Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Trabalho de Enfermidades Parasitológicas<br />Pulgas em cães e gatos<br />Ana Claudia Gorino<br />Bruno Carvalho<br />Luci...
Introdução<br />Insetos ápteros e holometábolos<br />Maioria apresenta ctenídeos<br />Reservatórios mais importantes:<br /...
Introdução<br />Espécies mais importantes<br />Pulexirritans<br />Xenopsyllacheopis<br />Ctenocephalidesfelisfelis<br />Ct...
Aspectos epidemiológicos<br />Tempo sobre o hospedeiro<br />Não vivem no hospedeiro<br />(Pulexirritans, pulgas de aves)<b...
Aspectos Epidemiológicos<br />Fonte: Merial<br />
Patogênese<br />Infestações muito grandes são encontrados em animais velhos ou com doenças crônicas debilitantes<br />Reaç...
Dermatite alérgica à Picada de Pulga<br />DAPP - doença dermatológica mais comum em veterinária no mundo<br />Hipersensibi...
Em cães<br />Prurido,pápulas e crostas<br />Secundariamente: seborréia, alopecia, escoriações, piodermite , hiperpigmentaç...
Em gatos<br />Graus variáveis  de dermatite miliar pruriginosa com escoriações crostas e devido ao excesso de lambedura, a...
Transmissão de moléstias<br />• C. felis, C. canis e P. irritans são hospedeiros intermediários do cestódeo Dipylidium can...
Ctenocephalides felis<br />• Conhecida como “pulga do gato”<br />• 4 subespécies parasitas de carnívoros<br />C. felis fel...
Ctenocephalides felis<br />É a pulga mais comum em cães e gatos<br />Infestações severas podem levar a anemia<br />Gatos i...
Outras espécies de pulgas<br />Echidnophaga gallinacea – Cães e gatos <br />Animais próximos a granjas<br />Inchaço e ulce...
Diagnostico <br />Histórico clinico, visualização da pulga ou de suas fezes  pelo corpo(pode ser difícil de notar em anima...
Tratamento<br />Apesar do controle no ambiente ser impor-tante, deve-se eliminar a população adulta<br />Nitempirano (neoc...
Tratamento<br />Para o controle também coleiras impregnadas: clopirifos, tetraclovinfós, naled diazinon e amitraz. Elas sã...
Controle de Pulgas<br />Devido a duração das fases do seu ciclo,  a maioria das pulgas esta sobre a forma de larvas e pupa...
Controle de Pulgas<br />Piremetrinas, carbaril,fosmet, tetraclovinfós e metoprene podem ser aplicados tanto nos animais qu...
Bibliografia<br />LINARDI, P. M. “Biologia e epidemiologia das pulgas”. Apresentado no XIII Congresso Brasileiro de Parasi...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

6

Share

Download to read offline

Pulgas em cães e gatos

Download to read offline

Trabalho de Enfermidades Parasitológicas, FMVZ-Botucatu.

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Pulgas em cães e gatos

  1. 1. Trabalho de Enfermidades Parasitológicas<br />Pulgas em cães e gatos<br />Ana Claudia Gorino<br />Bruno Carvalho<br />Luciana Campos<br />Marina Pinheiro<br />Ricardo Mikio Morita<br />
  2. 2. Introdução<br />Insetos ápteros e holometábolos<br />Maioria apresenta ctenídeos<br />Reservatórios mais importantes:<br />Homem<br />Ordem Rodentia<br />Animais domésticos<br />http://www.petsalud.cl/articulos/pulga_pelo.jpg<br />
  3. 3. Introdução<br />Espécies mais importantes<br />Pulexirritans<br />Xenopsyllacheopis<br />Ctenocephalidesfelisfelis<br />Ctenocephalides canis<br />Tunga penetrans<br />Realizam hematofagia que prolonga-se após a repleção -&gt; alimento das Larvas<br />Ciclo de ovo a adulto completa-se em 25- 30 dias<br />
  4. 4. Aspectos epidemiológicos<br />Tempo sobre o hospedeiro<br />Não vivem no hospedeiro<br />(Pulexirritans, pulgas de aves)<br />Sobre a pele e pelagem<br />Sobre o corpo do hospedeiro<br />Maioria das espécies conhecidas (Ctenocephalidesspp, Xenopsyllaspp, Polygenisspp.)<br />(Tunga spp.)<br />
  5. 5. Aspectos Epidemiológicos<br />Fonte: Merial<br />
  6. 6. Patogênese<br />Infestações muito grandes são encontrados em animais velhos ou com doenças crônicas debilitantes<br />Reação depende do grau de sensibilização<br />Animais não sensibilizados - leve prurido<br />Animais sensibilizados - Prurido, dermatite e infecções secundárias<br />Gatos: Dermatite Miliar<br />Cães: Dermatite Alérgica por picada de pulga (DAPP)<br />
  7. 7. Dermatite alérgica à Picada de Pulga<br />DAPP - doença dermatológica mais comum em veterinária no mundo<br />Hipersensibilidade tardia (tipo IV) á saliva da pulga.<br />Doença tardia -&gt; indivíduo precisa ficar em contato com o alérgeno por long período<br />
  8. 8. Em cães<br />Prurido,pápulas e crostas<br />Secundariamente: seborréia, alopecia, escoriações, piodermite , hiperpigmentação ou liquenificação. <br />Localização: lombossacra caudodorsal, dorso da base da cauda, parte caudomedial das coxas, abdômen e flancos. <br />Infecção por Staphylococcus intermedius e Malassezia pachydermatis<br />Faixa etária:1 a 3 anos <br />
  9. 9. Em gatos<br />Graus variáveis de dermatite miliar pruriginosa com escoriações crostas e devido ao excesso de lambedura, alopecia<br />Também podem desenvolver o complexo do granuloma eusinofilico <br />As lesões em geral se localizam na cabeça, pescoço, região lombossacra dorsal, porção caudomedial das coxas ou abdômen ventral <br />
  10. 10. Transmissão de moléstias<br />• C. felis, C. canis e P. irritans são hospedeiros intermediários do cestódeo Dipylidium caninum<br />• C. canis e C. felis são hospedeiros intermediários do filarídeo Dipetalonema reconditum<br />
  11. 11. Ctenocephalides felis<br />• Conhecida como “pulga do gato”<br />• 4 subespécies parasitas de carnívoros<br />C. felis felis (cosmopolita)<br />C. felis strongylus (África)<br />C. felis damarensis (África)<br />C. felis orientalis (Índia à Austrália)<br />• Coloração castanho/ preta<br />• Fêmeas têm cerca de 2,5 mm e machos 1 mm<br />
  12. 12. Ctenocephalides felis<br />É a pulga mais comum em cães e gatos<br />Infestações severas podem levar a anemia<br />Gatos infestados aumentam a lambedura - ingestão de cerca de 50% das pulgas - redução da chance de encontrar as pulgas! <br />Transmissão do cestódeo Dipylidium caninum<br />Transmissão do filarídeo Dipetalonema reconditum<br />
  13. 13. Outras espécies de pulgas<br />Echidnophaga gallinacea – Cães e gatos <br />Animais próximos a granjas<br />Inchaço e ulceração/Coxins<br />Não tem importância na transmissão de doenças<br />Pulex irritans – Homem e mamíferos<br />Pulga cosmopolita<br />Xenopsylla cheopis – “Pulga do Rato”<br />Peste bulbônica (Yersinia pestis)<br />Tifo murino (Rickettsia tiphi)<br />
  14. 14. Diagnostico <br />Histórico clinico, visualização da pulga ou de suas fezes pelo corpo(pode ser difícil de notar em animais que desenvolveram DAPP)<br />DAPP: baseado na distribuição das lesões e do inicio do prurido.<br />Confirmação através do teste intra dérmico com antígenos de pulgas <br />Diagnostico terapêutico <br />
  15. 15. Tratamento<br />Apesar do controle no ambiente ser impor-tante, deve-se eliminar a população adulta<br />Nitempirano (neocotinóide) provoca a morte dos adultos em 30 minutos, aplicação diária<br />Tratamento com imidacloprid e fipronol na forma de comprimidos, solução spot-on, ou como spray (fipronol) reduzem o numero de adultos e o fipronol também é eficiente contra carrapatos;<br />
  16. 16. Tratamento<br />Para o controle também coleiras impregnadas: clopirifos, tetraclovinfós, naled diazinon e amitraz. Elas são eficientes se forem associadas com controle ambiental e programas de tratamento<br />
  17. 17. Controle de Pulgas<br />Devido a duração das fases do seu ciclo, a maioria das pulgas esta sobre a forma de larvas e pupas no ambiente.O controle deve ser feito tanto no ambiente quanto no animal<br />Para o controle no ambiente deve-se fazer regularmente a limpeza de todo ambiente domiciliar com aspirador de pó, principalmente nos locais onde os cães dormem ou deitam, já que é nesses locais onde se concentram larvas, ovos , pupas e fezes de pulga<br />
  18. 18. Controle de Pulgas<br />Piremetrinas, carbaril,fosmet, tetraclovinfós e metoprene podem ser aplicados tanto nos animais quanto nos locais onde eles descançam e são eficazes no controle<br />Luferon impede o desenvolvimento de ovos mas não mata o adulto – uso em comprimido ou injetável<br />Selamectina - mata os adultos - Admn. tópica e mensal<br />previne o desenvolvimento de larvas além de prevenir a infecção por diofilaria e atuar contra otoascaridiase e sarna sarcóptica no cão.<br />Gato: atua também contra ancilostomideos e ascarídeos. <br />
  19. 19. Bibliografia<br />LINARDI, P. M. “Biologia e epidemiologia das pulgas”. Apresentado no XIII Congresso Brasileiro de Parasitologia Veterinária & I Simpósio Latino-Americano de Ricketisioses, Ouro Preto, MG, 2004. <br />Linda Medleau, Keith A. Hnilica-Dermatogia de pequenos animais Atlas colorido e guia terapêutico 2ª Ed-ROCA pag. 123-125.<br />“Mixomatose em Coelhos.” http://www.animalworld.com.br/outros/ver.php?id=298. Acessado em 10/11/09.<br /> “Typhus:Essential Data.” http://www.cbwinfo.com/Biological/Pathogens/RP.html. Acessado em 10/11/09.<br /> SHAW, S.E. “Flea-transmitted infections of cats and dogs”. Apresentado no 33° congresso WSAVA (World Small Animal Veterinary Association), Dublin, Irlanda, 2008.<br /> “Siphonaptera (Pulgas).” http://www.coccidia.icb.usp.br/disciplinas/BMP222/. Acessado em 17/11/09.<br />“Pulgas, alergia à pulgas e controle de pulgas, uma revisão”. http://dermatology.cdlib.org/DOJvol3num2/path/fleas-por.html. Acessado em 21/11/09.<br />
  • AlexsanderQueirozSil

    May. 31, 2018
  • LeandroPortela5

    Nov. 9, 2016
  • ThamiresL

    Apr. 14, 2016
  • Worldcase

    Dec. 10, 2015
  • agnesseewaldbarbugian

    Dec. 30, 2014
  • laishelenaaraujomaciel

    Oct. 31, 2014

Trabalho de Enfermidades Parasitológicas, FMVZ-Botucatu.

Views

Total views

8,866

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

30

Actions

Downloads

154

Shares

0

Comments

0

Likes

6

×