Bullying na escola

4,111 views

Published on

Bullying na escola

  1. 1. Crianças acima do peso sofrem mais bullyingna escolaChances para os gordinhos são 63% maiores, aponta estudoCrianças que estão acima do peso, nas faixas etárias entre oito e onze anos, são mais propensas aserem hostilizadas no colégio, independentemente do seu sexo, raça, capacidade de fazer amigos ouhabilidades acadêmicas, mostrou um estudo publicado na revista científica Pediatrics. Nos EstadosUnidos, em muitos escolas, mais da metade das salas são de crianças acima do peso.O estudo envolveu 821 garotos e garotas americanos, entre oito e 11 anos. Do total de voluntários,17% eram obesos e 15% estavam acima do peso. De acordo com os resultados do monitoramento, achance de uma criança obesa ser intimidada pelos seus colegas de classe é 63% maior do que achance de um aluno de peso saudável sofrer a mesma intimidação. Foi descoberto também que habilidades sociais ou acadêmicas não livram as crianças dopreconceito. O relatório ainda apontou que a hostilização, também conhecida como bullying, é umdos problemas que mais afligem os pais americanos.Saiba maisUm estudo da Universidade de Copenhagen (Dinamarca) sugeriu que quanto mais tarde as papinhasforem introduzidas na dieta dos bebês, menores são os riscos dessas crianças tornarem-se adultoscom sobrepeso ou obesos. Além disso, ainda que os dados não sejam conclusivos, alguns estudosmostram que o leite materno leite materno protege a criança contra a obesidade.Fonte: http://www.minhavida.com.br/familia/materias/11277-criancas-acima-do-peso-sofrem-mais-bullying-na-escola, acesso em 24/05/12.
  2. 2. O que é Bullying sintomas e tratamentoBullying está se tornando alvo das notícias em jornais, é preciso que você saiba identificar se esteestá acontecendo ou não.O Bullying não é algo muito novo, mas vem tendo maior atenção nos últimos anos. Bullying é umapalavra inglesa que significa valentão, ou seja, são as variadas formas verbais ou físicas,intencionais e repetitiva direcionada á uma pessoa.Este ato afeta pessoas, na maioria dos casos crianças, que acabam se isolando para que não recebammais este tipo de tratamento dos colegas de escola.O Bullying é um problema mundial e não acontece só na escola, mas na faculdade, na família, emredes sociais, e de todas as formas onde as pessoas se relacionam.As crianças que sofrem o Bullying podem se tornar adultos com baixa auto-estima, dificuldade emse relacionar, podendo até se tornar uma pessoa agressiva e em casos mais graves tentar o suicídio.Muitas vezes os pais só descobrem que a criança está sofrendo deste mal, quando elas aparecemcom marcas de agressões no corpo, e é ai que eles vão procurar a escola, mas muitas vezes pode sertarde demais, por isso fique atento aos sinais:-isolamento-queda no rendimento escolar-dificuldade em conversas-recuso de ir á escola sem motivo-perde materiais escolares sem saber onde-não tem amigos-chora excessivamente e ás vezes sem motivosEstes são alguns sinais de que a criança está sofrendo o Bullying por isso é muito importante prestaratenção para que você possa tomar as devidas atitudes.O tratamento para a criança que sofre o Bullying é através de psicólogos e até mesmo a mudança deescola, além disso, os pais conversar com os filhos sempre é muito importante.Já para os agressores é muito interessante que a escola comunique os pais e que os indique tambémalgumas sessões com o psicólogo para que ele não cresça uma criança agressora e possa ter outravisão desta situação, aprendendo que não é legal praticar esta agressão.Fonte: http://www.hiperativo.com/o-que-e-bullying-sintomas-e-tratamento/, acesso em 24/05/12.
  3. 3. Como identificar e ajudar crianças e adolescentes vítimas de bullying?O termo inglês bullying (pronuncia-se bulin) vem sendo utilizado em todo o mundo para descreveratos repetitivos de violência física, verbal e psicológica. Casos como os de crianças e adolescenteshumilhados ou hostilizados na escola são os mais comuns. Quanto antes forem diagnosticados, maisfácil será ajudar o indivíduo vitimizado e menores serão as chances de traumas psicológicos nofuturo.Dependendo da faixa etária do agressor, podemos identificar diferentes expressões do bullying. Paraentender o problema, mais importante do que o tipo da agressão é a semelhança entre seus motivos.Geralmente, o bullying é fruto de visões preconceituosas sobre as pessoas consideradas diferentesda maioria. Na escola, muitas vezes, aqueles alunos que se destacam intelectualmente são excluídosdo contato social por outras crianças, assim como aqueles mais sensíveis ou retraídos. Essasdiferenças provocam, em algumas crianças, um desejo de exercer poder sobre aqueles queconsideram diferentes, dominando-os ou atacando-os, normalmente em público.Ciberbullying (bullying na internet)Hostilidades sempre existiram no ambiente escolar, mas elas se potencializaram com o surgimentoda internet. A sensação de que não serão descobertos e de impunidade acaba levando osadolescentes a criarem páginas e conteúdos agressivos e a dispararem contra os colegas, sem medo.A tecnologia que poderia ser utilizada como meio benéfico - para troca de informação e de contatosocial - passou, nos casos de bullying, a ser utilizada de forma agressiva e psicologicamenteviolenta por parte dos agressores.A perseguição pode ter efeitos lesivos e duradouros contra as vítimas e até mesmo contra suasfamílias. Daí a importância de se descobrir o problema a tempo de reparar os danos.Como identificar uma criança que sofre bullying?Mudanças de comportamento são sinais importantes e podem sinalizar aos pais que os filhos estãosendo vítimas de bullying.A criança ou adolescente pode, repentinamente: • Não querer mais frequentar as aulas • Pedir para mudar de turma • Apresentar queda do rendimento escolar • Passar a ter dificuldade de atenção • Apresentar sintomas físicos, como dor de cabeça ou de estômago e suor frio, indicando o violento e elevado nível de angústia a que está sendo submetido.O que fazer para ajudar uma vítima de bullying?Qualquer indivíduo que tenha sofrido qualquer tipo de ameaça verbal, física ou psicológica precisade ajuda e necessita ser protegido.Os adultos devem informar à criança ou ao adolescente que o que ela sofreu será cuidado pelafamília, pela escola, pela comunidade ou pelas autoridades da lei.
  4. 4. Muito importante também é deixar claro para a vítima, seja qual for a sua idade, que ela não éculpada pelas perseguições que está sofrendo, reafirmando que ela tem valores e qualidades quedevem ser muito respeitados.Os pais devem sempre se mostrar disponíveis a escutar o filho, permitindo que expresse seussentimentos diante da ameaça ou da agressão que vivenciou.Devem também evitar criticar a criança ou adolescente quando, sozinhos, não conseguiremenfrentar a situação.Pais jamais devem ignorar ou minimizar o problema de seus filhos, muito menos estimular agressãoou revide.Medidas de combate aos casos mais graves • Reforçar que as vítimas devem procurar ajuda de um adulto da família na ocorrência de situações difíceis • A vítima, com apoio dos pais, deve relatar o ocorrido para um responsável na escola • Juntar provas materiais, salvando e imprimindo as páginas com as ofensas • Pedir ao provedor para tirar a página com as agressões do ar • Procurar uma delegacia e fazer o boletim de ocorrência • Procurar ajuda de um especialista quando os recursos de apoio emocional da família se esgotarem.Sugestões para escolas e comunidades com casos de bullyingPara minimizar ou acabar com as agressões, escolas, comunidades e especialistas podem promoverprogramas antibullying envolvendo alunos, famílias, professores e coordenadores.O resultado de um trabalho preventivo, compartilhado por todos pode oferecer melhoria naqualidade dos relacionamentos e no uso responsável da internet.Podem ser realizadas ações como: • Capacitar professores e funcionários, na identificação e encaminhamentos adequados das vítimas • Conscientizar os potenciais agressores de que existem consequências para os crimes contra a honra, de calúnia ou injúria e de que os pais podem ser responsabilizados pelos atos dos filhos • Promover, na escola, critérios de não tolerância às condutas de bullying e ciberbullyingFonte: Soraya Azzy, psicóloga do Hospital Israelita Albert EinsteinPublicada em julho/2010Fonte: http://www.einstein.br/espaco-saude/em-dia-com-a-saude/Paginas/como-identificar-e-ajudar-criancas-e-adolescentes-vitimas-de-bullying.aspx, acesso em 24/05/12.
  5. 5. Bullying: o que fazer?O bullying é um comportamento que se caracteriza pela ameaça ou agressão (psicológica ou verbal)de forma intencional e repetida e que ocorre sem motivação evidente.Este comportamento é praticado por um sujeito (designado de bully - valentão) ou por um grupo desujeitos, com o objectivo de intimidar ou agredir outro sujeito ou grupo de sujeitos. É perpetado porcrianças ou jovens que têm, por qualquer motivo, mais força e poder que a vítima.A escola é um dos lugares onde o bullying é praticado com frequência, uma vez que neste espaçoconvivem diariamente crianças e/ou adolescentes. Pode ocorrer dentro ou fora da escola, em zonasonde a supervisão adulta é mínima ou inexistente e não está restrito a nenhum tipo específico deinstituição: primária ou secundária, pública ou privada, rural ou urbana.O bullying é um problema grave que acontece todos os dias, um pouco por todo o mundo, e quepode levar a vítima à depressão, à perda de auto-estima e, em último caso, ao suicídio conhecidopor "bullycide".Caracterização do bullyingO bullying divide-se em duas categorias:- Bullying directo - é a forma mais comum entre os agressores (bullies) masculinos;- Bullying indirecto - conhecido como agressão social, é a forma mais comum em bullies do sexofeminino e crianças pequenas, caracterizada por forçar a vítima ao isolamento social.Este isolamento é obtido através de várias técnicas (espalhar comentários; intimidar outros quedesejam relacionar-se com a vítima; criticar o seu modo de vestir, a sua etnia ou religião,incapacidades…).Existem 5 tipos de actores co-implicados no bullying:1. Agressor – pretende obter força, poder e domínio; ter fama e popularidade na escolaamedrontando os outros;2. Vítima;3. Defenders – alunos que defendem as vítimas e são contra o bullying;4. Bystanders – alunos que presenciam a situação e reforçam positivamente a acção do agressor;5. Outsiders – alunos que não se manifestam nem de forma positiva nem de forma negativa peranteo bullying.A potencial vítima pode ser uma criança ou um jovem que apresente determinada característica quea torne um alvo fácil, como por exemplo, ser mais gorda/magra, gaguejar, usar óculos... Os pais eeducadores devem estar atentos a possíveis sinais (fobia à escola, baixo rendimento, depressão,baixa auto-estima, etc.) que possam surgir por parte dos filhos ou alunos. O bullying não deve serconfundido com as brincadeiras que normalmente acontecem na infância e adolescência.Técnicas de bullying* Os bullies combinam a intimidação e a humilhação para atormentar os outros. Por exemplo:* Roubar e/ou danificar objectos pessoais de uma pessoa, como livros ou material escolar, roupas…Espalhar rumores e comentários negativos sobre a vítima (trocar e passar mensagens ou bilhetesfalando mal da pessoa em causa);* Fazer com que a vítima faça o que ela não quer, ameaçando-a;* Fazer comentários negativos sobre a família da pessoa, sobre a sua aparência pessoal, orientação
  6. 6. sexual, religião, raça, nível de vida, nacionalidade…* Levar a vítima ao isolamento social;* Praticar o cyberbullying (criar páginas falsas sobre a vítima em variados sites);* Fazer chantagem;* Utilizar expressões ameaçadoras;* Chamar nomes aos colegas;* Agredir física e/ou verbalmente colegas, de forma sistemática e prolongada no tempo;* "Fazer chacota" (cochichar) continuamente sobre a vítima;* Tirar bens aos colegas (dinheiro, objectos pessoais...).Efeitos do bullyingQuando praticado de forma persistente pode ter um ou vários efeitos no sujeito e/ou no ambienteonde ocorre.Efeitos sobre o sujeito:* Ansiedade Sensibilidade a determinadas brincadeiras* Perda de auto-estima* Tristeza e irritação* Medo de expressar emoções* Problemas de relacionamento* Abuso de drogas e álcool* Auto-mutilação e mesmo suicídio (bullycídio)Efeitos no ambiente escolar:* Níveis elevados de abstinência escolar* Alta rotatividade do quadro de pessoal* Desrespeito pelos professores* Número de faltas elevado* Porte de arma por parte de crianças com o objectivo de se protegeremQuais são as consequências do Bullying sobre o ambiente escolar?Quando não existe uma intervenção efectiva contra o bullying, o ambiente escolar torna-seproblemático. Todos os intervenientes no espaço escolar são (sem excepção) afectados de formanegativa, passando a experimentar sentimentos de ansiedade e medo que poderão desencadearoutros ainda mais graves para a sociedade, como o abandono escolar, doenças psicossociais...Para a eliminação da violência na escola, devem ser criadas e tomadas as medidas necessárias porparte das entidades responsáveis. Quando são bem aplicadas e é envolvida toda a comunidadeescolar, contribuem para o convívio saudável e equilibrado, ou seja, para a formação de uma culturade não-violência na escola, e de uma forma mais geral, na sociedade.Fonte: http://www.mulherportuguesa.com/gravidez-a-familia/filhos-a-enteados/5863-bullying-o-que-fazer, acesso em 24/05/12.
  7. 7. Bullying - Pode Causar Um FuturoTraumáticopor Paulovelasco | popular em 22/04/2011 18:34Resumo: O Bullying é um termo ainda pouco conhecido do grande público. De origem inglesa esem tradução ainda no Brasil, é utilizado para qualificar comportamentos agressivos no âmbitoescolar, praticados tanto por meninos quanto por meninas. Os atos de violência (física ou não)ocorrem de forma intencional e repetitiva contra um ou mais alunos que se encontramimpossibilitados de fazer frente às agressões sofridas.O QUE É BULLYING?O Bullying é um termo ainda pouco conhecido do grande público. De origem inglesa e semtradução ainda no Brasil, é utilizado para qualificar comportamentos agressivos no âmbito escolar,praticados tanto por meninos quanto por meninas. Os atos de violência (física ou não) ocorrem deforma intencional e repetitiva contra um ou mais alunos que se encontram impossibilitados de fazerfrente às agressões sofridas. Tais comportamentos não apresentam motivações específicas oujustificáveis. Em última instância, significa dizer que, de forma "natural", os mais fortes utilizam osmais frágeis como meros objetos de diversão, prazer e poder, com o intuito de maltratar, intimidar,humilhar e amedrontar suas vítimas.QUAIS SÃO AS FORMAS DE BULLYING? NORMALMENTE, EXISTEM MAIS MENINOS OUMENINAS QUE COMETEM BULLYING? • As formas de Bullying são: • Verbal (insultar, ofender, falar mal, colocar apelidos pejorativos, "zoar") • Física e material (bater, empurrar, beliscar, roubar, furtar ou destruir pertences da vítima) • Psicológica e moral (humilhar, excluir, discriminar, chantagear, intimidar, difamar) • Sexual (abusar, violentar, assediar, insinuar) • Virtual ou ciberbullying (bullying realizado por meio de ferramentas tecnológicas, (celulares, filmadoras, internet etc.) • Estudos revelam um pequeno predomínio dos meninos sobre as meninas. No entanto, por serem mais agressivos e utilizarem a força física, as atitudes dos meninos são mais visíveis. Já as meninas costumam praticar bullying mais na base de intrigas, fofocas e isolamento das colegas. Podem, com isso, passar despercebidas, tanto na escola quanto no meio ambiente domésticos.EXISTE ALGUMA FORA DE BULLYING QUE SEJA MAIS MALÉFICA? O CIBERBULLYING ÉPIOR DO QUE O BULLYING TRADICIONAL?Uma das formas mais agressivas de bullying, que ganha cada vez mais espaços sem fronteiras é ociberbullying ou bullying virtual. Os ataques ocorrem por meio de ferramentas tecnológicas comocelulares, filmadoras, máquinas fotográficas, internet e seus recursos (e-mails, sites derelacionamentos, vídeos). Além de a propagação das difamações ser praticamente instantânea oefeito multiplicador do sofrimento das vítimas é imensurável. O ciberbullying extrapola, em muito,os muros das escolas e expões a vítima ao escárnio público. Os praticantes desse modo deperversidade também se valem do anonimato e, sem nenhum constrangimento, atingem a vítima daforma mais vil possível. Traumas e consequências advindos do bullying virtual são dramáticos.
  8. 8. QUAL O CRITÉRIO ADOTADO PELOS AGRESSORES PARA A ESCOLHA DA VÍTIMA?Os bullies (agressores) escolhem os alunos que estão em franca desigualdade de poder, seja porsituação socioeconômica, situação de idade, de porte físico ou até porque numericamente estãodesfavoráveis. Além disso, as vítimas. de forma geral, já apresentam algo que destoa do grupo (sãotímidas, introspectivas, nerds, muito magras; são de credo, raça ou orientação sexual diferente etc.).Este fato por si só já as torna pessoas com baixa autoestima e, portanto, são mais vulneráveis aosofensores. Não há justificativas plausíveis para a escolha, mas certamente os alvos são aqueles quenão conseguem fazer frente às agressões sofridas.QUAIS AS PRINCIPAIS RAZÕES QUE LEVAM OS JOVENS A SEREM OS AGRESSORES? • É muito importante que os responsáveis pelos processos educacionais identifiquem com qual tipo de agressor estão lidando, uma vez existem motivações diferenciadas: • 1 - Muitos se comportam assim por uma nítida falta de limites em seus processos educacionais no contexto familiar. • 2 - Outros carecem de um modelo de educação que seja capaz de associar a autorrealização com atitudes socialmente produtivas e solidárias. Tais agressores procuram nas ações egoístas e maldosas um meio de adqurir poder e status, e reproduzem os modelos domésticos na sociedade. • 3 - Existem ainda aqueles que vivenciam dificuldades momentâneas, como a separação traumática dos pais, ausência de recursos financeiros, doenças na família etc. A violência praticada por esses jovens é um fato novo em seu modo de agir e, portanto, circunstancial. • 4 - E, por fim, nos deparamos com a minoria dos opressores, porém a mais perversa. Trata- se de crianças ou adolescentes que apresentam a transgressão como base estrutural de suas personalidades. Falta-lhes o sentimento essencial para o exercício do altruísmo: a empatia.QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS PROBLEMAS QUE UMA VÍTIMA DE BULLYING PODEENFRENTAR NA ESCOLA E AO LONGO DA VIDA?As consequências são as mais variadas possíves e dependem muito de cada indivíduo, da suaestrutura, de vivências, de predisposição genética, da forma e da intensidade das agressões. Noentanto, todas as vítimas, sem excessão, sofrem com os ataques de bullying (em maior ou menorproporção). Muitas levarão marcas profundas proveniente das agressões para a vida adulta, enecessitarão de apoio psiquiátrico e/ou psicológico para a superação do problema.Os problemas mais comuns são: desinteresse pela escola; problemas psicossomáticos; problemascomportamentais e psíquicos como transtorno do pânico, depressão, anorexia e bulimia, fobiaescolar, fobia social, ansiedade generalizada, entre outros. O bullying também pode agravarproblemas preexistente, devido ao tempo prolongado de estresse a que a vítima é submetida. Emcasos mais graves, podem-se observar quadros de esquizofrenia, homicídio e suicídio.QUANDO PERCEBER QUE UMA CRIANÇA OU ADOLESCENTE ESTÁ SOFRENDOBULLYING? QUAL O COMPORTAMENTO TÍPICO DESSES JOVENS?As informações sobre o comportamento das vítimas devem incluir os diversos ambientes que elasfrequentam. Nos casos de bullying é fundamental que os pais e os profissionais da escola atentemespecialmente para os seguintes sinais:Na escola:
  9. 9. No recreio encontran-se isoladas do grupo, ou perto de alguns adultos que possam protegê-las; nasala de aula apresentam postura retraída, falta frequente às aulas, monstram-se comumente tristes,deprimidas ou aflitas; nos jogos ou atividades em grupo sempre são as últimas aserem escolhidas ousão excluídas; aos poucos vão se desinteressando das atividades e tarefas escolares; e em casos maisdramáticos apresentam hematomas, arranhões, cortes, roupas danificadas ou rasgadas.Em casa:Frequentemente se queixam de dores de cabeça, enjoo, dor de estômago, tonturas, perda de apetite,insônia. Todos esses sintomas tendem a ser mais intensos no período que antecede o horário de asvítimas entrarem na escola. Mudanças frequentes e intensas do estado de humor, com explosõesrepentinas de irritação ou raiva. Geralmente elas não têm amigos ou, quando têm são bem poucos;existe uma escassez de telefonemas, e-mails, torpedos, convites para festas, passeios ou viagenscom o grupo escolar. Passam a gastar mais dinheiro do que o habitual na cantina ou com a comprade objetos diversos com o intuito de presentear os outros. Apresentam diversas desculpas (inclusivedoenças físicas) para faltar às aulas.E O CONTRÁRIO? O QUE SE PODE NOTAR NO COMPORTAMENTO DE UM PRATICANTEDE BULLYING?Na escola os bullies (agressores) fazem brincadeira de mau gosto, gozações, colocam apelidospejorativos, difamam, ameaçam, constrangem e menosprezam alguns alunos. Furtam ou roubamdinheiro, lanches e pertences de outros estudantes. Costumam ser populares na escola e estãosempre enturmados. Divertem-se à custa do sofrimento alheio.No ambiente doméstico, mantêm atitudes desafiadoras e agressivas em relação aos familiares. Sãoarrogantes no agir, no falar e no vestir, demonstrando superioridade. Manipulam pessoas para sesafar das confusões em que se envolveram. Costumam voltar da escola com objetos ou dinheiro quenão possuiam. Muitos agressores mentem, de forma convincente, e negam as reclamações daescola, dos irmãos ou dos empregados domésticos.O FENÔMENO BULLYING COMEÇA EM CASA?Muitas vezes o fenômeno começa em casa. Entretanto, para que os filhos possam ser maisempáticos e possam agir com respeito ao próximo, é necessário primeiro a revisão do que ocorredentro de casa. Os pais, muitas vezes, não questionam suas próprias condutas e valores, eximindo-se da responsabilidade de educadores. O exemplo dentro de casa é fundamental. O ensinamento deética, solidariedade e altruísmo inicia ainda no berço e se estende para o âmbito escolar, onde ascrianças e adolescentes passarão grande parte do seu tempo.O BULLYING EXISTE MAIS NAS ESCOLAS PÚBLICAS OU NAS PARTICULARES?O bullying existe em todas as escolas, o grande diferncial entre elas é a postura que cada um tomaráfrente aos casos de bullying. Por incrivel que pareça os estudos apontam para uma postura maisefetiva contra o bullying entre as escolas públicas, que já contam com uma orientação maispadronizada perante os casos (acionamento dos Conselhos Tutelares, Delegacias da Criança e doadolescente etc.).O ALUNO VÍTIMA DE BULLYING NORMALMENTE CONTAM AOS PAIS E PROFESSORES OQUE ESTÁ ACONTECENDO?
  10. 10. As vítimas de bullying se tornam reféns do jogo do poder instituído pelos agressores. Raramenteelas pedem ajuda às autoridades escolares ou aos pais. Agem assim, dominadas pela falsa crença deque essa postura é capaz de evitar possíveis retaliações dos agressores e por acreditarem que, aosofrerem sozinhos e calados, pouparão seus pais da decepção de ter um filho frágil, covarde e nãopopular na escola.QUAL É O PAPEL DA ESCOLA PARA EVITAR O BULLYING ESCOLAR?A escola é corresponsável nos casos de bullying, pois é lá onde os comportamentos agressivos etransgressores se evidenciam ou se agravam na maioria das vezes. A direção da escola (comoautoridade máxima da instituição) deve acionar os pais, os Conselhos Tutelares, os órgãos deproteção à criança e ao adolescente etc. Caso não o faça poderá ser responsabilizada por omissão.Em situações que envolvam atos infracionais (ou ilícitos) a escola também tem o dever defazer aocorrência policial. Dessa forma, os fatos podem ser devidamente apurados pelas autoridadescompetentes e os culpados responsabilizados. Tais procedimentos evitam a impunidade e inibem ocrescimento da violência e da criminalidade infantojuvenil.COMO É O BULLYING NAS ESCOLAS BRASILEIRAS, EM COMPARAÇÃO A OUTRAS, DOSESTADOS UNIDOS OU DA EUROPA? ALGUMA CARACTERÍSTICA ESPECÍFICA?Em linhas gerais o bullying é um fenômeno universal e democrático, pois acontece em todas aspartes do mundo onde existem relações humanas e onde a vida escolar faz parte do cotidiano dosjovens. Alguns países, no entanto, apresentam características peculiares na manifestação dessefenômeno: Nos EUA o bullying tende a apresentar-se de forma mais grave com casos de homicídioscoletivos, e isso se deve à infeliz facilidade que os jovens americanos possuem de terem acesso àsarmas de fogo. Nos países da Europa, o bullying tende a se manifestar na forma de segregaçãosocial a até da xenofobia. No Brasil, observam-se manifestações semelhantes às dos demais países,mas com peculiaridades locais: o uso de violência com armas brancas ainda é maior que aexercidacom armasde fogo, uma vez que o acesso a elas ainda é restrito a ambientes sociaisdomiados pelo narcotráfico. A violência na forma de discriminação e segregação aparece mais emescolas particulares de alto poder aquisitivo, onde os descendentes nordestinos, ainda queeconomicamente favorecidos, costumam sofrer discriminação em função de seus hábitos, sotaquesou expressões idiomáticas típicas. Por esses aspectos é necessário sempre analisar, de maneiraindividualizada, todos os comportamentos de bullying , pois as suas formas diversas podemsinalizar com mais precisão as possíveis aç~pes para redução dessas variadas expressões daviolência entre estudantes.QUAL A INFLUÊNCIA DA SOCIEDADE ATUAL NESTE TIPO DE COMPORTAMENTO?O individualismo, cultura dos tempos modernos, propiciou essa prática, em que o ter é muito maisvalorizado que o ser, com distorções absurdas de valores éticos. Vive-se em tempos velozes, comgrandes mudanças em todas as esferas sociais. Nesse contexto, a educação tanto no lar quanto naescola se tornou rapidamente ultrapassada, confusa, sem parâmetros ou limites. Os pais passaram aser permissivos em excesso e os filhos cada vez mais exigentes, egocêntricos. As crianças tendem ase comportar em sociedade de acordo com os modelos domésticos. Muitos deles não se preocupamcom as regras sociais, não refletem sobre a necessidade delas no convívio coletivo e, nem sequer sepreocupam com as consequências dos seus atos transgressores. Cabe à sociedade como um todotransmitir às novas gerações valores educacionais mais éticos e responsáveis. Afinal, são estesjovens que estão delineando o que a sociedade será daqui em diante. Auxiliá-los e conduzi-los naconstrução de umasociedade mais justa e menos violenta, é obrigação de todos.
  11. 11. COMO OS PAIS E PROFESSORES PODEM AJUDAR AS VÍTIMAS DE BULLYING A SUPERARO SOFRIMENTO?A identificação precoce do bullying pelos responsáveis (pais e professores) é de suma importância.As crianças normalmente não relatam o sofrimento vivenciado na escola, por medo de represálias epor vergonha. A observação dos pais sobre o comportamento dos filhos é fundamental, bem como odiálogo franco entre eles. Os pais não devem hesitar em buscar ajuda de profissionais da área desaúde mental, para que seus filhos possam superar traumas e transtornos psíquicos.Outro aspecto de valor inestimável é a percepção do talento inato desses jovens. Os adultos devemsempre estimulá-los e procurar métodos eficazes para que essas habilidades possam resgatar suaautoestima, bem como construir sua identidade social na forma de uma cidadania plena. (créditos:www.cnj.jus.br)Fonte: http://ocontroledamente.dihitt.com.br/noticia/bullying--pode-causar-um-futuro-traumatico, acessoem: 24/05/12.

×