Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

3. dissertar é...

1,329 views

Published on

  • Be the first to comment

3. dissertar é...

  1. 1. DISSERTAÇÃOProfª: Marina Prado
  2. 2. Dissertar é:I. Expor um assunto, esclarecendo as verdades que oenvolvem, discutindo a problemática que nele reside;II. Defender princípios, tomando decisões;III. Analisar objetivamente um assunto através da sequêncialógica de ideias;IV. Apresentar opiniões sobre um determinado assunto;V. Apresentar opiniões positivas e negativas, provando suasopiniões, citando fatos, razões, justificativas.
  3. 3. TIPOS DE DISSERTAÇÃOExpositiva: neste tipo de dissertação o alunodeverá expor suas ideias acerca de umdeterminado tema. Normalmente, os temassão voltados para notícias e atualidades, ouseja, fatos que não têm motivos paraquestionamento. É feita uma amplificação daideia central, demonstrando sua natureza,antecedentes, causas próximas ou remotas,consequências ou exemplos.
  4. 4. Argumentativa: neste tipo, o aluno deverárefletir sobre seu ponto de vista, e buscarargumentos que fundamentem sua teoria emrelação ao tema proposto, a fim de convencero leitor. Seu ponto de vista deve estar baseadoem evidências concretas e reais dosacontecimentos.
  5. 5. Partes de uma dissertaçãoIntrodução Constitui o parágrafo inicial do texto edeve ter, em média, 5 linhas. É compostapor uma sinopse do assunto a ser tratadono texto. Não se pode, entretanto, começaras explicações antes do tempo. Todas asideias devem ser apresentadas de formasintética, pois é no desenvolvimento queserão detalhadas.
  6. 6. A construção da introdução pode ser feita de várias maneiras:•constatação do problemaEx.: O aumento progressivo dos índices de violência nosgrandes centros urbanos está promovendo uma mobilizaçãopolítico-social.•delimitação do assuntoEx.: A cidade do Rio de Janeiro, um dos núcleos urbanos maisatrativos turisticamente no Brasil, aparece nos meios decomunicação também como foco de violência urbana.•definição do temaEx.: Como um dos mais problemáticos fenômenos sociais, aviolência está mobilizando não só o governo brasileiro, mastambém toda a população num esforço para sua erradicação.
  7. 7. Na construção da introdução, a utilização de umdos métodos apresentados não seria suficiente.Deve-se, num segundo período, lançar as ideias aserem explicitadas no desenvolvimento. Para tantopode-se levantar 2 argumentos, causas econsequências, prós e contras. Lembre-se de que as explicações e respectivasfundamentações de cada uma dessas ideias cabemsomente ao desenvolvimento.
  8. 8. •A televisão - Se por um lado esse popular veículode comunicação pode influenciar o espectador,também se constitui num excelente divulgador deinformações com potencial até mesmo pedagógico.(as três ideias: manipulador de opiniões, divulgadorde informações e instrumento educacional.)
  9. 9. Desenvolvimento Esta segunda parte de uma redação, tambémchamada de argumentação, representa o corpo dotexto. Aqui serão desenvolvidas as ideias propostasna introdução. É o momento em que se defende oponto de vista acerca do tema proposto. Deve-seatentar para não deixar de abordar nenhum itemproposto na introdução. Pode estar dividido em 2 ou 3 parágrafos ecorresponde a umas 20 linhas, aproximadamente.
  10. 10. A reflexão sobre o tema proposto não pode sersuperficial, para aprofundar essa abordagem buscam-se sempre os porquês. De modo prático oprocedimento é:• Levantar os argumentos referentes ao temaproposto.• Fazer a pergunta por quê? a cada um deles,relacionando-o diretamente ao tema e à sociedadebrasileira atual.
  11. 11. A distribuição da argumentação em parágrafosdepende, também, da técnica adotada:•2 argumentos - um parágrafo explicacada um dos argumentos.•causas e consequências - podem estardistribuídas em 2 ou 3 parágrafos. Ouagrupam-se causas e consequências,constituindo 2 parágrafos; ou associa-seuma causa a uma consequência e comcada grupo constroem-se 2 ou 3parágrafos.
  12. 12. •prós e contras - são as mesmasopções da técnica de causas econsequências, substituídas por prós econtras.
  13. 13. •abordagem histórica - compara-se o antese o hoje, elucidando os motivos econsequências dessas transformações.Cuidado com dados como datas, nomes etc.de que não se tenha certeza.•abordagem comparativa - usam-se duasideias centrais para serem relacionadas nodecorrer do texto. A relação destacada podeser de identificação, de comparação ou asduas ao mesmo tempo.
  14. 14. Colocando em prática Encontre uma causa e umaconsequência relacionada à proposiçãoabaixo e construa um parágrafo para cadaargumento:• O novo papel da mulher na sociedadeatual.
  15. 15. Indique três causas da proposição aseguir e justifique através de uma frase .•A mulher vem ocupando espaçosignificativo cada vez maior na sociedadeatual.
  16. 16. Aponte três consequências para o temaabaixo e construa um parágrafofundamentando cada uma. A cada dia que passa,as mulheres estão vencendo obstáculos, preconceitos e ocupando mais espaços.
  17. 17. Levante um argumento favorável e umdesfavorável para a proposição a seguir. Construa um parágrafo envolvendo suasideias.•O novo papel da mulher em relação àsociedade atual.
  18. 18. Conclusão Representa o fecho do texto e vai gerar aimpressão final do avaliador. Deve conter,assim como a introdução, em torno de 5 linhas. Pode-se fazer uma reafirmação do tema edar-lhe um fecho ou apresentar possíveissoluções para o problema apresentado. Apesar de ser um parecer pessoal, jamais seinclua. Evite começar com palavras e expressõescomo: concluindo, para finalizar, conclui-seque, enfim...
  19. 19. Evitar numa dissertação Após o título de uma redação não coloqueponto. Ao terminar o texto, não coloque qualquercoisa escrita ou riscos de qualquer natureza. Detalhe: não precisa autografar no final. Prefira usar palavras de língua portuguesa aestrangeirismos. Não use chavões, provérbios, ditospopulares ou frases feitas.
  20. 20. Não use questionamentos em seu texto,sobretudo em sua conclusão. Jamais usar a primeira pessoa do singular,a menos que haja solicitação do tema (Ex.: Oque você acha sobre o aborto - ainda assim,pode-se usar a 3ª pessoa) Evite usar palavras como “coisa” e “algo”,por terem sentido vago. Prefira: elemento,fator, tópico, índice, item etc. Repetir muitas vezes as mesmas palavrasempobrece o texto. Lance mão de sinônimose expressões que representem a ideia emquestão.
  21. 21. Só cite exemplos de domínio público, semnarrar seu desenrolar. Faça somente umabreve menção. A emoção não pode perpassar nem mesmonum adjetivo empregado no texto. Atenção àimparcialidade. Evite o uso de etc. e jamais abreviepalavras. Não analisar assuntos polêmicos sobapenas um dos lados da questão.
  22. 22. Prova de redação da Universidade Federal de Minas Geraiscom o tema: “A TV FORMA, INFORMA OU DEFORMA?” “ A TV possui um grau elevadíssimo de informações que nos enriquece de uma maneira pobre, pois se tornamos uns viciados deste veículo de comunicação”. (Deus!) “A TV no entanto é um consumo que devemos consumir para nossa formação, informação e deformação”. (Fantástica!) “A TV se estiver ligada pode formar uma série de imagens, já desligada não…” (Ah bom, uma frase sobrenatural ) . “A TV deforma não só os sofás por motivo da pessoa ficar bastante tempo intertida como também as vista” (Sem comentários ).
  23. 23. “ “Sempre ou quase sempre a TV está mais perto denosco (?),fazendo com que o telespectador solte o seu lado obscuro” (estaé imbatível). “…por isso é que podemos dizer que esse meio de transporte é capaz de informar e deformar os homens” “A TV ezerce (Puxa!!!) poder, levando informações diárias e porque não dizer horárias” (Esse é humorista, além de tudo). “ A TV acomoda aos tele inspectadores” (Socorro!!!).A televisão pode ser definida como uma faca de trezgumes. Ela“tanto pode formar, como informar, como deformar” (Onde essacriatura arrumou esta faca???).

×