Relatório candidatura QREN

1,201 views

Published on

Relatório de Análise Financeira para candidatura a obtenção de subsídios no âmbito do QREN

Published in: Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Relatório candidatura QREN

  1. 1. Relatório de Análise Financeira para candidatura a obtenção de subsídios no âmbito do QREN Lisboa, 4 de Dezembro de 2011 Hugo Rodrigues hugo.rodrigues@gmail.com
  2. 2. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 2 Índice Introdução............................................................................................................31. Análise Económico-Financeira.................................................................................32. Análise Sectorial ....................................................................................................83. Conclusões..........................................................................................................104. Bibliografia .........................................................................................................115. Anexos ...............................................................................................................116.
  3. 3. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 3 Introdução1. O presente trabalho tem como finalidade o estudo da empresa ContraCrise, Lda. Este estudo ocorre na sequência da pretensão desta empresa se candidatar à obtenção de subsídios no âmbito do QREN. Esta candidatura visa ter como objetivo obter subsídios à exploração a fundo perdido, por forma a diversificar as origens de fundos da empresa, diminuindo assim o risco do negócio. Tendo em consideração os requisitos da candidatura para a obtenção do subsídio, será avaliado se a empresa ContraCrise, Lda. demonstra cumprir os seguintes fatores:  Situação económico-financeira equilibrada;  Nível de endividamento inferior a 3/4 do total de origens de fundos;  Estar em condições de cumprir os seus compromissos por um período de 3 meses na hipótese de não encaixar proveitos. Para a análise considerámos que a empresa ContraCrise, Lda. faz parte do setor de atividade da Restauração, com CAE 561 – Restaurantes. De seguida apresenta-se a análise económica e financeira da empresa para o triénio 2008, 2009 e 2010, com base no estudo do Balanço Funcional, da análise Dupont, dos Indicadores de Gestão, da variabilidade das vendas e dos resultados operacionais. Análise Económico-Financeira2. Analisando o balanço da empresa durante o triénio 2008 a 2010, verificamos um aumento do Imobilizado. O Ativo Circulante sofreu um decréscimo no decorrer do triénio em análise devido, principalmente, à diminuição da Dívida de Terceiros a Curto Prazo assim como das disponibilidades. O total do Capital Próprio verificou um aumento ao nível do valor das Reservas, a contrabalançar com a sua redução durante o triénio. O Passivo total da empresa manteve-se estável em 2008 e 2009, mas em 2010 teve uma redução significativa derivado á diminuição do passivo com o Estado e Outros entes públicos. Analisando a demonstração de resultados observamos uma diminuição significativa nos resultados líquidos da empresa, com uma queda muito acentuada em 2010. Este resultado demonstra que a empresa não foi capaz de refletir o bom desempenho verificado ao nível dos proveitos operacionais, que cresceram durante o triénio.
  4. 4. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 4 Como se pode observar a ContraCrise foi fortemente penalizada com um aumento significativo dos Custos com Pessoal (a contratação de mais colaboradores, por ex. especializados, ou o aumento dos ordenados) e do Fornecimentos e Serviços Externos. Análise do Balanço Funcional Balanço Funcional 2008 2009 2010 1. CAPITAL PRÓPRIO 35.464,75 € 73.286,67 € 58.840,63 € Capital 22.503,38 € 22.503,38 € 22.503,38 € Reservas 3.404,58 € 30.908,25 € 28.043,51 € Resultados Transitados 5.798,25 € 8.138,67 € 7.755,63 € Resultado Líquido do Exercício 3.758,54 € 11.736,37 € 538,12 € Dividendos Antecipados - € - € - € 2. CAPITAL ALHEIO ESTÁVEL 46.130,00 € 32.191,00 € 32.729,00 € Dívidas a Terc. M/L Prazo 46.130,00 € 32.191,00 € 32.729,00 € 3. CAPITAIS PERMANENTES (1 + 2) 81.594,75 € 105.477,67 € 91.569,63 € 4. ACTIVO FIXO 62.147,50 € 92.972,00 € 77.111,88 € Imobilizado Incorpóreo 798,00 € 2.241,33 € 3.491,88 € Imobilizado Corpóreo 91.500,00 € 131.978,67 € 143.266,88 € Investimentos Financeiros 3.751,50 € 3.334,67 € 3.126,25 € Amortizações Acumuladas (33.902,00 €) (44.582,67 €) (72.773,13 €) 5. FM - FUNDO DE MANEIO (3-4) 19.447,25 € 12.505,67 € 14.457,75 € 6. NECESSIDADES CÍCLICAS 138.055,50 € 168.226,00 € 130.110,63 € Existências 109.992,75 € 156.004,00 € 124.395,00 € Clientes 28.062,75 € 12.222,00 € 5.715,63 € 7. RECURSOS CÍCLICOS 135.271,50 € 156.660,67 € 115.776,25 € Dívidas a Terc. Curto Prazo 96.013,50 € 56.440,67 € 72.648,13 € Estado e Outros entes Públicos 39.258,00 € 100.220,00 € 43.128,13 € 8. NFM - NECESSIDADES DE FUNDO DE MANEIO (6 - 7) 2.784,00 € 11.565,33 € 14.334,38 € 9. TESOURARIA ACTIVA 16.662,75 € 940,67 € 123,13 € Depósitos bancários e Caixa 16.662,75 € 940,67 € 123,13 € 10. TESOURARIA PASSIVA 11. TESOURARIA LÍQUIDA (9 - 10) 16.662,75 € 940,67 € 123,13 € 12. CONTROLO TESOURARIA LÍQUIDA (5 - 8) 16.663,25 € 940,33 € 123,38 € TOTAL DO ACTIVO 216.865,75 € 262.138,67 € 207.345,63 €
  5. 5. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 5 Analisando o balanço funcional é possível tirar algumas ilações sobre o grau de eficiência da empresa no seu ciclo de exploração. De uma forma global verifica-se que 2010 foi um ano de correções após o crescimento verificado em 2009. A estrutura de capitais da empresa é positiva, sendo que a dependência do capital alheio reduziu no triénio. Análise Financeira 2008 2009 2010 FM + + + NFM + + + TRL + + + As necessidades de fundo de maneio da empresa têm vindo a aumentar no triénio, sendo que o fundo de maneio reduziu de 2008 para 2010 passando a estar num valor mais próximo das necessidades. Os recursos a longo prazo são equilibrados, o que demonstra estabilidade da empresa. A ContraCrise é portanto uma empresa que demonstra solidez financeira. Análise dos Indicadores de Gestão Indicadores de Gestão 2008 2009 2010 Estrutura de Capitais Endividamento 83,647% 72,043% 71,622% Estrutura de Endividamento 74,570% 82,954% 77,961% Endividamento de Longo Prazo 21,271% 12,280% 15,785% Autonomia Financeira 16,353% 27,957% 28,378% Autofinanciamento 9.445,21 € 22.417,04 € 28.728,58 € Período Recuperação Dívida (anos) 15,049 3,954 3,668 Liquidez Geral 1,144 1,080 1,125 Reduzida 0,331 0,084 0,050 Prazo de segurança de liquidez (dias) 93,007 24,829 8,652 Rendibilidade Vendas 2,499% 6,850% 0,293% Operacional das Vendas 24,152% 26,597% 12,921% Líquida das Vendas 1,624% 4,452% 0,190% Capital Próprio 10,598% 16,014% 0,915% Ativo 25,773% 26,746% 17,626% Funcionamento Rotação do Ativo - 1,101 1,205 Rotação das Existências - 1,982 2,017
  6. 6. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 6 Analisando os indicadores de gestão, ao nível da Estrutura de Capitais, observa-se que a empresa tem vindo a diminuir o grau de endividamento no triénio, de 83,65% para 71,62 %, o que demonstra que se está a conseguir ter outra forma de financiamento. Esta diminuição torna a ContraCrise mais interessante para os investidores. A ContraCrise aumentou no triénio o grau de endividamento a curto prazo, mas a estrutura de endividamento a longo prazo por outro lado teve uma redução. Verifica-se ainda que o nível de autofinanciamento tem vindo a aumentar no triénio, tendo tido uma variação positiva significativa de 2008 para 2009. Ao nível da Liquidez, a ContraCrise encontra-se equilibrada pois o valor da sua liquidez geral no triénio é superior a unidade, e não se verificam grandes oscilações no período. Na origem desta estabilidade está o valor verificado ao nível das existências, que passa a ser de extrema dependência para a empresa, conforme se consegue comprovar pela diminuição do indicador da liquidez reduzida. A ContraCrise tem por isso uma baixa capacidade de resposta para os compromissos a curto prazo. Pelo indicador do prazo de segurança, observa-se que a ContraCrise tem diminuído significativamente a sua capacidade de cumprir compromissos na hipótese de não encaixar proveitos. Em 2008 tinha capacidade para 93,007 dias, mas em 2010 já só consegue ter capacidade para 8,652 dias. Este facto compromete os objetivos da candidatura da empresa ao QREN. Ao nível da Rendibilidade, observa-se que nas vendas a ContraCrise aumentou ligeiramente de 2008 para 2009, mas de seguida observa-se uma quebra acentuada para 2010, em linha com a quebra verificada no resultado liquido. Também ao nível operacional, verifica-se uma diminuição no triénio, revelando falta de eficiência no ciclo de exploração. A rendibilidade do capital próprio da empresa diminui ao longo do triénio, passando de 10,598%, em 2008, para 0,915% em 2010. Esta diminuição demonstra uma fraca capacidade de geração de liquidez por parte das vendas realizadas. A Rendibilidade do Ativo também sofreu uma queda no triénio em análise. Ocorreu uma diminuição mais significativa em 2010, como consequência da quebra nos resultados operacionais em 2010. Ao nível do Funcionamento, observa-se que a ContraCrise aumentou o indicador de rotação do ativo. Significa que para fazer face ao aumento das vendas, também
  7. 7. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 7 aumentou a necessidade de recorrer ao ativo, significando que a empresa poderá estar a trabalhar perto do limite de capacidade. Também o indicador de rotação das existências aumentou de 2009 para 2010, o que evidencia um aumento da eficiência ao nível da gestão dos armazéns. Análise Dupont ANÁLISE DUPONT 2008 2009 2010 Política de Investimento 0,759 0,734 0,871 1,067 1,006 1,364 0,809 0,738 1,188 Política de Financiamento 6,115 3,577 3,524 0,033 0,093 0,003 0,201 0,334 0,012 Efeito Fiscal 0,650 0,650 0,650 Rendibilidade do Capital Próprio 0,106 0,106 0,009 Com a análise Dupont, observa-se que a ContraCrise, tem uma Política de Investimento estável, uma vez que no triénio aumentou a taxa de retorno do investimento. Ao nível da Política de Financiamento, a ContraCrise apresenta uma redução do índice, em linha com a redução do endividamento. Pode-se observar que o Efeito Fiscal é constante ao longo do triénio em análise, o que significa que a taxa se manteve constante nos 35%, não provocando desta forma qualquer influência na otimização dos resultados.
  8. 8. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 8 Variabilidade das Vendas e dos Resultados Operacionais Variabilidade das Vendas e Resultados Operacionais Anos Vendas (média-vendas ano)2 Res. Operacional (xj-x)2 2008 231.414,73 € 777.069.633,75 € 55.892,07 € 2.921.120,13 € 2009 263.606,48 € 18.625.895,87 € 70.110,81 € 253.697.047,16 € 2010 282.850,90 € 555.082.827,71 € 36.545,94 € 311.063.720,01 € Somatório 777.872,11 € 162.548,81 € Média 259.290,70 € 54.182,94 € Variância 450.259.452 189.227.296 Desvio Padrão 21.219 13.756 Coef Variação 8% 25% Análise Sectorial3. O setor do Alojamento, Restauração e Similares constitui uma das vinte e uma Secções da CAE-Rev.3. É dentro deste setor que se insere o CAE 56 – Restauração e similares. A empresa ContraCrise, Lda. insere-se neste setor de atividade, mais especificamente no CAE 561 – Restaurantes que compreende: Atividades de preparação e venda para consumo, geralmente no próprio local, de alimentação, assim como o fornecimento de outros consumos acompanhando as refeições;  Atividades de preparação de refeições ou de pratos cozinhados entregues e/ou servidos no local determinado pelo cliente para um evento específico;  Atividades de fornecimento e, eventualmente, de preparação de refeições e bebidas a grupos bem definidos de pessoas, geralmente a preços reduzidos. Inclui, nomeadamente, cantinas e messes militares; compreende também o fornecimento de refeições com base num contrato por um determinado período de tempo;  Atividades de venda de bebidas e pequenas refeições para consumo no próprio local sem ou com espetáculo. No ano de 2009, esta CAE representava 48% das empresas, 43% do volume de negócios e 46% do número de pessoas ao serviço do sector do Alojamento, Restauração e Similares.
  9. 9. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 9 Por comparação com o ano de 2000 observou-se o aumento do peso relativo em 1 p.p. em número de empresas, 4 p.p. em volume de negócios e 5 p.p. em número de pessoas ao serviço. Comparando os dados disponibilizados pelo Banco de Portugal, relativamente aos Rácios Económico-Financeiros deste setor, com os dados resultantes da análise da empresa ContraCrise, Lda. destacamos as seguintes conclusões: Ao nível da análise do Balanço Funcional, destacamos que a ContraCrise é uma empresa sólida, pois apresenta um Capital Próprio acima do valor de referência do Setor. Ao nível do ciclo de exploração demonstra que possui um ritmo mais elevado do que o normal para o setor, pois apresenta valores muito superiores tanto ao nível das necessidades como dos recursos. Comparação do Balanço Funcional Setor ContraCrise 2009 2010 Capital próprio 28.094,17 58.840,63 Necessidades cíclicas de exploração 27.780,25 130.110,63 Tesouraria ativa 45.787,65 123,13 Recursos alheios estáveis 67.183,54 32.729,00 Recursos cíclicos de exploração 33.618,42 115.776,25 Fundo de maneio -27.522,21 14.457,75 Necessidades(+)/Recursos(-) de fundo de maneio -5.838,17 14.334,38 Tesouraria líquida -21.684,04 123,13 Ao nível da análise do Balanço Funcional, podemos concluir que a ContraCrise é uma empresa sólida, pois apresenta resultados líquidos positivos, contrastando com o setor que possui resultados negativos. Ainda assim, é de salientar como aspeto negativo o facto dos custos e perdas operacionais ser ligeiramente superior ao valor de referência para setor. Comparação da Demonstração de Resultados Setor ContraCrise 2009 2010 Custos e perdas operacionais 226.634,55 246.304,96 Proveitos e ganhos operacionais 228.904,13 282.850,90 Resultados operacionais 2.269,58 36.545,94 Resultados correntes -1.385,35 11.398,14 Resultados antes de impostos -1.046,34 827,88 Resultado líquido do exercício -3.110,70 538,12
  10. 10. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 10 Analisando os Rácios Económico-Financeiros do setor, verificamos que a ContraCrise tem uma Rendibilidade operacional das vendas superior, em 8,05%, relativamente ao setor. Já por outro lado, a Rendibilidade dos capitais próprios da ContraCrise em 2010 é 18,81% inferior à referência do setor no Q3 de 2009. Também a Rotação do Ativo Líquido assim como o Efeito Fiscal verificam-se ser inferiores à referência setor em 1,47 vezes e 0.33, respetivamente. Ao nível da Liquidez, podemos afirmar que a ContraCrise possui rácios inferiores ao Q3 de 2009 do setor. A Liquidez Geral é inferior em 76% enquanto a Liquidez Reduzida é inferior em 130%. O nível de endividamento da ContraCrise ainda é baixo relativamente ao setor, pois apresenta uma taxa de 71,6% em 2010, ou seja, inferior em 92,17% relativamente ao Q3 de 2009. A Rotação das existências na ContraCrise também é inferior em relação ao setor. Enquanto o rácio de referência para este tipo de empresas se situa nas 35,9 vezes, na ContraCrise apenas ocorrem 2,02 rotações. Rácios Económico-Financeiros Setor ContraCrise Q3, 2009 2010 Rendibilidade dos capitais próprios % 19,71% 0,9% Rotação do ativo líquido (nº de vezes) 2,67 1,20 Rendibilidade operacional das vendas % 4,55% 12,9% Efeito fiscal 0,98 0,65 Liquidez geral % 188,6% 112,5% Liquidez reduzida % 135,16% 5,0% Taxa de endividamento % 163,77% 71,6% Rotação das existências (nº de vezes) 35,9 2,02 Conclusões4. Relativamente à candidatura ao subsídio do QREN da ContraCrise, com este estudo é possível concluir que a empresa apenas consegue assegurar os requisitos obrigatórios de estabilidade e de baixo nível de endividamento. A ContraCrise embora já tenha conseguido em 2008 cumprir o terceiro requisito, tem tido tendência para agravar a possibilidade de cumprir os seus compromissos na hipótese de não encaixar proveitos. O requisito para o QREN é um período mínimo de 3 meses, mas em 2010 a ContraCrise apenas consegue assegurar alguns dias. A empresa não terá sucesso na candidatura ao QREN.
  11. 11. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 11 Apesar desta impossibilidade, a empresa ContraCrise, Lda. está económico- financeiramente equilibrada. Possui um capital próprio elevado e uma taxa de endividamento baixa. Para a sua atividade, a empresa está muito dependente das existências e dos capitais alheios, embora neste caso com tendência de queda. Bibliografia5. Banco de Portugal: http://www.bportugal.pt/EstatisticasWeb/ Anexos6. Variação Homóloga – Balanço Balanço - Variação Homóloga RUBRICAS 2008 2009 ∆09/08 2010 ∆10/09 Ativo Fixo 62.147,50 € 92.972,00 € 49,599% 77.111,88 € -17,059% Circulante Existências 109.992,75 € 156.004,00 € 41,831% 124.395,00 € -20,262% Clientes 28.062,75 € 12.222,00 € -56,448% 5.715,63 € -53,235% Depósitos bancários e Caixa 16.662,75 € 940,67 € -94,355% 123,13 € -86,911% Acréscimos e Diferimentos - € - € - - € - TOTAL ATIVO 216.865,75 € 262.138,67 € 20,876% 207.345,63 € -20,902% Capital Próprio Capital 22.503,38 € 22.503,38 € 0,000% 22.503,38 € 0,000% Reservas 3.404,58 € 30.908,25 € 807,843% 28.043,51 € -9,269% Resultados Transitados 5.798,25 € 8.138,67 € 40,364% 7.755,63 € -4,706% Resultado Líquido do Exercício 3.758,54 € 11.736,37 € 212,259% 538,12 € -95,415% TOTAL DO CP 35.464,75 € 73.286,67 € 106,647% 58.840,63 € -19,712% Passivo Dívidas a Terc. M/L Prazo 46.130,00 € 32.191,00 € -30,217% 32.729,00 € 1,671% Fornecedores de Imobilizado - € - € - - € - Dívidas a Terc. Curto Prazo 96.013,50 € 56.440,67 € -41,216% 72.648,13 € 28,716% Estado e Outros entes Públicos 39.258,00 € 100.220,00 € 155,286% 43.128,13 € -56,967% TOTAL PASSIVO 181.401,00 € 188.852,00 € 4,107% 148.505,00 € -21,364%
  12. 12. Gestão Financeira – 2011/2012 Relatório Candidatura Hugo Rodrigues 12 TOTAL CP e PASSIVO 216.865,75 € 262.138,67 € 20,876% 207.345,63 € -20,902% Variação Homóloga – Demonstração de Resultados Demonstração de Resultados - Variação Homóloga RUBRICAS 2008 2009 ∆09/08 2010 ∆10/09 Prestações de Serviços 231.414,73 € 263.606,48 € 13,911% 282.850,90 € 7,300% Outros Proveitos Operacionais - € - € - - € - Total Proveitos Operacionais 231.414,73 € 263.606,48 € 13,911% 282.850,90 € 7,300% Custo das Existências Vendidas e MC 84.211,50 € 80.511,50 € -4,394% 94.871,00 € 17,835% Fornecimentos e Serviços Externos 26.072,50 € 31.892,00 € 22,320% 36.157,00 € 13,373% Impostos e Taxas 415,50 € 388,50 € -6,498% 721,00 € 85,586% Custos com pessoal 58.953,50 € 69.873,00 € 18,522% 86.176,00 € 23,332% Outros Custos e Perdas Operacionais 183,00 € 150,00 € -18,033% 189,50 € 26,333% Amortizações e Provisões do Exercício 5.686,67 € 10.680,67 € 87,819% 28.190,46 € 163,939% Total dos Custos Operacionais 175.522,67 € 193.495,67 € 10,240% 246.304,96 € 27,292% Resul. Operacionais 55.892,07 € 70.110,81 € 25,440% 36.545,94 € -47,874% Proveitos e Ganhos Financeiros 3.748,50 € 2.318,00 € -38,162% 487,80 € -78,956% Custos e Perdas Financeiras 42.971,00 € 28.218,67 € -34,331% 25.635,60 € -9,154% Resultado Corrente 16.669,57 € 44.210,14 € 165,215% 11.398,14 € -74,218% Proveitos e Ganhos Extraordinários 2.925,00 € - € -100,000% 3.000,00 € - Custos e Perdas Extraordinários 13.812,19 € 26.154,18 € 89,356% 13.570,26 € -48,114% RAI 5.782,38 € 18.055,96 € 212,259% 827,88 € -95,415% Imposto s/ o Rendimento do Exercício 2.023,83 € 6.319,59 € 212,259% 289,76 € -95,415% RESULTADO LÍQUIDO 3.758,54 € 11.736,37 € 212,259% 538,12 € -95,415%

×