Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

ContracepçAo

13,679 views

Published on

Ed saude

Published in: Health & Medicine, Education

ContracepçAo

  1. 1. + SEXUALIDADE! NA ADOLESCÊNCIA! MÉTODOS! CONTRACEPTIVOS! EB2,3/S de Vizela – Infias! COORDENAÇÃO DA EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE! 2008/09!
  2. 2. + CONTRACEPÇÃO As relações sexuais, mesmo que seja a primeira vez, ou só uma vez, podem ter como consequência uma gravidez. A contracepção ajuda a prevenir uma gravidez não desejada, permitindo a vivência da sexualidade de forma saudável e segura.
  3. 3. + MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Existem diferentes métodos que possibilitam a existência de uma vida sexual sem que tenha de ocorrer gravidez. O grau de eficácia varia de método para método e alguns têm contra-indicações e efeitos secundários. Assim, antes de optares por um método contraceptivo, deves consultar um médico.
  4. 4. + Métodos Contraceptivos Naturais O princípio básico da maioria dos denominados métodos naturais consiste em determinar os dias férteis e não férteis do ciclo menstrual. Nos dias férteis, é necessária abstinência sexual. Foram desenvolvidos vários métodos de auto-observação para determinar os dias férteis e inférteis:   o método do calendário ou do ritmo   o método da temperatura   o método do muco cervical (Billings)
  5. 5. + Método do Calendário Este método tem em conta: - a duração dos ciclos menstruais; - o tempo de sobrevivência dos gâmetas. (espermatozóide – 4 dias; oócito – 1 dia) Assim, num ciclo de 28 dias, o período fértil situa-se entre o 10º e o 16º dia do ciclo. Durante este período não devem ocorrer relações sexuais.
  6. 6. + Método do Calendário  Vantagens Não apresenta riscos para a saúde. Permite que as mulheres e os homens tenham mais consciência do ciclo reprodutor.   Desvantagens Necessita de um controlo constante das datas da menstruação. Falha frequentemente, especialmente em adolescentes, devido à irregularidade dos ciclos.
  7. 7. + Método da Temperatura A temperatura basal do corpo de uma mulher nos dias entre a ovulação e a menstruação seguinte, sobe cerca de dois a cinco décimos de grau. Este método consiste na medição diária da temperatura, sempre no mesmo sítio e ao acordar. Três dias após a subida da temperatura termina o período fértil.
  8. 8. + Método da Temperatura  Vantagens Não apresenta riscos para a saúde. Permite que as mulheres e os homens tenham mais consciência do ciclo reprodutor.  Desvantagens Implica a verificação diária da temperatura (todas as manhãs, antes de levantar). Vários outros factores podem fazer variar a temperatura. Elevada taxa de insucesso.
  9. 9. + Método do Muco Cervical O muco é uma substância gelatinosa, produzida pelas glândulas do colo do útero, que sofre alterações ao longo do ciclo menstrual. Na altura da ovulação, este muco torna-se mais elástico (filante) e facilita a entrada de espermatozóides no útero. No período fértil o muco aumenta a elasticidade, quando distendido entre dois dedos, chega a atingir 15 a 20 cm. A abstinência deverá ocorrer até ao quarto dia após a filância do muco.
  10. 10. + Método do Muco Cervical  Vantagens Não apresenta riscos para a saúde. Permite que as mulheres e os homens tenham mais consciência do ciclo reprodutor.  Desvantagens Exige observações diárias do muco. A sua aprendizagem pode demorar algum tempo. Elevada taxa de insucesso.
  11. 11. + Método do Coito Interrompido Consiste em retirar o pénis do interior da vagina quando o homem sente que a ejaculação está próxima. Deste modo, a ejaculação ocorre fora do corpo da mulher.
  12. 12. + Método do Coito Interrompido  Vantagens Em situações inesperadas de não utilização de nenhum outro método, reduz um pouco o risco de gravidez.  Desvantagens Alto risco de gravidez, uma vez que antes da ejaculação, a lubrificação do pénis já contém alguns espermatozóides. Exige dos homens uma aprendizagem do controlo da ejaculação, o que é mais difícil nos adolescentes.
  13. 13. + Métodos Contraceptivos Artificiais Podem ser classificados em: -  Mecânicos; -  Químicos; -  Cirúrgicos.
  14. 14. + Método Artificial Mecânico PRESERVATIVO  Masculino É um pequeno saco de borracha, normalmente latéx, que reveste o pénis, impedindo a saída dos espermatozóides. Deve colocar-se antes de iniciar a penetração e retirar-se depois da ejaculação, antes que o pénis perca a erecção.
  15. 15. + Preservativo Masculino CUIDADOS A TER • verificar a data de validade; •  abertura da embalagem feita cuidadosamente, evitando utilizar os dentes e as unhas; • apertar levemente a extremidade, para evitar o acúmulo de ar nesta região; •  colocá-lo na ponta do pénis erecto, desenrolando-o até à base do pénis; • retirá-lo do pénis logo após a ejaculação; • dar um nó na sua extremidade e colocá-lo no lixo.!
  16. 16. + Método Artificial Mecânico PRESERVATIVO   Feminino É um tubo feito à base de silicone com um anel na extremidade. Deve ser introduzido na vagina antes da relação sexual. Depois da ejaculação, o preservativo retém o esperma prevenindo o contacto com colo do útero.
  17. 17. + PRESERVATIVO   antagens V Elevada taxa de eficácia e ausência de efeitos secundários. Protege também das D.S.T.´s.   esvantagens D Possibilidade de ocorrer rompimento ou colocação incorrecta. Algumas mulheres têm problemas em colocar o preservativo feminino no interior da vagina.
  18. 18. + Método Artificial Mecânico DIAFRAGMA O diafragma é um dispositivo de borracha com um aro flexível que se introduz na vagina. Depois de introduzido previne o contacto do esperma com o colo do útero.
  19. 19. + Diafragma  Vantagens Não atrapalha a relação sexual, pois não é sentido. Não tem efeitos secundários.  Desvantagens Requer medição para determinar tamanho adequado. Exige alguma prática para ser colocado correctamente. Necessita de alguns cuidados de higiene.
  20. 20. + Método Artificial Mecânico DISPOSITIVO INTRA-UTERINO O DIU é um pequeno dispositivo de plástico, normalmente revestido com fio de cobre, que é inserido no útero. Impede a gravidez através da alteração das condições uterinas e funcionando também como uma barreira aos espermatozóides. A inserção é feita numa consulta médica, podendo permanecer no útero durante vários anos.
  21. 21. + D.I.U.  Vantagens Uma vez colocado mantém-se por vários anos (3 a 5 anos). Não interfere no acto sexual.  Desvantagens Tem de ser colocado por um médico. Requer acompanhamento médico periódico. Pode aumentar as dores durante o período menstrual e aumentar o seu fluxo.
  22. 22. + Método Artificial Químico ESPERMICIDAS Os espermicidas são compostos por substâncias químicas que eliminam a mobilidade dos espermatozóides. Podem apresentar-se sob a forma de creme, gel, espuma ou comprimidos vaginais. O espermicida deve ser introduzido na vagina até 1 hora antes da relação sexual.!
  23. 23. + Espermicidas  Vantagens Não interfere no ciclo menstrual.  Desvantagens Podem causar alergias. São pouco eficazes, devendo ser utilizados em combinação com outros métodos.
  24. 24. + Método Artificial Químico PÍLULA A pílula contraceptiva é um método que, através da acção hormonal, inibe a ovulação evitando a gravidez. Normalmente é tomada durante 21 dias, seguida de uma pausa de 7 dias (nesta pausa ocorre a menstruação). Existem as pílulas de tipo combinado, que contêm estrogénios e progesterona, mas também pílulas que contêm só progesterona.
  25. 25. + Pílula  Vantagens Elevada eficácia. Regula o ciclo menstrual.  Desvantagens Exige disciplina, pois tem de ser tomada diariamente. Pode ter alguns efeitos secundários. Desaconselhada a mulheres fumadoras ou com determinadas doenças.
  26. 26. + Alternativas hormonais à pílula... ANEL VAGINAL O anel vaginal é um método contraceptivo hormonal feito de plástico, transparente e flexível. É colocado pela própria mulher na vagina e deve ser mantido durante 3 semanas, parando durante 1 semana (ciclo de uso). Vai libertando hormonas femininas que, ao entrarem na corrente sanguínea inibem a ovulação, à semelhança da pílula.
  27. 27. + Alternativas hormonais à pílula... ADESIVO Trata-se de um adesivo fino, quadrado, confortável e fácil de aplicar. O adesivo transfere uma dose diária de hormonas, estrogénios e progesterona, através da pele para a corrente sanguínea.
  28. 28. + Alternativas hormonais à pílula... IMPLANTE Trata-se de um método contraceptivo de longa duração. A inserção do implante é feita no antebraço por um profissional especializado. O implante liberta progesterona que impede a ovulação, prevenindo a gravidez. O efeito de um implante pode prolongar-se de 3 a 5 anos e a sua remoção deve ser feita também por um médico. Trata-se de um  procedimento simples em que apenas é necessário o uso de uma anestesia local. !
  29. 29. + Método Cirúrgico VASECTOMIA   A vasectomia é uma operação simples que consiste no corte ou ressecção dos canais deferentes responsáveis pelo transporte dos espermatozóides que são expelidos durante a ejaculação.
  30. 30. + Método Cirúrgico LAQUEAÇÃO DAS TROMPAS   A laqueação de trompas é um procedimento cirúrgico que consiste na oclusão bilateral das trompas de Falópio, impedindo assim que os espermatozóides entrem em contacto com oócito.
  31. 31. + Métodos Cirúrgicos  Vantagens Métodos permanentes e muito eficazes. Não interferem no acto sexual.  Desvantagens São difíceis de reverter.
  32. 32. + CONTRACEPÇÃO DE EMERGÊNCIA Pílula do dia seguinte   Não é um método contraceptivo, mas uma solução de emergência, em situações em que o método utilizado falhou (por exemplo, rompimento do preservativo);   Actua hormonalmente impedindo a ovulação, fecundação ou nidação;   Possui concentração de hormonas muito elevada e provoca efeitos secundários;   A sua eficácia depende do momento da toma, podendo ser utilizada até 120 horas após a relação sexual;   A sua utilização frequente pode ser muito perigosa para a saúde.
  33. 33. + Não Esquecer…   Nenhum contraceptivo é o ideal para todas as pessoas. Por este motivo, é importante encontrar aquele que é melhor para cada indivíduo.   Muitos métodos têm contra-indicações e o local mais indicado para ponderar qual o mais indicado é numa consulta de Planeamento Familiar.   Mesmo na ausência de uma vida sexual activa, é sempre uma boa ideia pensar antecipadamente no controlo do nascimento.   A eficácia dos métodos depende da sua correcta utilização.   O único método contraceptivo que também protege das D.S.T.´s é o preservativo.
  34. 34. + Mais informações …   Osjovens podem ser atendidos em qualquer consulta de Planeamento Familiar em centros de saúde ou serviços hospitalares pertencentes ou não à sua área de residência, sendo garantida confidencialidade.   Asconsultas de PF e os métodos contraceptivos proporcionados por entidades públicas são gratuitos.

×