VENCEDORES DO CONCURSO
UMA HISTÓRIA DE NATALEra uma vez um menino chamado Paulo e uma menina chamada Paula.Na noite de Natal não queriam ir dormi...
A NOITE DE NATALEra um dia ventoso e frio. O vento sacudia, com toda a força, a copados pinheiros da aldeia.Era véspera de...
Era uma menina que tinha uns lindos olhos castanhos e cabelospretos, mas andava sempre triste porque era pobre e não tinha...
E a Rita lá foi brincar com as bonecas. Depois a sua mãe chamou--a edisse:- Rita anda para a mesa.E a Rita disse:- Oh! Est...
O PAI NATALEra uma vez uma terra cheia de neve, onde todos ansiavam pelo Natal.As crianças faziam as listas de presentes, ...
- Olá meu rapaz, queres dar uma voltinha?- perguntou o Pai NatalMartim ao ver o Pai Natal disse espantado:- Pa…Pa…Pai Nata...
De manhã bem cedo Martim disse a todas as crianças:- Meninos não sejam tão pedinchões. Sejam mais humildes nos vossospedid...
Apresentação2
Apresentação2
Apresentação2
Apresentação2
Apresentação2
Apresentação2
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apresentação2

1,648 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,648
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
655
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação2

  1. 1. VENCEDORES DO CONCURSO
  2. 2. UMA HISTÓRIA DE NATALEra uma vez um menino chamado Paulo e uma menina chamada Paula.Na noite de Natal não queriam ir dormir para ver o Pai Natal. Assim foram buscar os seusbinóculos e foram espreitar.- Estou a ver o Pai Natal! Estou a ver o Pai Natal! – disse o Paulo todo entusiasmado.A Paula também foi espreitar … não viu o Pai Natal, mas viu as renas!Depois foram ver a sua árvore de Natal e havia quatro presentes, um para o pai, um para amãe, um para o Paulo e outro para a Paula.Foram dormir e acordaram bem cedinho para brincar com os presentes que receberam noNatal.Depois de brincar foram para a rua fazer um boneco de neve. Tiago Nogueira – 2º A
  3. 3. A NOITE DE NATALEra um dia ventoso e frio. O vento sacudia, com toda a força, a copados pinheiros da aldeia.Era véspera de Natal. A Rita estava ansiosa que essa noite chegassepara poder ter os seus presentes e ver o presépio iluminado. Faziam-se as últimas arrumações e ela ajudava a sua mãe, a sua avó e asua tia. Quando terminaram os preparativos para a noite de Natal, aRita foi até ao seu quarto e pôs-se à janela, a contemplar a paisageme à espera de ver aparecer o carro do seu pai, para o ir receber àporta. De repente, a Rita viu um fio de fumo erguer-se, ao longe, nomeio dos pinheiros. Ao ver o fio de fumo, recordou-se da menina queandava na escola chamada Joana.
  4. 4. Era uma menina que tinha uns lindos olhos castanhos e cabelospretos, mas andava sempre triste porque era pobre e não tinhapresentes. Aproximava-se a noite. De repente, a Rita viu aparecer ocarro do seu pai. Desceu a escadaria e veio esperá-lo à porta. A salajá se encontrava toda iluminada e com uma mesa repleta de iguariaspróprias desta noite. Ao canto, junto à lareira, onde os pausestalavam com o lume, lá estava a árvore de Natal, cheia debolas, fitas, laços e luzinhas que cintilavam com a música. No cimoda árvore lá estava a estrela, toda brilhante e reluzente, como setivesse acabado de cair do céu. A Rita disse para a sua mãe:-Mãe! Mãe! Posso ir brincar com as bonecas?E a mãe disse:- Sim, podes.
  5. 5. E a Rita lá foi brincar com as bonecas. Depois a sua mãe chamou--a edisse:- Rita anda para a mesa.E a Rita disse:- Oh! Estou a ir mamã.Quando chegou à mesa, lembrou-se da sua amiga Joana que nãotinha comida como ela. Foi pedir à mãe para ir aos pinheiros convidá-la para, ela e a sua família, virem comer a sua casa.- Ela é pobre, portanto quero oferecer-lhe alguma da minha roupa epartilhar os brinquedos. – disse a Rita.Quando a Joana e a sua família chegaram, com a Rita, todos comerama ceia de Natal.Aquela noite foi uma maravilha! Teresa Santos- 3º A
  6. 6. O PAI NATALEra uma vez uma terra cheia de neve, onde todos ansiavam pelo Natal.As crianças faziam as listas de presentes, os adultos os enfeites e aslojas estavam abertas e cheias de brinquedos.Mas havia um menino que só punha uma coisa na lista, conhecer oPai Natal. Esse menino chamava-se Martim, era baixo, tinha o cabelocastanho escuro e os olhos muito azuis que até pareciam estrelas.Numa noite escura e fria, Martim acordou com o barulho do vento e datrovoada.Espreitou pela janela, e pareceu-lhe avistar o trenó do Pai Natal a voarsobre o céu com as suas oito renas. Vestiu o roupão, saiu para a rua eo trenó começou a descer na sua direção.
  7. 7. - Olá meu rapaz, queres dar uma voltinha?- perguntou o Pai NatalMartim ao ver o Pai Natal disse espantado:- Pa…Pa…Pai Natal! És mesmo tu? Estarei a sonhar?Mas ao ver que era mesmo verdade disse:- Claro que quero ir dar uma volta contigo! Nada me faria mais feliz! Éa melhor prenda de Natal que eu posso ter!Martim entrou no trenó e durante cinco minutos voou no céu.Voltou a descer e uma semana depois o Pai Natal voltou, mas muitodiferente. Tinha a cara arruinada, estava cansado e parecia que nãodormia há séculos. As renas estavam muito diferentes, estavam más etornaram-se carnívoras. Não obedeciam às ordens do Pai Natal.- Está tudo bem consigo Pai Natal? - Perguntou Martim.
  8. 8. De manhã bem cedo Martim disse a todas as crianças:- Meninos não sejam tão pedinchões. Sejam mais humildes nos vossospedidos. Vamos ajudar o Pai Natal e os seus ajudantes duendes.Os meninos concordaram com o Martim, desistiram de algunspresentes das suas listas e tudo ficou bem.O Pai Natal ficou bem-disposto, os duendes andavam sempre a cantarde contentes e as renas sempre a brincar. Cláudio Ribeiro 4ºA

×