II CODE-IPEA MESA ECONOMIA ECOLÓGICA E O DESENVOLVIMENTO
ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor e Contestável IHERING GUEDES ALCOFORADO [email_address]
ROTEIRO <ul><li>1. O QUE É A ECONOMIA VERDE PARA O PNUD ? </li></ul><ul><li>2. O FRAMEWORK  </li></ul><ul><li>3.  O ENQUAD...
ECONOMIA VERDE - PNUD - UNEP. The Green Economy Report  Towards a Green Economy: Pathways to Sustainable Development and P...
A ECONOMIA VERDE/UNEP  Um Approach Antropocêntrico <ul><li>UNEP define uma economia verde como aquela que resulta em melho...
ECONOMIA VERDE UMA ESTRATÉGIA DE SEDUÇÃO POLÍTICA  ( Politics, Policy e Polity )
ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor ( Politics) –  Política competitiva como mediação de interesses -
ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor ( Politics ) <ul><li>Introduz o esverdeamento da economia como uma nova maquina de cres...
ECONOMIA VERDE UM CONCEITO SEDUTOR (POLICY) - Formulação de políticas públicas não necessariamente governamental -
ECONOMIA VERDE Um Conceito  Sedutor (Policy) <ul><li>Reafirma o papel dos  policy makers  como criadores das condições de ...
ECONOMIA VERDE Um Conceito  Sedutor (Policy) <ul><li>Reduz a “situação problemática”: degradação ambiental excessiva, a um...
ECONOMIA VERDE Um Conceito  Sedutor (Policy) <ul><li>Enquadra a “degradação ambiental excessiva” num marco analítico já di...
ECONOMIA VERDE Um Conceito  Sedutor (Policy) <ul><li>Sugere instrumentos econômico já assimilados pelos  politicos e pelos...
ECONOMIA VERDE UM CONCEITO SEDUTOR (POLITY) -Política entendida como política constitucional -
ECONOMIA VERDE Um Conceito  Sedutor (Polity) Opera dentro do marco constitucional. Uma revolução sem quebra na legalidade.
FRAMEWORK FRAMEWORK ANALÍTICO VS. FRAMEWORK SISTÊMICO
FRAMEWORK <ul><li>A.  FRAMEWORK ANALÍTICO E A ECONOMIA VERDE/PNUD </li></ul><ul><li>i)  Reducionismo  </li></ul><ul><li>ii...
FRAMEWORK ANALÍTICO TRÊS APROXIMAÇÕES CRÍTICAS A ECONOMIA VERDE/UNEP
A ECONOMIA VERDE E A  RESTAURAÇÃO DO REDUCIONISMO
A ECONOMIA VERDE E A  RESTAURAÇÃO DO REDUCIONISMO Uma relação mono-causal da conduta dos agentes (auto-interesse) homogêne...
A ECONOMIA VERDE E A  RESTAURAÇÃO DO MUNDO ERGÓDICO, DAS RELAÇÕES LINEARES  E DO DETERMINISMO
A  ECONOMIA VERDE/UNEP E A  RESTAURAÇÃO DO MUNDO ERGÓDICO, DAS RELAÇÕES NÃO LINEARES E DO DETERMINISMO <ul><li>I) Opera co...
A ECONOMIA VERDE E A RESTAURAÇÃO DO PENSAMENTO ANALÍTICO
A ECONOMIA VERDE/UNEP COMO O RESTAURAÇÃO DO PENSAMENTO ANALÍTICO Uma “decupagem” do desenvolvimento sustentável
FRAMEWORK SINTÉTICO TRÊS TRAJETÓRIAS CONFIGURACIONAL DA  ECONOMIA VERDE/ALTERNATIVA
A ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA E A INSTAURAÇÃO DO PENSAMENTO SISTÊMICO <ul><li>Usa a  Teoria Geral de sistemas para  analisa...
A ECONOMIA VERDE E A INSTAURAÇÃO DO “EXPANSIONONISMO”
A ECONOMIA VERDE  ALTERNATIVA E  O “EXPANSIONONISMO” <ul><li>ETAPAS POSSÍVEL DO EXPANSIONISMO SISTEMICO </li></ul><ul><li>...
ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA, O EXPANSINISMO SISTÊMICO E O CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO <ul><li>A maximização da performance dos su...
ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA, O EXPANSINISMO SISTÊMICO E O CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO <ul><li>A CONTRIBUIÇÃO DA METODOLOGIA  EMER...
ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA E O EXPANSINISMO SISTÊMICO <ul><li>Conduta dos agentes indeterminada em função dos multiplos in...
A ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA E A INSTAURAÇÃO DO MUNDO NÃO ERGÓDICO, DAS RELAÇÕES NÃO LINEARES E DO INDETERMINISMO
A ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA E A INSTAURAÇÃO DO MUNDO NÃO ERGÓDICO, DAS RELAÇÕES NÃO LINEARES E DO INDETERMINISMO <ul><li>...
CONCLUSÃO <ul><li>Temos  instrumentos econômicos, enquanto mecanismo que se insere no âmbito de um pensamento analítico, f...
IHERING GUEDES ALCOFORADO [email_address]
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

CODE-IPEIA ALCOFORADO, Uma leitura Critica da Economia VerdeCode#ipea apresentação uma leitura critica da economia verde

445 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
445
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • “ Introduction: Setting the stage for a green economy transition” http://www.unep.org/greeneconomy/Portals/88/documents/ger/1.0_Introduction.pdf
  • O desenvolvimento sustentável é um approach holístico, a Economia verde foca prioritáriamente sobre a interseção entre o ambiente e a economia, logo a “decupagem” do conceito de desenvolvimento sustentável resulta no conceito de economia verde, entre coisas .
  • CODE-IPEIA ALCOFORADO, Uma leitura Critica da Economia VerdeCode#ipea apresentação uma leitura critica da economia verde

    1. 1. II CODE-IPEA MESA ECONOMIA ECOLÓGICA E O DESENVOLVIMENTO
    2. 2. ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor e Contestável IHERING GUEDES ALCOFORADO [email_address]
    3. 3. ROTEIRO <ul><li>1. O QUE É A ECONOMIA VERDE PARA O PNUD ? </li></ul><ul><li>2. O FRAMEWORK </li></ul><ul><li>3. O ENQUADRAMENTO ANALÍTICO DA ECONOMIA VERDE/PNUD </li></ul><ul><li>4. O ENQUADRAMENTO SISTÊMICO DA ECONOMA VERDE/ALTERNATIVA </li></ul>
    4. 4. ECONOMIA VERDE - PNUD - UNEP. The Green Economy Report Towards a Green Economy: Pathways to Sustainable Development and Poverty Erradication. 2011
    5. 5. A ECONOMIA VERDE/UNEP Um Approach Antropocêntrico <ul><li>UNEP define uma economia verde como aquela que resulta em melhora da “Eqüidade e do Bem-estar humano e social, enquanto reduz de forma significativa os riscos ambientais e as escassez ecológicas &quot; (UNEP 2010). </li></ul>
    6. 6. ECONOMIA VERDE UMA ESTRATÉGIA DE SEDUÇÃO POLÍTICA ( Politics, Policy e Polity )
    7. 7. ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor ( Politics) – Política competitiva como mediação de interesses -
    8. 8. ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor ( Politics ) <ul><li>Introduz o esverdeamento da economia como uma nova maquina de crescimento: gerador de trabalhos decentes e também uma estratégia para eliminação da pobreza; </li></ul><ul><li>Supera o trade-off entre sustentabilidade ambiental e progresso econômico </li></ul>
    9. 9. ECONOMIA VERDE UM CONCEITO SEDUTOR (POLICY) - Formulação de políticas públicas não necessariamente governamental -
    10. 10. ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor (Policy) <ul><li>Reafirma o papel dos policy makers como criadores das condições de possibilidades para o aumento dos investimentos (na transição para uma economia verde). </li></ul>
    11. 11. ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor (Policy) <ul><li>Reduz a “situação problemática”: degradação ambiental excessiva, a um “problema simples” </li></ul>
    12. 12. ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor (Policy) <ul><li>Enquadra a “degradação ambiental excessiva” num marco analítico já disponível e testado no tratamento de problemas simples. </li></ul>
    13. 13. ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor (Policy) <ul><li>Sugere instrumentos econômico já assimilados pelos politicos e pelos formuladores de politica: i) instrumentos baseados no mercado, ii) criação de mercados, e onde apropriado, iii) as medidas regulatórias (comando e controle ). </li></ul>
    14. 14. ECONOMIA VERDE UM CONCEITO SEDUTOR (POLITY) -Política entendida como política constitucional -
    15. 15. ECONOMIA VERDE Um Conceito Sedutor (Polity) Opera dentro do marco constitucional. Uma revolução sem quebra na legalidade.
    16. 16. FRAMEWORK FRAMEWORK ANALÍTICO VS. FRAMEWORK SISTÊMICO
    17. 17. FRAMEWORK <ul><li>A. FRAMEWORK ANALÍTICO E A ECONOMIA VERDE/PNUD </li></ul><ul><li>i) Reducionismo </li></ul><ul><li>ii) Ambiente Ergódico, Relações Lineares e Determinista </li></ul><ul><li>Iii) Pensamento Analítico </li></ul><ul><li>B. FRAMEWORK SISTÊMICO E A ECONOMIA VERDE/ALTERNATIVA </li></ul><ul><li>a) Expansionismo </li></ul><ul><li>b)Ambiente Não Ergódico, Relações Não Lineares e Não Deterministicas </li></ul><ul><li>C) Pensamento Sintético </li></ul>
    18. 18. FRAMEWORK ANALÍTICO TRÊS APROXIMAÇÕES CRÍTICAS A ECONOMIA VERDE/UNEP
    19. 19. A ECONOMIA VERDE E A RESTAURAÇÃO DO REDUCIONISMO
    20. 20. A ECONOMIA VERDE E A RESTAURAÇÃO DO REDUCIONISMO Uma relação mono-causal da conduta dos agentes (auto-interesse) homogêneos restrito a um subsistema.
    21. 21. A ECONOMIA VERDE E A RESTAURAÇÃO DO MUNDO ERGÓDICO, DAS RELAÇÕES LINEARES E DO DETERMINISMO
    22. 22. A ECONOMIA VERDE/UNEP E A RESTAURAÇÃO DO MUNDO ERGÓDICO, DAS RELAÇÕES NÃO LINEARES E DO DETERMINISMO <ul><li>I) Opera com o mundo ergódico da teoria econômica, tal como posto originalmente por Paul Samuelson, enquanto um mundo de regularidades recorrentes;. </li></ul><ul><li>ii) Opera os instrumentos econômicos a partir de uma lógica de causa-efeito; </li></ul><ul><li>iii) Considera os resultados das intervenções como sendo previsíveis; </li></ul>
    23. 23. A ECONOMIA VERDE E A RESTAURAÇÃO DO PENSAMENTO ANALÍTICO
    24. 24. A ECONOMIA VERDE/UNEP COMO O RESTAURAÇÃO DO PENSAMENTO ANALÍTICO Uma “decupagem” do desenvolvimento sustentável
    25. 25. FRAMEWORK SINTÉTICO TRÊS TRAJETÓRIAS CONFIGURACIONAL DA ECONOMIA VERDE/ALTERNATIVA
    26. 26. A ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA E A INSTAURAÇÃO DO PENSAMENTO SISTÊMICO <ul><li>Usa a Teoria Geral de sistemas para analisar o funcionamento de ecossistemas , da biosfera e dos sistemas da economia humana . Com esta síntese se consegue uma visão do sistema completo (a totalidade) [Primeira parte da metodologia da Emergia] </li></ul>
    27. 27. A ECONOMIA VERDE E A INSTAURAÇÃO DO “EXPANSIONONISMO”
    28. 28. A ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA E O “EXPANSIONONISMO” <ul><li>ETAPAS POSSÍVEL DO EXPANSIONISMO SISTEMICO </li></ul><ul><li>A consideração da economia verde como parte (subsistema) de um todo (sistema), a sociedade humana verde composta por outros subsistemas; </li></ul><ul><li>A consideração da sociedade humana verde como parte (subsistema) de um todo (sistema) a sociedade animal, compostos por outras sociedades de seres vivos; </li></ul><ul><li>A consideração do conjunto dos seres vivos como parte de um todo planetário. </li></ul>
    29. 29. ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA, O EXPANSINISMO SISTÊMICO E O CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO <ul><li>A maximização da performance dos subsistemas a partir de critérios endógenos, não leva necessariamente a maximização da performance do sistema; </li></ul><ul><li>Logo, os subsistemas, a exemplo da Economia verde, devem ser avaliados a partir de critérios estabelecidos a nível do sistema, o que implica que muitos subsistemas deverão operar abaixo do seu máximo; </li></ul>
    30. 30. ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA, O EXPANSINISMO SISTÊMICO E O CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO <ul><li>A CONTRIBUIÇÃO DA METODOLOGIA EMERGÉTICA </li></ul><ul><li>A metodologia emergética se propõe oferecer critérios para avaliação de todos os subsistemas formulados na perspectiva da termodinâmica dos sistemas abertos e da analise de sistema. </li></ul>
    31. 31. ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA E O EXPANSINISMO SISTÊMICO <ul><li>Conduta dos agentes indeterminada em função dos multiplos interesses envolvidos, com também pelas múltiplas relações de interdependência </li></ul>
    32. 32. A ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA E A INSTAURAÇÃO DO MUNDO NÃO ERGÓDICO, DAS RELAÇÕES NÃO LINEARES E DO INDETERMINISMO
    33. 33. A ECONOMIA VERDE ALTERNATIVA E A INSTAURAÇÃO DO MUNDO NÃO ERGÓDICO, DAS RELAÇÕES NÃO LINEARES E DO INDETERMINISMO <ul><li>Adoção de uma orientação teleológica, em contraste com uma orientação deterministica. Ou seja, a orientação dos agentes deixa de ser determinada pelas causas e passa a se vincular aos fins, as metas. O resultado desejado é um fator explicativo da conduta que demanda um ambiente do que propriamente de instrumentos indutores prdefinidos. </li></ul>
    34. 34. CONCLUSÃO <ul><li>Temos instrumentos econômicos, enquanto mecanismo que se insere no âmbito de um pensamento analítico, fundado num reducionismo e num determinismo adequados aos ditos  &quot;problemas simples&quot;.  </li></ul><ul><li>No entanto, quanto nos deparamos como problemas ambientais, normalmente nos colocamos diante de &quot;problemas complexos&quot;, os instrumentos econômicos convencionais perdem boa parte de sua eficácia e,  torna-se necessário repensar nossa caixa de ferramentas e seu ambiente institucional de forma a agasalhar os desafios ambientais postos pelo tempo presente, a partir de uma referência no &quot;pensamento sistêmico&quot;. Ou seja, abre-se uma janela de oportunidades. </li></ul>
    35. 35. IHERING GUEDES ALCOFORADO [email_address]

    ×