Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL                 DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONALREFERENCIAL DE FORMAÇÃOÁ...
1. ENQUADRAMENTO  ÁREA DE FORMAÇÃO                           814. SERVIÇOS DOMÉSTICOS  ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO         ...
4. FORMAÇÃO CIENTÍFICO-TECNOLÓGICA  4.1 Unidades Capitalizáveis                                                           ...
4.2 Percurso Formativo        PRECEDÊNCIAS                  ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO   (A considerar no traçado de      ...
5. DESENVOLVIMENTO PROGRAMÁTICO UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS                               ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS                                                               ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS                                                               ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS                                                               ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS                                                               ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS                                                               ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS                                                               ...
(Continuação)UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS                      ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS     ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1.ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS                                                                ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS                                                                    ITI...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS                                                                       ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS                                                                       ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS                        ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS                        ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS                                                                       ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS                                                                       ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS                                                                       ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. ACOMPANHAMENTO DE IDOSOS EM LARES E                                                           ITIN...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. ACOMPANHAMENTO DE IDOSOS EM LARES E CENTROS DE DIA                                                ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. ACOMPANHAMENTO DE IDOSOS EM LARES E CENTROS DE DIA                                                ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM                                                            ITINE...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE                                           ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE                                           ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE                                           ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE                                           ...
UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE                                           ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Geriatria referencial

13,069 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Geriatria referencial

  1. 1. INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONALREFERENCIAL DE FORMAÇÃOÁrea de Formação: 814. SERVIÇOS DOMÉSTICOSItinerário de Qualificação: 81402. GERIATRIASaída(s) Profissional(is): Agente em Geriatria (nível 2) Versão Janeiro de 2003 1 / 29
  2. 2. 1. ENQUADRAMENTO ÁREA DE FORMAÇÃO 814. SERVIÇOS DOMÉSTICOS ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO 81402. GERIATRIA SAIDA(S) PROFISSIONAL(IS) Agente em Geriatria Nível 22. PERFIL DE SAÍDA DO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO Descrição Geral O/a Agente em Geriatria é o profissional que, baseando-se em conhecimentos actualizados de forma a garantir o equilíbrio pessoal e institucional no relacionamento interpessoal do dia a dia com idosos e outros profissionais, complementa o cuidado do idoso nas suas vertentes física, mental, social e espiritual. Actividades Principais Cuidar e vigiar idosos, seleccionando e realizando actividades de animação / ocupação com os mesmos, no seu próprio domicílio; Cuidar e vigiar idosos, seleccionando e realizando actividades de animação / ocupação com os mesmos em contexto institucional; Zelar pelo bem estar do idoso, pelo cumprimento das prescrições de saúde, dos cuidados de higiene e da realização de actividades de animação / ocupação com o idoso no seu domicílio; Zelar pelo bem estar do idoso através das prescrições de saúde, dos cuidados de higiene e da realização de actividades de animação / ocupação com o idoso em contexto institucional.3. MODALIDADES DE APLICAÇÃO QUALIFICAÇÃO INICIAL E PROFISSIONAL (Escolaridade Obrigatória) EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS CLÁUSULA DE FORMAÇÃO FORMAÇÃO CONTÍNUA ➢ Actualização ➢ Aperfeiçoamento ➢ Especialização ➢ Reciclagem ➢ Reconversão Nota: As condições de acesso variam em função dos requisitos definidos na modalidade de aplicação 2 / 29
  3. 3. 4. FORMAÇÃO CIENTÍFICO-TECNOLÓGICA 4.1 Unidades Capitalizáveis Duração UNIDADES CAPITALIZÁVEIS de Refª (CURSOS DE FORMAÇÃO) Designação Referência (horas) 1 ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS 275 1.1 Velhice: Ciclo vital e aspectos sociais 50 1.2 Quadro da psicologia evolutiva 55 1.3 Saúde do idoso: Cuidados básicos 35 1.4 Deontologia e ética profissional 20 1.5 Animação: Conceitos, princípios e técnicas 35 1.6 Planificação de actividades de animação, no domicílio e em instituições 80 2 APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS 230 2.1 Psicologia da velhice 35 3.2 Saúde do idoso: Prevenção dos problemas 60 3.3 Actividades da vida diária: Acompanhamento de idosos no domicílio 135 3 ACOMPANHAMENTO DE IDOSOS EM LARES E CENTROS DE DIA 190 3.1 Saúde: As necessidades individuais em contexto institucional 50 3.2 Práticas profissionais em Geriatria 140 4 PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE 190 4.1 Patologias e efeitos psico-sociais decorrentes da hospitalização do 35 idoso 4.2 Saúde mental na 3ª idade 35 4.3 Animação e adequação de actividades a diferentes patologias 120 TOTAL 885 3 / 29
  4. 4. 4.2 Percurso Formativo PRECEDÊNCIAS ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO (A considerar no traçado de (Percurso formativo recomendado) percursos formativos alternativos) 1 ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS 2 1 APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS 3 1, 2 ACOMPANHAMENTO DEIDOSOS ACOMPANHAMENTO A IDOSOS EM LARES E CENTROS DE DIA 4 PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A 1, 2, 3 IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE AGENTE EM GERIATRIA Nível de Formação 2 4 / 29
  5. 5. 5. DESENVOLVIMENTO PROGRAMÁTICO UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO OBJECTIVO(S): 81402. GERIATRIA Planificar e desenvolver actividades de animação no domicílio e em instituições, considerando: − Os cuidados básicos de saúde; SAIDA PROFISSIONAL − Os princípios fundamentais da deontologia e ética profissional; − Os aspectos da velhice no quadro da psicologia evolutiva respeitando os direitos da pessoa humana. Agente de Geriatria (nível 2) CTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas) 1.1 Velhice: Ciclo CICLO VITAL 50 vital e aspectos 1.1.1 Identificar os problemas que se colocam ao idoso e Velhice e tarefas do desenvolvimento psicológico sociais à sua problemática na actualidade Teorias sobre o envelhecimento psicossocial Teorias psicossociais de Eric Erickson, R. Peck e Buhler 1.1.2 Descrever, genericamente, a velhice do ponto de Do jovem adulto à meia idade: vista físico, psicológico e social, distinguindo-a das - Tarefas evolutivas do jovem adulto outras 2idade de vida” - Mudança no campo dos interesses e no sistema de valores - Casamento e seus ajustamentos - Carreira profissional e seus ajustamentos - Família e seus ajustamentos A meia idade e as tarefas evolutivas Aspectos estruturais e funcionais da meia idade 1.1.3 Identificar o quadro conceptual básico que permita VELHICE: ASPECTOS SOCIAIS caracterizar o envelhecimento nas sociedades A velhice e a sociedade actuais e nos contextos sociais em que se irão - Velhice e envelhecimento: Conceitos e análise desenvolver - Mitos da velhice > Início da velhice e Aptidões da velhice > Negatividades da velhice > Isolamento e a solidão da e na velhice 5 / 29
  6. 6. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas) 1.1 Velhice: Ciclo 1.1.3 Identificar o quadro conceptual básico que permita Atitudes, mitos e estereótipos(Cont.) vital e aspectos caracterizar o envelhecimento nas sociedades sociais actuais e nos contextos sociais em que se irão - ideias pré-concebidas desenvolver - definições (Cont.) (Cont.) - atitudes relacionadas com o idoso - mitos, estereótipos e perigos - potenciais Representações da morte Problemas sociais da velhice - a sociedade reconhecer, perspectivar e reflectir alguns problemas que se colocam ao idoso e à sua problemática na actualidade e os velhos > a situação no princípio do século > a velhice e o pós guerra idoso no final do século XX 1.1.4 Reconhecer e relacionar os diferentes aspectos Aspectos sociais da velhice sociais da velhice - Socialização e o papéis sociais - Preparação para a velhice: os papéis de transição - Velhice o os novos papéis sociais O modo de vida das pessoas de idade - As condições de vida - A satisfação de viver 6 / 29
  7. 7. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas) 1.1 Velhice: ciclo 1.1.4 Reconhecer e relacionar os diferentes aspectos Processo de envelhecimento / sensibilização à(Cont.) vital e aspectos sociais da velhice problemática do idoso sociais - o ser velho no ciclo da vida (Cont.) - ser velho de hoje, no meio rural e no meio urbano - A reforma - Coabitação / conflito de gerações - Respostas institucionais - Pensar novas respostas > Noutros países > Sugestões − idoso noutras civilizações 1.2 Quadro da 1.2.1 Enunciar os conhecimentos básicos de psicologia VELHICE: PSICOLOGIA EVOLUTIVA 55 psicologia evolutiva, dando particular ênfase à velhice como evolutiva etapa do desenvolvimento humano A velhice no quadro da psicologia evolutiva − Conceito de psicologia evolutiva − Conceito de tarefas evolutivas − O estudo da velhice no campo da psicologia evolutiva − O estudo científico do processo de envelhecimento 7 / 29
  8. 8. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)1.2 Quadro da 1.2.2 Reconhecer, caracterizar e distinguir as diferentes GRUPOS E INSTITUIÇÕES DE AJUDA psicologia redes de apoio – formais e informais – disponíveis e evolutiva possíveis de serem utilizados junto de pessoas de As pessoas de idade e o meio ambiente idade − A diversidade do meio ambiente (Cont.) − A família e a comunidade − As instituições formais > Caracterização e natureza das instituições formais > A institucionalização das pessoas de idade > A vida quotidiana nas instituições 1.2.3 Reconhecer a importância dos idosos na forma como Grupos e instituições de ajuda contribuem para uma cidadania interveniente e − Da família aos amigos: a presença da rede responsável informal − As novas formas de solidariedade: formais e informais 8 / 29
  9. 9. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃONº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)1.3 Saúde do idoso: SAÚDE: CUIDADOS BÁSICOS 35 cuidados básicos 1.3.1 Identificar a área de prestação de cuidados Conceitos teórico/básicos − Pessoa / idoso − Envelhecimento da população − Promoção da qualidade de vida – metas da Organização Mundial de Saúde − Envelhecimento físico e psicológico 1.3.2 Descrever as características afectas a um Agente em Características inerentes ao Agente em Geriatria Geriatria − Relações humanas − Cuidados a ter em consideração relativos a: > Higiene pessoal > Apresentação pessoal > Linguagem > Atitude 9 / 29
  10. 10. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃONº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)1.3 Saúde do idoso: 1.3.3 Descrever sumariamente os processos de Processos de comunicação e observação cuidados básicos comunicação e observação (Cont.) − Características da comunicação e observação − Elementos do processo de comunicação − Princípios da observação − Jogos e simulações Reflexão sobre o idoso 1.3.3 Executar medidas que proporcionem conforto ao Conforto do idoso idoso − Sono e repouso − Cama simples e cama articulada Deontologia e 1.4.1 Reconhecer e aplicar os princípios fundamentais da DEONTOLOGIA E ÉTICA PROFISSIONAL 201.4 ética profissional deontologia e ética profissional, na função de Princípios fundamentais acompanhamento de idosos − Deontologia e ética profissional − Actos lícitos e ilícitos, legítimos e ilegítimos Descrever os conceitos de responsabilidade e Conceito de responsabilidade segredo profissional − Segredo profissional Reconhecer e respeitar os direitos da pessoa Direitos da pessoa humana humana − Direitos do idoso A morte − Conceito de vida e de morte − O Agente em Geriatria e a morte 10 / 29
  11. 11. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)1.5 Animação: 1.5.1 Reconhecer a importância de comunicar e de COMUNICAÇÃO: ANÁLISE TRANSACIONAL 35 Conceitos, compreender os idosos princípios e Análise estrutural técnicas Análise das transacções Carícias Posições existenciais Jogos psicológicos Estruturação do tempo Argumento de vida Contrato ANIMAÇÃO 1.5.2 Reconhecer a importância da animação nas Animação – conceito actividades com idosos A importância da animação como terapia na manutenção e desenvolvimento das capacidades e potencialidades da pessoa idosa e sua integração na comunidade O perfil do animador 11 / 29
  12. 12. (Continuação)UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1. ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)1.5 Animação: 1.5.3 Identificar e organizar instrumentos e técnicas TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO Conceitos, específicas na área da animação de idosos princípios e Técnicas de animação de grupos técnicas A motivação (Cont.) A dinâmica de grupos A avaliação da aplicação das técnicas Elaboração de um guião de entrevista a idosos com objectivos pré-definidos SOCIOTERAPIA 1.5.4 Reconhecer a importância da socioterapia como A importância da socioterapia forma integradora do idoso Trabalho produtivo e trabalho lúdico A importância do lazer Lazer e actividade A 3ª idade numa perspectiva preventiva 12 / 29
  13. 13. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 1.ACOMPANHAMENTO E ANIMAÇÃO DE IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃONº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)1.6 Planificação de 1.6.1 Planificar actividades PLANIFICAÇÃO DE ACTIVIDADES 80 actividades de animação no Elaboração de um plano de actividades domicílio e Definição de objectivos instituições Identificação de recursos humanos, materiais e logísticos Definição de responsabilidades/tarefas Selecção de critérios de avaliação 1.6.2 Planificar e desenvolver actividades de animação para Actividades de animação e suas técnicas na e com os idosos, quer no seu domicílio quer em meio instituição institucional − Rotinas diárias > a higiene > a culinária > a costura > a jardinagem − Actividades normais ligadas ou não a anteriores profissões > o artesanato local > os aspectos socioculturais da região 13 / 29
  14. 14. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃOOBJECTIVO(S): 81402. GERIATRIA Efectuar o apoio domiciliário a idosos em domicílio no sentido de prevenir os problemas de saúde que SAIDA PROFISSIONAL poderão advir para o idoso, com recurso a uma higiene cuidada e a uma alimentação saudável e equilibrada; Agente em Geriatria (nível 2) Actuar em situações de emergência prestando os primeiros socorros. ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃONº Designação Desenvolvimento TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)2.1 Psicologia da 2.1.1 Enunciar a importância da Gerontopsicologia no GERONTOPSICOLOGIA 35 velhice reconhecimento dos problemas que se colocam ao idoso Aspectos biológicos e psicológicos no envelhecer − emoções e velhice − motivação − personalidade: tipologias Tarefas evolutivas da velhice − ajustamentos psicossociais da velhice − fase final da vida / reflexão sobre a morte e o luto Aspectos cognitivos do envelhecimento − velhice e aprendizagem − avaliação das funções cognitivas − modificações nas funções cognitivas > inteligência, memória e aprendizagem > resolução de problemas e criatividade 14 / 29
  15. 15. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃONº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)2.1 Psicologia da 2.1.2 Reconhecer a importância da sexualidade na velhice − Factores que influenciam a mudança de velhice comportamento sexual na velhice (Cont.) > Crise da menopausa − Sexualidade depois dos 60 anos − Amor e sexualidade na pessoa idosa 2.1.3 Reconhecer genericamente alguns problemas que se Síntese e aplicações técnico-praticas colocam ao idoso e à sua problemática na actualidade2.2 Saúde do idoso: 2.2.1 Reconhecer a importância dos factores que SAÚDE: PREVENÇÃO DE PROBLEMAS DE SAÚDE 60 Prevenção de contribuem para a promoção da saúde problemas Conceito de saúde Higiene corporal Alimentação e nutrição Exercício físico Hábitos tóxicos Higiene do meio físico e social - Adaptação domiciliária e prevenção de acidentes - Reabilitação e reinserção social Vacinas Doenças crónico-degenerativas: aspectos preventivos Controlo da medicação 15 / 29
  16. 16. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)2.2 Saúde do idoso: 2.2.2 Reconhecer os problemas de saúde mais comuns na Problemas cardiovasculares Prevenção de Terceira Idade problemas - hipertensão arterial (Cont.) - angina de peito - enfarte do miocárdio - acidentes vasculares cerebrais Problemas respiratórios Problemas gastrointestinais Problemas hematológicos e oncológicos Problemas endocrinológicos Problemas genito-urinários Problemas musculoesqueléticos Problemas neurológicos e sensoriais Problemas dermatológicos Problemas oftalmológicos Problemas infecciosos 2.2.3 Identificar o estado do doente terminal em domicílio Abordagem compreensiva e multidimensional aplicando os métodos e as técnicas de avaliação e Critérios de inclusão prevenção Degradação funcional – métodos de avaliação e prevenção 16 / 29
  17. 17. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICASNº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO2.2 Saúde do idoso: 2.2.4 Prestar cuidados, sob orientação, ao idoso em fase A higiene Prevenção de terminal problemas O conforto (Cont.) O apoio Actuação após a morte − corpo − família − formalidades2.3 Actividades da 2.3.1 Executar cuidados de higiene totais e parciais ao ACOMPANHAMENTO DE IDOSOS 135 vida diária: idoso, conforme o seu grau de dependência Acompanhamento Cuidados parciais de idosos no - Cabelo domicílio - Pele - Ouvidos - Olhos - Boca - prótese, dentes e língua - Mãos - Pés - Unhas - Períneo e órgãos genitais Cuidados totais: - Banho na banheira / chuveiro - Banho na cama O idoso dependente O idoso independente 17 / 29
  18. 18. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO2.3 Actividades da 2.3.2 Descrever e executar medidas de higiene geral vida diária: Limpeza e desinfecção do quarto relativas ao meio ambiente que envolve o idoso Acompanhamento Limpeza e desinfecção das instalações sanitárias de idosos no domicílio Limpeza e desinfecção das cozinhas (Cont.) Limpeza e desinfecção de outras instalações Limpeza e desinfecção do material de uso na higiene individual Limpeza e desinfecção das mãos Esterilização e desinfecção Lixos 2.3.3 Identificar os factores e utilizar as medidas que Conceito de úlcera de pressão contribuem para a prevenção de úlceras de pressão Processo de desenvolvimento Classificação Factores de risco Cuidados com a pele Posicionamento Transporte e manipulação do idoso 2.3.4 Reconhecer e utilizar algumas medidas de quedas prevenção do risco de acidente para o idoso no domicílio intoxicações atropelamentos incêndios 18 / 29
  19. 19. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO2.3 Actividades da 2.3.5 Identificar alguns dos factores que contribuem para o Envelhecimento físico e psicológico vida diária: isolamento e imobilidade do idoso, de forma a Acompanhamento atenuá-las Sedentarismo / desporto de idosos no Hábitos culturais / animação domicílio (Cont.) Exercício físico e mobilidade Patologias várias - hipertensão arterial - diabetes 2.3.6 Preparar uma ementa equilibrada segundo as necessidades do idoso, respeitando a qualidade do importância dos alimentos armazenamento e a higiene dos alimentos grupos de alimentos e seus constituintes apresentação das refeições dietas mais comuns fornecimento de refeições (ambiente e apresentação) higiene dos alimentos e da sua confecção: − higiene da cozinha − higiene do manipulador − higiene dos preparados armazenamento, conservação e validade dos alimentos: − frescos 19 / 29
  20. 20. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 2. APOIO DOMICILIÁRIO A IDOSOS (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO2.3 Actividades da 2.3.6 Preparar uma ementa equilibrada segundo as − enlatados vida diária: necessidades do idoso, respeitando a qualidade do Acompanhamento armazenamento e a higiene dos alimentos − congelados de idosos no (Cont.) − secos domicílio (Cont.) − sugestões de dietas − nutrição para idosos (atenção para algumas patologias) 2.3.7 Actuar em situações de emergência PRIMEIROS SOCORROS primeiros socorros: noções − asfixia − hemorragia − traumatismo − fracturas − queimaduras − reanimação cardio / respiratória 20 / 29
  21. 21. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. ACOMPANHAMENTO DE IDOSOS EM LARES E ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO CENTROS DE DIA 81402. GERIATRIAOBJECTIVO(S): SAIDA PROFISSIONAL Desenvolver actividades com idosos, em lares e centros de dia, de forma a promover a participação e plena integração dos mesmos, bem como prevenir problemas de saúde Agente em Geriatria (nível 2) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃONº Designação Desenvolvimento TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)3.1 Saúde: 3.1.1 Executar os cuidados de higiene totais e parciais do SAÚDE: MEDIDAS DE PROMOÇÃO 50 necessidades idoso, na Instituição, consoante o seu grau de Cuidados parciais individuais em dependência contexto Cuidados totais institucional 3.1.2 Executar as medidas de higiene geral relativas ao Limpeza e desinfecção dos espaços e instalações meio ambiente que envolve o idoso institucionalizado Limpeza e desinfecção dos equipamentos e materiais 3.1.3 Executar as medidas de promoção do bem estar do Limpeza e desinfecção individual e colectiva idoso na Instituição Prevenção das úlceras de pressão Prevenção do risco de acidentes Prevenção do isolamento e imobilismo do idoso Utilização de meios de primeiros socorros Adequação de ementas Distribuição e fornecimento das refeições Acompanhamento de refeições Situações de emergência 21 / 29
  22. 22. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. ACOMPANHAMENTO DE IDOSOS EM LARES E CENTROS DE DIA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)3.2 Práticas 3.2.1 Reconhecer a realidade das Instituições de apoio ao GERIATRIA: PRÁTICAS PROFISSIONAIS 140 profissionais em idoso, através do contacto com as mesmas Geriatria Observação participativa do quotidiano Análise e compreensão das situações observadas 3.2.2 Executar os cuidados de higiene do idoso e do meio Higiene corporal do idoso envolvente > Cuidados de higiene e conforto totais > Cuidados de higiene e conforto parciais > Grau de dependência do idoso > Estimulação da autonomia do idoso Higiene do ambiente − Cuidados de limpeza e arrumação do quarto > Cama > Chão > Roupa > Objectos pessoais − Cuidados de limpeza e arrumação da casa de banho > Loiças > Chão > Roupa > Objectos pessoais 22 / 29
  23. 23. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 3. ACOMPANHAMENTO DE IDOSOS EM LARES E CENTROS DE DIA (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃONº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)3.2 Práticas 3.2.2 Executar os cuidados de higiene do idoso e do meio Alimentação profissionais em envolvente Geriatria − Auxiliar a refeição (Cont.) (Cont.) − Observação e colaboração na preparação e confecção das refeições, tendo em conta as restrições dietéticas e condicionantes físicos do idoso Lavandaria − Observar e colaborar nas tarefas de lavandaria > Lavagem e secagem de roupa − Preparação e arrumação da roupa do idoso − Levantamento das necessidades de vestuário de uso pessoal do idoso Animação / ocupação de tempos de lazer − Proporcionar momentos de lazer − Estimular competências e diminuir a ociosidade − Promover o contacto com o “ambiente” externo à instituição Participar e colaborar na preparação das actividades planeadas pela instituição 23 / 29
  24. 24. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO INSTITUIÇÕES DE SAÚDEOBJECTIVO(S): 81402. GERIATRIA Desenvolver actividades com idosos no âmbito da animação, em Instituições de Saúde SAIDA PROFISSIONAL Acompanhar actividades contribuindo para a promoção da participação efectiva e interacção entre idosos, em Instituições de Saúde Agente em Geriatria (nível 2) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃONº Designação Desenvolvimento TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)4.1 Patologias e 4.1.1 Identificar as patologias que conduzem á PATOLOGIA E HOSPITALIZAÇÃO 35 efeitos hospitalização do idoso Patologia cardiovascular psicossociais decorrentes da Patologia respiratória hospitalização do Patologia hematológica e oncológica idoso Patologia neurológica e sensorial Os acidentes 4.1.2 Detectar precocemente sinais de alteração ou equilíbrio bio-psico-social do idoso O idoso portador de doença crónica − sinais e sintomas − sinais de descompressão − agudização da doença Situações de emergência − os acidentes − as intoxicações 24 / 29
  25. 25. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)4.1 Patologias e 4.1.3 Adquirir conhecimentos sobre a situação do doente Internamento do idoso em estado terminal efeitos terminal no hospital psicossociais − abordagem multidimensional decorrentes da − cuidados específicos hospitalização do idoso (Cont.) 4.1.4 Identificar algumas consequências psicológicas e HOSPITALIZAÇÃO: EFEITOS PSICOSSOCIAIS sociais da hospitalização do idoso O idoso e o hospital − o meio hospitalar − os “colegas” de quarto − os técnicos e estruturas de apoio A hospitalização − aspectos positivos / benefícios > o tratamento > os ganhos em saúde − aspectos negativos > perda do quadro de referências > a família > aumento dos níveis de dependência 25 / 29
  26. 26. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)4.1 Patologias e 4.1.5 Promover a autonomia do idoso Minimizar os efeitos das hospitalizações na vida do efeitos idoso psicossociais decorrentes da − nas actividades da vida: hospitalização do > higiene e alimentação idoso (Cont.) > sono > ocupação e conforto − as visitas − a família do idoso > apoio > informação > preparação / ensino O apoio extra-hospitalar − o recurso a outros recursos da sociedade: > apoio domiciliário > centro de dia > lar − a alta médica e continuidade de prestação de cuidados > consultas > medicação > exames/tratamentos 26 / 29
  27. 27. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃONº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)4.2 Saúde mental na 4.2.1 Identificar as questões relacionadas com a saúde SAÚDE MENTAL E RECURSOS 35 3ª idade mental em geral e com a saúde mental do idoso em particular A saúde mental na 3ª idade − definição − promoção − saúde mental e comunidade 4.2.2 Enunciar as noções de psicopatologia do idoso O normal e o patológico − conceito de doença mental Envelhecimento normal e patológico Depressão no idoso Psicopatologia do delírio Perturbações sensoriais e delírio 4.2.3 Diferenciar os recursos comunitários de apoio ao Respostas sociais à velhice idoso com doença mental − saúde e comunidade − o hospital e o seu papel face ao idoso − outros recursos: > família > apoio domiciliário > lares 27 / 29
  28. 28. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)4.3 Animação e 4.3.1 Reconhecer a importância das actividades de ANIMAÇÃO EM CONTEXTO INSTITUCIONAL 120 adequação de ocupação/animação no idoso institucionalizado actividades a A terapia ocupacional diferentes patologias − objectivos − planificação − avaliação Técnicas de ocupação − as rotinas diárias > higiene > culinária > costura > jardinagem − actividades manuais > pintura > colagens > desenho > tecelagem > picotagem − actividades recreativas > passeios > festas > jogos − actividades físicas > ginástica e jogos 28 / 29
  29. 29. UNIDADE DE FORMAÇÃO: 4. PRESTAÇÃO DE CUIDADOS A IDOSOS EM INSTITUIÇÕES DE SAÚDE (Continuação) ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS CONTEÚDOS SUGESTÕES DURAÇÃO Nº DESIGNAÇÃO DESENVOLVIMENTO TEÓRICO / PRÁTICOS DIDÁCTICAS (horas)4.3 Animação e 4.3.2 Aplicar as técnicas de animação com o idoso doente Técnicas de animação de grupos adequação de mental actividades a Técnicas específicas diferentes > musioterapia e expressão corporal patologias (Cont.) > manuseamento de alguns materiais (barro, plasticina, gesso, etc.) Avaliação das técnicas / progressos terapêuticos 29 / 29

×