Informe Rural - 24/07/13

553 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
553
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Informe Rural - 24/07/13

  1. 1. Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 36 - Brasília, 24 de julho de 2013. Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural Copas inaugura sede administrativa ACooperativa Agropecuá- ria de São Sebastião (Copas) inaugura, no próximo sábado (27), ao meio-dia, sua sede administrativa. Com as no- vas instalações, a entidade pre- tende ampliar sua produção e fortalecer a cadeia produtiva do leite no Distrito Federal. O em- preendimento, formado em sua maioria por produtores familia- res, recebe apoio e assistência técnica da Emater-DF e fornece vários produtos para os progra- mas de compra pública do GDF. Segundo o presidente da cooperativa, Luiz Torres, a inau- guração da sede representa o crescimento da entidade. “Esta- mos processando 10,5 mil litros de leite por dia. Nossa meta é chegar a 30 mil litros em dois anos”, planeja. Além de leite, a Copas produz bebida láctea, iogurte, manteiga e cinco tipos de queijo — mussarela, minas padrão, minas frescal, ricota e trançado. A Copas possui 160 cooperados — dos quais 72% são empreendedores familiares. Compras públicas — A coo- perativa foi a primeira organi- zação a assinar contrato com o GDF por meio do Programa de Aquisição de Produtos da Agricultura (Papa-DF). Com o convênio, no valor de R$ 8,4 mi- lhões, a entidade fornece leite, iogurte e queijo para a Secreta- ria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Se- dest), que repassa os produtos a entidades socioassistenciais. Há também um contrato de R$ 115 mil com o BRB, para entre- ga de leite e manteiga. Por meio do Programa Na- cional de Alimentação Escolar (PNAE), a Copas fornece be- bida láctea e iogurte a escolas públicas, num contrato de R$ 867 mil com a Secretaria de Educação. “À medida que o go- verno abre essas portas, pode- mos nos fortalecer. Alguns dos nossos cooperados têm uma produção muito pequena, não teriam condições de sobreviver no mercado. Com o apoio do GDF, tudo fica mais fácil”, co- memora Luiz Torres. Cooperativa assistida pela Emater-DF terá espaço ampliado e poderá aumentar a produção e fortalecer a cadeia produtiva do leite no DF Serviço Inauguração da Sede Administrativa Cooperativa Agropecuária de São Sebastião (Copas) BR-251, km 41 (próximo ao trevo da DF-140) Sábado, 27 de julho, a partir das 12h Informações: Emater – São Sebastião: 3339-1556
  2. 2. Inaugurado o Ponto de Encontro Comunitário do Núcleo Rural Jardim Foi inaugurado no Núcleo Rural Jardim, nesse sá- bado (20), o Ponto de Encontro Comunitário (PEC) da região. A academia a céu aberto vai beneficiar cerca de 800 famí- lias que moram nas proximi- dades da sede do núcleo rural. Construído por meio de parceria entre a Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri) e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), o PEC conta com cobertura – que per- mite abrigo do sol e da chuva – além dos aparelhos para exer- cícios físicos e alongamento. O trabalho feito pelos ser- vidores da Secretaria de Agri- cultura e pelos moradores do Núcleo Rural Jardim, que aju- daram na construção do PEC, foram lembrados pelo secretá- rio de Agricultura, Lúcio Vala- dão. “Agradeço à comunidade e aos servidores que carregaram sacos de cimento, brita e areia para levantar essa obra”, disse. Valadão também destacou a importância da organização dos moradores para buscar as melhorias em infraestrutu- ra. “Há alguns anos trabalhei na Emater do Núcleo Rural Jardim. Uma das ações reali- zadas foi a formação do Con- selho Comunitário. Gostaria de parabenizar o trabalho ár- duo feito por todos da comu- nidade”, destacou. “Conversei com o governador Agnelo e ele lembrou que esses be- nefícios são trazidos porque tem gente que olha para o Núcleo Rural Jardim”, disse. Outra obra, importante para a comunidade, lembrada pelo secretário de Agricultura, foi a implantação da rede elétrica da região. “Antes, havia um aban- dono nesta questão. Era tudo gambiarra. Um perigo. Havia queda de energia pelo menos três vezes por semana. Graças ao empenho do deputado Joe Valle, mudamos essa realida- de definitivamente”, afirmou. A moradora Maria Apareci- da Gomes, conhecida como Pretinha, resumiu o sentimen- to da população com as obras. “Mandei uma mensagem para o secretário falando que na minha casa, hoje, até a tris- teza pula de alegria”, contou. Ações garantem melhor qualidade de vida à população rural
  3. 3. Emater entrega mais dois conjuntos de mecanização agrícola AAssociação dos Produto- res do Projeto Contagem (Approcon) e o Grupo de Apoio aos Moradores do Núcleo Ru- ral Jardim foram as novas com- templadas com conjuntos de mecanização agrícola disponi- bilizadas pela Emater-DF. As entregas foram realizadas nes- se sábado (20), no Assenta- mento Contagem e no Núcleo Rural Jardim, respectivamente. Luciano Andrade, presidente do Grupo de Apoio aos Mora- dores do Núcleo Rural Jardim destacou a importância do pro- jeto para levar mais qualidade e ampliar a capacidade pro- dutiva dos agricultores familia- res do DF. “Vamos plantar as hortaliças de forma muito me- nos trabalhosa e vamos plan- tar grãos, como o milho. Antes não tinha como, não tínha- mos maquinário”, ressaltou. Outra dificuldade, agora su- perada, lembrada por Andrade era o alto custo para alugar os serviços terceirizados, que poucas empresas prestavam. “Para nós foi ótimo conquis- tarmos esta patrulha de me- canização. Estávamos muito defasados em relação a maqui- nários, por isso, tínhamos que terceirizar o serviço, que ficava muito caro, devido à distância do Jardim – isso sem falar que eram poucos que se dispunham a fazer.”, revelou. O Núcleo Ru- ral Jardim é o mais distante do Plano Piloto. Fica a mais de 100 km do centro da capital federal. Além de novas culturas, as que já eram plantadas também darão menos trabalho. “O pe- queno produtor vai poder plan- tar cenouras, por exemplo, com as máquinas. Um dos agriculto- res que faz parte da entidade do Núcleo Rural Jardim me contou que antes usava uma lata de lei- te em pó para plantar cenouras. Mudou essa realidade. Agora vai ser possível fazer isso com dignidade”, disse o secretário de Agricultura, Lúcio Valadão. A transparência na seleção das entidades vencedoras foi destacada pelo presidente da Emater-DF, Marcelo Piccin. “Quero parabenizar os vence- dores, pois se conseguiram acessar essas máquinas é por mérito de vocês também. Devi- do à organização da comunida- de. Quero ressaltar, que, para ter direito ao uso das patrulhas mecanizadas, a comunida- de tem que estar organizada em associação ou cooperati- va regularizada e passar por uma chamada pública. Isso não é pouca coisa”, avaliou. Para o deputado distrital Joe Valle a cooperação entre o governo federal e o governo do Distrito Federal foi essen- cial para viabilizar o projeto. “O governo está cumprindo sua obrigação. As coisas estão acontecendo. Desde o começo do governo, negociamos recur- sos com o governo federal, que saíram no fim do ano passado e, graças ao esforço da equi- pe técnica da Emater, foi pos- sível comprar os conjuntos de mecanização que estão che- gando aos agricultores”, disse. “É extremamente importante o recurso público chegar efe- tivamente na ponta”, afirmou. Além de estimular a regu- larização das entidades de re- presentação dos agricultores, a possibilidade de concorrer às patrulhas de mecanização tam- bém faz com que mais pessoas se associem e participem ativa- mente. “Foi a melhor coisa que aconteceu, algumas associa- ções que estavam embernan- do acordaram. No nosso caso, vários produtores querem par- ticipar e a tendência é aumen- tar o número de associados”, contou Itamar Vitor, presiden- te da Approcon. A associação é formada por agricultores do Assentamento Contagem. O local produz milho, feijão, man- dioca, banana e hortaliças. Convênio- As patrulhas me- canizadas foram adquiridas por meio de convênio entre a Superintendência de Desen- volvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e a Emater-DF. Fo- ram investidos mais de R$ 1,4 milhão, dos quais, R$ 200 mil de contrapartida do GDF. Grupo de Apoio aos Moradores do Núcleo Rural Jardim, no Paranoá, e a Associação dos Produtores do Projeto Contagem, na Fercal, foram as novas comtempladas
  4. 4. Ouvidoria realiza mais de 400 atendimentos em dois meses Informativo produzido pelas assessorias de comunicação social: Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF) - 3051-6347 Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) - 3340-3002 Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF) - 3363-1024 A Ouvidoria da Ceasa-DF registrou, nos últimos 60 dias, mais de 400 notificações. O serviço funciona permanente- mente em uma sala no prédio da empresa e, aos sábados, tem um ponto montado no Mer- cado do Produtor (Pedra), das 8h às 13h. Segundo o ouvidor Francisco Rodrigues, hoje o setor trabalha de acordo com as orientações da Ouvidoria Geral do GDF, funcionando como um canal de comunica- ção desburocratizado e aberto entre o cidadão, que trabalha ou frequenta a Ceasa. Além de encaminhar as denúncias, su- gestões ou informações da po- pulação, o setor acompanha a tramitação dos casos para dar conhecimento aos interessa- dos. O serviço é considerado im- portante para o alcance dos ob- jetivos do Sistema de Agricultu- ra, montado pelo GDF, para a Ceasa. A ouvidoria garante o sigilo dos autores das relcamações e aceita denúncias anônimas, que são rigorosamente apu- radas. Além do atendimento pessoal, as informações, de- núncias ou sugestões podem ser feitas pelos telefones 3363- 1256 e 3363-1203, ou pelo e- -mail: ouvidoria@ceasa.df.gov. br. Mais informações no site www.ceasa.df.gov.br. Acompanhado de direto- res da Ceasa-DF, o pre- sidente da instituição, Wilder Santos, esteve em Vitória (ES), onde ocorreu o III Encontro Na- cional da Associação Brasileira das Centrais de Abastecimento (Abracen), entre os dias 17 e 19 de julho. O evento abordou os desa- fios das Ceasas frente às de- mandas dos segmentos vare- jistas e de consumo. Durante o congresso, Wilder Santos foi escolhido pela Abracen para participar de um comitê nacio- nal que pretende iniciar uma campanha para incentivar o aumento do consumo de frutas, legumes e verduras no Brasil. Cerca de 150 pessoas par- ticiparam de seminários e cur- sos para analisar as tendências Diretores da Ceasa-DF conhecem modelo de gestão em Vitória-ES do agronegócio e das boas prá- ticas no serviço de alimentação no Brasil. Um dos destaques do encontro foi o papel das Ceasas na lógica das necessi- dades de infraestrutura para as redes de supermercados, além da importância dos entrepos- tos regionais como instrumento articulador das políticas para o abastecimento e a segurança alimentar. Os dirigentes brasilienses conheceram o sistema de ge- tão da Ceasa-ES e trocaram informações para fortalecer a relação entre as centrais de distribuição — uma das ban- deiras defendidas pela Abra- cen. A equipe também viu de perto como funciona o projeto capixaba Mesa Brasil, que fun- ciona como o Banco de Alimen- tos. Participaram do encontro Roberta Brito, diretora admi- nistrativa, Raquel Marques, gerente administrativa, Milton Machado, chefe de Mercado, e Leonardo Hamu, assessor da presidência. A Abracen, que atua como ferramenta de fortalecimento das 30 centrais de abasteci- mento do País, realiza esses encontros a cada três meses em uma capital brasileira. Da- dos do Ministério da Fazenda mostram que as Ceasas mo- vimentam aproximadamente R$ 17 bilhões por ano só na comercialização de hortigran- jeiros, contribuindo para a for- mação de preços para o consu- midor e produtores rurais.

×