Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Obesidade canina e felina

5,375 views

Published on

Published in: Health & Medicine, Lifestyle
  • -- DOWNLOAD THIS BOOKS INTO AVAILABLE FORMAT -- ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... Download FULL PDF EBOOK here { http://bit.ly/2m77EgH } ......................................................................................................................... (Unlimited)
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Obesidade canina e felina

  1. 1. OBESIDADE CANINA E FELINA
  2. 2. O que é a obesidade? • Quantidade excessiva de gordura corporal - 20% acima do ideal • Desequilíbrio entre a energia ingerida e o gasto energético do animal. • Doença - distúrbio provocado por factores fisiológicos e comportamentais. • É uma das doenças mais comuns em animais de companhia  tem demonstrado uma tendência em aumentar nas últimas décadas • Implicações de saúde e bem-estar - diminui a qualidade de vida e a esperança de vida
  3. 3. Factores de risco da obesidade
  4. 4. Principais factores de risco da obesidade: • Factores de Risco • Gato • Cão Predisposição da Raça para a Obesidade - Gatos domésticos de pêlo curto e - Associada a factores genéticos, raças cruzadas. (proporção massa magra/gorda) - Não existe predisposição racial - Labrador, Terrier; Basset Hound, Cocker Spaniel; Teckel de pêlo comp.; Beagle e - Raça particularmente NÃO afectada: raças gigantes pêlo comprido. Abissínio Idade/Animais geriátricos - Risco Max. em animais de meia-idade - Aumento constante da incidência até aos (entre 5 e os 10 anos), diminui após os 12 anos de idade, seguido por um 10-12 anos. decréscimo. - Podemos considerar que aumenta com a idade. - Envelhecimento = metabolismo basal tem tendência a diminuir = Massa magra & massa gorda Intervenção cirúrgica - Mais comum em animais machos, - Mais comum nas fêmeas, principalmente Sexo, Esterilização & Castração principalmente esterilizados. nas esterilizadas. (Estas representam pelo (as fêmeas evidenciam um índice menos 60% dos cães obesos) Nota: (Esterilização) As Hormonas sexuais metabólico em repouso mais elevado) influenciam a ingestão de alimentos e o - Cadelas esterilizadas tem probabilidade peso corporal quer de forma directa, - Gatos esterilizados apresentam 2x maior de se tornarem obesas do que agindo sobre o sistema nervoso probabilidade 3 a 4 x maior de virem a fêmeas inteiras. (tb pode ocorrer nos central, quer indirectamente, alterando ser obesos do que os animais inteiros. machos). o metabolismo celular.
  5. 5. Fármacos/ Tratamentos - Progestagénios - Associações observadas. Exemplo: Existência de bulimia e obesidade em alguns animais. contraceptivos Sedentarismo e ausência de exercício - Principal factor de risco no gato - Factor fundamental para desenvolvimento da doença (muito significativo) - Gato no estado selvagem, (dorme 12h max.), é predador, comportamento -Cães de interior, ou de apartamento têm um alimentar ligado com a caça. (2/3 de grau superior de obesidade aos que vivem em tempo), com períodos de actividade intensa exterior (31% contra 23%) e c/ grande gasto energético. - Mesmo tendo espaço disponível para poder - Gato doméstico, tem um modo vida praticar exercício nem todos os cães o fazem, extremamente sedentário. Vive em espaços nesta fase entra o incentivo do dono. restritos e realiza pouco exercício diário, tanto em termos de duração como intensidade. (dorme 12 a 18 horas). Alimentação - Erro de cálculo nas necessidades e por consequência, consumo excessivo (alimentação ad libitum, controlo inadequado, diversos - Igual ao cão suplementos). - Consequência: cães sobrealimentados Factores Sociais Alimentação = meio de comunicação - Antropomorfismo excessivo c/animal Número de animais - Maior risco se existirem 1 ou 2 gatos no - Maior risco se existir apenas 1 animal no agregado familiar. agregado familiar.
  6. 6. Doenças associadas à obesidade • Osteoartrite • Problemas ortopédicos • Doenças respiratórias • Doenças cardiovasculares • Doenças dermatológicas • Distocia • Distúrbios do trato urinário • Diabetes mellitus (tipo 2 – gatos) resistência à insulina (cães) • Aumento do risco de infecções • Aumento do risco de complicações numa anestesia geral • Dificuldade de cicatrização • Neoplasia • Lipidose Hepática
  7. 7. A Obesidade e a esperança média de vida Administração de 25% menos de comida do que a fornecida num regime ad libitum tem os seguintes efeitos positivos: • Aumento da esperança média de vida • Aumento da percentagem média de massa muscular e decréscimo da sua perda. • Efeitos similares na massa óssea média • Diminuição na percentagem média de massa gorda • Adiamento de necessidade de terapia para a Osteoartrite e outras doenças crónicas • Diminuição do risco de morte por causas músculo-esqueléticas
  8. 8. O Maneio da obesidade em cães e gatos “O tratamento da obesidade passa pela compreensão de que a perda de peso só é possível quando o gasto diário de energia ultrapassa o consumo de calorias” Linda M. Fleeman – Royal Canin
  9. 9. Erros mais comuns que levam à obesidade • Falta de normas de alimentação (Regime Ad Libitum) • Componentes da comida caseira • Não encarar como uma patologia e ter dificuldade em aceitá- -la
  10. 10. Estudo prévio das causas da obesidade e aspectos a ter em conta: Pesquisar • Possíveis causas médicas e tratamento de alguma patologia existente • Factores comportamentais • Causas ambientais, incluindo relacionamento dono/animal Ter em conta • Uma dieta adequada, sempre com fins/objectivos realistas • Reajustamento do nível de energia proposto pela dieta (realista) • Introdução de medidas específicas para prevenir a recorrência da patologia
  11. 11. Os 4 passos fundamentais para o tratamento da obesidade: 1- Informar o dono sobre as necessidades nutricionais do animal 2 - Alterar o método de alimentação 3 - Alterar o tipo de alimento 4 - Aumentar do nível de actividade física
  12. 12. Resumindo… . Motivar o dono para os benefícios da perda de peso . Avaliação do índice de massa corporal (canídeo= (IMCC) Peso Corporal (Kgs) (Estatura em M)2 (Felídeo – (MCF) TM . Determinar tipo de dieta e prazo de concretização da mesma . Aconselhamento sobre o tipo de alimento e forma de o ministrar . Guloseimas ou alimentos ricos em gordura devem ser abolidos . Acompanhamento periódico pelo MV para conferir resultados/motivar o dono . Prevenção da obesidade (alimentação/manutenção do peso ideal) . ENGORDAR/EMAGRECER – é nocivo ao organismo
  13. 13. Aspectos comportamentais da prevenção da obesidade
  14. 14. Prevenção na fase de crescimento Estabilidade emocional: reduzir ansiedade e medo  expor à novidade e à complexidade Desmame: - controlar respostas emocionais Alimentar cerca de 3X/dia (cães)
  15. 15. Prevenção em animais adultos - Equilibrar consumo e gasto energético do animal - Prática diária de exercício - Especial atenção com os animais esterilizados - Alimentar pelo menos 2X/dia - Alimentação “à vontade” contra indicada
  16. 16. Controlo do peso em animais geriátricos - Equilibrar consumo e gasto energético do animal - A partir dos 7 anos alimentar com alimento “sénior” - Alimentar 2 ou + X/dia - Evitar guloseimas e alimentação humana
  17. 17. MOTIVAR O DONO PARA A PREVENÇÃO DA OBESIDADE
  18. 18. Motivar o dono para a prevenção da obesidade Diagnosticar a obesidade e prescrever uma dieta Convencer o dono a introduzir as alterações necessárias: alimentação; modo de vida do animal Identificar a postura do dono - dúvida e resistência Motivar=reconhecimento do problemaetapas
  19. 19. Motivação deve ser feita por etapas:
  20. 20. O que nunca fazer http://www.youtube.com/watch?v=NQCwHluBqFc
  21. 21. Conclusão Importante abordar este tema com os clientes – animal+proprietário+meio envolvente Desenvolver actividades de relacionamento com o animal não associadas à comida – passeios+ jogos/ brincadeiras= reduz a quantidade de calorias ingeridas fora das refeições e promove o desgaste das mesmas. Dietas com baixo teor calórico Motivação constante do dono Programas de perda de peso de sucesso - concebidos para aquele animal, que não se esquecem do seu bem-estar a par e passo com 3 elementos chave: comida, comportamento e exercício
  22. 22. E como o humor é sempre bom para nos consciencializar… http://www.youtube.com/watch?v=LbqScTVBiWM
  23. 23. OBRIGADO PELA ATENÇÃO Pedro Fernandes Marta Inocêncio Sónia Torres Adília Cardoso Daniela Rosa

×