Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
INSTITUTO FEDERAL DOPARANÁ - IFPRFRANCISCO NIVALDOARAÚJO GOMES
GESTÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NOCEARÁ: DA FORMAÇÃO DOS GESTORES ÀSPRÁTICAS ADMINISTRATIVASOrientadora Profa.Dra. Maria d...
OBJETIVOAnalisar questões fundamentais que osgestores escolares das Escolas Estaduais deEducação Profissional enfrentam fa...
METODOLOGIAPesquisa documental e bibliográfica, de caráterqualitativo, através de fontes primárias(documentos e decretos q...
METODOLOGIAA pesquisa está dividida em cinco capítulos:1.Aspectos históricos da Gestão Escolar no Brasil;2.Formação, escol...
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICAA pesquisa estabelece uma analogia à gestãoescolar, como os autores apontam, interpretam ea relaciona...
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICAO segundo capítulo, em conformidade com alegislação, relata a formação, o processo deescolha e indica...
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICANo quarto capítulo, Rocha Neto (2003), Demo(1996), Lück (2000), Libâneo (2001), Brovelli(2001) aborda...
RESULTADOS
RESULTADOS
RESULTADOS
CONSIDERAÇÕESDiante do percurso histórico vivido pela educaçãoprofissional brasileira, é importante que tenhamosum olhar m...
CONSIDERAÇÕESO reconhecimento de que a escola faz diferença ede que essa diferença está associada ao desempenhoda equipe e...
REFERÊNCIAS• ALMEIDA, José Ricardo. História da Instrução Pública no Brasil (1500 – 1889). São Paulo, Ed.PUC, 1989.• ARROY...
• COSTA, Vera Lúcia Cabral. Gestão Educacional e Descentralização: Novos Padrões. São Paulo:Cortez: Fundação do Desenvolvi...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apresentacao slide ifpr monografia

1,422 views

Published on

  • Be the first to comment

Apresentacao slide ifpr monografia

  1. 1. INSTITUTO FEDERAL DOPARANÁ - IFPRFRANCISCO NIVALDOARAÚJO GOMES
  2. 2. GESTÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NOCEARÁ: DA FORMAÇÃO DOS GESTORES ÀSPRÁTICAS ADMINISTRATIVASOrientadora Profa.Dra. Maria de FátimaRodrigues Pereira
  3. 3. OBJETIVOAnalisar questões fundamentais que osgestores escolares das Escolas Estaduais deEducação Profissional enfrentam face á suaformação, suas possibilidades e dificuldades nabusca de novas respostas e demandas que seapresentam no espaço escolar.Questionar a formação dos gestores, verificandoa influência da legislação educacional noincentivo às suas práticas educativas.
  4. 4. METODOLOGIAPesquisa documental e bibliográfica, de caráterqualitativo, através de fontes primárias(documentos e decretos que estabelecem aeducação profissionalizante integral da esferaestadual e federal) e fontes secundárias(através de publicações cientificas sobre o temaestudado). Pesquisa através de questionárioaplicado a 43 gestores das EEEPs objetivandoa compreensão da gestão implantada nestasescolas.
  5. 5. METODOLOGIAA pesquisa está dividida em cinco capítulos:1.Aspectos históricos da Gestão Escolar no Brasil;2.Formação, escolha e indicação do diretor noCeará;3.Gestão Escolar: poder, política e democracia;4.Competências requeridas ao Gestor de umaorganização humana;5.Gestão Escolar nas EEEPs no Ceará:consolidação e análise da pesquisa de campo.
  6. 6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICAA pesquisa estabelece uma analogia à gestãoescolar, como os autores apontam, interpretam ea relacionam com o fazer diário e de que formaela é interpretada pela legislação.No primeiro capítulo, de acordo com Saviani(2007), Costa (1997), Almeida (1989), Seco(2006), Motta (2000), Luck (2000), faz-se umaabordagem dos aspectos históricos da gestãoescolar no Brasil, apontando as principaismudanças e reformas ocorridas desde a chegadados jesuítas a atual legislação.
  7. 7. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICAO segundo capítulo, em conformidade com alegislação, relata a formação, o processo deescolha e indicação de gestores que atuam nagestão das escolas públicas estaduais doCeará.O terceiro capítulo, de acordo Motta (1996),Arroyo (1979), Paro (1995, 2006), Teixeira(1961) discutem a gestão escolar no interior daescola e sua relação com a política, de formaideológica ou partidária no exercício do poder.
  8. 8. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICANo quarto capítulo, Rocha Neto (2003), Demo(1996), Lück (2000), Libâneo (2001), Brovelli(2001) aborda as competências requeridas aogestor de uma organização de pessoas, é umadas principais vertentes com os quais osresponsáveis pela gestão das organizaçõesdevem aprender a lidar.
  9. 9. RESULTADOS
  10. 10. RESULTADOS
  11. 11. RESULTADOS
  12. 12. CONSIDERAÇÕESDiante do percurso histórico vivido pela educaçãoprofissional brasileira, é importante que tenhamosum olhar mais apurado e crítico sobre as reformasestabelecidas nos últimos anos, face àdescontinuidade de políticas públicas ao ensinoprofissional.
  13. 13. CONSIDERAÇÕESO reconhecimento de que a escola faz diferença ede que essa diferença está associada ao desempenhoda equipe escolar, reforça a importância do papeldos profissionais da escola como protagonistas desseprocesso de mudança, determinando a necessidadede seu desenvolvimento profissional permanente,como direito e como parte da estratégia voltada paraa melhoria da eficácia da escola.
  14. 14. REFERÊNCIAS• ALMEIDA, José Ricardo. História da Instrução Pública no Brasil (1500 – 1889). São Paulo, Ed.PUC, 1989.• ARROYO, Miguel G. Administração da educação, poder e participação. Educação e Sociedade.Ano I, n. 2, jan./1979. Campinas: CEDES, 1979.• BRASIL. Lei no. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que Estabelece as Diretrizes e Bases daEducação Nacional. In: Educação Profissional – Legislação Básica. Brasília: MEC/SEMTEC, 2001.• CEARÁ. Conselho Estadual de Educação. Dispõe sobre o exercício do cargo de direção deestabelecimento de ensino da educação básica. Resolução nº 414/2006.• CEARÁ. LEI Nº14.273, de 19 de dezembro de 2008. Dispõe sobre a criação das EscolasEstaduais De Educação Profissional – EEEP, no âmbito da Secretaria da Educação, e dá outrasprovidências. Diário Oficial Do Estado Série 2 Ano XI Nº245 Fortaleza, 23 De Dezembro De2008.
  15. 15. • COSTA, Vera Lúcia Cabral. Gestão Educacional e Descentralização: Novos Padrões. São Paulo:Cortez: Fundação do Desenvolvimento Administrativo, 1997.• LÜCK, Heloísa. Perspectivas da gestão escolar e implicações quanto à formação de seusgestores. In: Em Aberto/Gestão Escolar e Formação de Gestores/ Inep. Brasília: volume 17,junho de 2000.• MOTTA, Fernando C. Prestes. Organização & Poder: Empresa, Estado e Escola. São Paulo:Atlas, 1986.• PARO Vítor Henrique. Gestão democrática da escola pública. 3. ed. São Paulo: Ática,• 2006.• PARO, Vitor Henrique. Eleição de diretores: a escola pública experimenta a Democracia.Campinas/SP: Ed. Papirus,1996.• SAVIANI. D. História das Idéias Pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados,2007• SECO, Ana Paula; ANANIAS, Mauricéia e FONSECA, Sonia Maria. Antecedentes daadministração escolar até a república (1930), In: Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.especial, p.54–101, ago. 2006• TEIXEIRA, Anísio. 1961. Que é administração escolar? Revista Brasileira de EstudosPedagógicos. Rio de Janeiro, v.36, n.84, 1961.

×