Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

O ibrappiano ed1.17 ONLINE

346 views

Published on

Edição online da revista institucional do IBRAPP - N01 - ANO 2017

Published in: Government & Nonprofit
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

O ibrappiano ed1.17 ONLINE

  1. 1. Ano IV | 9ª Edição Destaca importância da cooperação na gestão pública Deputado Federal RÔMULO GOUVEIA P. 09P. 03P. 11 P. 07 É REALIZADO PELO IBRAPP NO DIA NACIONAL DE COMBATE AO CÂNCER INFANTIL INCLUSÃO ACESSIBILIDADE SOCIAL e DIRETOR EXECUTIVO DO IBRAPP PARTICIPA DE CONGRESSO COM PREFEITOS EM MINAS GERAIS
  2. 2. FALA DA PRESIDENTE 01 Chegou 2017 e com ele a esperança de um ano promissor para todos nós brasileiros, depois de um ano cheio de mudanças no cenário polí co como foi 2016, este ano, atuais e novos prefeitos, vice- prefeitos e vereadores assumiram gestões municipais com inúmeros desafios nas áreas da saúde, educação, segurança, acessibilidade e inclusãosocial. A inclusão deve ser garan da a todos. O Ins tuto Brasileiro de Polí cas Públicas - IBRAPP, é uma ins tuição do Terceiro Setor, com foco no desenvolvimento ins tucional do Setor Público, que visa através de parcerias, contribuir para a melhoria constante da qualidade dos serviços executados pela administração pública e por meio de ações e projetos sociais, vem oferecendo oportunidades a segmentos da sociedade que por muita das vezes não tem seus direitos assis dos como, a exemplo, o Projeto Sonho de Menina, Realidade de Mulher, que proporciona um conjunto de ações que contribuam para a formação psicossocial de meninas de 10 a 17 anos em situação de risco e vulnerabilidade social e Projeto SuperAção, onde o Ins tuto realiza ações lúdicas e educa vas com crianças diagnos cadas ou em tratamento no combate ao câncer nas cidades onde o IBRAPP possui escritórios, sendo estes executados comrecursospróprios. Mas quando se fala em acessibilidade e inclusão social, logo vem em mente pessoas com necessidades especiais - PNE, pois devido à falta de oportunidades igualitárias, por vezes leva-se ao preconceito resultando na exclusãodeumapartedasociedade. Segundo pesquisa do IBGE, realizada em 2015, há cerca de 6,2% de PNE no Brasil e considerou4 posdedeficiências:audi va, sica,visualeintelectual. ACons tuiçãoFederalde1988asseguraquetodossãoiguaisperantealei,semdis nção de qualquer natureza, garan ndo a todos a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. Diversas leis foram criadas e com a maior visibilidadehouveanecessidadedediscu rcommaisfrequênciaosdireitosdosPNE. Seja na cultura, no esporte, no mercado de trabalho, oferecer oportunidades aos PNE não representa apenas uma independência e autonomia, mas um mecanismo de transformação em todos os aspectos, social, cultural e econômico. É reconhecer a condição igualitária oferecendoaoportunidadedevivenciareteracessosacondiçõescomoqualquercidadão. Assegurar a inclusão tem sido um grande desafio para os governantes, gestores e da sociedade civil; mas além do esforço do governo e de en dades, os PNE também devem fazer sua parte e se qualificar eliminando barreiras do preconceito sendo um processo recíproco. A sociedade deve ter uma maior par cipação na promoção de polí cas de acessibilidade. Através de esforços individuais e cole vos será garan da a inclusão de todos, seja PNE. Uma vez que acreditamos que incluir não é apenas eliminar obstáculos sicos, mas mudar a tudes pois apenas desta maneira será possível reduzir as desigualdades de oportunidades. Presidente do IBRAPP Rita Salgado
  3. 3. INSTITUTO REALIZA AÇÕES DE CONSCIENTIZAÇÃO EM DIVERSOS ESTADOS DO PAÍS A campanha do Outubro Rosa nasceu nos Estados Unidos, na década de 1990, para es mular a par cipação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente com o obje vo de compar lhar informações e promover a conscien zaçãosobreaimportânciadadetecçãoprecocedadoença. Assim como o Outubro Rosa, o Novembro Azul é um movimento internacional criado para a conscien zação! Mas com ênfase na prevenção e diagnós co precoce do câncer de próstata nos homens. A doença figura como o segundo po de câncer mais comum entre homens, com mais de 13 mil mortes anuais - uma a cada 40 minutos. Mais de 61 mil novos casos devem ser registradosnopaísem2017,segundooIns tutoNacionaldoCâncer. O IBRAPP realiza anualmente as Campanhas Outubro Rosa e Novembro Azul com o obje vo de proporcionar a prevenção e conscien zação,melhorandoaqualidadedevidadeseuscolaboradores. Ambas as campanhas aconteceram durante todo o mês de outubro e novembro com ações simultâneas em nossos orgãos parceiros em Brasília (ANVISA, INEP, MRE e SEP), Maranhão (SSP, TJ e UFMA), em Minas Gerais (UFMG), Paraíba (CBTU e PRT), Tocan ns (RF e PF), Sergipe (DPU) e em Rondônia (SESAU e SUGESPE). Como a primeira etapa da campanha, foram fixados cartazes em pontos de grande circulação de pessoas nos órgãos com informações sobre a prevenção e formas de tratamento, além da distribuição de bo ons para os colaboradores representando a importância do autoexame, prevenção e diagnós co precocedocâncertantodemamaquantodepróstata. 02
  4. 4. PROJETO SUPERAÇÃO É REALIZADO PELO IBRAPP NO DIA NACIONAL DE COMBATE AO CÂNCER INFANTIL Colaboradores durante a ação, veja mais fotos do projeto em: www.ibrapp.comBanner oficial da campanha. No dia 23 de novembro foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infan l, a data foi criada em 2008 para es mular açõeseduca vasepreven vasrelacionadasaocâncerinfan l. Por isso, como forma de conscien zação na prevenção, diagnós co e formas de tratamento, o IBRAPP realizou o Projeto SuperAÇÃO desenvolvendo a vidades lúdicas, brincadeiras com jogos educa vos, apresentação de vídeos infan s, doações de brinquedos, doação de cestas básicas, materiais de higiene pessoal e orientações jurídica e social nos estados onde o Ins tuto possui escritório. Em Brasília, aconteceu na ABRACE, no Maranhão as ações aconteceram na Fundação Antonio Dino, Hospital Aldenora Bello e Fundação Antonio Brunno, Tocan ns na Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani; Minas Gerais na Fundação Sarah; ParaíbanaCasaCriançascomCâncereemRondônianoNúcleodeApoioaCriançacomCâncerdeRondônia(NACC). “É de extrema importância esse trabalho que o IBRAPP fez porque ajuda as pessoas que estão em vulnerabilidade social e emocional. São ações como essa que transformam o futuro das pessoas. Eu agradeço imensamente e espero contar com essa parceria por muito tempo”. Afirmou Alessandra Pereira, CoordenadoradaCasadeApoioVeraLúciaemPalmas. 03 Colaboradores do IBRAPP - DF realizando doações na ONG Abrace em Brasília. João Neto (IBRAPP - TO) junto com Alessandra Pereira, Coordenadora da Casa de Apoio Vera Lúcia. Valmir Lourenço (IBRAPP - PB) entregando doações para a Casa da Criança.
  5. 5. SegundoLíviaPires,gerentedaação,“graçasaoenvolvimentoeempenhodetodos oscolaboradoresdoins tutoemtornarmais amena a ro na destas crianças e familiares conseguimos alcançar nosso obje vo principal, a conscien zação da sociedade em geral sobre a importância do diagnós co precoce do câncer infan l, o que aumenta as chances de cura em até 70% dos casos. Vivenciar a realidade de diversas crianças que passam por dificuldades na busca pela cura, nos fez refle r o modo de olharmos nossas crianças, dos sintomas que ela nos apresentam e da necessidade de levarmos ao pediatra com maior frequência. O Projeto contou com a parceria de diversos profissionais altamente capacitados, e apresentou à sociedade a equipe de mul profissionaisdaaladaoncologiapediátricadoHospitalReferênciadoMaranhãoemtratamentodocânceretalvezomelhor daregiãonordeste.OIBRAPPestádeparabéns”. “Toda nossa assistência é gratuita e conseguimos manter nossas a vidades através de doações. Estas cestas básicas serão entregues para nossas famílias, permi ndo manter a qualidade da alimentação, a nutrição em dia obtendo sucesso no tratamentooncológico.EmnomedetodasascriançasdaFundaçãoSARAH,agradecemosasdoaçõeseestamosdeportaabertas paraqueoIBRAPPvoltesempre”,afirmouFernandaAraújo,GerentedeAssistênciaSocialdaFundaçãoSARAHdeBeloHorizonte. As ações veram como obje vo promover e conscien zar junto aos colaboradores do IBRAPP e sociedade civil,conhecimentos e aprofundamentosligadosaostemasdasaúdeatravésdainteraçãocompúblicosemsituaçãodevulnerabilidadesocial. Colaboradores do IBRAPP - MA entregando as doações arrecadas. Tiago Alexandre (IBRAPP - MG) e Fernanda Araújo, Gerente de Assistência Social da Fundação SARAH de Belo Horizonte durante a entrega das doações. 04
  6. 6. IBRAPP TORNA-SE EMBAIXADOR NO PROJETO CUIDAR INSTITUTO PROMOVE CAPACITAÇÃO DE COLABORADORES OProjetoCuidaréumainicia vademobilizaçãosocialpropostapelaDefensoriaPúblicadoEstadodoMaranhão-DPE/MA,trata- se de um projeto de intervenção voltado à promoção da primeira infância (os seis primeiros anos de vida). O obje vo central é sensibilizar governos e sociedade civil sobre a importância da primeira infância como fase determinante para o desenvolvimento humano, contribuindo para a construção de uma cultura do cuidar e para a compreensão de que o desenvolvimento dacriançaéresponsabilidadedetodos. O Projeto será desenvolvido por todos os embaixadores através de um conjunto de ações ar culadas e estratégicas, envolvendo as áreas da educação,saúde,culturaeassistênciasocial. O IBRAPP por compreender a importância de dialogar sobreaprimeirainfânciaabraçouestacausa,tornando- se embaixador do Projeto, oferecendo assessoria refereàestruturaçãoedesenhodomesmobemcomoa inclusão da temá ca no calendário anual das ações desenvolvidaspeloIns tuto. A capacitação aconteceu através de um minicurso ministrado pelo setor Jurídico do Ins tuto. Com obje vo de orientar os colaboradores nos cuidados e ações que devem ser tomadas para evitar a desistência ou desqualificações em propostas nos certames públicos. Segundo Amaury Alves, coordenador do setor de licitação, “capacitações como essa reafirmam o compromisso do IBRAPP em buscar a excelência em todosossetoreseporventuraseuscolaboradores”. Reunião sobre o Projeto Cuidar com no auditório do IBRAPP. Setor de Licitação e Leonardo Aragão (Setor Jurídico) durante o curso. Parceiro | Conheça os demais embaixadores: 05
  7. 7. TocantinsCASE DE SUCESSO O IBRAPP gera oportunidades de trabalho por meio da contratação de profissionais capacitados para exercer funções em órgãos públicos,movimentandoaeconomialocalebeneficiandomilharesdefamílias. Há quatro anos, o IBRAPP iniciou a sua atuação em Tocan ns através do contrato para selecionar profissionais para atuarem no Tribunal de Contas da União (TCU), a par r daí, novas parcerias foram firmadas na Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Ins tuto de Patrimônio Histórico e Ar s co Nacional (IPHAN), Policia Federal (PF), Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e na Delegacia da ReceitaFederal(DRF)paraacontrataçãodeSecretariados,Recepcionistas,TécnicosemSaúdeBucal,TI,entreoutros. Além da contratação e gestão mão-de-obra qualificada, o Ins tuto também realiza campanhas de conscien zação na área da saúde,como oDiaMundialSemTabacoePrevençãoeCombateàHipertensãobeneficiando todos ospresentes,colaboradorese o público em geral. O resultado do bom trabalho que o IBRAPP desenvolve se mostra através da renovação das parcerias com essesórgãosatestandoaexcelênciadaprestaçãodeserviçodoIns tuto. “Tendo o IBRAPP como o meu primeiro emprego, venho crescendo tanto na minha vida profissional como na minha vida pessoal, pois a empresa permite a nós funcionários grandes vantagens, bem como para os nossos familiares. Sou Ibrappiana há quase 4 anos e me sinto lisonjeada em fazer parte do quadro de funcionários deste renomado Ins tuto. Através do IBRAPP, eu pude concluir meu ensino superior, bem como oferecer melhores condições de estudo para o meu filho. Quero dizer que quandovocêdescobrequeestanocontroledasuavida,ofuturosetornaapenasumaconseqüênciadoseupresente”,afirmou AdrielliAlvesOliveira,colaboradoradoIBRAPPnaSuperintendênciadePoliciaFederal-TO. Conheçaonossoescritório localizadona104 Norte,RuaNE 03, Lote23, Sala04 PlanoDiretorNorte,Palmas- TO.Telefone(63) 4101-2913 Vista aérea de Palmas - TO. Conheça mais sobre o IBRAPP, acesse: www.ibrapp.com 06
  8. 8. ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO SOCIAL O termo acessibilidade significa incluir a pessoa com necessidades especiais na par cipação em a vidades como o uso de produtos, serviços e informações permi ndo a inclusão social. Segundo o IBGE, há cerca de 6,2% de Pessoas com Deficiência (PcD)noBrasil,apesquisafoirealizadaem2015econsiderou4 posdedeficiências:audi va, sica,visualeintelectual. A falta de conhecimento em relação ao tema faz com que a deficiência seja considerada uma doença crônica, empecilho e problema;cirandoumavisãoestereo padaqueseusportadoressejampessoasincapazes,indefesosousemdireitos. Por muitas vez a deficiência tem sido usada como jus fica va para a exclusão no convívio social e mercado de trabalho. Nos úl mosanos,houveumcrescimentodemovimentossociaisnadefesaacriaçãodepolí caspúblicasdeintegração.Em1981,a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou como o ano Internacional das Pessoas Portadoras de Deficiência (AIPPD), aumentandosignifica vamenteanecessidadedediscu rquestõesrelacionadasaosPcD. A Cons tuição Federal de 1988 assegura que todos são iguais perante a lei, sem dis nção de qualquer natureza, garan ndo a todos a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. Desde então houve uma ampliação de normas de proteção e de afirmação dos direitos de pessoas com deficiência. Surgiram Leis ordinárias, decretos, portariaseinstruçõesnorma vasemâmbitos,municipais,estaduaisefederais.Comoporexemplo: Lei Federal nº 8.742, de 07 de dezembro de 1993 - Dispõe sobre a Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) e, nos ar gos 20 e 21, estabelecem critérios para a concessão do “bene cio da prestação con nuada que é de um salário mínimo mensalapessoacomdeficiênciaeaoidosocom70anosoumaisequecomprovem não possuir meios de prover a própria manutenção e nem tê-la provida por sua família”. Lei Federal n° 10.098, de 19 de dezembro de 2000 - Estabelece requisitos mínimos de acessibilidade que abrangem desde as vias públicas, parques, espaços livres, estacionamentos, reformas e construção de edificações de uso cole vo e privado, conforme os padrões técnicos testados e aprovados na Norma Brasileira 9050/94 - Acessibilidade de Pessoas Portadoras de Deficiência a edificações, espaço, mobiliárioeequipamentosurbanoseoutrasnormascomplementares. Com a criação de leis, possibilitou a maior visibilidade dos PcD e inserção em de a vidades que até então eram restritos. No esporte, por exemplo, após a realização dos jogos olímpicos, acontecem os jogos paraolímpicos que teve a sua primeira edição nos Jogos de Roma (Itália), em 1960 e contou com a par cipação de 400 paratletas de 23 países, que compe ram em provasexclusivasparausuáriosdecadeirasderodas.Aúl maediçãoaconteceunoBrasilcomumresultadomuitoposi voem númerosdemedalhasparaopaís. Além do esporte, a área da educação também vem sendo u lizada como forma eficiente de inclusão. Escolas e universidades estão se adaptando para receberem PcD, como por exemplo, o ensino obrigatório de LIBRAS (linguagem brasileira de sinais) em qualquer curso de licenciatura. Em algumas escolas par culares, possuem tutores para auxiliar esses estudantes com necessidades especiais. A escola sempre foi um dos mais importantes ambientes de socialização e deve ser democrá co e igualitárioincorporandoatodososseusfrequentadores,semdis nção. 07
  9. 9. “A deficiência visual não possui conceito absoluto e muitas vezes são compreendidas socialmente e culturalmente a par r de um posicionamento e não de uma essência condicional individual, desta forma, a sociedade produz ideias e conceitos cé cos preconcebidos excludentes. Para muitos o deficiente visual é um ser alienado, que necessita sempre ser guiado e dependente de alguém, principalmente financeiramente. O mercado de trabalho para as pessoas que possuem deficiência visual, não representa apenas uma independência e autonomia econômica, mas, um mecanismo de transformação em todos os aspectos, social, cultural e econômico e mesmo iden tário, capaz de destruir estereó pos e preconceitos perversos, destruindo a barreira da exclusão. A inclusão no mercado de trabalho é imprescindível para romper a relação entre deficiência/incapacidade/miséria. Atualmente alguns segmentos não governamentais tem se preocupado com a questão da inclusão e oferecido oportunidades para diversos profissionais com deficiência. Neste contexto, o IBRAPP tem cumprido um importante papel social, que é promover a inclusão a fim de que as pessoas com deficiência gozem de um dos mais importantes direitos de cidadão que é o direito ao trabalho. O IBRAPP ofereceu-me a oportunidade de vivenciar um dos principais direitos que dispõe a Lei nº. 7.853, de 24 de outubro de 1989, que diz é direito individual da pessoa com deficiência o exercício e oportunidade de trabalho. Ser deficiente visual e fazer parte da família IBRAPPIANA está sendo uma experiência incrível para mim, trabalhar em um ins tuto que vê o PcD a par r das suas habilidades profissionais, cogni vas e morais, e não como um ser que necessita de misericórdia, doação ou assistencialismo, serviu para eu vivenciar oportunidades e acessos a condições como qualquer cidadãoaumdireitobásico”,afirmouZenaide. O Ins tuto Brasileiro de Polí cas Públicas - IBRAPP também possui uma preocupação com questões sociais, na defesa e inclusão de grupos que, na maioria das vezes, não tem seus interesses representados. O Ins tuto prioriza o bem estar sico e mental das pessoas e visa contribuir para a ar culação e qualificação desses grupos e como forma de inclusão. O ins tuto acredita na capacidade profissional das pessoas, a exemplo da colaboradora Zeneide Cordeiro que trabalha na Secretaria de Segurança PúblicadoMaranhão(SSPMA)epossuibaixavisãonoolhoesquerdoecegueiratotalnoolhodireito. No mercado de trabalho, por exemplo, a APAE, desde a sua fundação, tem executado programas voltados para a educação profissional, a inserção, acompanhamento no trabalho e o atendimento em centro-dia. A ins tuição beneficia em Brasília cerca de 730 pessoas por ano, entre profissionais com deficiência acompanhados no mercado de trabalho e aprendizes ainda em formaçãonasoficinasdaen dade. “A APAE-DF desenvolve um trabalho muito par cular de inclusão social de jovens, adultos e idosos com deficiência intelectual. Nossas quatro unidades oferecem, principalmente, programas de formação e inserção profissional ou de atendimentos na modalidade de Centro-Dia. O primeiro visa a independência financeira por meio da inclusão no mundo do trabalho, favorecendo pessoas com deficiência que têm potencial laboral e capacidade produ va. O segundo procura favorecer a autonomia para as a vidades do dia a dia, sendo mais voltado para quem já está em processo de envelhecimento ou que possui maiores comprome mentos biopsicossociais. Nossa forma de trabalho considera mais o potencial de crescimento dos aprendizes do que os comprome mentos advindos da deficiência. Todos temos que entender que a pessoa com deficiência não é alguém impedido ou incapaz. É apenas alguém que enfrenta maiores desafios para a ngir os mesmos obje vos que os demais, por vezes necessitando de algumas adaptações ou apoios no processo de ensino, aprendizagem e comunicação. A inserção de pessoas com deficiência nos diversos campos da sociedade é fundamental porque faz jus ça ao potencial desse público, muitas vezes impedido pelo preconceito, e reafirma os direitos fundamentais previstos em nossa cons tuição e que devem ser aplicados a todo e qualquer indivíduo,semdis nção.”,afirmaSolangeRocha(AssessoradaAPAE-DF).Solange Rocha (Assessora da APAE-DF). 08 Zeneide Cordeiro Colaboradora PcD Ser deficiente visual e fazer parte da família IBRAPPIANA está sendo uma experiência incrível para mim, trabalhar em um ins tuto que vê o PcD a par r das suas habilidades profissionais, cogni vas e morais, e não como um ser que necessita de misericórdia, doação ou assistencialismo, serviu para eu vivenciar oportunidades e acessos a condições como qualquer cidadão a um direito básico”
  10. 10. DEPUTADO RÔMULO GOUVEIA DESTACA IMPORTÂNCIA DA COOPERAÇÃO NA GESTÃO PÚBLICA O deputado federal Rômulo Gouveia (PSD-PB) já foi presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, presidente da Assembleia Legisla va e vice-governador da Paraíba. O parlamentar tem pregado maior agilidade no setor público, potencializandoasaçõespúblicasemfavordapopulaçãoepõeacooperaçãocomoindispensávelparaoêxitodeumgestor. Gouveia destaca que a cooperação é algo indispensável na gestão pública, principalmente nos dias de hoje: “Vivemos em uma aldeia global e o gestor não pode pensar que vai resolver sozinho todos os problemas enfrentados”. O parlamentar deu como exemplo um prefeito que precisa da cooperação da câmara para viabilizar a implantação de projetos; do deputado estadual, federal e senador para definição de emendas que garantam recursos ao município; do governo estadual e do federal para parcerias na execução de obras e ações; do empenho de parlamentares para liberação de recursos; além da inicia va privada e filantrópicaquepodemcooperardiretamentecomagestãomunicipal. Rômulo relatou que recebe dezenas de prefeitos, mensalmente, para buscar nos ministérios a liberação de recursos e a celebração de convênios, além de pedidos para que inicia vas legisla vas ajudem na administração municipal: “Apesar desta ser a cooperação mais latente, não podemos esquecer das outras, de menor porte, que interferem diretamente no bem estar da sociedade. Por exemplo: é indiscu vel que os hospitais filantrópicos prestam um serviço ines mável para a saúde pública. Outro pontosãoasempresasprivadasqueurbanizamaregiãoondeestãoinstaladasemelhoramopaisagismo,amobilidadee,mesmo queissotenhacomoobje voamelhoriadoseunegócio,mudaparamelhoroaspectodaregião”. O deputado prega que o gestor público cul ve um espírito coopera vo, ele afirma que do presidente da República a um secretário municipal, todos devem buscar parceria e admite que interesses polí cos eleitorais, por vezes, atrapalham a melhoria de serviços: “A vaidade e obje vos eleitorais têm que passar para o segundo plano, caso contrário, ao invés de soluções, os gestoresvãosedepararcadavezmaiscomproblemas”. Ele ainda destacou que gestores públicos devem absolver ações que no setor privado melhoram o atendimento a clientes para que o serviço público também possa ser ágil. O deputado lembrou que o cliente da gestão pública é o cidadão que precisa encontrarumbomserviçoeficarsa sfeitocomoatendimento.“Nãocabeaoagentepúblicoagircomosees vessefazendofavor aocidadão,eletemquebuscaratenderapopulaçãocomoumclientequeprecisasersa sfeito”. Para Rômulo, muitos gestores precisam parar de ver o cidadão como problema e contemplá-lo com solução. Ele argumenta que as queixas de populares devem ser avaliadas como sugestões para que problemas sejam solucionados e destacou que a transparência na administração pública deve ser ampliada, para que a população possa acompanhar de perto todos os passos da gestão,inibindoaçõesdemáféeobrigandoummaiorcompromissocomoqueépúblico. Não cabe ao agente público agir como se es vesse fazendo favor ao cidadão, ele t e m q u e b u s c a r atender a população como um cliente que precisasersa sfeito. 09
  11. 11. 10 IBRAPP REALIZA 1ª SEMANA DA QUALIDADE E CONTROLADORIA INSTITUTO PROMOVE FORMAÇÃO DE CUIDADORES DE VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA Sistema de Gestão de Qualidade Aconteceu o mês de fevereiro a 1ª Semana da Qualidade e Controladoria do IBRAPP, promovida pelos setoresdeQualidadeeaControladoriadoIns tuto. Durante ação foram abordados através de palestras e vídeos intera vos diversos temas que influenciam na melhoria de processos de trabalho, bem como a importância do Modelo de Maturidade em Capacitação - Integração (CMMI). Este modelo busca auxiliar as organizações no desenvolvimento de produtos e prestação de serviços de modo a aperfeiçoar a capacidade de seus processos, organizando e avaliando prá casparaobtençãodemelhoresresultados. A preocupação em elaborar trabalhos que proporcionem o desenvolvimento e aperfeiçoamento dos seus colaboradores é uma das prioridades do IBRAPP. Através da implementação da Qualidade Total o Ins tuto endossaacadadiaoseuprincipalvalor,aExcelência. Emmarço,oIns tutoBrasileirodePolí casPúblicaslançouoPrograma Formando Cuidadores, no auditório da sede administra va no Maranhão. Com mais 30 horas de duração e 23 palestrantes, o programa abordou sobre vários temas diferentes distribuídos em três módulos: Primeira Infância, Estado guardião dos direitos e Cuidar de pessoas e o autocuidado. O programa teve por finalidade de contribuir para o aprimoramento profissional de cuidadores(as) de pessoas que sofreram privação de direitos em decorrência de situações de violência e a importância do papeldocuidadordecrianças. A formação faz parte da 1ª Edição do Programa anual e compõe uma das ações do Ins tuto em parceria com o Projeto Cuidar. Ela a nge 70 profissionais e aborda aspectos sobre os diretos humanos e o papel do Estadonasuaefe vação. O IBRAPP é uma organização social que há oito anos desenvolve programa e projetos com a missão de cooperar com o poder público na promoção e efe vação das polí cas públicas. É uma das organizações embaixadorasdoProjetoCuidardesde2016. Colaboradores do IBRAPP durante a apresentação da 1ª Semana da Qualidade e Controladoria. PROGRAMA FORMANDO CUIDADORES
  12. 12. Para construir um bom relacionamento com a imprensa, é necessário entender como ela funciona. A par r desse pensamento, foi elaborado um Media Training paraosgerentesecoordenadoresdoIBRAPP. Com a função de qualificar porta-vozes para representarem o ins tuto em entrevistas e eventos onde a mídia se faz presente, o treinamento apresentou diversas técnicas de como se portar diante de uma entrevista e o que se deve evitar. O treinamento foi organizado pela Assessoria de Comunicação do IBRAPP e teve a par cipaçãodaprodutoradaTVBrasil,VivianeMendes. "É de suma importância que o IBRAPP promova treinamentos com o obje vo de aprimorar técnicas verbais e gestuais, bem como a imagem de representantes da mesma,porqueissoconquistaacredibilidadeeostreinaparaatenderaimprensade uma maneira transparente, clara e segura. E claro, estender esse treinamento para todo o corpo organizacional. Foram abordados temas sobre como se portar em entrevistas, definição do que é pauta, fonte, reportagem, etc. No próximo media trainning,haveráoacompanhamentocomfonoaudiólogaejornalistascomointuito deo mizaraindamaisotreinamento",segundoVivianeMendes. Diretor Executivo do IBRAPP recebe certicado em evento com prefeitos em Minas Gerais ACONTECEU NO IBRAPP Colaboradores do IBRAPP participam de media training 11 Diretor execu vo do IBRAPP durante a apresentação do Ins tuto e palestra sobre gestão de saúde. FoirealizadoemBeloHorizonte,oVICongressoMineirode Prefeitos Eleitos organizado pela Associação Mineira de Município - AMM. O evento foi presidido pelo atual prefeito do município de Barbacena-MG, Antônio Andrada, teve a par cipação de 600 prefeitos eleitos e reeleitos e contou com a par cipaçãodeCharlesMendes,DiretorExecu vodoIBRAPP. Na ocasião, Charles apresentou o Ins tuto e seus projetos nas áreas de saúde, segurança e geração de renda e falou sobre a atuação do Terceiro Setor na Gestão Pública e falou ainda sobre a contratação realizada por Organizações Sociais com basenorecenteacórdãodoTCUdenº2057/2016. "O IBRAPP está vivendo uma nova etapa de sua trajetória e tem sido marcada pelo reconhecimento dos órgãos públicos e agentes polí cos da relevância e excelência dos trabalhos que nos propomos a fazer. Um evento com nossa par cipação a mais de 600 prefeitos, revela muito mais do que um discurso ou palestra, revela que estamos indo ao encontro de nossa missão que é cooperar com o desenvolvimento ins tucionaldagestãopública”,afirmouCharlesMendes. Charles Mendes recebendo cer ficação durante evento.
  13. 13. Em setembro, foi comemorado o Dia Nacional de Luta da Pessoa Portadora com Deficiência. Proposto no início da década de 80 por Cândido Pinto de Melo, a vista e um dos fundadores do Movimento pelos Direitos das Pessoas Deficientes - MDPD, em Encontro Nacional. Desde então anualmente são realizadas ações para promover a conscien zação sobre a acessibilidade e aos direitosdosportadoresdedeficiência. Em virtude dessa data, o IBRAPP em Brasília, elaborou a vidades juntamente com a unidade da APAE que culminaram com a realizaçãodeumaconfraternizaçãorepletadea vidadesar s cas como canto, apresentação de um grupo de capoeira composto por alunosdaAPAE,alémdadistribuiçãodelanchesesorteiosentreos presentes. No Maranhão, a ação contou com a parceria do Grupo Mateus, no desenvolvimento de uma palestra focada no mercado de trabalho para o PcD e a realização de dinâmicas imersivas com os par cipantes. Ambas as a vidades buscaram contribuir para o desenvolvimento e inserção de PcD junto à sociedade, mercado e sociedadeemgeral. O IBRAPP realiza ações em comemoração ao Dia Nacional de Luta da Pessoa Portadora de Deciência em Brasília e no Maranhão Paulo Roberto (gerente comercial e de comunicação), acertando os detalhes do evento com Solange Rocha (Assessora da APAE-DF). Equipe do Grupo Mateus após palestra. Buscado oferecer comodidade e pra cidade para os colaboradores, o IBRAPP, através do seu Departamento Pessoal está disponibilizandooserviçoonlinedeconsultaeemissãodecontracheques. Parateracesso,bastarseguirospassosabaixo: 1-Entrarnositeatravésdolink:www.ibrapp.com.br/dp/colaborador 2 - No campo “matrícula”, você deve inserir o número da sua matrícula, composto por 4 dígitos, acrescido de dois zeros no inicio da mesma.Ex:001234 3-Nocampo“senha”,insiraosnúmerosde1a6,pararegistrarseuprimeiroacesso.Ex:123456 4-Apósentrarnosistemaselecioneaopçãoconsultarcontracheque,evocêteráasopçõesdemêseanoquedesejavisualizar. ATENÇÃO:Pormo vosdesegurança,éimportantealterarsuasenhaapósoprimeiroacesso! O novo sistema permite a emissão de contracheques a todos os colaboradores do ins tuto em todo pais, basta estar conectado a internet. “A ferramenta é um marco na evolução do setor, tornando possível aperfeiçoar a acessibilidade de informações dos colaboradoresdemaneirasegura.”afirmaFelipeMesquita(CoordenadordeDepartamentoPessoal). Contracheque online é implantado pelo IBRAPP NOTA: Caso não consiga ter acesso, entre em contato com o consultor online do site ou com o fiscal de contrato do seu estado. 12
  14. 14. O Programa 5S é uma disciplina japonesa, criada na década de 50, pelo professor Kaoro Ishikawa que buscava um método para combater o desperdício, e ajudar o país destroçado pelaguerra,esemrecursosnaturais. Seuconceitopossuicomobaseascincopalavrasjaponesascujasiniciaisformamonomedo programa, são elas: Seiri, Seiton, Seiso, Seiketsu e Shitsuke, que são traduzidas como “sensos”, visando não descaracterizar a nomenclatura do programa, ou seja, eles: senso de u lização, senso de organização, senso de limpeza, senso de saúde e senso de autodisciplina. No fim da década de 60, a técnica japonesa de administração passou a ser adotada por Organizaçõesnomundointeiro,juntamentecomastécnicasdoTQC(TotalQualityControl). O IBRAPP realiza anualmente a vidades e ações de integração com base no Programa 5S. Contuto, em 2017, o Ins tuto está aplicando melhorias e migrando para o 8S que é um complemento à metodologia original, onde são adcionados mais três “S”, que antecedem os5sensosiniciais,sãoeles: Ÿ Senso de determinação e União (Shikari Yaro): é desenvolvido um processo mais horizontal,levandoemconsideraçãoaparceriaentretodososenvolvidosnosprocessos detrabalho. Ÿ Senso de treinamento (Shido): evidencia uma con nua necessidade de aperfeiçoamentoindividualecole voparaobemcomumdaempresa. Ÿ Senso de Economia e combate aos desperdícios (Setsuyaku): Mais que u lizar os recursos à disposição da empresa, o combate ao desperdício prega a o mização desses elementos para que processos sejam cumpridos com ainda mais precisão e economia nosresultadosanuais. Em dezembro foi criado o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS, a data foi ins tuída pela Organização Mundial de Saúde e no Brasil é celebrada desde 1988. A AIDS é uma doença causada pelo vírus HIV, transmi da através do contato sexual desprotegido, transfusão sanguínea e compar lhamento de objetos perfurocortantes. Os primeiros casos foram descobertos nos Estados Unidos, Hai e África Central em 1977 e 1978, mas só foram classificados como a síndrome em 1982, quando se compreendeu melhor a doença. No Brasil,oprimeirocasofoidiagnos cadoemSãoPaulo,em1980. Dados apontam que nos úl mos dois anos houve um aumento significa vo de casos de infecção com o vírus HIV entre os jovens no Brasil, especialmente do sexo masculino. A perda do medo de contrair a doença pode ser um fator para tal aumento. Muitas pessoas acreditam que a AIDS não seja tão perigosa pelo fato de exis r um tratamento, e por isso não precisa tanta preocupação. Porém, é importante salientar que o tratamento realizadonosdiasatuais,combateapenasovírusenãoomataemsuatotalidade. Por se tratar de um problema de saúde pública, o IBRAPP se une a outras ins tuições neste grande esforço internacional para alertar a população quanto à necessidade da prevenção. Mo vados em mudar essa realidade, colaboradores do IBRAPP distribuíram kits contendo preserva vos (masculinos e femininos) nos principais centros comerciais doMaranhãoedemaisestadosondeoIns tutoatua. IBRAPPIANOS realizam ação no Dia Mundial de luta Contra a AIDS As origens do 5S e a importância do 8S no ambiente de trabalho 13 Colaboradores do IBRAPP durante a palestra do Programa 8S. Colaboradores do IBRAPP durante a campanha de combate a AIDS no Maranhão.
  15. 15. Desde a sua fundação, o IBRAPP vem crescendo e expandindo a sua área de atuação, em Brasília, por exemplo, foram firmadas parceriascomváriosórgãospúblicosdemonstrandoaexcelêncianaprestaçãodeserviço. Há três anos, o Ins tuto iniciou o contrato com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA para a contratação de Técnicos em Secretariado. Ao longo desses anos de parceria, além da sa sfação por parte do órgão, o IBRAPP contribuiu para o crescimento profissionalepessoaldeseuscolaboradores. Foram realizadas diversas campanhas e ações de conscien zação como “Combate a Hipertensão”, “Dia Mundial Sem Tabaco”, “Outubro Rosa”, que veram como obje vo informar e proporcionar a melhoria da qualidade de vida, o resultado foram colaboradorescadavezmaismo vados. “Quero agradecer pela oportunidade que ve de aprender e aprimorar os meus conhecimentos, agradeço por todo apoio, dedicação e paciência que o IBRAPP sempre teve com todos nós”, afirmou Samantha Cavalcan , Técnica em Secretariado. “Trabalho desde o inicio do contrato, posso afirmar que o IBRAPPéumadasmelhoresempresasquejápassarampela ANVISA. O Ins tuto e os prepostos atuaram muito bem, demonstrando comprome mento e responsabilidade com todos.”,destacaLúciaFigueiredo,TécnicaemSecretariado. IBRAPP agradece os três anos de parceria com a ANVISA 14 Fachada ANVISA. Samantha Cavalcan e Lúcia Figueiredo, Técnicas em Secretariado. Gestores de contrato e colaboradores do IBRAPP na ANVISA, em Brasília.

×