Telejornal em sala de aula

20,685 views

Published on

Apresentação sobre o uso de telejornais em sala de aula.

Published in: Education, Technology, Travel
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
20,685
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
271
Actions
Shares
0
Downloads
170
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • entretenimento.uol.com.br/.../ 2009 /.../ult4326u1229.jhtm
  • Telejornal em sala de aula

    1. 1. TELEJORNAL: O COTIDIANO EM SALA DE AULA <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Montezano (2002) faz uma abordagem sobre como o telejornal deve ser trabalhado na sala de aula, especialmente quando o conteúdo ensinado pelo professor ultrapassa os limites da sala de aula devido à informação transmitida pelos veículos de comunicação de massa. </li></ul>
    2. 2. . Para compreender como este processo acontece, é necessário conhecer e identificar o processo básico de produção de um telejornal. Como é um telejornal Um telejornal de âmbito nacional tem como característica a duração de 30 a 45 minutos. Já os regionais têm um tempo bem menor, pois o foco são as notícias locais.
    3. 3. <ul><li>Sobre este item, a autora pontua sobre os seguintes aspectos: </li></ul><ul><li>A escolha da notícias pelo grau de importância. Elas são “escaladas” para que ocupem o tempo disponível do telejornal e se este não for suficiente as menos importantes são cortadas. </li></ul><ul><li>- O trabalho da equipe de fazer a pauta do telejornal que escolhe o que veicular a partir das situações cotidianas. </li></ul>
    4. 4. <ul><li>O trabalho da equipe da edição eletrônica que cuida do processo de como a notícia será transmitida: da matéria completa são extraídas as partes mais significativas. </li></ul><ul><li>Montezano (2002) chama atenção de que na edição o telejornal pode acabar se apropriando de um fato e fabricar uma notícia, usando, por exemplo, a imagem isolada de um acontecimento. </li></ul>
    5. 5. <ul><li>A sequência em que as notícias aparecem: as más são transmitidas primeiro e depois as boas, principalmente as de entretenimento. Este recurso, segundo a autora, é utilizado para não deixar que os telespectadores reflitam muito tempo sobre a notícia. </li></ul>
    6. 6. O telejornal e o processo educativo Sobre este item, a autora pontua sobre os seguintes aspectos: - Quando o professor analisa criticamente a produção de um telejornal e passa a perceber que nele estão envolvidos um contingente de pessoas, dinheiro e tecnologia, ele se dá conta do êxito que os telejornais têm perante seus alunos.
    7. 7. - De acordo com Montezano (2002), a escola segue uma tendência de não problematizar o discurso do telejornal na sala de aula. Isto acontece, na concepção da autora porque a própria instituição percebe o quanto os fatos são manipulados pela mídia e por isso é que a mesma é negada. - Para a autora é ingenuidade tratar a televisão e o telejornal como obstáculos para o processo educativo encarando-os como um inimigo que deve ser detido. É preciso ver o telejornal a favor de uma educação integral e crítica.
    8. 8. <ul><li>O importante é que os educadores mostrem aos seus alunos como reconhecer as verdadeiras intenções do telejornal ao transmitir uma notícia fazendo-os refletir criticamente sobre uma determinada notícia. </li></ul><ul><li>Para trabalhar o jornal na sala de aula é preciso que o professor perceba os mecanismos da produção da informação, qualificando, desta maneira, sua percepção crítica, o que implica, por sua vez, em uma mudança de seu próprio referencial: de telespectador para analista e pesquisador. </li></ul>
    9. 9. <ul><li>É importante que o telejornal seja trabalhado na sala de aula, pois ele nos aproxima da história cotidiana. O que a escola deve fazer é conscientizar os alunos para que estes não tenham uma atitude passiva diante da mídia. </li></ul>
    10. 10. OFICINA DE TELEJORNAL <ul><li>- A oficina de Telejornal constitui em criar um telejornal em sala de aula a partir dos seguintes elementos: </li></ul><ul><li>. A criação de um cenário; </li></ul><ul><li>. A criação da vinheta e do nome do telejornal; </li></ul><ul><li>. A realização do enquadramento (posição do repórter e apresentador); </li></ul>
    11. 11. . A escolha e elaboração das manchetes, notícias e entrevistas que irão constituir o telejornal (trabalho de pesquisa). . A revisão, edição e gravação do telejornal feita pelos alunos com a orientação do professor.
    12. 12. <ul><li>Bibliografia: </li></ul><ul><li>MONTEZANO, Patrícia Christina. Telejornal: o cotidiano em sala de aula.In: CHIAPPIN, Lígia (Coord. Geral). Aprender e Ensinar com textos não escolares. São Paulo, Cortez, 2002, v.3. </li></ul><ul><li>Material consultado para a oficina: </li></ul><ul><li>. Sites </li></ul><ul><li>entretenimento.uol.com.br/.../2009/../ </li></ul><ul><ul><li>www.dgabc.com.br/default.asp?pt=secao&pg=detalhe&c=8&id=5769108&titulo= Serra +e+ Aecio </li></ul></ul><ul><ul><li>http://www.climatempo.com.br/brasil.php </li></ul></ul><ul><ul><li>http://www.aecioouserra.com.br/index.php </li></ul></ul><ul><ul><li>. Revista </li></ul></ul><ul><li>MENDES, Daniela; FILHO, Alves Francisco. Sim, nós faremos. Revista ISTOÉ. Ano 32, nº2082, outubro/2009. </li></ul>

    ×