O ideal feminino e a computação

1,271 views

Published on

Acesse: http://www.claudiamelo.org/2016/09/24/o-ideal-feminino-e-a-computacao-parte-ii/
Discutimos muito sobre mulheres na computação, equidade e inclusão, ou número de mulheres em cargos executivos e boards de empresas de tecnologia. Ainda falamos pouco sobre qual é a relação do nosso lado feminino (como ser humano, como sociedade) e a tecnologia. Qual seria o ideal feminino em um mundo extremamente influenciado pela Internet e pela globalização? O que queremos conquistar? Qual nossa definição de sucesso nessa caminhada? Sob uma ótica filosófica e prática, trarei algumas reflexões para o nosso movimento.

Published in: Technology

O ideal feminino e a computação

  1. 1. 1 IV ENCONTRO NACIONAL DE MULHERES NA TECNOLOGIA GOIÂNIA, 2016 DRA. CLAUDIA MELO O IDEAL FEMININO E A COMPUTAÇÃO
  2. 2. 2 Sou a Claudia Melo Curiosa Aprendiz Pesquisadora Doutora associada ao Grupo de Sistemas do IME-USP Tecnologista desde 1997 Ativista v0.1 Já atuei como [Executiva de TI, Gerente/Líder de projetos, Agile Coach, Coordenadora, Consultora, Programadora, Analista, Professora] QUEM SOU EU?
  3. 3. 3SISTEMAS EM COLAPSO
  4. 4. 4 VÁRIOS PENSAMENTOS FEMINISTAS
  5. 5. 5 Socialista, Radical, Marxista, Liberal, Negro, Cultural, Pós-colonial, Interseccional, Ecofeminismo, Tecnofeminismo VÁRIOS PENSAMENTOS FEMINISTAS
  6. 6. 6 ONDAS DO FEMINISMO
  7. 7. 7 Introduction Frequently, your initial font choice is taken out of your hands; companies often specify a typeface, or even a set of fonts, as part of their brand guidelines. Occasionally you’ll find a job has specific requirements, such as limited room that might require a condensed face, or a lot of legal text that might require When selecting a typeface for body text, your primary concern should be readability. Don’t concern yourself with personality at this stage. JOHN BINDER Fonte: http://spikeddb.com/simplifying-modern-feminism-part-1/
  8. 8. 8 REFLEXÕES SOBRE A REALIDADE
  9. 9. 9 White, Barbara (1995). The career development of successful women. Women in Management Review. Volume 10 · Number 3 · 1995 · pp. 4–15 Entrando em conformidade com uma carreira masculina
  10. 10. 10 SÓ TROCAMOS DE PROBLEMA?
  11. 11. 11 PROJETO Stanford STARTUP
  12. 12. 12Fonte: http://wevolve.us/publications/52/feminine-future
  13. 13. 13 Iniciativas sobre mulheres e computação
  14. 14. 14 Iniciativas para mulheres/meninas aprenderem a programar Fonte: http://learntocodewith.me/posts/13-places-women-learn-code/
  15. 15. 15 CONDIÇÃO NECESSÁRIA CONDIÇÃO SUFICIENTE
  16. 16. 16 QUAL O NOSSO IDEAL?
  17. 17. 17 VIRTUDES YANG COMPETIÇÃO ACUMULAR/CONCENTRAR TER/FAZER ESTABELECER METAS/AUMENTAR PERFORMANCE EXPERIÊNCIA DE PICO RACIONAL/ANALÍTICO LÓGICO/MENTAL/LINEAR BUSCA DA CERTEZA TECNOLOGIA DOMINA MAIOR É MELHOR, EXPANSÃO INDEPENDÊNCIA HIERÁRQUICO FUNCIONA MELHOR AUTORIDADE CENTRAL PLANEJAMENTO/CONTROLE DO FUTURO CAUSA E EFEITO PARTE EXPLICA O TODO (REDUCIONISMO)
  18. 18. 18 VIRTUDES YIN COOPERAÇÃO CIRCULAR/DAR/CONECTAR SER CUIDAR/QUALIDADE DE VIDA RESISTÊNCIA/DURABILIDADE INTUIÇÃO/EMPATIA-SÍNTESE PARADOXO/FÍSICO-EMOCIONAL/NÃO-LINEAR TOLERÂNCIA PARA AMBIVALÊNCIA SKILLS INTERPESSOAIS DOMINAM PEQUENO É BELO, CONSERVAÇÃO INTERDEPENDÊNCIA IGUALITÁRIO FUNCIONA MELHOR CONFIANÇA MÚTUA “CAOS" AUTO-ORGANIZADO/FÉ NO FUTURO SINCRONICIDADE TODO EXPLICA A PARTE (HOLISMO)
  19. 19. 19 HARMONIA YIN YANG
  20. 20. 20 EVOLUÇÃO HUMANA É COMO UMA ESPIRAL Movimentos circulares e evolutivos em torno de um centro. O centro da espiral é o ideal feminino, guardião do porquê, do sentido da ação. Os movimentos ao redor do centro são o ideal masculino. Este é um padrão da natureza. Todos nós temos elementos do feminino e masculino.
  21. 21. Tecnofeminismo
  22. 22. 22 As identidades, necessidades e prioridades das mulheres são configuradas junto com as tecnologias digitais. Nós vivemos em uma cultura tecnológica, constituída pela ciência e tecnologia, por isso a política de tecnologia é parte integral da negociação das relações de poder de gênero Autora de Technofeminism Judy Wajcman A ciência e a tecnologia proporcionam novas fontes de poder e, portanto, precisamos de novas fontes de análise e ação política Autora de A manifest for cyborgs: science, technology, and socialist feminist in the 1980 Donna Haraway
  23. 23. 23 Fundadora do Green Belt Movement e Prêmio Nobel da Paz em 2004 WANGARI MAATHAI Articuladora de movimentos sociais e ativista em saúde e meio-ambiente LOIS GIBBS Pesquisadora indiana, ativista ambiental e autora anti-globalização DR. VANDANA SHIVA LÍDERES DO ECOFEMINISMO
  24. 24. 24 IDEIAS DE AÇÕES
  25. 25. 25 IDEIAS CONHEÇA A SI MESMA/O
  26. 26. 26 IDEIAS CONHEÇA A SI MESMA/O PARTICIPE E INFLUENCIE MOVIMENTOS
  27. 27. 27 IDEIAS CONHEÇA A SI MESMA/O PARTICIPE E INFLUENCIE MOVIMENTOS http://femtechnet.newschool.edu/the-network/femtechnet-faq/
  28. 28. 28 IDEIAS CONHEÇA A SI MESMA/O ESTUDO COMPARADO E ECLÉTICO PARTICIPE E INFLUENCIE MOVIMENTOS
  29. 29. 29 IDEIAS CONHEÇA A SI MESMA/O ESTUDO COMPARADO E ECLÉTICO REDESENHE PARTICIPE E INFLUENCIE MOVIMENTOS
  30. 30. 30 IDEIAS FRATERNIDADE: SOMOS TODOS UM CONHEÇA A SI MESMA/O ESTUDO COMPARADO E ECLÉTICO REDESENHE PARTICIPE E INFLUENCIE MOVIMENTOS
  31. 31. 31 PERGUNTAS? OBRIGADA! claudia@ime.usp.br @claudia_melo

×