Degradação do solo

31,524 views

Published on

Apresentação de slides do prof Wilmar de PA e PI sobre Processo de degradação do solo da Escola Agricola Municipal Carlos H Funke

Published in: Education
3 Comments
14 Likes
Statistics
Notes
  • será que é desmatamento???
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • mas qual é o nome do processo de degradação do solo que tem 12 letras, sendo que a oitava letra é a letra E???
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • manejo ecologico do solo
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
31,524
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2,141
Actions
Shares
0
Downloads
1,580
Comments
3
Likes
14
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Degradação do solo

  1. 1. Processo de degradação do solo
  2. 2. Erosão
  3. 3. Erosão Laminar <ul><li>Esta forma de erosão é pouco visível porque corre em toda a superfície do terreno, desgastando-o de maneira uniforme. É pouco perceptível, porém de muita importância porque transporta a camada superficial do solo, onde se encontra a maioria dos nutrientes disponíveis para a planta. </li></ul>
  4. 4. Erosão em Sulcos <ul><li>É a forma adiantada da erosão, em que a perda do solo é visível a longas distâncias. Resulta na abertura de grandes sulcos no terreno, descendo em direção às partes mais baixas, carregando grande volume de partículas . </li></ul>
  5. 5. Voçorocas <ul><li>Caracteriza a parte final da erosão, resultando grandes danos aos proprietários rurais. São valas profundas que se formam através da intensificação da erosão em sulcos. São de difícil recuperação quando em estágio avançado </li></ul>
  6. 6. O relevo em função da erosão
  7. 7. Perdas com a Erosão
  8. 8. Desmatamento
  9. 9. Queimadas
  10. 10. Solo após uma queimada
  11. 11. Uso Inadequado do Solo
  12. 12. Uso intensivo de maquinas pesadas
  13. 14. Uso Inadequado
  14. 15. Reconstituição
  15. 17. Compactação do solo
  16. 18. Comparativos de Solos
  17. 19. <ul><li>Classe 1: terras cultiváveis aparentemente sem problemas de conservação; são as áreas planas; </li></ul><ul><li>Classe 2: terras aptas para agricultura que exigem trabalho de conservação; são os terrenos pouco </li></ul><ul><li>inclinados; </li></ul><ul><li>Classe 3: terras cultivavéis com grandes exigências de conservação; são terrenos inclinados; </li></ul><ul><li>Classe 4: terras muito inclinadas cultivadas apenas ocasionalmente, exigindo grande trabalho de </li></ul><ul><li>conservação; são as encostas íngremes; </li></ul><ul><li>Classe 5: terras cultivavéis apenas em casos especiais e com culturas permanentes, as quais, uma </li></ul><ul><li>vez estabelecidas, exigem pouco trabalho de conservação, como é o caso dos reflorestamentos ou </li></ul><ul><li>pastagens; </li></ul><ul><li>Classe 6: terras de difícil cultivo devido à grande presença de pedras e ao relevo montanhoso; </li></ul><ul><li>Classe 7: terras onde as restrições para o cultivo anual são totais; são terras altamente </li></ul><ul><li>susceptíveis à degradação pela erosão; </li></ul><ul><li>Classe 8: terras impróprias para culturas anuais, pastagens e reflorestamento, sendo utilizadas </li></ul><ul><li>apenas para abrigo da fauna silvestre, preservação, recreação e armazenamento de água. </li></ul>
  18. 20. Praticas Adequadas
  19. 21. Machu Pichu – Peru Agricultura Planejada
  20. 22. Adubação Verde
  21. 23. Plantio Agrícola
  22. 24. Cultivo Mínimo
  23. 25. Plantio direto na palha
  24. 26. Cultivo em faixas
  25. 27. Uso de Terraços
  26. 28. Uso de Patamares
  27. 29. Patamares Quinta Dela Rosa, Porto Portugal
  28. 30. Uso de plantas leguminosas
  29. 31. Rotação de Culturas
  30. 32. Fim

×