Resumo Hospedeiro e Parasita

34,210 views

Published on

1 Comment
6 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
34,210
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
197
Comments
1
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Resumo Hospedeiro e Parasita

  1. 1. Hospedeiro e Parasita Hospedeiro é o habitat normal de cada parasita, cabendo ao último encontrar oseu hospedeiro e nele se instalar, para se reproduzir e sobreviver. Cada parasita possuiuma trajetória única dentro do organismo para poder ao final se reproduzir, o que causano indivíduo uma série de sinais e reações fisiológicas constituindo assim o ciclo vitalou ciclo biológico do parasita. O conhecimento desse ciclo é muito importante para a criação de uma prevençãoe controle das doenças parasitárias. Porém não são todos os parasitas que causam adoença, alguns hospedeiros se adaptam a presença do parasita, deixando o último livrepra se reproduzir e se hospedar em outros indivíduos ou animais, esses hospedeirosrecebe o nome de hospedeiro natural, aos indivíduos que adoecem ou morrem com adoença desses parasitas, são chamados de hospedeiros anormais, hospedeiros acidentaissão aqueles que raramente ocorrem a presença de determinado parasita, não podendo serconsiderado um elo do ciclo vital deste último. Algumas doenças ou agravos causados por parasitas dependendo do local ondeeles instalam no corpo humano e do seu desenvolvimento. Os hospedeiros geralmentesuprem a falta de certas enzimas e que o parasita não dispõe, ou proporcionamsubstratos para a nutrição deste. Alguns parasitas possuem um único hospedeiro sendochamados de estenoxenos, os que possuem uma variedade de hospedeiros são chamadosde eurixenos. Quando esses parasitas completam seu ciclo biológico em um únicohospedeiro são chamados de monóxeno, quando para o desenvolvimento for necessáriodois ou mais hospedeiro, sempre na mesma sequencia, são chamados de heteróxeno. Tipos de Ciclo Biológicos dos Parasitas Os parasitas podem apresentar ciclos vitais de grande variedade, de acordo coma problemática de sua transferência de um hospedeiro a outro. Dividindo-se em dois:Ciclo Monoxeno e Ciclo Heteroxeno. Ciclo Monoxeno: passam toda a vida em parasitismo, mas dispõe de formasresistentes que se disseminam, no meio exterior, para repetir o ciclo monóxeno emoutros hospedeiros da mesma espécie, ou seja, produzem ovos que saem para o meioexterno com as fezes e são resistentes às condições encontradas no solo. Durante apermanência no exterior a larva infestante se prepara para um novo hospedeiro. Ciclo Heteroxeno: envolvem a participação de duas ou mais espécies dehospedeiro, nas sucessivas etapas de diferenciação do parasita desde ovo até organismoadulto. Por exemplo, o Schistosoma mansoni começa sua evolução como larva aquática(miracídeo) que, saindo do ovo, nada até encontrar seu primeiro hospedeiro(intermediário), o caramujo, no qual transforma-se e multiplica-se até formar outro tipode larva, capaz de voltar ao meio externo, cercaria. A mesma dispõe de pouco tempo devida na água e devem encontrar seu hospedeiro vertebrado (definitivo) dentro dealgumas horas, para poder completar seu crescimento, diferenciação e maturação, echegar a verme adulto, antes de iniciar a oviposição no seu habitat definitivo. Teoria dos Focos Naturais Define-se foco natural, de uma parasitose, determinada área de terreno onde elaocorre e se caracteriza por compreender além de organismos indiferentes para existênciado parasita, encontram-se seus hospedeiros intermediários e seus hospedeiros
  2. 2. definitivos, de tal modo que fica assegurada a transmissão das formas infectantes doparasita. O foco natural da parasitose é um conjunto de focos elementares, que pode serdefinido como a área onde se acham asseguradas a existência e a transmissão doparasita, isto é, onde a circulação do agente parasitário mantém-se no ciclo hospedeiro-vetor- hospedeiro. Principais tipos de habitat dos parasitas As localizações mais frequentes de parasitas humanos ocorrem no sistemadigestório, principalmente nas vias excretoras das glândulas anexas; no sistema vascularsanguíneo e no tecido conjuntivo. Sistema Digestório: é o principal habitat de parasitas, uma vez que o meio é muito ricoem materiais nutritivos, sendo o fígado a glândula anexa mais escolhida entre osparasitas, pois neles são sintetizados quase todas as proteínas plasmáticas. O fígado érico em ferro, em vitaminas e outros fatores de crescimento, sendo bastante oxigenado etendo um pH ligeiramente ácido.Sistema Vascular Sanguíneo: além de proteínas e substâncias inorgânicas, o sangueoferece como elementos nutritivos eventualmente importantes para a fisiologia dosparasitas: carboidratos, triglicerídeos, colesterol e aminoácidos.Tecido Conjuntivo: como possuem um grande contato com quase todos os órgãos docorpo, os parasitas se aderem a esses tecidos para facilitar a relação com outros sistemasdo organismo.

×