Brasil - 1994 até primeiro mandato de Lula

1,878 views

Published on

A história do Brasil do governo Itamar ao início da Era Lula.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,878
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
207
Actions
Shares
0
Downloads
42
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Brasil - 1994 até primeiro mandato de Lula

  1. 1. Brasil: 1994 ao Primeiro Mandato de Lula:
  2. 2. Governo Fernando Henrique: <ul><li>Em 1994, Fernando Henrique deixa o Ministério da Fazenda, e se candidata à Presidência da República. Filiado ao PSDB, FHC contou com o apoio do PFL e do PTB, dois partidos considerados conservadores. As principais promessas de FHC foram: </li></ul>
  3. 3. <ul><li>-reforma agrária; -diminuição das desigualdades entre ricos e pobres; </li></ul><ul><li>melhoria das condições de alimentação, moradia, educação, e saúde dos brasileiros. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>  Lula mais uma vez saiu derrotado. Fernando Henrique ganhou as eleições no 1º turno e tomou posse no dia 1º de janeiro de 1995. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Principais acontecimentos do governo FHC: -início das operações do Mercado Comum do Sul ( MERCOSUL ), cujas bases foram lançadas no governo Collor; -fim do monopólio da Petrobrás; -privatização de estatais como o Sistema Telebrás, a CSN, a Cia. Vale do Rio Doce, Cias. de Energia; -aprovada a reeleição para a Presidência da República, governadores e prefeitos. -a aposentadoria deixa de ser por tempo de serviço, e passa a ser por idade; </li></ul>
  6. 8. A Reeleição:   <ul><li>Pela primeira vez na história, governadores e o Presidente da República, poderiam concorrer à reeleição para mais quatro anos seguidos. FHC, venceu todos os adversários em primeiro turno, inclusive Lula, sendo o Presidente mais votado da história, batendo o recorde de Jânio Quadros. FHC assumiu em 1999 para um mandato de mais 04 anos. </li></ul>
  7. 9. Eleições Municipais:   <ul><li>Nas eleições municipais de 2000, a esquerda conseguiu grandes vitórias em cidades importantes e em algumas capitais. Em São Paulo, o ex-prefeito Paulo Maluf, perdeu no 2ºturno para a ex-deputada federal do PT Marta Suplicy. A cidade de Porto Alegre também elegeu um prefeito petista. </li></ul>
  8. 10. <ul><li>Outro fator a ser observado também, é a derrota de lideranças sindicais em cidades do ABC paulista, como por exemplo a de Vicentinho em São Bernardo do Campo. </li></ul>
  9. 12. Eleição na câmara e no senado: <ul><li>O ano 2001 começa com uma grande movimentação política. A eleição para a presidência da câmara e do senado abre uma disputa onde, a base do governo fica seriamente abalada.O PFL lança Inocêncio de Oliveira como candidato na câmara, concorrendo com o deputado Aécio Neves do PSDB mineiro com apoio do PMDB. </li></ul>
  10. 13. Inocêncio de Oliveira:
  11. 14. <ul><li>Em troca do apoio à Aecio, o PSDB apóia no senado o senador Jáder Barbalho, que vence no senado e provoca um grande racha na base governista, pois o senador ACM, grande inimigo de Barbalho era contra sua eleição. Várias acusações decorreram após a vitória de Barbalho no senado, até a abertura de uma CPI. </li></ul>
  12. 15. Antônio Carlos Magalhães:
  13. 17. Apagão:   <ul><li>O Apagão começou a ser cogitado com a falta de chuvas nos primeiros meses do ano. Havia grande esperança, por parte do governo, de que iria chover até o fim do período de chuvas. Mas não choveu, e a possibilidade de apagão ficou iminente. Diante disso o governo criou regras para o uso de energia elétrica. </li></ul>
  14. 18. <ul><li>Nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste todos, sem restrição, deveriam economizar 20% de acordo com a média aritmética dos meses de abril, maio e junho de 2000. Os que não cumprissem a meta iriam pagar multas e corre o risco de ter a energia elétrica cortada por 03 dias. Então, no dia 1º de Junho começou a valer as regras do governo. </li></ul>
  15. 19. <ul><li>  Um grande problema trouxe a probabilidade de apagão para todos. Mas, segundo fontes, o governo já havia sendo alertado desde 1996 sobre a possibilidade de falta de energia, caso o governo não aumentasse os investimento na área. Infelizmente esses técnicos não foram ouvidos, e a situação da energia elétrica ainda permanece em risco. </li></ul>
  16. 20. <ul><li>No 2º Semestre de 2001 começaram as cogitações para as eleições de 2002. Muitos políticos influentes lançaram sua pré-candidatura à presidência da República.Alguns deles: - José Serra do PSDB, é o candidato oficial do governo com o apoio de FHC; - Tasso Jereissati do PSDB, lançou sua pré-candidatura, mas logo depois desistiu porque o partido resolve apoiar Serra; </li></ul>
  17. 21. <ul><li>Eduardo Suplicy; - Eduardo Suplicy do PT, deve disputar as prévias contra Lula; - Ciro Gomes do PPS, deve repetir o discurso de 1998; - Anthony Garotinho do PSB, pode ser uma surpresa, embora pesquisas apontem que terá pouquíssimas chances de passar para o 2º Turno; - Roseana Sarney do PFL, é a candidata da direita mais bem colocada. </li></ul>
  18. 22. <ul><li>Em abril de 2002, a Polícia Federal invade a sede da empresa Lunus, de propriedade de Jorge Murad e Roseana Sarney, e encontram uma grande quantidade de dinheiro, todos em notas de cinquenta. Com esse escândalo, Roseana que estava bem posicionada na corrida sucessória cai muitos pontos. </li></ul>
  19. 23. <ul><li>O PFL deixa a base governista. No final de tudo Roseana desiste da candidatura à presidência para concorrer ao Senado.   O PFL fica dividido: uma parte do partido quer lançar outro candidato, outra parte não quer lançar candidato, uma minoria quer apoiar Ciro Gomes, e outra minoria quer a reaproximação com Serra. A direção do PFL decide não lançar candidato à presidência, deixando suas lideranças regionais livres para apoiarem quem eles quiserem. </li></ul>
  20. 24. Eleições 2002:  
  21. 25. <ul><li>Em 2002 foram realizadas eleições para os cargos de Presidente da República, Governadores, Deputados Estaduais e Federas e Senadores. Os candidatos à Presidência da República foram: </li></ul><ul><li>Luís Inácio Lula da Silva do PT, tendo como vice o senador mineiro José Alencar do PL; -José Serra do PSDB, tendo como vice a deputada capixaba Rita Camata do PMDB; </li></ul>
  22. 26. <ul><li>Anthony Garotinho do PSB; e </li></ul><ul><li>Ciro Gomes do PPS, tendo como vice o sindicalista Paulo Pereira da Silva do PTB. </li></ul><ul><li>Foram necessários dois turnos para que fosse escolhido o novo presidente do Brasil. No primeiro, Lula e Serra foram os mais votados, passando para o segundo turno. </li></ul>
  23. 27. <ul><li>No segundo turno, realizado no dia 27 de outubro de 2002, saiu vencedor Luís Inácio Lula da Silva do PT, com mais de 52 milhões de votos, se tornando o presidente mais votado do país e segundo presidente mais votado na história do mundo. </li></ul>
  24. 30. <ul><li>O Governo Lula teve início em 1º de Janeiro de 2003 e deveria terminar em 1º de janeiro de 2007. O maior desafio e bandeira de campanha de Lula será combater a fome, entretanto, a reforma da previdência também será um grande desafio. Além disso, a oposição de alguns elementos mais radicais do próprio PT deverá ser um grande desafio para Lula. </li></ul>
  25. 33. <ul><li>  No dia da posse, uma grande festa popular tomou Brasília para recepcionar o Presidente. Nunca tanta gente foi prestigiar a posse de um presidente em Brasília. Estima-se que mais de 100.000 simpatizantes foram à festa da posse. </li></ul><ul><li>Em Julho de 2004 morre no Rio de Janeiro o Presidente Nacional do PDT, Leonel de Moura Brizola. </li></ul>
  26. 35. <ul><li>   Brizola, que começou sua carreira política no RS, liderou o movimento que culminou com o cumprimento da Constituição em 1961, culminando com a posse de João Goulart. Com sua morte, morre o último herdeiro político de Getúlio Vargas. Em 24 Agosto de 2004 completou 50 anos o suicídio de Vargas. Várias publicações foram realizadas, noticiando o fato e, em algumas, homenageando Vargas. </li></ul>
  27. 36. <ul><li>Sentimentos de mudança e transformação tomavam conta das expectativas em torno daquele novo presidente. No entanto, percebemos que o tom da esquerda que chegou ao poder em 2003 era bem mais reformista do que revolucionário. No plano econômico, Lula deu continuidade a diversas posturas anteriormente adotadas no governo FHC. A escolha de um oposicionista frente ao Banco Central foi o mais claro tom dessa política continuísta. </li></ul>
  28. 37. <ul><li>As medidas conservadoras na economia também dividiram espaço com os programas sociais de seu governo. Diversos programas assistencialistas e a criação de bolsas aos mais necessitados sustentavam o caráter popular do governo Lula. Os mais exaltados chegavam a acusá-lo de populismo. Em meio a tantas expectativas, o governo parecia buscar a rota do desenvolvimento sem que para isso tivesse que adotar medidas de grande impacto. </li></ul>
  29. 38. <ul><li>Os setores políticos mais a esquerda, já no primeiro mandato, começavam a manifestar a sua frustração. Petistas históricos como Heloísa Helena e João Batista Babá afastaram-se do governo ao perceber as negociações e manobras políticas do governo junto aos setores de oposição. A aparência dúbia do governo Lula, ainda assim, não provocou nenhum tipo de entrave político maior. </li></ul>
  30. 39. Babá, Heloísa Helena e Luciana Genro:
  31. 40. <ul><li>Nos eventos entre os grandes lideres de Estado, o presidente Lula destacava-se por sua articulação política e sua defesa pelos países em desenvolvimento. Além disso, a diplomacia tentou abrir portas para o pais junto a grandes organismos internacionais como a ONU. O envio de tropas brasileiras à regiões de conflito (Haiti e Timor Leste) e a realização de competições internacionais (Pan-Americano) são ações que visam dar uma imagem positiva no cenário internacional. </li></ul>
  32. 41. Timor Leste:
  33. 42. Haiti:
  34. 43. <ul><li>Todo esse raio de ação do governo parecia colocar o governo Lula como um mediador entre os interesses antagônicos dos diversos setores da nossa sociedade. Em 2005, uma serie de escândalos políticos pareciam colocar em risco a estabilidade governamental. O chamado “esquema do mensalao”, que envolvia a compra de votos de deputados no Congresso Nacional, abalou antigas bandeiras e perspectivas políticas daqueles que defendiam o governo Luis Inácio Lula da Silva. </li></ul>
  35. 45. <ul><li>Mesmo que os escândalos de corrupção não fossem nenhuma novidade em nossa história, a existência dos mesmos entre integrantes do PT, até então considerado um dos últimos bastiões da ética política no país, causou um amplo debate político. Muitos analistas e críticos diziam que a corrupção no governo Lula representou o ocaso do projeto político das esquerdas no Brasil. A sociedade, ao assistir tais denúncias, parecia colocar a classe política em total e definitivo descrédito. Nas eleições de 2006, Lula garantiu mais um mandato na política assistencialista e na estabilidade econômica do país. </li></ul>
  36. 46. As Eleições de 2006: <ul><li>Em 2006, ocorreram eleições gerais no Brasil. No dia 1 de outubro foi realizado o primeiro turno e no dia 29 do mesmo mês o segundo turno ( presidente e governadores, se for necessário). Os eleitores (quase 126 milhões em todo Brasil) puderam exercer sua cidadania, escolhendo seus representantes no legislativo e no executivo. A eleição, importante momento da democracia, correu para os seguintes cargos eletivos: Presidente e Vice-Presidente da República, Deputados Federais, Senadores (um terço foi renovado), Governadores e Vice-Governadores (todos os estados e Distrito Federal) e Deputados Estaduais. </li></ul>
  37. 47. Os candidatos a presidente e seus partidos políticos:  <ul><li>  Luis Inácio Lula da Silva (PT – Partido dos Trabalhadores): atual presidente da República, Lula conquistou a reeleição. Nasceu em Pernambucano de Caetés (hoje parte do município de Garanhuns), foi metalúrgico e presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Participou da fundação do Partido dos Trabalhadores em 1980 e da CUT (Central Única dos Trabalhadores) em 1983. Já exerceu o cargo de deputado federal na época da elaboração da Constituição de 1988. </li></ul>
  38. 49. <ul><li>Geraldo Alckmin (PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira). Nasceu em Pindamonhangaba (interior do Estado de São Paulo). Formado em Medicina, já foi vereador e prefeito em sua cidade natal, deputado estadual, deputado federal, vice-governador e governador do Estado de São Paulo. José Jorge do PFL (Partido da Frente Liberal) foi o candidato a vice-presidente em sua chapa. </li></ul>
  39. 51. <ul><li>Heloísa Helena (P-SOL – Partido Socialismo e Liberdade). Natural da cidade de Pão de Açúcar (AL), foi enfermeira e professora na Universidade Federal de Alagoas. Foi vice-prefeita em Maceió, deputada estadual em Alagoas e senadora. Fundou o P-Sol após ter sido expulsa do PT, por não concordar com os caminhos que o partido governista estava assumindo na administração do país. </li></ul>
  40. 53. <ul><li>   Cristóvam Buarque (PDT – Partido Democrático Trabalhista). Natural de Recife (PE), é formado em Engenharia Mecânica com doutorado em Economia pela Universidade de Brasília. Foi governador do Distrito Federal e senador pelo PT. Durante este último mandato, passou para o PDT. Foi também Ministro da Educação do governo Lula entre os anos de 2003 e 2004. </li></ul>
  41. 55. <ul><li>José Maria Eymael (PSDC – Partido Social Democrata Cristão). Nasceu em Porto Alegre (RS), formou-se em Direito e é empresário. Foi deputado federal constituinte pelo extinto PDC. </li></ul><ul><li>Luciano Bivar (PSL – Partido Social Liberal). Natural de Recife (PE), é empresário e formado em Direito. Foi deputado federal pelo PSL. </li></ul><ul><li>Rui Costa Pimenta (PCO – Partido da Causa Operária). Natural de São Paulo (SP), é jornalista e nunca exerceu cargo eletivo.  </li></ul>
  42. 56. <ul><li>Passaram para o segundo turno das eleições presidenciais 2006 os seguintes candidatos: Luis Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin. No dia 29/10, ocorreu o segundo turno e Lula foi reeleito presidente do Brasil com 60,83% dos votos válidos. O candidato tucano Geraldo Alckmin ficou com 39,17%. Lula foi reeleito presidente do Brasil. Seu mandato irá até o final de 2010. </li></ul>

×