Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Slides controle de qualidade

3,178 views

Published on

CQ

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Slides controle de qualidade

  1. 1. Universidade Estácio Amazonas Gestão pela Qualidade Total Equipe: Carina Castro Genciana Contatto Ingrid Amin Luciane Menezes 2015
  2. 2. Gestão da Qualidade Definida como o processo de definição, implantação e avaliação da política de qualidade. Qualidade Sucesso
  3. 3. Política da Qualidade Definida como as intenções e diretrizes de atuação de toda organização. Leva em conta: visão, missão, princípios, objetivos, estratégias e ações da organização.
  4. 4. Princípios de Gestão da Qualidade Regras para satisfação dos clientes por meio de um sistema gerencial para assegurar e melhorar o desempenho do serviço do laboratório.  Total satisfação do cliente – Parceria, confiança e respeito;  Gerência participativa – Líder: motivar, debater;  Desenvolvimento humano – Realização Profissional x Remuneração;  Delegação de poder – Descentralização;  Busca da perfeição;
  5. 5. Manual da Qualidade Documento a partir do qual a equipe deve trabalhar, assegurando-se que os ensaios são realizados segundo os procedimentos estabelecidos. Linguagem concisa e clara, de modo que seja entendido por qualquer pessoa. Introdução, descrição, objetivos, declaração de política, identificação de pessoal, instalações e meio ambiente, referências dos equipamentos e quem está apto a operá- los, validação de resultados, descarte de resíduos, calibração etc.
  6. 6. Implantação da gestão pela qualidade total  Política de qualidade: Tomadas de decisão como nível global de investimento, estratégias no processo produtivo etc;  Planejamento de qualidade: Identificação, classificação e avaliação para qualidade dos processos laboratoriais;  Processos analíticos: Utilizar processos que atendam às necessidades dos exames e pacientes;
  7. 7.  Padronização: Gerenciar e monitorar a qualidade dos resultados;  Controle interno e externo da qualidade: São técnicas operacionais, monitoração e eliminação das não- conformidades;  NBR 14500: Especifica requisitos para a gestão da qualidade nos laboratórios clínicos para garantir a confiabilidade dos exames;  Certificação e Acreditação: Reconhecimento formal para realização de tarefas e melhorar padrões da prática laboratorial.
  8. 8. Fundamentos da Implantação da gestão pela qualidade total  Estabelecer a credibilidade e o valor do modelo de qualidade;  Implantar pela linha Top-Down;  Educar e treinar toda a organização;  Empreender continuada liderança da alta administração  Orientar para a implantação.
  9. 9. Compromisso Processos técnicos Recursos Recursos Humanos Estrutura física Envolvimento Requisitos para Implatanção da Qualidade Total
  10. 10. Todos pela qualidade  Estabelecer a credibilidade e o valor do modelo de qualidade;  Processo pré-analítico: Orientação sobre coleta, requisição de exames, coleta da amostra do paciente.  Processo analítico: CQ, monitoração de equipamentos e materiais, padronização.  Processo pós-analítico: Análise dos resultados, armazenamento das amostras, arquivamento de resultados
  11. 11. Ciclo PDCA O Ciclo PDCA é um método de Gestão pela Qualidade Total utilizado para controlar os processos. É uma forma sistêmica e padronizada de abordagem, constituída de um roteiro composto de quatro fases básicas: Planejar (Plan), desempenhar (Do), conferir (Check) e agir (Act)
  12. 12. Fase 1: Plan Estabelecer quais são as metas e qual metodologia será usada para alcançá-la. É preciso definir qual é o problema e quais são os fatores que o causam, estabelece-se um plano de ação. Fase 2: Do A ideia é basicamente colocar em execução o plano elaborado na fase anterior, de forma mais próxima possível do que foi planejado. Fase 3: Check Avaliar e monitorar os resultados obtidos e confrontá-los com as metas estabelecidas no planejamento. Também serão comparadas a metodologia que se estabeleceu no planejamento e a forma que ela foi executada na ação. Fase 4: Act Visa a correção de eventuais falhas encontradas na fase C. A ideia é corrigir os problemas que foram identificados na checagem.
  13. 13. Essa ferramenta é muito versátil e pode ser facilmente implementada num laboratório de análises clínicas.
  14. 14. Programa 5s O que é o programa 5S? É um programa participativo que representa uma ferramenta de sucesso para a melhoria do padrão de qualidade dentro das empresas.
  15. 15. 5s Seiri DESCARTE Seiton ORGANIZAÇÃO Seiso LIMPEZA Seiketsu HIGIENE Shitsuke DISCIPLINA
  16. 16. Objetivos do Programa 5s  Eliminação de desperdício com redução de custos;  Aumento da produtividade;  Conservação de energia;  Aproveitamento de espaço;  Incentivo à criatividade;  Ações de conservação ambiental.
  17. 17. Fonte depositiphotos.com Antes...
  18. 18. Depois...
  19. 19. Eu pratico 5s! Pratique você também! ;)
  20. 20. Referências Bibliográficas MOTTA, Valter T.; CORRÊA, José Abol; MOTTA, Leonardo R.. Gestão da Qualidade no Laboratório Clínico. 2. ed. Porto Alegre: Editora Médica Missau, 2001. MARTINS, R.; Gestão da Qualidade Total (TQM). 2012. Disponível em: http://www.blogdaqualidade.com.br/gestao- da-qualidade-total-tqm/ . Acesso em 23 jul. 2015.
  21. 21. Obrigada!

×