Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula sistema renal

22,030 views

Published on

Published in: Health & Medicine, Technology

Aula sistema renal

  1. 1. SISTEMA RENAL
  2. 2.   Funções: <ul><li>Regulação da composição iônica do sangue </li></ul><ul><li>Manutenção das osmolaridade do sangue </li></ul><ul><li>Regulação do volume sanguínea </li></ul><ul><li>Regulação da pressão arterial </li></ul><ul><li>Regulação do pH do sangue </li></ul><ul><li>Liberação de hormônios </li></ul>
  3. 3. SISTEMA RENAL : <ul><li>  </li></ul><ul><li>  2 Rins </li></ul><ul><li>   2 Ureteres </li></ul><ul><li>  1 Bexiga urinária </li></ul><ul><li>  1 Uretra </li></ul>
  4. 8. Néfron <ul><li>   Unidade funcional </li></ul><ul><li>Função de filtragem do sangue, retorno de substancias úteis para o sangue, mantêm a homeostasia de sangue. </li></ul><ul><li>  Cerca de 2 milhões nos dois rins </li></ul><ul><li>        </li></ul>
  5. 9. Partes do Néfron <ul><li>Corpúsculo renal: onde o plasma é filtrado. Contem o Glomérulo e a cásula glomerular ( de Bowman) </li></ul><ul><li>Tubulo renal: pelo qual passa o liquido filtrado. </li></ul>
  6. 10. NEFRONS <ul><li>  T úbulos contorcido proximal </li></ul><ul><li>Alça de Henle </li></ul><ul><li>Túbulo contorcido distal </li></ul><ul><li>Túbulo coletor </li></ul>
  7. 12.   Função: Limpeza do plasma sanguíneo <ul><li>        2 mecanismos distintos: </li></ul><ul><li>- filtração de grande quantidade de plasma (125ml/min.) através das memb. glomerulares </li></ul><ul><li>- processo de secreção (remoção pelas paredes dos túbulos subst. do sangue para dentro dos túbulos) </li></ul>
  8. 14. Filtração Glomerular <ul><li>Membrana Glomerular </li></ul><ul><li>Capilares do glomérulo + suas membranas = Memb. Glomerular </li></ul><ul><li>Prolongamentos digitiformes entre células deixando espaço para a passagem de líquido </li></ul>
  9. 16. <ul><li>3 camadas: células endoteliais (próprio capilar) </li></ul><ul><li>fenestras </li></ul><ul><li>membrana basal (fibras colágenas) </li></ul><ul><li>porosa </li></ul><ul><li>células epiteliais (prolongamentos digitiformes) </li></ul><ul><li>     Muito mais permeável a água e íons que a M.C. típica </li></ul>
  10. 17. Dinâmica dos líquidos na Memb. Glomerular <ul><li>Pressão glomerular = 60mmHg </li></ul><ul><li>Pressão colóide = 32 mmHg </li></ul><ul><li>Pressão cápsula de Bowmann = 18mmHg </li></ul><ul><li>Pressão colóide = 0 mmHg </li></ul><ul><li>Pressão de entrada = 60 mmHg </li></ul><ul><li>Pressão de Bloqueio = 32+ 18= 50 mmHg </li></ul><ul><li>Pressão de filtração = 10 mmHg </li></ul>
  11. 18. APARELHO EXCRETOR TÚBULO CONTORCIDO DISTAL TÚBULO CONTORCIDO PROXIMAL REABSORÇÃO DE ÁGUA CONCENTRAÇÃO DE URINA REABSORÇÃO E SECREÇÃO URINA DUCTO COLETOR ALÇA DE HENLE VEIA FILTRAÇÃO CAPILARES GOMÉRULO ARTERÍOLA EFERENTE ARTERÍOLA AFERENTE CÁPSULA DE BOWMAN
  12. 19. Características do filtrado glomerular <ul><li>Ultrafiltrado do plasma = composição semelhante </li></ul><ul><li>Grande porosidade membrana = passagem de todos os </li></ul><ul><li>constituintes do plasma </li></ul><ul><li>Dificuldade de passagem, logo composição de PTN </li></ul>
  13. 21. Reabsorção Tubular <ul><li>Cada dia = 180 litros de filtrado </li></ul><ul><li>Cerca de 1,5 litros (urina) </li></ul><ul><li>Líquido reabsorvido espaço intersticiais capilares </li></ul><ul><li>Transporte ativo ou passivo </li></ul>
  14. 22. Transporte ativo <ul><li>Contra a diferença de concentração </li></ul><ul><li>Ex: glicose, aminoácidos, proteínas, ác. úrico e maioria íons </li></ul><ul><li>reabsorção potente, quase nada sai pela urina </li></ul><ul><li>eliminação de íons (importante equilíbrio osmótico) </li></ul><ul><li>Células gastam até 90% de energia no transporte </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  15. 23. Transporte passivo (difusão) <ul><li>A favor da diferença de concentração </li></ul><ul><li>epitélio tubular é muito poroso e permeável a pequenas moléculas </li></ul><ul><li>Ex: Água (osmose) e alguns íons </li></ul>
  16. 24. Falta de Reabsorção de algumas substâncias <ul><li>Sem reabsorção com algumas substâncias indesejáveis </li></ul><ul><li>Ex: Uréia, Creatinina, Ácido úrico, Fosfatos, Sulfatos e Nitratos </li></ul><ul><li>Substâncias tóxicas não passam pelo tamanho dos poros </li></ul>
  17. 25. Secreção Tubular <ul><li>Poucas substâncias são secretadas ativamente do sangue para o túbulo </li></ul><ul><li>Mecanismos idênticos ao da reabsorção ativa (sentido inverso) </li></ul><ul><li>Ex: íons potássio, hidrogênio, amônia, etc..., medicamentos </li></ul><ul><li>Importante na regulação das concentrações de íons nos líquidos corporais. </li></ul><ul><li>Cerca de 1,5 litros (urina) </li></ul>
  18. 26. Funcionamento anormal dos rins : <ul><li>Lesão renal diminui a capacidade de limpeza do sangue </li></ul><ul><li>Normalmente causam excesso de produto final do metabolismo indesejado nos líquidos corpóreos </li></ul>
  19. 27. Bloqueio Renal <ul><li>Varias causas: Envenenamento dos néfrons por metais pesados </li></ul><ul><li>Entupimento dos túbulos renais </li></ul><ul><li>Destruição dos túbulos renais após choque circulatório </li></ul><ul><li>Após bloqueio, concentrações de substâncias indesejáveis pode subir muito (dez ou mais vezes o valor normal) </li></ul><ul><li>Líquidos podem ficar acidóticos (incapacidade de excreção de ácido) </li></ul><ul><li>Desenvolver hipercaliemia (excesso de potássio nos líquidos corporais) </li></ul><ul><li>Coma poucos dias, seguido de morte (8 a 14 dias) </li></ul><ul><li>Tratamento com rim artificial </li></ul>
  20. 28. <ul><li>Concentração de Na elevada, provoca aumento de água no corpo por: </li></ul><ul><li>secreção de hormônio antidiurético (ADH) – reter água </li></ul><ul><li>estimulação da sede </li></ul><ul><li>Grande quantidade de água = diluição do Na </li></ul><ul><li>- aumento sangue aumento pressão sanguínea excreção excesso de água com sais </li></ul>
  21. 29. Anormalidade Renais que produzem perda de néfrons <ul><li>Varias causas: Infecção de rins (pielonefrite) </li></ul><ul><li>Trauma </li></ul><ul><li>Anomalias congênitas do rim </li></ul><ul><li>Venenos, doenças tóxicas ou bloqueio dos vasos </li></ul><ul><li>sanguíneos </li></ul><ul><li>Perda de até 2/3 dos néfrons (sobrevivência) </li></ul><ul><li>Adaptação do restante funcional dos néfrons </li></ul><ul><li>Uremia (estado grave de intoxicação) </li></ul><ul><li>Pode levar ao bloqueio renal </li></ul><ul><li>Edema acentuado, acidose, coma e morte </li></ul>
  22. 30. Glomerulonefrite aguda e crônica ( inflamação nos glomérulos ) <ul><li>Doença inflamatória pela toxina de bactérias </li></ul><ul><li>Normalmente ocorrem + 2 semanas após infecção faringe grave </li></ul><ul><li>Inflamação aguda, edemas e acúmulo de sangue </li></ul><ul><li>Interrupção na filtração glomerular </li></ul><ul><li>Aumento da pressão arterial </li></ul><ul><li>Pode levar ao bloqueio renal </li></ul><ul><li>Edema acentuado, acidose, coma e morte </li></ul>
  23. 31. Regulação dos rins na concentração dos constituintes do LEC : <ul><li>Mecanismos: </li></ul><ul><li>Regulação na concentração de íons sódio </li></ul><ul><li>Controle pela quantidade de água no corpo </li></ul><ul><li>Cerca de 90% do LEC é formado de Sódio (+) </li></ul><ul><li>a concentração de carga (+), controla os ânions (-) </li></ul><ul><li>controlam a pressão osmótica dos líquidos </li></ul>
  24. 32. Regulação na concentração de íons potássio <ul><li>- Concentração de K elevada, provoca feedback negativo: </li></ul><ul><li>efeito direto do potássio em excesso sobre células renais </li></ul><ul><li>provoca aumento de K nos capilares para os túbulos por </li></ul><ul><li>onde são eliminados  </li></ul><ul><li>estímulo do córtex suprarenal a secreção de ALDOSTERONA </li></ul><ul><li>estímulo do transporte de K para lúmen tubular </li></ul>
  25. 33. Regulação do equilíbrio ácido-básico   <ul><li>Regulação do hidrogênio: </li></ul><ul><li>Concentração de Hidrogênio elevada (acidose) </li></ul><ul><li>Concentração de Hidrogênio baixa (alcalose) </li></ul><ul><li>- Controle por: tampões ácidos-básicos </li></ul><ul><li>combinação com hidrogênio inativando-os </li></ul><ul><li>ex: bicarbonato = ac. carbônico + íon bicarbonato </li></ul><ul><li>estímulo da respiração </li></ul><ul><li>eliminação de CO 2 do sangue </li></ul><ul><li>aumento do hidrogênio na urina </li></ul><ul><li>secreção pelos túbulos renais </li></ul>
  26. 34. Micção : <ul><li>Urina formada pelos néfrons é vazada na pelve renal para a bexiga pelos ureteres: </li></ul><ul><li>Micção = esvaziamento da bexiga pela uretra </li></ul><ul><li>Reflexo da micção </li></ul>
  27. 37. HORMÔNIO ANTIDIURÉTCO (ADH) <ul><li>- Túbulo distal e Túbulo coletor são pouco permeáveis á água </li></ul><ul><li>Importância do ADH nestas regiões </li></ul><ul><li>Secretado pela hipófise </li></ul><ul><li>Controla a permeabilidade da água nos túbulos distal e coletor </li></ul><ul><li>Muito hormônio = urina concentrada </li></ul><ul><li>Pouco hormônio = urina diluída </li></ul><ul><li>Importante regulador por Feedback dos íons sódio  </li></ul>
  28. 38. HORMÔNIO ALDOSTERONA <ul><li>Importante regulador por Feedback dos íons potássio </li></ul><ul><li>Secretado pela supra renais </li></ul><ul><li>Atua no túbulo distal e túbulo coletor (absorção de Na e eliminação de K) </li></ul><ul><li>Aumento das enzimas de carreadores das células tubulares </li></ul>

×