Lesões nos diferentes tipos de tecidos do aparelho locomotor No músculo: Contractura/agressão funcional Rotura/perda de in...
Lesões nos diferentes tipos de tecidos do aparelho locomotor No osso: Fractura Fractura de fadiga Alterações ósseas de cre...
Classificação das lesões musculares <ul><li>Patologia musculares funcionais: </li></ul><ul><li>Cãibras musculares </li></u...
Classificação das lesões musculares <ul><li>Complicações das lesões musculares </li></ul><ul><li>Roturas musculares recidi...
Lesões musculares <ul><li>Factores que favorecem o aparecimento da disfunção muscular </li></ul><ul><li>Factores determina...
Cãibras musculares <ul><li>Definição: </li></ul><ul><li>Despoletar de um mecanismo de alarme defendendo as estruturas musc...
Cãibras musculares <ul><li>Factores que favorecem o aparecimento desta disfunção muscular: </li></ul><ul><li>- Fadiga musc...
Contracturas musculares <ul><li>Contracturas musculares funcionais: </li></ul><ul><li>- Contractura muscular imediata </li...
Contracturas musculares <ul><li>Definição: </li></ul><ul><li>Caracterizam-se pelo aparecimento de espasmos musculares tóni...
Contracturas musculares <ul><li>Contractura muscular aguda pode associar-se: </li></ul><ul><li>…  à hipersolicitação muscu...
Contracturas musculares <ul><li>Porque é que a presença local de ácido láctico e de potássio se refecte em dor? </li></ul>...
Contusões musculares <ul><li>Definição: </li></ul><ul><li>A contusão é uma lesão muscular fechada produzida pela acção de ...
Contusões musculares <ul><li>As contusões musculares podem ser classificadas em três graus: </li></ul>Grau I Contusão lige...
Roturas musculares <ul><li>Definição: </li></ul>Solução de continuidade das fibras musculares, desencadeada por um esforço...
Roturas musculares <ul><li>Etiologia da lesão muscular aguda: </li></ul><ul><li>1 - Factor neurológico </li></ul><ul><li>F...
Roturas musculares Seguem-se as fases comuns da cicatrização: 1 – Proliferação de fibroblastos; 2 – Função de sintese da p...
Roturas musculares Consideram-se três graus: Rotura muscular de 1º grau (fibrilares ou microroturas) Rotura muscular do 2º...
Roturas musculares <ul><li>Processo em cadeia numa rotura muscular: </li></ul>1 - Rotura de vasos sanguíneos 2 - Hematoma ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Lesoes Musculares

71,453 views

Published on

Descrição resumida das principais disfunções musculares e sua caracterização

Published in: Education

Lesoes Musculares

  1. 1. Lesões nos diferentes tipos de tecidos do aparelho locomotor No músculo: Contractura/agressão funcional Rotura/perda de integridade No tendão: Tendinite, tenossinovite, inflamação local Rotura tendinosa / perda de integridade Na fáscia e na bursa: Fasceíte, bursite/inflamação local Hugo Pedrosa / 2009
  2. 2. Lesões nos diferentes tipos de tecidos do aparelho locomotor No osso: Fractura Fractura de fadiga Alterações ósseas de crescimento No periósteo: Periostite Na articulação: Entorse/agressão capsular e ligamentar Subluxação e luxação/além dos limites anatómicos Lesão da fibrocartilagem (ex. menisco) Hugo Pedrosa / 2009
  3. 3. Classificação das lesões musculares <ul><li>Patologia musculares funcionais: </li></ul><ul><li>Cãibras musculares </li></ul><ul><li>Contracturas musculares </li></ul><ul><li>Síndrome crónica dos compartimentos musculares </li></ul><ul><li>Patologia muscular traumática </li></ul><ul><li>Contusões musculares </li></ul><ul><li>Roturas musculares </li></ul><ul><li>Síndrome aguda dos compartimentos musculares </li></ul>Hugo Pedrosa / 2009
  4. 4. Classificação das lesões musculares <ul><li>Complicações das lesões musculares </li></ul><ul><li>Roturas musculares recidivantes </li></ul><ul><li>Hérnias musculares </li></ul><ul><li>Miosite ossificante </li></ul>A rotura muscular será aguda: 1 - Quando um esforço súbito e intenso se concentra numa determinada área muscular momentaneamente fragilizada na sequência de um movimento e ultrapassa a sua resistência mecânica (overstress). 2 - Como resultado da hiperfunção de um determinado grupo muscular, em que as fibras musculares se fragilizam por fadiga das suas estruturas. Hugo Pedrosa / 2009
  5. 5. Lesões musculares <ul><li>Factores que favorecem o aparecimento da disfunção muscular </li></ul><ul><li>Factores determinantes </li></ul><ul><li>Insuficiente coordenação neuromuscular </li></ul><ul><li>Forças tensionais exageradas </li></ul><ul><li>Factores favorecedores </li></ul><ul><li>Treino desportivo </li></ul><ul><li>Aquecimento </li></ul><ul><li>Perfil morfológico </li></ul><ul><li>Fadiga </li></ul><ul><li>Perfil psicológico </li></ul><ul><li>Condições ambientais </li></ul><ul><li>Solos e calçado desportivo </li></ul>Hugo Pedrosa / 2009
  6. 6. Cãibras musculares <ul><li>Definição: </li></ul><ul><li>Despoletar de um mecanismo de alarme defendendo as estruturas musculares e até o próprio organismo de maiores solicitações funcionais que lhe poderão ser nefastas. </li></ul>Desencadeada por um espasmo muscular caracterizado por uma contracção muscular intermitente, intensa, involuntária e muito dolorosa. * Ao contrário da contractura, a cãibra desaparece quando se contrai activamente o seu antagonista. Hugo Pedrosa / 2009
  7. 7. Cãibras musculares <ul><li>Factores que favorecem o aparecimento desta disfunção muscular: </li></ul><ul><li>- Fadiga muscular e orgânica </li></ul><ul><li>- Acumulação local de produtos metabólicos </li></ul><ul><li>- Diminuição da circulação sanguínea </li></ul><ul><li>- Acidose local e geral </li></ul><ul><li>- Frio e humidade atmosférica </li></ul><ul><li>- Desidratação </li></ul><ul><li>- Insuficiência venosa </li></ul><ul><li>- Insuficiência arterial </li></ul><ul><li>- Patologias do sistema nervoso </li></ul><ul><li>- Ciatalgias </li></ul><ul><li>- Carências vitamínicas B1 e B2 </li></ul><ul><li>- Patologias metabólicas </li></ul><ul><li>- Doping </li></ul>Hugo Pedrosa / 2009
  8. 8. Contracturas musculares <ul><li>Contracturas musculares funcionais: </li></ul><ul><li>- Contractura muscular imediata </li></ul><ul><li>- Contractura muscular tardia </li></ul><ul><li>Contracturas musculares patológicas: </li></ul><ul><li>- Associadas a lesão da fibra muscular </li></ul><ul><li>- Associadas a lesão articular </li></ul><ul><li>- Associadas a lesão muscular periférica </li></ul>Hugo Pedrosa / 2009
  9. 9. Contracturas musculares <ul><li>Definição: </li></ul><ul><li>Caracterizam-se pelo aparecimento de espasmos musculares tónicos que desencadeiam uma associação de mialgias, dor muscular à palpação, diminuição da flexibilidade muscular e hipertonia do corpo muscular. </li></ul><ul><li>Contracturas imediatas: </li></ul><ul><li>Mecanismos de fadiga </li></ul><ul><li>Hipersolicitação funcional de massas musculares pouco preparadas </li></ul><ul><li>Contracturas tardias: </li></ul><ul><li>Aparecem mialgias 24 a 48 horas após </li></ul><ul><li>exercício mais ou menos intenso. </li></ul><ul><li>Desaparecem ao fim de alguns dias. </li></ul>Hugo Pedrosa / 2009
  10. 10. Contracturas musculares <ul><li>Contractura muscular aguda pode associar-se: </li></ul><ul><li>… à hipersolicitação muscular sem lesão da fibra </li></ul><ul><li>… à presença de uma rotura muscular </li></ul><ul><li>… comum como resultado de uma lesão de foro articular </li></ul><ul><li>ou nervoso periférico (como?) </li></ul>...actuando como mecanismo de defesa Fisiologicamente caracteriza-se por: 1. Acumulação de produtos metabólicos 2. Formação de edema 3. Estimulação de terminais nervosos por pressão intramuscular Hugo Pedrosa / 2009
  11. 11. Contracturas musculares <ul><li>Porque é que a presença local de ácido láctico e de potássio se refecte em dor? </li></ul>Porque estes agentes desencadeiam estímulos químicos que excitam os terminais nervosos associados à dor. Tratamento ... depende dos factores que estão na sua origem... <ul><li>a) Se for por mecanismos de hipersolicitação funcional: </li></ul><ul><li>Planeamento adequado do treino ou actividade </li></ul><ul><li>Repouso </li></ul><ul><li>Hidratação e alimentação adequada </li></ul><ul><li>Banhos de imersão </li></ul><ul><li>Massagem descontracturante </li></ul><ul><li>b) Se for associado a lesão muscular, </li></ul><ul><li>articular ou nervosa (ciatalgia): </li></ul><ul><li>Controlo da situação patológica que a </li></ul><ul><li>desencadeou </li></ul>Hugo Pedrosa / 2009
  12. 12. Contusões musculares <ul><li>Definição: </li></ul><ul><li>A contusão é uma lesão muscular fechada produzida pela acção de um vector externo contundente ou actuando como tal. </li></ul>No momento inicial caracteriza-se por: 1 - Dor 2 - Impotência funcional 3 - Derrame hemático O controlo rápido da hemorragia permite ao terapeuta assegurar uma menor..... fibrose cicatricial Hugo Pedrosa / 2009
  13. 13. Contusões musculares <ul><li>As contusões musculares podem ser classificadas em três graus: </li></ul>Grau I Contusão ligeira da massa muscular. Pode estar associado espasmo muscular e uma ligeira limitação da mobilidade Grau II Contusão moderada. Está associada dor, impotência funcional, limitação da articulação, colecção hemática e espasmo muscular Grau III Contusão severa. Está associada dor intensa, perda de função, limitação marcada da mobilidade articular e um espasmo muscular forte. A palpação desperta dor violenta. Hugo Pedrosa / 2009
  14. 14. Roturas musculares <ul><li>Definição: </li></ul>Solução de continuidade das fibras musculares, desencadeada por um esforço mecânico que ultrapassou os seus limites de resistência elástica. Podemos considerar as roturas musculares com causa ao nível da alteração da coordenação do reflexo de inibição do antagonista, observando-se em vez de um relaxamento uma contracção muscular simultânea com o músculo agonista em movimento. Hugo Pedrosa / 2009
  15. 15. Roturas musculares <ul><li>Etiologia da lesão muscular aguda: </li></ul><ul><li>1 - Factor neurológico </li></ul><ul><li>Falha na coordenação motora por deficiente controlo neuromuscular. </li></ul><ul><li>2 - Factor mecânico </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de uma força de tensão que ultrapassa os limites da resistência mecânica da fibra muscular. </li></ul><ul><li>Acontecimentos: </li></ul><ul><li>Solução de continuidade </li></ul><ul><li>Lesões das estruturas conjuntivas de suporte </li></ul><ul><li>Vasos sanguíneos </li></ul>Hugo Pedrosa / 2009
  16. 16. Roturas musculares Seguem-se as fases comuns da cicatrização: 1 – Proliferação de fibroblastos; 2 – Função de sintese da proteína solúvel percursora do colagénio; 3 – Resistência da cicatriz aumenta progressivamente; Importante: a estrutrura tecidual cicatricial não pode gerar qualquer grau de tensão Traumatismo a) Massa muscular impossibilitada de executar as suas funções; b) Atrofia muscular; c) Alterações dos contornos musculares e diminuição do seu perímetro; d) Atrofia relaciona-se com a perda de propriocepção fisiológica (fibras lentas tipo I); Hugo Pedrosa / 2009
  17. 17. Roturas musculares Consideram-se três graus: Rotura muscular de 1º grau (fibrilares ou microroturas) Rotura muscular do 2º grau (fasciculares) Rotura muscular do 3º grau (rotura completa) Nota: Devemos atribuir importâcia aos danos induzidos às fibras musculares, mas muitas vezes é menosprezado o dano vascular que assume grande importância. Hugo Pedrosa / 2009
  18. 18. Roturas musculares <ul><li>Processo em cadeia numa rotura muscular: </li></ul>1 - Rotura de vasos sanguíneos 2 - Hematoma intramuscular 3 - Rotura do epimisio 4 - Difusão do sangue para as zonas limítrofes situadas entre as massas musculares.... hematoma difuso INTERSTICIAL <ul><li>Nas roturas musculares fechadas a hemorragia e a exsudação de líquidos desencadeiam dois fenómenos: </li></ul><ul><li>Aumenta a pressão hidrostática local que estimula os receptores sensitivos que levam ao disparar do espasmo muscular que defende o músculo de novas agressões; </li></ul><ul><li>O aumento local da pressão tecidular ajuda a colapsar os vasos sanguíneos sangrantes; </li></ul>Hugo Pedrosa / 2009

×