FIOCRUZ (FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ)                                                                                Criada	  e...
Remédios	  e	  o	  idoso:	         •  Idosos	  são	  importantes	  consumidores	  de	  medicamentos,	  sendo	  que	  50%	 ...
Remédios	  e	  o	  idoso,	  APRENDIZADOS:	         •  Idoso	  carrega	  e	  precisa	  	  tomar	  remédio	  ao	  longo	  do...
Incapacidade	  Funcional	  e	  o	  idoso:	         •  A	  literatura	  cienAfica	  aponta	  os	  exercícios	  Osicos	  como...
Incapacidade	  Funcional	  e	  o	  idoso:	         •  A	  alta	  prevalência	  de	  doenças	  crônicas	  e	  a	  incapacid...
Incapacidade	  Funcional	  e	  o	  idoso:	         •  Mais	  da	  metade	  dos	  idosos	  são	  sedentários.	  Os	  estudi...
Incapacidade	  Funcional	  e	  o	  idoso,	  APRENDIZADOS:	         •  Propor	  aRvidades	  que	  esRmulem	  o	  idoso	  a	...
Vida	  Social	  e	  o	  idoso:	         •  Pesquisa	  realizada	  pela	  Fiocruz	  em	  2008	  mostra	  que	  os	  Grupos	...
Vida	  Social	  e	  o	  idoso,	  APRENDIZADOS:	         •  Criar	  espaços,	  aRvidades	  e	  oportunidades	  para	  que	 ...
Violência	  e	  o	  idoso:	         •  Formas	  mais	  comuns	  de	  violência	  contra	  o	  idoso	  são	  os	  abusos	  ...
Contribuições	  e	  o	  idoso:	         •  Para	  Guzmán,	  o	  discurso	  segundo	  o	  qual	  a	  população	  idosa	  de...
4	  temas	  acima	  e	  o	  idoso,	  APRENDIZADOS:	         •  Muitas	  vezes	  a	  agressividade,	  o	  medo	  e	  certos...
www.tellus.org.brProjeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012                       Institu...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Projeto +60: Informações da Fiocruz sobre o idoso no Brasil

1,795 views

Published on

Apresentação sobre o idoso no Brasil que leva em consideração saúde, condição sócio-econômica, papel na sociedade e outros aspectos do universo do idoso. Informações da Fundação Oswaldo Cruz.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,795
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
474
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Projeto +60: Informações da Fiocruz sobre o idoso no Brasil

  1. 1. FIOCRUZ (FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ)   Criada  em  25  de  maio  de  1900  no   Rio  de  Janeiro     Nasceu  com  a  missão  de  combater   os  grandes  problemas  da  saúde   pública  brasileira.       Centro  de  conhecimento  da   realidade  do  País  e  de  valorização   da  medicina  experimental,  vinculada   ao  Ministério  da  Saúde.     Promover  a  saúde  e  o   desenvolvimento  social,  gerar  e   difundir  conhecimento  cienAfico  e   tecnológico,  ser  um  agente  da   cidadania.     Mais  informações:  hIp:// www.fiocruz.br    Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 1
  2. 2. Remédios  e  o  idoso:   •  Idosos  são  importantes  consumidores  de  medicamentos,  sendo  que  50%  deles  têm   renda  pessoal  menor  que  um  salário-­‐mínimo,  e  o  gasto  médio  mensal  com   remédios  compromete,  aproximadamente,  um  quarto  dessa  renda  (25%).     •  Os  medicamentos  para  o  sistema  nervoso  central,  analgésicos  e  anRinflamatórios  são   amplamente  uRlizados  revelando  o  desconforto  que  o  ‘estar  ansioso’  e  as  dores   agudas  causam  nos  idosos.   •  O  uso  simultâneo  de  diversas  especialidades  farmacêuLcas  (medicamentos)  é  uma   práRca  comum  entre  a  terceira  idade,  na  média,  uRlizam  diariamente  pelo  menos  3   medicamentos  diferentes.   •  Os  idosos  são,  possivelmente,  o  grupo  etário  mais  medicalizado  na  sociedade,   devido  ao  aumento  da  prevalência  de  doenças  crônicas  com  a  idade.     •  Os  medicamentos  representam  um  dos  itens  mais  importantes  da  atenção  à  saúde   do  idoso.     •  As  doenças  cardiovasculares  lideram  as  causa  de  morbi-­‐mortalidade  em  indivíduos   acima  de  65  anos.   •  As  classes  farmacológicas  mais  uRlizadas  são  os  anL-­‐hipertensivos,  depois  os   diuréLcos,  seguidos  pelos  medicamentos  para  circulação  periférica,  anRinflamatórios   não-­‐esteróides,  anRanginosos,  hipnóRcos  e  sedaRvos  e  anRulcerosos.  Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 2
  3. 3. Remédios  e  o  idoso,  APRENDIZADOS:   •  Idoso  carrega  e  precisa    tomar  remédio  ao  longo  do  dia.  Seria  importante  ajudá-­‐los  a   lembrar  dos  horários,  dar  tempo  para  eles  tomarem,  fornecer  algo  para  portarem  os   remédios  e  para  beberem  água.   •  Muitas  vezes  o  mau  humor,  a  impaciência  e  certos  comportamentos  estranhos  do   idoso  podem  decorrer  das  dores  e  da  ansiedade  que  naturalmente  aumentam  com  a   idade  e  as  doenças.  Também,  pode  decorrer  dos  medicamentos  que  tomam  e  de   seus  efeitos  colaterais.       •  Ter  alguém  na  BSP  mais  capacitado  para  entender  este  universo  das  doenças  e   remédios  dos  idosos,  poderia  ajudar  a  encaminhar  para  uma  assitência  profissional   caso  algum  idoso  apresente  problemas  na  BSP.   •  Idosos  talvez  precisem  ir  com  maior  frequencia  ao  banheiro,  então,  as  aRvidades  e   equipamentos  para  os  idosos  poderiam  ficar  mais  próximos  do  banheiro  e  poderiam     considerar  uma  pausa  para  que  eles  pudessem  ir.   •  Como  o  idoso  em  geral  ganha  pouco  e  tem  parte  do  seu  rendimento  gasto  com   remédios,  oferecer  aRvidade,  ajuda  ou  serviço  gratuitamente  a  ele  ou  que  lhe   ajudam  a  poupar,  será  importante.  Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 3
  4. 4. Incapacidade  Funcional  e  o  idoso:   •  A  literatura  cienAfica  aponta  os  exercícios  Osicos  como  grandes  aliados  na   prevenção  da  fragilidade,  uma  vez  que  aumenta  a  força  muscular  e  melhora  o   equilíbrio,  sendo  considerada  uma  estratégia  importante,  além  de  possuir  baixo   custo.     •  No  Brasil,  apesar  da  alta  prevalência,  a  artrite  não  está  na  pauta  da  saúde  pública.   Recomenda-­‐se  a  sua  inclusão  nessa  pauta  para  a  melhora  do  seu  diagnósRco  e   implementação  de  programas  educacionais,  enfaLzando  o  autocuidado  para   prevenção  da  incapacidade.   •  Estudos  têm  mostrado  que,  entre  idosos,  o  risco  da  incapacidade  funcional  dobra  a   cada  década  de  vida.     •  Mais  de  15%  dos  idosos  têm  alguma  incapacidade  para  aRvidades  diárias  (banhar-­‐ se,  vesRr-­‐se,  ir  ao  banheiro,  ser  conRnente,  alimentar-­‐se  e  locomover-­‐se).   •  Segundo  os  estudiosos,  a  prevalência  de  incapacidades  funcionais  encontradas  na   população  idosa  é  alta  e  indica  uma  grande  demanda  por  aLvidades  de  reabilitação.   •  Foi  apontado  uma  relação  entre  incapacidade  moderada  e  fatores  como  idade   superior  a  80  anos,  histórico  de  hipertensão  arterial  e  artrite.   •  Quanto  à  incapacidade  grave,  foram  observadas  associações  com  idade  superior  a  80   anos,  histórico  de  diabetes  e  de  acidente  vascular  cerebral.  Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 4
  5. 5. Incapacidade  Funcional  e  o  idoso:   •  A  alta  prevalência  de  doenças  crônicas  e  a  incapacidade  de  realizar  tarefas  diárias  são   dois  dos  principais  moLvos  da  perda  de  independência  e  autonomia  dos  idosos.   •  Entre  os  idosos  com  mais  de  75  anos,  48,9%  afirmaram  ter  dificuldade  em  uma  ou   mais  tarefas,  enquanto,  para  aqueles  de  60  a  74  anos,  o  índice  foi  de  15,3%,  segundo   pesquisadores  da  USP.   •  Os  mais  velhos  sofrem  mais  com  as  doenças  crônicas  e  a  depressão.  A  depressão   também  é  fator  importante  no  aumento  das  dificuldades  com  tarefas  diárias.     •  Idosos  não  brancos  apresentaram  menos  dificuldade  com  as  aRvidades  diárias     •  Ter  maior  renda,  uma  vez  que  níveis  econômicos  mais  altos  correspondem  a  uma   vida  mais  aRva  no  passado,  influi  na  capacidade  lidar  com  o  coLdiano  na  terceira   idade.   •  Idosos  tendem  a  fazer  mais  exercícios  gsicos  se  não  apresentam  outros  problemas   ligados  às  aLvidades  do  dia-­‐a-­‐dia  Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 5
  6. 6. Incapacidade  Funcional  e  o  idoso:   •  Mais  da  metade  dos  idosos  são  sedentários.  Os  estudiosos  consideraram  que  150   minutos  de  aRvidades  ou  menos  por  semana  atribuíam  ao  indivíduo  a   classificação  de  sedentário.   •  Baixa  renda  familiar  consLtuiu  fator  de  risco  para  o  sedentarismo.   •  Escolaridade  foi  observada  como  aspecto  determinante  para  o  sedentarismo   (menos  escolaridade,  maior  a  tendência  ao  sedentarismo).   •  Embora  as  pessoas  tenham  consciência  da  importância  de  fazer  exercícios  com   regularidade,  a  prescrição  de  aRvidades  gsicas  em  unidades  básicas  de  saúde  ainda  é   insuficiente  para  promover  mudanças  comportamentais  ligadas  à  práLca.    Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 6
  7. 7. Incapacidade  Funcional  e  o  idoso,  APRENDIZADOS:   •  Propor  aRvidades  que  esRmulem  o  idoso  a  uRlizar  o  corpo  para  aprender.   •  É  importante  considerar  que  o  idoso  possa  ter  dificuldades  naturais  de  executar   aRvidades  diárias  e  que  por  isso  leve  mais  tempo  e  até  evite  certas  aRvidades.     •  Deve-­‐se  evitar  julgamentos  do  Rpo  “ele  é  preguiçoso,  mimado”  ou  “está  exagerando   para  ter  atenção”  e  “ele  faz  assim  pra  ter  favores”.   •  IncenRvar  o  não  sedentarismo,  ou  seja,  esRmular  exercícios  gsicos  apropriados  ao   idosos,  sem  pressioná-­‐los  ou  constragê-­‐los.     •  Devemos  entender  suas  limitações  gsicas,  mas  não  poupá-­‐los  desnecessariamente  de   se  movimentar  e  se  exercitar,  principalmente  quando  eles  desejam  fazer  algo.  Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 7
  8. 8. Vida  Social  e  o  idoso:   •  Pesquisa  realizada  pela  Fiocruz  em  2008  mostra  que  os  Grupos  de  Convivência  de   Idosos  colaboram  na  promoção  do  envelhecimento  aLvo,  com  o  objeRvo  de   preservar  as  capacidades  e  o  potencial  de  desenvolvimento  do  indivíduo  idoso.     •  Salientam  que  os  grupos  de  convivência  de  idosos  poderiam  desenvolver  aRvidades   de  caráter  intergeracional  e  envolver  as  famílias  nos  programas,  buscando  melhor   adaptação  do  idoso  à  família  e  mais  informações  gerontológicas   •  Os  grupos  de  convivência  de  idosos  podem  ser  importantes  veículos  para  que  as   ações  de  saúde  aRnjam  um  número  significaRvo  de  idosos  e  também  para  oferecer   outros  serviços  a  eles.   •  Segundo  os  pesquisadores,  a  interação  entre  as  relações  sociais  e  a  saúde  é   bidirecional:  a  piora  no  estado  de  saúde  induz  a  uma  restrição  da  rede  social.   •  O  apoio  social  externo  se  mostrou  menor  entre  idosos  com  incapacidade  grave,  o   cuidado  a  estes  idosos  é  prestado  de  forma  quase  exclusiva  pela  família.   •  Segundo  o  pesquisador  José  Miguel  Guzmán,  coordenador  do  Ponto  Focal  sobre   Envelhecimento  das  Nações  Unidas,  envolver  os  idosos  em  redes  sociais  de  apoio   destaca-­‐se  entre  os  desafios  para  o  futuro.  Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 8
  9. 9. Vida  Social  e  o  idoso,  APRENDIZADOS:   •  Criar  espaços,  aRvidades  e  oportunidades  para  que  os  idosos  possam  construir  suas   comunidades  e  grupos  sociais.   •  É  importante  envolver  a  família  do  idoso  sempre  que  possível  e  desejado  por  eles.   •  Pensar  em  aRvidades  que  possam  ser  executadas  nas  casas  dos  idosos  com   incapacidade  grave,  pelas  suas  famílias  e  cuidadores.   •  Seria  de  grande  relevância  oferecer  informações  gerontológicas  para  os  idosos  e  seus   familiares.   •  Criar  serviços  e  fazer  parcerias  que  dêem  suporte  ao  idoso  e  o  ajudem  a  criar  suas   redes  de  apoio.  Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 9
  10. 10. Violência  e  o  idoso:   •  Formas  mais  comuns  de  violência  contra  o  idoso  são  os  abusos  financeiros,   psicológicos  e  o  abandono  familiar.     •  Também  encontraram  muitos  casos  de  uma  violência  que  chamada  de  InsLtucional,   que  ocorre  devido  aos  problemas  de  transporte,  previdência,  assistência  e  na  saúde.   Renda  e  o  idoso:   •  Para  Guzmán,  os  problemas  enfrentados  pelos  idosos  na  América  LaRna  não  estão   relacionados  apenas  à  idade:  é  a  pobreza  que  determina  a  deterioração  de  sua   saúde  e  de  sua  qualidade  de  vida.  Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 10
  11. 11. Contribuições  e  o  idoso:   •  Para  Guzmán,  o  discurso  segundo  o  qual  a  população  idosa  deve  ser  respeitada  pelos   conhecimentos  que  acumulou  no  passado  já  não  convence.  “Os  idosos  são  tratados   como  se  fossem  invisíveis.  Por  isso,  temos  que  trazer  à  tona  suas  contribuições   emocionais  e  econômicas,  no  presente,  tanto  para  a  família  como  para  a   comunidade”.   PolíEcas  Públicas  e  o  idoso:   •  A  falta  de  conLnuidade  é  uma  das  maiores  dificuldades  dos  programas   governamentais  voltados  para  a  terceira  idade.  “Os  governos  mudam  e  querem   sempre  inovar.  Interrompem  os  programas  já  existentes,  em  vez  de  aperfeiçoá-­‐los,  e   começam  outros  do  zero”,  diz  Guzmán.  Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 11
  12. 12. 4  temas  acima  e  o  idoso,  APRENDIZADOS:   •  Muitas  vezes  a  agressividade,  o  medo  e  certos  comportamentos  estranhos  do  idoso   podem  decorrer  de  traumas  por  violência  que  sofrem  ou  sofreram.   •  A  aRtude  de  reclamar  com  frequência,  ser  pessimista  e  incrédulo  das  InsRtuições   Públicas,  como  a  BSP,  pode  decorrer  de  experiência  passadas  e  negaRvas,  que   Rveram  ao  longo  da  vida,  com  outras  InsRtuições  e  Governos.     •  É  importante  saber  que  interromper  (deixar  de  oferecer)  serviços  e  programas  que  os   idosos  julgam  posiRvamente,  pode  gerar  impactos  emocionais  bem  negaRvos  para   eles.  Por  isso,  qualquer  interrupção  deve  ser  feita  com  ponderação,  cuidado  e   transparência.   •  Fundamental  ajudar  o  idoso  a  usar  e  potencializar  as  suas  capacidades,  como  as  que   são  próprias  da  experiência  acumulada,  principalmente  aquelas  de  podem  trazer   ganhos  emocionais  e  financeiros  para  a  sociedade  de  hoje.            Projeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 12
  13. 13. www.tellus.org.brProjeto 3º Idade | Biblioteca de São Paulo | Fase 2 - Entender | 13/03/2012 Instituto Tellus 13

×