Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Princípios básicos em pesquisa.29.04

3,741 views

Published on

Aula sobre Princípios básicos em pesquisa - Disciplina de Metodologia da Pesquisa em Saúde - UFPR.

Published in: Education

Princípios básicos em pesquisa.29.04

  1. 1. Imara Castro Morosini Especialista em Ortodontia - UFPR Mestranda em Odontologia - UFPR
  2. 2. Princípios básicos em pesquisa <ul><li>Representatividade da amostra; </li></ul><ul><li>Randomização ou aleatorização; </li></ul><ul><li>Cegamento ou mascaramento; </li></ul><ul><li>Calibração; </li></ul><ul><li>Controle de viéses; </li></ul><ul><li>Uso de grupos de comparação. </li></ul>
  3. 3. Representatividade da amostra <ul><li>Definir a população alvo; </li></ul><ul><li>Censo ou amostra???? </li></ul><ul><li>Amostra representar determinada população. </li></ul><ul><li>Deve ser como uma fotografia da população que se deseja estudar. </li></ul>
  4. 4. População 1,000,000 1,000 Amostra R N D 500 500 Generalização
  5. 5. Como se escolhem os participantes que irão constituir os grupos????? <ul><li>Critérios de inclusão: </li></ul><ul><ul><li>Identificar a população do estudo </li></ul></ul><ul><ul><li>Representativo para generalização </li></ul></ul><ul><ul><li>Facilidade de recrutamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Probabilidade de participação. </li></ul></ul>
  6. 6. Como se escolhem os participantes que irão constituir os grupos????? <ul><li>Critérios de exclusão </li></ul><ul><ul><li>O indivíduo não se enquadra nas características da população a ser estudada; </li></ul></ul><ul><ul><li>Um dos tratamentos pode ser prejudicial; </li></ul></ul><ul><ul><li>Baixa probabilidade de completar o estudo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Não aceitar participar voluntariamente. </li></ul></ul>
  7. 7. Planejamento amostral <ul><li>Amostragem não probabilística </li></ul><ul><ul><li>Pessoas selecionadas por motivos de facilidade. </li></ul></ul><ul><li>Amostragem aleatória ou probabilística </li></ul><ul><ul><li>Obtida ao acaso. </li></ul></ul>
  8. 8. Amostragem não-probabilística <ul><li>Amostragem por cotas; </li></ul><ul><li>Amostragem por conveniência; </li></ul><ul><li>Amostragem por julgamento. </li></ul>
  9. 9. Amostragem por cotas <ul><li>Local escolhido pelo pesquisador; </li></ul><ul><li>Estratos - características como gênero, idade, classe social; </li></ul><ul><li>Cota – proporcional ao tamanho dos estratos; </li></ul><ul><li>Pesquisador seleciona os elementos em cada estrato. </li></ul>
  10. 10. 40 meninas 8 anos 50 meninas 9 anos 45 meninas 10 anos 35 meninas 11 anos 40 meninas 12 anos http://www.paginaum.com 400 meninas – 8 anos 500 meninas – 9 anos 450 meninas – 10 anos 350 meninas – 11 anos 400 meninas – 12 anos
  11. 11. Amostragem por conveniência <ul><li>Local escolhido pelo pesquisador; </li></ul><ul><li>Sem preocupação com planejamento amostral; </li></ul><ul><li>Ex. pacientes de um consultório, alunos de uma sala de aula, frequentadores de uma academia. </li></ul>
  12. 13. CENSE SÃO FRANCISCO
  13. 20. Amostragem por julgamento <ul><li>Pesquisador seleciona apenas indivíduos que pensa serem mais indicados ; </li></ul><ul><li>Cuidar com os critérios adotados. </li></ul>
  14. 21. Amostragem probabilística <ul><li>Amostragem simples; </li></ul><ul><li>Amostragem sistemática; </li></ul><ul><li>Amostragem por conglomerado. </li></ul>
  15. 22. Amostragem simples <ul><li>Todos os indivíduos têm probabilidades iguais de serem selecionados; </li></ul><ul><li>Lista contendo todos os elementos da população (Ex.12.000) </li></ul><ul><li>SORTEIO (425) </li></ul>
  16. 23. Amostragem sistemática <ul><li>Facilita a obtenção dos elementos para a amostra; </li></ul><ul><li>Ex. Tamanho da população é 12.000 escolares de 12 anos e o tamanho amostral é 425 </li></ul><ul><li>12.000/425 = 28 </li></ul><ul><li>Sorteio ex. 17 (45, 73, 101...) </li></ul>
  17. 26. Randomização <ul><li>Processo de selecionar participantes para os diferentes grupos da pesquisa de forma aleatória; </li></ul><ul><li>Oferece a cada participante chances iguais de ser alocado em determinado grupo; </li></ul><ul><li>Distribuir de forma semelhante as características individuais que poderão influenciar o estudo. </li></ul>
  18. 27. Randomização <ul><li>Distribuição dos participantes nos grupos: ao acaso. </li></ul><ul><li>Ex. sorteio, jogar uma moeda, dados, tabela de números aleatórios. </li></ul>
  19. 28. Exemplo 300 adolescentes utilizando aparelho fixo 150 creme dental c/ flúor 150 creme dental c/ flúor + xilitol Grupo A Grupo B
  20. 31. Eficácia da remineralização de lesões incipientes de cárie Elegíveis n= 243 Randomização n=170 Excluídos (n=73) critérios do estudo n=50 Recusaram n=15 Outras razões n=8 0,05% fluoreto de sódio 0,05% fluoreto de sódio + 0,12% clorexidina n=85 n=85 Guimarães et al. , 2004.
  21. 32. Características demográficas e clínicas dos Grupos 1 e 2. Obter dois grupos semelhantes e comparáveis . Variáveis G1 (n=85) G2 (n=85) p % meninas 58,8% 55,3% 0,64 Idade em anos 12,96 13,01 0,88 Lesões de cárie ativas 6,49 6,55 0,89
  22. 33. Por que randomizar?? <ul><li>No final de um ensaio clínico as diferenças entre os dois grupos (intervenção e controle) podem ser por: </li></ul><ul><ul><li>A intervenção tem realmente efeito; </li></ul></ul><ul><ul><li>A diferença foi apenas por chance (acaso); </li></ul></ul><ul><ul><li>Há diferenças sistemáticas (viés) entre os grupos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Viés de seleção. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>A randomização visa evitar a terceira possibilidade </li></ul></ul>

×