Conferência Ethos 2012        Painel/Oficina 8     Florestas e Mudanças          Climáticas        Andre Guimaraes        ...
Quem Somos           A Natureza da CI             Missão (atual)     Promover o bem-estar humano fortalecendo a sociedade ...
Atuação no Mundo56 países (30 com presença local)
CI no           Brasil• 25 anos e 22 anos no Brasil• 52 profissionais - Rio, BsB,  Belém, BH e Caravelas/BA• Atuação no Ce...
Florestas e Mudanças     Climáticas
O GLOBO – 08/06/2012Níveis de CO2 na atmosfera batem recorde no ÁrticoDurante o mês de abril, a média superou as 400ppm pe...
O GLOBO – 08/06/2012Níveis de CO2 na atmosfera batem recorde no ÁrticoDurante o mês de abril, a média superou as 400ppm pe...
O GLOBO – 08/06/2012Níveis de CO2 na atmosfera batem recorde no ÁrticoDurante o mês de abril, a média superou as 400ppm pe...
O paradoxoFlorestal Brasileiro
Por um lado...   Único país com nome de árvore   5 biomas florestais (exceção é    o Pampa)   Imenso capital natural e ...
Áreas protegidas na Amazônia:Fonte: Imazon, 2010
Área necessária para se produzir 1 milhão        de toneladas de celulose:         Fonte: Pöyry
Por outro lado...   70% das emissões vem de    desmatamento   Menos florestas plantadas que    Japão, EUA, China e India...
Área com florestas plantadas em vários          países (em 1.000ha)  BRASIL (2010)       851.000   7.000   0,82 Fontes: FA...
Alguns usos do solo no Brasil e o       rendimento em exportações:                             Área total     % do       V...
Mata Atlântica: um (triste) capítulo a parte Domínio e remanescentes da Mata AtlânticaFd                                  ...
Florestas, Brasil eEconomia Verde na      prática
Estimando o Valor do Carbono nas       Florestas brasileiras1. Redução do desmatamento da Amazônia em   80% até 2020 => ev...
Mais reflorestamento        produtivoOportunidades:• Mais florestas plantadas• Menos pressão sobre florestas nativas• Pesq...
Mais produção florestalsustentável na AmazoniaOportunidades:• Mais manejo sustentável• Certificação• Agregação de valor na...
Mais restauração dos  ecossistemas florestais        brasileirosOportunidades:• Pacto pela Mata Atlantica – novas cadeias ...
Acontecendo na prática: Mesopotâmia dabiodiversidade – Sul da BA e Norte do ES
Brasil, uma liderança verde global (?):    Novos paradigmas na Rio+20                  Ecossistemas saudáveis             ...
Resultantes potenciais1. Economia verde na prática•   Postos de trabalho verdes•   Cadeias produtivas verdes•   Sustentabi...
Valor de uma espécie   Exemplo do Pau-Brasil:      Histórico-cultural       Reflorestamento          Archetaria     Indúst...
Obrigado!  Andre Guimaraesa.guimaraes@conservacao.org      Diretor Executivo    ConservaçãoInternacional - Brasil      “pr...
Andre Guimarães
Andre Guimarães
Andre Guimarães
Andre Guimarães
Andre Guimarães
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Andre Guimarães

531 views

Published on

Conferência Ethos 2012

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
531
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Andre Guimarães

  1. 1. Conferência Ethos 2012 Painel/Oficina 8 Florestas e Mudanças Climáticas Andre Guimaraes CI-Brasil São Paulo, 11 a 13 de junho de 2012
  2. 2. Quem Somos A Natureza da CI Missão (atual) Promover o bem-estar humano fortalecendo a sociedade no cuidado responsável e sustentável para com a natureza - nossa biodiversidade global -amparada em uma base sólida de ciência, parcerias e experiências de campo.
  3. 3. Atuação no Mundo56 países (30 com presença local)
  4. 4. CI no Brasil• 25 anos e 22 anos no Brasil• 52 profissionais - Rio, BsB, Belém, BH e Caravelas/BA• Atuação no Cerrado, Amazônia, Mata Atlantica e região Costeira-marinha• Mais de 300 parceiros entre empresas, ONGs, governos e entidades acadêmicas
  5. 5. Florestas e Mudanças Climáticas
  6. 6. O GLOBO – 08/06/2012Níveis de CO2 na atmosfera batem recorde no ÁrticoDurante o mês de abril, a média superou as 400ppm pela primeira vez; no Japão, especialistas tambémrelatam aumento da concentração de dióxido de carbonoEmissões provocadas pelo homem aumentam o nível de CO2 na atmosferaRIO - A escalada do nível de dióxido de carbono na atmosfera preocupa climatologistas. Pela primeira vez, houveregistros no Ártico de médias superiores a 400 partes por milhão (ppm). A marca reforça o impacto das emissõesprovocadas pelo homem e é vista como um alerta para os danos que as mudanças climáticas deverão causar.- Durante o mês de abril, a média superou as 400ppm pela primeira vez em todo o Ártico – disse o pesquisadorPieter Tans, da agência americana para atmosfera e oceanos (NOAA, na sigla em inglês). Estamos (ao aumentaros níveis de CO2 na atmosfera) em um jogo perigoso. Os níveis de CO2 atingem o pico em em abril e caem aolongo do verão, com a absorção de plantas. Por causa desta variação, as médias registradas em 2012 deverãoser um pouco menores, cerca de 393ppm.Para especialistas como Tans, porém, a média anual gloval deverá chegar em poucos anos a 400ppm. O Ártico nãoé o único local em que estão sendo registrados níveis recordes. A agência meteorológica do Japão já relatou níveissuperiores a 400ppm entre março e abril na estação de monitoramento de Ofunato.- Aumentar os níveis de gases-estufa na nossa atmosfera é como subir a potência de um cobertor elétrico - afirmouJim Butler, diretor da Divisão de Monitoramento Global da Noaa - Você sabe que vai aquecer, mas não sabe quãorapidamente a temperatura vai subir.Cientistas ressaltam, porém, que ainda não se sabe quais são os níveis considerados seguros de CO2 naatmosfera. E que a marca de 400ppm é puramente psicológica. Mesmo assim, ativistas do grupo 350.org seorganizam para que haja uma redução de emissões até chegarem a 350ppm.
  7. 7. O GLOBO – 08/06/2012Níveis de CO2 na atmosfera batem recorde no ÁrticoDurante o mês de abril, a média superou as 400ppm pela primeira vez; no Japão, especialistas tambémrelatam aumento da concentração de dióxido de carbonoEmissões provocadas pelo homem aumentam o nível de CO2 na atmosferaRIO - A escalada do nível de dióxido de carbono na atmosfera preocupa climatologistas. Pela primeira vez, houveregistros no Ártico de médias superiores a 400 partes por milhão (ppm). A marca reforça o impacto das emissõesprovocadas pelo homem e é vista como um alerta para os danos que as mudanças climáticas deverão causar.- Durante o mês de abril, a média superou as 400ppm pela primeira vez em todo o Ártico – disse o pesquisadorPieter Tans, da agência americana para atmosfera e oceanos (NOAA, na sigla em inglês). Estamos (ao aumentaros níveis de CO2 na atmosfera) em um jogo perigoso. Os níveis de CO2 atingem o pico em em abril e caem aolongo do verão, com a absorção de plantas. Por causa desta variação, as médias registradas em 2012 deverãoser um pouco menores, cerca de 393ppm.Para especialistas como Tans, porém, a média anual gloval deverá chegar em poucos anos a 400ppm. O Ártico nãoé o único local em que estão sendo registrados níveis recordes. A agência meteorológica do Japão já relatou níveissuperiores a 400ppm entre março e abril na estação de monitoramento de Ofunato.- Aumentar os níveis de gases-estufa na nossa atmosfera é como subir a potência de um cobertor elétrico - afirmouJim Butler, diretor da Divisão de Monitoramento Global da Noaa - Você sabe que vai aquecer, mas não sabe quãorapidamente a temperatura vai subir.Cientistas ressaltam, porém, que ainda não se sabe quais são os níveis considerados seguros de CO2 naatmosfera. E que a marca de 400ppm é puramente psicológica. Mesmo assim, ativistas do grupo 350.org seorganizam para que haja uma redução de emissões até chegarem a 350ppm.
  8. 8. O GLOBO – 08/06/2012Níveis de CO2 na atmosfera batem recorde no ÁrticoDurante o mês de abril, a média superou as 400ppm pela primeira vez; no Japão, especialistas tambémrelatam aumento da concentração de dióxido de carbonoEmissões provocadas pelo homem aumentam o nível de CO2 na atmosfera- Durante o mês de abril, a média superou as 400ppm pelaRIO - A escalada do nível de dióxido de carbono na atmosfera preocupa climatologistas. Pela primeira vez, houveregistros no Ártico de médias superiores a 400 partes por milhão (ppm). A marca reforça o impacto das emissõesprimeira vez em todo o Ártico – disse o pesquisador Pieterprovocadas pelo homem e é vista como um alerta para os danos que as mudanças climáticas deverão causar.Tans, da agência americana para atmosfera e oceanos (NOAA,na sigla em inglês). Estamos (ao aumentar os níveis de CO2 naatmosfera) em um jogo perigoso. Os níveis de CO2 atingem opico em em abril e caem ao longodeveráverão, poucos anosabsorção dePara especialistas como Tans, porém, a média anual gloval do chegar em com a a 400ppm. O Ártico nãoé o único local em quecausa desta variação, as médias registradas relatou níveisplantas. Por entre março e registrados níveis recordes. A agência meteorológica do Japão já em estão sendosuperiores a 400ppm abril na estação de monitoramento de Ofunato.2012 deverão ser um pouco menores, cerca de 393ppm.- Aumentar os níveis de gases-estufa na nossa atmosfera é como subir a potência de um cobertor elétrico - afirmouJim Butler, diretor da Divisão de Monitoramento Global da Noaa - Você sabe que vai aquecer, mas não sabe quãorapidamente a temperatura vai subir.Cientistas ressaltam, porém, que ainda não se sabe quais são os níveis considerados seguros de CO2 naatmosfera. E que a marca de 400ppm é puramente psicológica. Mesmo assim, ativistas do grupo 350.org seorganizam para que haja uma redução de emissões até chegarem a 350ppm.
  9. 9. O paradoxoFlorestal Brasileiro
  10. 10. Por um lado... Único país com nome de árvore 5 biomas florestais (exceção é o Pampa) Imenso capital natural e maior estoque de carbono Alta produtividade florestal Maior bloco florestal tropical nativo 13% do território protegidos
  11. 11. Áreas protegidas na Amazônia:Fonte: Imazon, 2010
  12. 12. Área necessária para se produzir 1 milhão de toneladas de celulose: Fonte: Pöyry
  13. 13. Por outro lado... 70% das emissões vem de desmatamento Menos florestas plantadas que Japão, EUA, China e India Pouco manejo de nativas Há 10 anos não existia linha de crédito no Brasil adequada a atividade florestal
  14. 14. Área com florestas plantadas em vários países (em 1.000ha) BRASIL (2010) 851.000 7.000 0,82 Fontes: FAO / Bracelpa
  15. 15. Alguns usos do solo no Brasil e o rendimento em exportações: Área total % do Valor bruto de Tipo de uso do solo (milhões de território exportações ha) nacional (U$ bilhões)Pastagem total 220 26 5 (carne bovina)Pastagem degradada * 61 7 --Agricultura (grãos) 67 8 17 (soja)Florestas plantadas 7 0,8 7 (celul. e papel)Fontes: IBGE / Embrapa / Bracelpa / Abiove / Abiec* Parte da pastagem total
  16. 16. Mata Atlântica: um (triste) capítulo a parte Domínio e remanescentes da Mata AtlânticaFd • 2/3 da populaçãoFd • 3/4 do PIBFd • Fornece água para 7 das 10 maiores cidades do BrasilFd • Área original = 1,3 milhão de km2 -- restam 95 mil km2Fd (7,3%)*Fd • 2º Bioma mais ameaçado do mundoFdd * Fonte: SOS Mata Atlantica
  17. 17. Florestas, Brasil eEconomia Verde na prática
  18. 18. Estimando o Valor do Carbono nas Florestas brasileiras1. Redução do desmatamento da Amazônia em 80% até 2020 => evita a emissão de ~15 bi tons de C, ou ~ US$ 250 bi2. Unidades de Conservação brasileiras => evitam a emissão de ~2,8 bi tons de C = ~ US$ 47 bi3. Trabalho da CI Brasil e parceiros em UCs da Mata Atlantica protegeram ~ US$ 5 a 7 bi em C, além de proteger água para 22 mi
  19. 19. Mais reflorestamento produtivoOportunidades:• Mais florestas plantadas• Menos pressão sobre florestas nativas• Pesquisa com espécies nativas• MAIS CARBONO FIXADO
  20. 20. Mais produção florestalsustentável na AmazoniaOportunidades:• Mais manejo sustentável• Certificação• Agregação de valor na região• MAIS CARBONO PROTEGIDO
  21. 21. Mais restauração dos ecossistemas florestais brasileirosOportunidades:• Pacto pela Mata Atlantica – novas cadeias produtivas• Serviços ambientais• Pesquisa e inovação• MAIS CARBONO SEQUESTRADO
  22. 22. Acontecendo na prática: Mesopotâmia dabiodiversidade – Sul da BA e Norte do ES
  23. 23. Brasil, uma liderança verde global (?): Novos paradigmas na Rio+20 Ecossistemas saudáveis Bem-estar humano Brasil Sustentável Conservação Atividades Uso e uso de baixo Intensivo Sustentável impacto Áreas Áreas não protegidas protegidas Áreas Áreas restauradas alteradas Áreas Áreas intensificadas degradadas
  24. 24. Resultantes potenciais1. Economia verde na prática• Postos de trabalho verdes• Cadeias produtivas verdes• Sustentabilidade nos sistemas de produção tradicionais2. Posicionamento estratégico para o Brasil3. Cumprir compromissos nas convenções de biodiversidade e clima
  25. 25. Valor de uma espécie Exemplo do Pau-Brasil: Histórico-cultural Reflorestamento Archetaria Indústria fonográfica Indústria dos espetáculosSe extinguirmos esta espécie, extinguiremos um som
  26. 26. Obrigado! Andre Guimaraesa.guimaraes@conservacao.org Diretor Executivo ConservaçãoInternacional - Brasil “precisamos da natureza para prosperar”

×