Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Convite Lançamento Tortuga

  • Login to see the comments

  • Be the first to like this

Convite Lançamento Tortuga

  1. 1. Convidam para o lançamento do pôster: “Escore de Condição Corporal em Bovinos Leiteiros” Importância e principais diferenças na avaliação da condição corporal de animais Holandês PO e meio sangue Zebu Holandês. PALESTRA EscorE dE condição Dia: 05 de novembro “Importância da avaliação aprEsEntam: corporal Em bovinos lEitEiros do escore de condição Autores: Flávia Adriana Pereira Vieira Fontes (Médica Veterinária,DSc) Flávio Marcos Junqueira Costa (Médico Veterinário,DSc) fotos: Mônica Araújo Cotta (Médica Veterinária) diagramação e tratamento de imagens: Alessandra Alves Teixeira Introdução Escore 1 Escore 2 Escore 3 Escore 4 Escore 5 Horário: 18 horas corporal em rebanhos Local: Feileite - São Paulo/SP - www.feileite.com.br 1/2 Sangue Zebu A avaliação de escore de condição corporal (ECC) é um método subjetivo de avaliação da quantidade de reservas corporais presentes em um animal vivo. A avaliação de ECC em raças leiteiras é uma ferramenta importante como estratégia de manejo, sendo ampla- leiteiros” mente adotada pela indústria de gado de leite de todo o mundo. O objetivo deste trabalho é fornecer dados visuais e teóricos de ECC em vacas Holandês puras e cruzadas (½ sangue Holandês x Gir), visando difundir esse procedimento que pode contribuir de forma significa- tiva para a eficiência de manejo dos rebanhos leiteiros no Brasil. AvAlIAção dA condIção corporAl Em um artigo clássico do Journal of Dairy Science de 1982, Wildman e colaboradores definiram a escala de 1 a 5 para classificação da condição corporal de vacas leiteiras. Esse trabalho foi a base para estabelecer um padrão de classificação. A escala de condição cor- poral é definida pelos extremos, sendo classificado como 1 um animal muito magro, e 5 um animal obeso. Para avaliadores treinados, a escala de condição corporal é definida a cada 0,25 pontos, ou seja 1 ; 1,25; 1,5, e assim sucessivamente. Vários artigos científicos foram publicados, e como resumo teórico os diferentes ECC podem ser classificados de acordo com as descrições abaixo: características Ec1 Ec2 Ec3 Ec4 Ec5 Flávio Junqueira Condição corporal Aparência Muito magro Magro Gordo Obeso intermediária e desejável Visíveis, Pouco apa- Visíveis, porém com rentes, com Depressão porém com acúmulo de Garupa deposição visível na certo acúmu- tecido muscu- arredondada Íleos e ísquios visível de garupa entre lo de tecido lar na garupa, entre íleos e tecido íleos e ísquios muscular na que tem ísquios adiposo na garupa formato mais garupa arredondado Acúmulo sig- DSc. Nutrição Animal Ísquios total- nificativo de mente envol- tecido entre tos por tecido Não há Acúmulo de Acúmulo de ísquios, e adiposo e acúmulo de tecido nos ís- tecido entre base da cauda Ísquio e base da base da cauda tecido nos quios, porém ísquios e base arredon- cauda ísquios e na com base da da cauda me- dada com totalmente inserida em base da cauda causa visível nos definida deposição tecido adi- visível de poso subcu- tecido adi- tâneo poso Pouco vi- Não aparen- Não visíveis, Apófises trans- Visíveis, síveis, com tes, com dis- com grande Definidas e versas das vér- porém não distinção tinção apenas acúmulo de Holandês PO pontiagudas tebras lombares proeminentes apenas sobre sobre pressão tecido adi- leve pressão intensa poso AplIcAção prátIcA Em vacas leiteiras de alta produção, o balanço energético negativo (BEN) é um fenô- meno fisiológico que ocorre no início da lactação. Trata-se de uma consequência da falta de sincronia entre o pico de produção de leite e o pico de consumo de matéria seca (Gráfico 1). Dessa forma, ocorre perda de peso corporal devido à mobilização de gordura e, con- sequentemente, mudança no ECC. Assim, é aconselhável manejar as vacas leiteiras para que apresentem quantidade adequada de reservas corporais, na forma de tecido adiposo, ao parto, pois essas reservas serão utilizadas para processos metabólicos importantes no pós-parto e também para a produção de leite. Por outro lado, vacas com excesso de reser- vas apresentam maior predisposição à ocorrência de desordens metabólicas que afetam de forma significativa o desempenho e a saúde. Assim, monitorar o ECC é uma estratégia fun- Serão distribuídos pôsteres para os participantes! damental para melhorar a eficiência produtiva e reprodutiva de vacas leiteiras e o manejo nutricional dos rebanhos. Efeitos da lactação na produção de leite, consumo de matéria seca e peso corporal *Esta é uma publicação da Revista Leite Integral. Reprodução autorizada desde que citada a fonte. Adaptado de Pennington Escore 1 Escore 4 Animais adultos: é outro fator a ser manejado, pois, de maneira geral, quanto menor for, em relação ao pré- Secagem: Holandês – 3,25 a 3,5 Meio Sangue HZ – 3,5 a 4 parto, menores serão os efeitos negativos do BEN sobre a saúde e a eficiência reprodutiva. corte transversal Deve-se ter como meta a perda de, no máximo, rEcomEndAçõEs dE Ecc nos dIfErEntEs Pré-parto: Holandês – 3,25 a 3,5 1 ponto de escore de condição corporal no início EstágIos dA lActAção Meio Sangue HZ – 3,5 a 4 da lactação. Escore 2 Escore 3 Escore 5 Apresentamos a seguir as recomendações de ECC para cada fase da lactação. Para os 60 dias em lactação: Holandês – 2,75 a 3,0 Animais de recria: animais meio sangue HZ consideramos uma diferença de 0,25 pontos a mais para um mesmo Meio Sangue HZ – 3,0 a 3,25 ECC do Holandês puro. Esta metodologia baseou-se no fato de que a deposição de tecido Do desmame a prenhez : 3,25 adiposo em zebuínos e taurinos não se dá da mesma forma. Os zebuínos, em relação aos Importante: Além do monitoramento do ECC re- Novilhas prenhes: 3,5 (sendo tolerável até 4,0 taurinos, apresentam maior deposição de gordura superficial, o que proporciona um visual comendado para cada fase, é importante salien- em alguns animais). • mais arredondado a esses animais. tar que a perda relativa de ECC no pós-parto Mais informações através do telefone: (31) 3281-5862 ou www.revistaleiteintegral.com.br

×