento Administrador EngenheirodeObra AnalistaRH Pedagogo EngenheirodeCompras EncarregadodeObra Pedreiro Ajudante Encanador Eletricista Carpinteiro Pintor Arquiteto EngCivil EngEletricista Jardineiro RelaçõesPublicas 1.0 Plano de Gerenciamento do Projeto A C1/F E/R/N 1.1 Project Charter A C1/F E/R/N 1.2 Declaração de Escopo A C1/F E/R/N 1.3 Requisitos do Projeto A C1/F E/R N 1.4 EAP A C1/F E/R/N 1.5 Cronograma A/R C1/F E/R/N 1.6 Plano de Gerenciamento de Qualidade A C1/F E/R/N 1.7 Plano de Gerenciamento das Comunicações A C1/F E/R/N 1.8 Orçamentação A C1/F E/R/N 1.9 Plano de Gerenciamento de StakeHolders A C1/F E/R/N 1.10 Plano de Gerenciamento de Aquisições A C1/F E/R/N 1.11 Plano de Gerenciamento de Riscos A C1/F E/R/N 2.0 Viabilidade Financeira 2.1 Análise de Mercado A E/R/N 2.2 Avaliação de Cenários A E/R/N 3.0 Estudos Técnicos 3.1 Projeto Arquitetonico A E 3.2 Projeto Executivo A E 3.3 Projeto Instalacoes A E E 3.4 Especificacoes Tecnicas A E 4.0 Sustentabilidade 4.1 Candidatura A E/R/N 4.2 Pontuação A E/R/N 4.3 Auditoria A E/R/N
  54. 54. 54 4.4 Certificação A E/R/N 5.0 Aquisições 5.1 Contratação Arquitetura A E/R/N 5.2 Contratação Empreiteira A E/R/N 5.3 Compra dos Materiais A E/R/N 5.4 Aquisição mobiliário A E/R/N 5.5 Aquisição Equipamentos A E/R/N 6.0 Legalização 6.1 Alvará de Construção A E/R/N 6.2 Habite-se A E/R/N 6.3 Alvará Corpo de Bombeiros A E/R/N 6.4 Alvará Secretaria da Educação A E/R/N 7.0 Execução da Obra 7.1 Terraplanagem A N C2 E E E 7.2 Fundações A N C2 E E E 7.3 Alvenaria 1 Andar 7.3.1 Alvenaria 1 Andar A N C2 E E E 7.3.2 Hidraulica 1 Andar A N C2 E E E E 7.3.3 Preparação Elétrica 1 Andar A N C2 E E E 7.3.4 Laje 1 Andar A N C2 E E E 7.4 Alvenaria 2 Andar 7.4.1 Alvenaria 2 Andar A N C2 E E E 7.4.2 Hidraulica 2 Andar A N C2 E E E E 7.4.3 Preparação Elétrica 2 Andar A N C2 E E E 7.4.4 Laje 2 Andar A N C2 E E E 7.4.5 Telhado A N C2 E E E 7.5 Acabamento 1 Andar 7.5.1 Gesso A N C2 E E 7.5.2 Piso A N C2 E E 7.5.3 Paredes A N C2 E 7.6 Acabamento 2 Andar 7.6.1 Gesso A N C2 E E 7.6.2 Piso A N C2 E E 7.6.3 Paredes A N C2 E 7.7 Instalações Elétricas 7.7.1 Cabos Elétricos A N C2 E 7.7.2 Dispositivos Elétricos A N C2 E
  55. 55. 55 7.7.3 Luminárias A N C2 E 7.8 Área Externa 7.8.1 Pátio A N C2 E E 7.8.2 Grama A N C2 E 7.8.3 Arvores A N C2 E 8.0 Recursos Humanos 8.1 Seleção de Pessoas A E/R/N 8.2 Contratação A E/R/N 8.3 Treinamento A E/R/N 9.0 Metodologia de Ensino 9.1 Pesquisa do Método A E/R/N 9.2 Definição da Metodologia de Ensino A E/R/N 9.3 Compra de Material Didático A E/R/N 10.0 Inauguração 10.1 Seleçao e contrataçao do Buffet A E/R/N 10.2 Definição Audio e Video A E/R/N 10.3 Fotografia e filmagem A E/R/N 10.4 Divulgação e Marketing A E/R/N E Legenda Cria a Entrega C1: criador primário; C2: contribuidor Fornece dados técnicos F Executa E Revisa a Entrega R Aprova a Entrega A Notifica quando a Entrega está completa N Equipe de Projeto Gerente do Projeto/ Orçamentista/ Engenheiro de Planejamento/ Administrador/ Analista RH/ Pedagogo/ Engenheiro Compras/ Relações Publicas
  56. 56. 56 13 PLANO DE GERENCIAMENTO DE AQUISIÇÕES O plano de contratação é mostrado na tabela 13.1. Os recursos humanos a ser utilizados na obra serão obtidos por meio de contrato com empreiteira de obra. O projeto arquitetônico e executivo serão viabilizados por contrato com escritório de engenharia. Materiais e equipamentos para a escola serão adquiridos em contratos desimples fornecimento. Os materiais de construção serão fornecidos por contrato de consignação, onde os materiais serão disponibilizados na obra e serão debitados a medida que serão consumidos. 14 PLANO DE GERENCIAMENTO DE COMUNICAÇÕES 14.1 Identificação das Partes Interessadas (“Stakeholders”) Na Tabela 14.1 estão descritos os principais “stakeholders” do projeto, suas necessidades e expectativas. Figura 14.1: Estrutura Analítica dos Stakeholders 14.2 Análise dos “Stakeholders” Os “stakeholders” possuem diferentes graus de interesse e de influência no projeto e, portanto, causam diferentes impactos. A tabela a seguir lista tais impactos, bem como as estratégias de abordagem para cada stakeholder:
  57. 57. 57 Tabela 13.1: Plano de Contratação PLANO DE CONTRATAÇÃO Contrato Descrição do Objeto Estratégia de Contratação Tipo de Contrato Prazo Previsto (dias) Previsão de data de inicio dos serviços Responsável pela Especificação Fsicalização Projeto Arquitetônico e Executivo Elaboração de estudo arquitetônico, anteprojeto, projeto executivo de civil, elétrica e hidráulica Seleção entre 3 RFPs Contrato de Preço Fixo 150 28/5/2013 GP GP Construtora Execução de Obra conforme Projetoexecutivo Seleção entre 3 RFPs Contrato de Preço Fixo mais incentivo (FPIF) 200 23/1/2014 GP Eng Obra Materiais para Construção Fornecimento de materiais de construção Seleção entre 3 RFPs Consignação 200 23/1/2014 GP Eng Obra Mobiliário Fornecimento de moveis Seleção entre 3 RFQs Contrato de Preço Fixo 40 21/7/2014 GP Administrador Materiais de apoio Fornecimento de Materiais diversos Seleção entre 3 RFQs Contrato de Preço Fixo 40 10/3/2014 GP Administrador Metodo de ensino e material didático Forneciamento do Método de Ensino Seleção entre 3 RFQs Contrato de Preço Fixo 40 27/7/2014 GP Pedagogo Tabela 14.1 – Registro e análise das partes interessadas Parte Interessada Envolvimento Expectativas Poder Influências Classificação Estratégia de Abordagem Nome da parte interessada Participação no projeto. Função específica. Expectativas para o produto ou projeto Impacto nos objetivos do projeto Tipo de influência no projeto (Aliado, Bloqueador, Membro da Rede ou Desacelerador ) Estratégias e táticas para maximizar os pontos positivos e minimizar ou neutralizar os pontos negativos Gerente de Projeto Ativo Construir a escola Alto Alto Aliado Grupo Mancilha Patrocinador Construir a escola Alto Alto Aliado - Marcar reunião de apresentação do projeto; - Marcar reuniões periódicas para apresentação do status do projeto; - Enviar dados sumarizados mensalmente; - Marcar visitas na obra; Secretário de Obras Prefeitura Não participa do projeto Neutro Alto Médio Aliado - Marcar reunião de apresentação do projeto; - Marcar reuniões periódicas para diligenciamento da aprovação do projeto executivo da obra; - Enviar dados sumarizados mensalmente; - Marcar visitas na obra; Secretária de Educação Não participa do projeto Construir a escola Alto Alta Aliado - Marcar reunião de apresentação do projeto; - Marcar reuniões periódicas para diligenciamento da aprovação da implantação da escola;
  58. 58. 58 - Enviar dados sumarizados mensalmente; - Marcar visitas na obra; Corpo de Bombeiros Não participa do projeto Neutro Alto Baixo Aliado - Marcar reunião de apresentação do projeto; - Marcar reuniões periódicas para diligenciamento da aprovação do projeto executivo da obra; - Enviar dados sumarizados mensalmente; - Marcar visitas na obra; Mídia Local Não participa do projeto Neutro Baixo Média Membro da Rede - Marcar evento de divulgação do lançamento - Evitar vazamento de problemas internos Pais Não participa do projeto Construir a escola Alto Média Aliado - Montar estratégia de marketing para divulgação da implantação da escola; Professores Não participa do projeto Construir a escola Média Média Membro da Rede - Montar estratégia de marketing para divulgação da implantação da escola; Mão de Obra Ativo Construir a escola Alto Alto Aliado - Divulgar informações do projeto aos trabalhadores Vizinhança Não participa do projeto Não construção da escola Médio Alto Desacelerador - Convocar especialistas em educação especial para fazer apresentações sobre a importância da nova escola para a cidade Concorrentes Não participa do projeto Não construção da escola Baixo Média Desacelerador - Ocupar a mídia com informações positivas - demonstrar pioneirismo no processo e inovação
  59. 59. 59 14.3 Planejamento de Reuniões Todas as reuniões deverão ser agendadas com antecedência suficiente para notificação e confirmação de presença dos convocados. A convocação deverá conter o horário, o local, os convocados com presença necessária, os convocados com presença opcional, o objetivo principal da reunião, os assuntos a serem abordados, responsáveis por cada assunto. Tabela 14.2 – Planejamento de reuniões Reunião Participantes Metodologia (documentos) Período Responsável Definição preliminar do projeto Cliente e Gerente de Projeto Apresentação Eventual GP Elaboração do Project charter e escopo inicial, com premissas e restrições Gerente de Projeto e equipe Formulários, relatórios Eventual GP Elaboração de proposta comercial e contrato de Obra Gerente de Projeto e equipe Apresentação, relatórios Eventual GP Assinatura de contrato Cliente e Gerente de Projeto Contrato Única GP Reunião de kick-off Gerente de projeto e equipe Apresentação Única GP Definição de responsabilidades Gerente de projeto e equipe Formulários Única GP Acompanhamento do avançamento físico e financeiro do projeto Gerente de projeto e equipe Apresentação, e-mail, relatórios Semanal GP Reuniões técnicas com os fornecedores Equipe e fornecedores Relatórios Quinzenal Equipe técnica 14.4 Gerenciamento das Comunicações O público alvo, o método e a freqüência da divulgação das informações do projeto foram definidos conforme o tipo da informação. Assim sendo, o gerenciamento das comunicações do projeto será feito conforme a Matriz de Eventos de Comunicação:
  60. 60. 60 # Objetivo / Conteúdo da Mensagem Alvo Canal / Evento Periodicidade Responsável Materiais Relacionados OBS QUAL informação (o que é necessário)? QUEM PRECISA (destinatário da informação) COMO e ONDE (em que formato e canal de comunicação?) QUANDO (na linha do tempo – cronograma) QUEM PRODUZ (responsável) FEEDBACK (confirmação da comunicação). POR QUE é necessário? 1 Acompanhar as atividades em progresso e próximos passos. Acompanhar problemas e riscos (quinzenalmente). Fornecer orientações sobre o projeto Equipe do projeto Reunião de status Semanal Gerente do projeto Ata de reunião Cronograma Plano de gerenciamento e de resposta aos riscos Plano do projeto 2 Comunicar situação do projeto Patrocinador. Secretario de Obras Secretária de Educação Corpo de Bombeiros Imprensa Documento em Papel E-mail Folders Notas para imprensa Semanal (Patrocinador) Mensal para os demais Gerente do projeto Relatório de Acompanhamento O relatório de acompanhamen to é confeccionado em paralelo a realização das reuniões de status. 3 Escalar e/ou Resolver assuntos demandados. Receber novos direcionamentos, decisões etc. Equipe do projeto Reunião de Coordenação Quinzenal Gerente do projeto Pauta de reunião Ata de reunião 4 Apresentação dos resultados Patrocinador Secretario de Obras Secretária de Educação Corpo de Bombeiros Equipe do projeto Vídeo E-mail Apresentação PowerPoint Ao final do Projeto Gerente do projeto Vídeo de prestação de contas Apresentação final Relatório do Projeto Tabela 13.3 – Plano de gerenciamento das comunicações
  61. 61. 61 15 PLANO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS 15.1 Metodologia de Gestão de Risco Os Riscos foram identificados através da técnica de Brainstorm em reunião com a equipe de projeto. A análise crítica dos riscos identificados, bem como a definição das medidas preventivas e reativas, foi realizada em encontro posterior com a equipe de projeto. Foi utilizada como abordagem a análise qualitativa de riscos em função de não se ter dados históricos para quantificação. Papéis e responsabilidades: conforme Planilha Registro de Riscos Quando as atividades serão realizadas: conforme Planilha Registro de Riscos 15.2 RBS-Risk Breakdown Structure Estrutura das Categorias de Risco do Projeto. Figura 15.1: Estrutura Analítica de Riscos 15.3 Escalas de Referência para Probabilidade e Impacto Critérios objetivos para guiar estimativas de probabilidade de riscos. Tabela15.1: Escalas de Referência de Probalidade e Impacto
  62. 62. 62 Muito baixo / 0,1 Baixo / 0,3 Moderado / 0,5 Alto / 0,7 Muito alto / 0,9 Custo Aumento de custo não significativo Aumento de custo <10% Aumento de Custo de 10% a 20% Aumento de custo de 20% a 40% Aumento de custo > 40% Tempo Aumento de tempo não significativo Aumento de tempo <5% Aumento de tempo de 5% a 10% Aumento de tempo de 10% a 20% Aumento de tempo > 20% Escopo Diminuição do escopo quase imperceptível Áreas menos importantes do escopo afetadas Áreas importantes do escopo afetadas Redução do escopo inaceitável para o patrocinador Item final do projeto sem nenhuma utilidade Qualidade Degradação da qualidade quase imperceptível Somente as aplicações mais críticas são afetadas Redução da qualidade exige a aprovação do patrocinador Redução da qualidade inaceitável para o patrocinador Item final do projeto sem nenhuma utilidade Objetivo do projeto Condições definidas para escala de impacto de um risco em objetivos importantes do Projeto (escala válida somente para impactos negativos) Escalas relativas / numéricas 15.4 Matrizes de Probabilidade e Impacto Probabilidade 0,9 0,09 0,27 0,45 0,63 0,81 0,7 0,07 0,21 0,35 0,49 0,63 0,5 0,05 0,15 0,25 0,35 0,45 0,3 0,03 0,09 0,15 0,21 0,27 0,1 0,01 0,03 0,05 0,07 0,09 0,1 0,3 0,5 0,7 0,9 Exposição ao Risco = P x I Escala de Impacto Vermelho: Obrigatório plano de reação. Verificar possibilidade de prevenção. Amarelo: Obrigatório plano de reação. Verde: Verificar necessidade de plano de reação. 15.5 Descrição da Planilha de Gestão de Riscos Planilha com os riscos identificados, categorizados, qualificados e priorizados.
  63. 63. 63 Tabela 15.2: Plano de Respostas Reativas Registro de Riscos - Identificação & Análise !" # $ ! ! " # #$ # $ % & $ %! # % & ! ! # #$ #' & ' ( )*% $ % ! ! ! # #$ # $ ( ) + $ % + ! # # # * + , $ # - ! ! . # #/ # ) * 0 $ + ! ! #/ #$ #1 # ( 0 $ + . ! # # # #, - $ + + ! ! # #$ # / + % 2 $ + ! + # #/ # ' #, ( )*% $ % % ! ! # #$ # $ - Tabela 14.3: Plano de Respostas Preventivas Registro de Riscos - Resposta a Riscos - Contenção ! . /0 0 # 345 0 6 7 % % ) 8 # # # & 345 0 ) % % 7 + . ) 9 : & ; 8 # # #$ ' 345 < = + . % > 8 # # # ) 345 0 6 0 % - + 8 # # # + 345 0 6 , % " ) / 8 # # # * 0 #/ #$ ( 345 , . # - ? ) 8 # # # - 345 % + ; 8 # # # % > # #/ #, 345 < = + . % % 8 # # # @ % % ! @ % + @ # - ! . @ + ! @ + . @ + + ! @ + + @ ! " @ %! # % & ! @ % ! !
  64. 64. 64 Tabela 14.4: Plano de Respostas Reativas Registro de Riscos - Resposta a Riscos - Reação /0 1 2 1 /0 # & ' ) + * ) + % ! 0 9 ) A + + 0 ( - % < B > 9 : , " - > #, @ % % ! @ % + @ # - ! . @ + ! @ + . @ + + ! @ + + @ ! " @ %! # % & ! @ % ! ! 16 ENCERRAMENTO DO PROJETO Para o projeto ser considerado encerrado, a equipe deverá fazer uma avaliação e todos os itens listados na lista da Auditoria Final de Aceitação do Projeto, conforme Tabela 16.1. Tabela 16.1 – Lista de verificação – auditoria final de aceitação LISTA DE VERIFICAÇÃO AUDITORIA FINAL DE ACEITAÇÃO DO PROJETO PROJETO: Escola Grandes Vencedores Folha 1/1 REQUISITOS VERIFICADOS SIM NÃO O escopo do projeto foi atendido? O escopo foi atendido na sua totalidade A data de conclusão final foi atendida? O projeto foi comprido no prazo. Todos os teses de fábrica foram concluídos? Sim, todos os relatórios aprovados.
  65. 65. 65 Há pendências da obra a serem resolvidas durante a fase de operação? Sim, foi gerada uma lista de pendências, conforme anexo. O valor orçado do projeto está dentro do parâmetro orçamentário? O projeto não ultrapassou o orçamento previsto. Houve necessidade de utilizar a Reserva de Contingência? Não, houve um grande empenho da equipe em controlar os riscos devido ao alto valor de contingência do projeto. Todos os contratos com fornecedores foram encerrados? Os relatórios de acompanhamento e avaliação foram elaborados e aprovados conforme previsto no Plano de Projeto? Todos os documentos de projeto estão revisados conforme construídos? Todas as Solicitações de Mudança de Escopo foram devidamente tratadas? A equipe do projeto foi informada do encerramento do projeto e desmobilizada conforme previsto no Plano de Gerenciamento de Recursos Humanos? Foi utilizado o relatório de lições aprendidas? Todos os Termos de Aceite estão assinados? Taubaté, de de Paulo Vinicius de Braga Castro GERENTE DE PROJETO Tabela 16.2 – Modelo de termo de aceite do cliente TERMO DE ACEITE DO CLIENTE CLIENTE Grupo Mancilha PROJETO: Escola Grandes Vencedores Unidade: N°do Contrato: Página 1/1
  66. 66. 66 DESCRIÇÃO DO PROJETO: Implementação da escola “Grandes Vencedores” na cidade de Taubaté que ofereça educação especial e diferenciada para atender um público de até 300 alunos, a ser inaugurada em janeiro de 2015 TERMO DE ACEITE A Grupo Mancilha atesta que PROJETO DA ESCOLA GRANDES VENCEDORES, foi aceito como concluído, obedecendo aos padrões técnicos exigidos no CONTRATO, e se encontram em perfeito funcionamento. O presente termo não prejudica o cliente de regresso da instância recebedora das obras, quando apuradas ulteriores responsabilidades do executor. Taubaté, de de Paulo Vinicius de Braga Castro Sr. Mancilha GERENTE DE PROJETO PRESIDENTE DO GRUPO MANCILHA

×