Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
O CIDAD ÃO E O DIGITAL Associação  Portuguesa para a  Gestão  da Informação Endereço electrónico:  [email_address]   http:...
Sumário <ul><li>A INCITE e o acesso do cidadão à informação </li></ul><ul><li>Informação de e para a Cidadania na Era Digi...
<ul><ul><li>DESTINATÁR IOS </li></ul></ul>Fundada em 1984, como Associação Portuguesa para o Desenvolvimento da Informação...
OBJECTIVOS ESTRAT ÉGICOS <ul><li>Contribuir para o desenvolvimento do estudo e investigaç ão na área da Ciência da Informa...
INICIATIVAS mais relevantes <ul><li>1998 / 2001- projecto DECIDoc  ( desenvolver as Eurocompet ências para a Informação e ...
Euro-Referencial I- D <ul><li>2004 ,  Junho a Dezembro .-Tradução/ Revis ão/Edição  </li></ul><ul><li>2005 ,  11Abril  -  ...
Destinatários do  Euro-Referencial I-D <ul><li>O profissional em actividade  </li></ul><ul><li>Quem deseje mudar de empreg...
Actualização/Revisão do  Euro-Referencial I- D (3ª ed.) <ul><li>2006 – Preparação de equipa de trabalho para integrar o o ...
Actualização/Revisão do  Euro-Referencial I- D (3ª ed.) <ul><li>2008 – Assinatura da Carta de Princípios pela INCITE </li>...
Actualização/Revisão do  Euro-Referencial I- D (3ª ed.) <ul><li>2009 - Trabalhos conjuntos do Grupo EuroGuide coordenado p...
Grupo Técnico Especializado <ul><li>2003 </li></ul><ul><ul><li>Dossiê “Referencial de Formação” para saída profissional de...
Grupo Técnico Especializado <ul><li>2006 </li></ul><ul><ul><li>Ajustes segundo o Euro Referencial I-D (2ª Edição) </li></u...
Marketing da Profissão  <ul><li>Sitio Web da INCITE </li></ul><ul><li>Divulgação aberta de iniciativas, estudos e eventos ...
Informação  de e para  a Cidadania na Era Digital A Informação no Sector Público e Informação de Cidadania
Informação do sector público  <ul><li>Toda a informação recolhida, tratada, utilizada e detida pelo sector público, inclui...
Informação do sector público <ul><li>O acesso a esta informação pelo cidadão é um direito constitucional (artº 267º, nº 1 ...
A Informação de Cidadania  <ul><li>O cidadão tem acesso livre, directo e gratuito  </li></ul><ul><li>Este acesso é vital p...
CIDADANIA  E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL  <ul><li>Marcos </li></ul><ul><li>1993 – “Crescimento, Competitividade, Emprego –...
CIDADANIA  E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Objectivos principais dos Programas, Planos de Acção Projectos e Iniciati...
CIDADANIA  E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>… </li></ul><ul><ul><li>Mobilizar a sociedade e estimular redes de colabo...
CIDADANIA  E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Com o  desenvolvimento científico e tecnológico é imparável o caminho que...
CIDADANIA  E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Medidas imprescindíveis </li></ul><ul><li>directas  para reduzir  a franj...
CIDADANIA  E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Medidas imprescindíveis (Cont.) </li></ul><ul><li>apetrechamento  dos órg...
CIDADANIA  E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Às  Administrações e Governo   compete  o planeamento e a organização da ...
Para terminar O acesso ao conteúdo da informação de cidadania está inserido no conceito lato de “serviço universal” que, c...
Obrigada pela atenção Odete Santos Secretária Geral  INCITE 2008
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O Cidadão e o Digital

2,026 views

Published on

Apresentação da Drª Odete Santos por ocasião do Fórum de Ciências Humanas e Sociais, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Portalegre, 26 de Março de 2006

Published in: Travel
  • Be the first to comment

O Cidadão e o Digital

  1. 1. O CIDAD ÃO E O DIGITAL Associação Portuguesa para a Gestão da Informação Endereço electrónico: [email_address] http:// www.incite.pt / Edifício M1 – INETI Estrada do Paço do Lumiar 1700 LISBOA
  2. 2. Sumário <ul><li>A INCITE e o acesso do cidadão à informação </li></ul><ul><li>Informação de e para a Cidadania na Era Digital </li></ul>
  3. 3. <ul><ul><li>DESTINATÁR IOS </li></ul></ul>Fundada em 1984, como Associação Portuguesa para o Desenvolvimento da Informação Científica e Técnica, tomou em 2000, com a revis ão dos Estatutos, a designação : Associação Portuguesa para a Gest ão da Informação <ul><li>Profissionais da informaç ão e documentação </li></ul><ul><li>Trabalhadores do conhecimento ligados à informação </li></ul><ul><li>e comunicação </li></ul><ul><li>Profissionais das indústrias da informação que se ocupam </li></ul><ul><li>das tecnologias da informação e da sua utilização </li></ul><ul><li>Formadores, gestores, agentes económicos e decisores </li></ul><ul><li>políticos </li></ul>
  4. 4. OBJECTIVOS ESTRAT ÉGICOS <ul><li>Contribuir para o desenvolvimento do estudo e investigaç ão na área da Ciência da Informação </li></ul><ul><li>Promover os princípios, as metodologias e as ferramentas próprias da Gestão da Informação e a aplicaç ão adequada das TICs </li></ul><ul><li>Desenvolver padr ões de excelência na criação, gestão e partilha de recursos de informação e do conhecimento </li></ul><ul><li>Contribuir para o desenvolvimento e valorização dos profissionais ligados à área da Gestão de Informação </li></ul><ul><li>Contribuir para a promoção do princípio de igualdade de acesso à informação e ao conhecimento indispensável ao exercício da cidadania numa sociedade democrática </li></ul>
  5. 5. INICIATIVAS mais relevantes <ul><li>1998 / 2001- projecto DECIDoc ( desenvolver as Eurocompet ências para a Informação e Document.) com 7 parceiros europeus -financiado pelo Programa Leonardo da Vinci </li></ul><ul><li>2001 - Trad. / Edição do Referencial das Competências dos prof. europeus de informação e documentação ( 1ª Edição ) </li></ul><ul><li>2002/2004 - projecto CERTIDoc ( Para um Sistema de Certificaç ão a Nível Europeu ) </li></ul><ul><li>2003, 11 Nov.- WORKSHOP &quot; Referencial das Competências dos Profissionais Europeus de Informação e Documentação ” </li></ul><ul><li>2004,15 Nov .- WORKSHOP &quot; Euro-Certificação dos Profissionais de Informação e de Documentação ” </li></ul>
  6. 6. Euro-Referencial I- D <ul><li>2004 , Junho a Dezembro .-Tradução/ Revis ão/Edição </li></ul><ul><li>2005 , 11Abril - apresentação pública no seminário ” O Valor dos Profissionais de Informação-Documentação &quot; </li></ul><ul><ul><li>Vol I - Competências e aptidões dos profissionais europeus de I-D </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>* Grupo I- Informação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>* Grupo T - Tecnologias </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>* Grupo C - Comunicação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>* Grupo M – Gestão </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>* Grupo S - Outros saberes </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Vol II - Níveis de qualificação dos profis.europeus de I-D </li></ul></ul><ul><li>* Nível 1 - Assistente de informação-documentação </li></ul><ul><li>* Nível 2 - Técnico de informação-documentação </li></ul><ul><li>* Nível 3 - Gestor de informação-documentação </li></ul><ul><li>* Nível 4 - Perito de informação-documentação </li></ul>
  7. 7. Destinatários do Euro-Referencial I-D <ul><li>O profissional em actividade </li></ul><ul><li>Quem deseje mudar de emprego ou melhorar a qualificação </li></ul><ul><li>O empregador para definir o perfil do colaborador </li></ul><ul><li>O jovem à procura de orientação profissional </li></ul><ul><li>O profissional que pretenda melhorar o seu estatuto </li></ul><ul><li>O responsável pelo ensino / formação que queira melhorar os seus programas </li></ul><ul><li>O profissional que deseje desenvolver as competências dos utilizadores </li></ul>
  8. 8. Actualização/Revisão do Euro-Referencial I- D (3ª ed.) <ul><li>2006 – Preparação de equipa de trabalho para integrar o o grupo euroGUIDE </li></ul><ul><li>2007, 15 Jun. – Reunião, na ADBS, do Grupo CERTIdoc com representantes dos países membros (12 Associações), para elaboração de Carta de Princípios ( Charter ) </li></ul>
  9. 9. Actualização/Revisão do Euro-Referencial I- D (3ª ed.) <ul><li>2008 – Assinatura da Carta de Princípios pela INCITE </li></ul><ul><ul><li>Questionário à comunidade de prática e de docência em I-D para estudo e análise da utilização e impacto do Euro-Referencial, com vista à revisão. </li></ul></ul><ul><ul><li>Troca de Informações com os congéneres europeus. </li></ul></ul>
  10. 10. Actualização/Revisão do Euro-Referencial I- D (3ª ed.) <ul><li>2009 - Trabalhos conjuntos do Grupo EuroGuide coordenado pela ADBS para publicação do Euro-Referencial I- D (3ª ed.) </li></ul><ul><ul><li>Tradução e publicação da edição portuguesa pela INCITE </li></ul></ul>
  11. 11. Grupo Técnico Especializado <ul><li>2003 </li></ul><ul><ul><li>Dossiê “Referencial de Formação” para saída profissional de técnicos de informação, documentação e comunicação (NIVEL III) (Disponível em www.iefp.pt ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Manual Organizativo de Aprendizagem de 3 Itinerários de Qualificação: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>2 de Técnicas de Informação, Documentação e Comunicação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>1 de Técnicas de Gestão de Informação </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>- Com base no Referencial das Competências dos Profissionais Europeus de Informação e Documentação (1ª Edição) </li></ul></ul>
  12. 12. Grupo Técnico Especializado <ul><li>2006 </li></ul><ul><ul><li>Ajustes segundo o Euro Referencial I-D (2ª Edição) </li></ul></ul><ul><li>2007/8 </li></ul><ul><ul><li>Concepção e Validação dos Instrumentos de RVCC para de Técnico de Informação, Documentação e Comunicação (NÍVEL III), para a ANQ a fim de integrar o Catálogo Nacional de Qualifações </li></ul></ul>
  13. 13. Marketing da Profissão <ul><li>Sitio Web da INCITE </li></ul><ul><li>Divulgação aberta de iniciativas, estudos e eventos de interesse para a comunidade I-D </li></ul><ul><ul><li>Ciências da Informação </li></ul></ul><ul><ul><li>Sociedade da Informação </li></ul></ul><ul><ul><li>Gestão da Informação </li></ul></ul><ul><li>Difusão Directa de Informação aos Associados e outros interessados </li></ul>
  14. 14. Informação de e para a Cidadania na Era Digital A Informação no Sector Público e Informação de Cidadania
  15. 15. Informação do sector público <ul><li>Toda a informação recolhida, tratada, utilizada e detida pelo sector público, incluindo o Governo, </li></ul><ul><li>Vital para a concretização dos direitos de cidadania </li></ul><ul><li>Para uma relação saudável e transparente inter-administrações, administração-empresas e administração-cidadãos </li></ul>
  16. 16. Informação do sector público <ul><li>O acesso a esta informação pelo cidadão é um direito constitucional (artº 267º, nº 1 e 268º, nºs 1 e 2 da Constituição) </li></ul><ul><li>O acesso a esta informação pelas empresas é um factor crucial para a definição de estratégias e tomada de decisões para o seu desenvolvimento </li></ul><ul><li>A melhoria do acesso à informação do sector público é a chave do reforço dos direitos de cidadania e do desenvolvimento individual e profissional </li></ul>
  17. 17. A Informação de Cidadania <ul><li>O cidadão tem acesso livre, directo e gratuito </li></ul><ul><li>Este acesso é vital para a sua participação na sociedade e para a satisfação das suas necessidades essenciais com vista ao exercício pleno dos seus direitos democráticos </li></ul><ul><li>Graças aos meios de comunicação electrónicos a “informação de cidadania”, é um novo “bem público” (como a educação, saúde e cultura) </li></ul>
  18. 18. CIDADANIA E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Marcos </li></ul><ul><li>1993 – “Crescimento, Competitividade, Emprego – Os Desafios e as Pistas para entrar no Século XXI” da CE </li></ul><ul><li>1994 Relatório Bangemann “A Europa e a sociedade global da informação” </li></ul>
  19. 19. CIDADANIA E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Objectivos principais dos Programas, Planos de Acção Projectos e Iniciativas nacionais e comunitárias: </li></ul><ul><ul><li>Promover uma cidadania moderna, em que as TIC são um instrumento normal de acesso à informação, à educação, ao trabalho cooperativo, e à discussão pública; </li></ul></ul><ul><ul><li>Assegurar a eficiência, simplicidade e transparência da AP em todos os seus actos </li></ul></ul><ul><li>… </li></ul>
  20. 20. CIDADANIA E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>… </li></ul><ul><ul><li>Mobilizar a sociedade e estimular redes de colaboração </li></ul></ul><ul><ul><li>Promover a inclusão social </li></ul></ul><ul><ul><li>Simplificar e melhorar a prestação de serviços públicos aos cidadãos e às empresas </li></ul></ul><ul><ul><li>Disseminar informação de interesse público generalizado </li></ul></ul><ul><li>UMIC </li></ul>
  21. 21. CIDADANIA E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Com o desenvolvimento científico e tecnológico é imparável o caminho que se abre para disponibilizar aos cidadãos, aos serviços e às empresas os instrumentos necessários à construção de uma “Democracia Informada”. </li></ul><ul><li>Mas o exercício de cidadania pressupõe uma relação de participação do cidadão na “função administrativa” e vontade de se integrar como “cidadão” nas estruturas do Estado em que vive. </li></ul>
  22. 22. CIDADANIA E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Medidas imprescindíveis </li></ul><ul><li>directas para reduzir a franja populacional dos info-excluídos e combater a desigualdade de condições de acesso à informação, ao conhecimento e à cultura </li></ul><ul><li>mobilização dos cidadãos para o exercício dos Direitos Humanos, da Democracia e da Cidadania na era digital </li></ul><ul><li>formação dos cidadãos sobre os seus direitos e deveres de cidadania, ética e TIC’s </li></ul>
  23. 23. CIDADANIA E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Medidas imprescindíveis (Cont.) </li></ul><ul><li>apetrechamento dos órgãos e serviços públicos com os meios para o tratamento e acesso aberto à informação </li></ul><ul><li>elaboração de conteúdos digitais que proporcionem e facilitem o acesso à informação - Administração “digital” mais próxima, útil, informativa e formativa para o cidadão. </li></ul>
  24. 24. CIDADANIA E ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL <ul><li>Às Administrações e Governo compete o planeamento e a organização da transição para a Cidadania Digital </li></ul><ul><li>A toda a comunidade de cidadãos e empresas (produtores, distribuidores e clientes/utilizadores ) compete a observância de uma vivência e ética própria para a Sociedade de Informação </li></ul>
  25. 25. Para terminar O acesso ao conteúdo da informação de cidadania está inserido no conceito lato de “serviço universal” que, com o desenvolvimento da Sociedade de Informação, inclui o acesso às redes e aos meios electrónicos de informação e comunicação
  26. 26. Obrigada pela atenção Odete Santos Secretária Geral INCITE 2008

×