Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Lembrar, para pertencer: Memória empresarial como ferramenta de relacionamento com o público interno

2,375 views

Published on

Published in: Business
  • Be the first to comment

Lembrar, para pertencer: Memória empresarial como ferramenta de relacionamento com o público interno

  1. 1. Lembrar, para pertencer:Memória empresarial como ferramenta de relacionamento com o público interno Isabela Pimentel Jornalista e Historiadora, especializada em Comunicação Organizacional integrada, pela ESPM/RJ. isabeladpimentel@gmail.com
  2. 2. Comunicação interna Planejare comunicar as informações de uma empresa para um de seus públicos mais atentos, os colaboradores, vai além de escrever matérias diárias para o site corporativo e enviar uma newsletter com os aniversariantes do mês.
  3. 3. Quem é o novo público interno?O público interno, cada vez mais participante e exigente, quer saber mais do que a empresa diz sobre si mesma: deseja ser parte de uma instituição que possua missão, visão e valores definidos.
  4. 4. Vale a pena lembrar? Contar a história dos fundadores, retomar os feitos do passado, dar voz aos que ergueram as paredes das fábricas e movimento aos braços que trabalharam para que a corporação chegasse onde hoje está não é uma tarefa fácil, mas tem sido a ferramenta utilizada por grandes empresas que encaram o presente como resultado de uma longa jornada percorrida e que consideram a memória um instrumento primordial para motivar e encorajar os colaboradores que ajudarão a escrever seu futuro.
  5. 5. Desafios da lembrança Como a memória ajuda na construção da identidade do público interno? A publicação de livros especiais sobre memória empresarial atinge seus objetivos nas grandes corporações? Como mensurar a satisfação do público interno ao saber mais da história de sua empresa?
  6. 6. Memória social: conceito A memória social, ferramenta utilizada por grandes empresas para recuperar sua história, vem ganhando cada vez mais espaço, especialmente com a técnica de história oral. O conceito, desenvolvido por Maurice Halwachs, considera a memória fruto do conhecimento coletivo, culturalmente expresso por determinado grupo em um contexto social.
  7. 7. Memória empresarial Ao contar uma história sobre si ou a organização em que atua, o indivíduo recorre a aspectos vivos de sua lembrança, inserida na memória social de uma comunidade, ou seja, seu depoimento representa uma pista para o testemunho da construção da memória no presente. Mesmo que possa lembrar individualmente, cada ser tem sua memória enraizada em quadros sociais.
  8. 8.  Voltar ao passado para contar a história de uma organização não é uma tarefa fácil e tem sido um desafio constante para as empresas que resolveram investir nesta atividade. O resgate e a conservação da dimensão histórica da memória empresarial, ou seja, do conjunto de sensações, lembranças e experiências que as pessoas guardam de sua relação direta com uma empresa, é hoje um dos maiores patrimônios das organizações.
  9. 9. Responsabilidade social Ao utilizar a memória para estimular o sentimento de pertencimento e orgulho dos colaboradores que fazem parte da companhia, as empresas resgatam valores e transmitem sua missão, visão e valores, trazendo efeitos positivos ao cotidiano da organização. Tomar a história nas próprias mãos é prova da responsabilidade que a empresa tem com seu passado. Daí a importância de um trabalho integrado entre profissionais de comunicação, historiadores e gestores.
  10. 10. Breve histórico Nos anos 60 e 70, a história das empresas ainda era objeto de estudo acadêmico, com produção de teses e publicações. Com a chegada dos anos 80, a política das empresas era focada no estímulo ao resgate da memória e os principais produtos eram livros institucionais e acervos históricos.
  11. 11.  Foi na década de 90 que o conceito de memória empresarial ganhou força, como suporte ao reforço da cultura e identidade das organizações, com a elaboração de produtos de comunicação, marketing e endomarketing. Somente nos anos 2000 que os produtos comunicacionais passam a ser vistos como ferramentas de gestão que agregam valor ao negócio.
  12. 12. Como comunicar o passado da empresa? Há diversas formas de comunicar a memória no âmbito da comunicação empresarial, transformando o conteúdo histórico em um produto comunicacional. Pode-se dizer que a memória institucional é uma ferramenta a serviço da comunicação organizacional, ao permitir que a empresa se dirija aos seus públicos de interesse e construa novos relacionamentos.
  13. 13. Oportunidade Aliadaa estratégia corporativa, a memória empresarial revela-se uma poderosa ferramenta de comunicação interna, que tem como principal função “comunicar” ao colaborador a história da organização da qual ele é parte fundamental, despertando o desejo de pertencimento e orgulho em cada um dos funcionários.
  14. 14. Case: Votorantim Quando completou 90 anos, em 2008, a Votorantim iniciou uma série de iniciativas, como o lançamento do livro “Uma História de Trabalho e Superação”, de autoria..do jornalista Jorge Caldeira. Foi também criado o Espaço Votorantim, sobre a história do grupo e a industrialização do país
  15. 15. Case: Petrobras Desde o ano de 2002, a Petrobras vem desenvolvendo um conjunto de ações para recuperar marcos históricos da companhia, através da organização e coleta de dados, depoimentos, criação de um museu virtual, dentre outras. As atividades de pesquisa são baseadas na captação de depoimentos e guarda de fotos e documentos. O projeto Memória Petrobras surgiu em 2004, como continuidade do Projeto Memória dos Trabalhadores, de 2002, em parceria com o Sindicato dos Petroleiros. Apenas no primeiro ano, foram 260 depoimentos, nas 7 unidades da empresa.
  16. 16. Memória e comunicação interna O desenvolvimento de um trabalho de memória da empresa precisa estar alinhado aos objetivos de comunicação estratégica, para evitar a chamada dissonância cognitiva, ou seja, separação entre o que se diz e a realidade propriamente dita. Para apresentar a memória empresarial ao público interno, há diversos mecanismos a serem adotados. Um deles é iniciar o desenvolvimento de um plano de comunicação interna que vise conscientizar os colaboradores sobre a importância da preservação da memória, com a realização de quizz com perguntas históricas, criação de uma data temática para relembrar e celebrar a história da empresa, dentre outros.
  17. 17. Ações planejadasÉ fundamental, porém, que as ações de comunicação para comunicar a memória não sejam esporádicas e realizadas sem prévio planejamento. Como produtos da articulação memória-história pode-se ter:
  18. 18. Ferramentas de comunicação interna para memória empresarial Livro Histórico institucional, elaborado por especialistas, fruto de pesquisa histórica; Folder para novos empregados, contando mais sobre a história da empresa; Área no site institucional que contenha a história da empresa; Kits para estudantes, pesquisadores e imprensa, que contenha informações relevantes sobre a história e trajetória da corporação; Produção de documentário histórico baseado no conceito de Storytelling, proposto pela JourneyCom, agência de publicidade em São Paulo, através do qual as histórias individuais ganham destaque, com o objetivo de gerar envolvimento; Vídeos com depoimentos de funcionários (interno); Exposição temática; Criação de um Centro de Memória virtual;
  19. 19. Elaboração do plano de comunicação interna Para que seja desenvolvido um projeto de memória empresarial aliado a um plano de comunicação interna, articulado às estratégias da comunicação corporativa, é preciso, antes de tudo, definir qual o objetivo da campanha, seja ele agregar o corpo de funcionários, valorizar seu papel na empresa, gerar identificação com a marca, resgatar a história da instituição, valorizar o trabalho de seus profissionais, destacar a missão, visão e valores da empresa, dentre outros. Em seguida, é preciso definir o público- alvo da campanha, que pode compreender os stakeholders primários ou secundários.
  20. 20. Metodologia Na elaboração do projeto de memória corporativa, devem ser levadas em consideração as técnicas de entrevista e história oral. Todo este trabalho deve ser baseado em um cronograma previamente estabelecido. O processo de sistematização da memória corporativa alia, além do trabalho jornalístico de entrevista e apuração, o trabalho de organização e interpretação histórica. Após definição do objetivo, público e equipe envolvida, é preciso estabelecer o cronograma e definir as principais ações do plano de comunicação interna.
  21. 21. Além da tradição A memória empresarial, quando utilizada de forma planejada e alinhada aos objetivos da comunicação corporativa, pode ser mais uma das ferramentas para fortalecer o relacionamento com o público interno. Além dos tradicionais jornais de veiculação interna, revista semestral, intranet, publicações que contem a história da empresa chamam atenção do público, especialmente pelas informações que, muitas vezes, não são de conhecimento dos colaboradores
  22. 22. Diferencial competitivo Ao abrir suas portas, contar sua história, reviver os feitos do passado e homenagear os colaboradores que construíram sua trajetória, a empresa se diferencia em relação às demais concorrentes de seu setor: a transparência e o acesso às informações de caráter histórico são cada vez mais tomados como ativos para fortalecer a reputação da empresa.
  23. 23. Conclusões Ao articular o trabalho de construção da memória empresarial ao planejamento da comunicação interna, a empresa estará, não apenas divulgando informações sobre sua história, mas também, estreitando seu relacionamento com seu público interno, fortalecendo seu posicionamento no mercado em que atua e aumentando sua credibilidade. Nos dias atuais, em que os mercados são extremamente competitivos, diferenciar-se da concorrência e adquirir mais credibilidade é fundamental. Ferramenta de comunicação corporativa, a memória empresarial fortalece a marca e estreita o relacionamento da empresa com seus stakeholders.
  24. 24. Dúvidas ou sugestões?É só mandar um email para isabeladpimentel@gmail.comMuito obrigada!

×