HFevolution™ Estratégias e SoluçõesTecnológicas EM TURISMO                2.0      Alexandre Pinto - Janeiro 2011
A inteligência competitiva aliada à inovação tecnológica             constitui a melhor resposta às exigências da sociedad...
E-Marketing na Organização        • É online que a maioria das decisões de          compra e reserva são realizadas.      ...
E-Marketing na Organização        • O Social Media Marketing permite às organizações ouvir e          aprender com o que é...
“Gauging and Engaging”        • O feedback gerado permite avaliar o nível de          compromisso e interesse das comunida...
“Gauging and Engaging”        • A adesão a estas redes pressupõe que através          destas possamos adicionar valor à no...
“Gauging and Engaging”        • É preponderante identificar rapidamente os          embaixadores e os destruidores da noss...
“Gauging and Engaging”        • Ser interessante, ou seja, ter uma apresentação gráfica          atractiva, conter conteúd...
“Gauging and Engaging”                                      HFevolution™Alexandre Pinto
4 F’s do Marketing Interativo        • Feedback:               Garantir espaços onde o utilizador posso              inter...
5 P’s do Marketing Interativo            O foco está agora num diálogo(digital) permanente com os potenciais clientes.    ...
‘E-Estratégia’                                                  Pensamento                                                ...
‘E-Estratégia’                                    SEM                      SEO                      Banners               ...
Se não está online, NÃO EXISTE!        • SEO:       influencia o ranking do nosso site e consiste na              optimiza...
Se não está online, NÃO EXISTE!        • SEM        gera “conversões”, ou seja, vendas, visitantes,              contactos...
Interagir com Clientes                    Redes                                   Vender Mais                             ...
ROI !?         • Alcance:                  Amigos, Seguidores, Fans, “Likes” “Retweets” …         • Leads                 ...
ROI        • Não existe ainda uma ferramenta que permita medir o          sucesso da nossa estratégia de marketing digital...
ROI              Os indicadores devem ter em linha de conta os              seguintes pressupostos:        • Qual a nossa ...
ROI              O sucesso nas Redes Sociais não se mede              pela quantidade de fans ou seguidores              q...
O Verdadeiro ROI        Centros de influência que possam originar          continuamente    boas   referências   e        ...
Conclusões        • As marcas têm de iniciar o diálogo!        • As marcas têm de oferecer valor!        • As marcas têm d...
Conclusões        • Muitas organizações estão ainda a dirigir os seus          esforços de marketing digital sem diferenci...
Conclusões              É fundamental abraçar definitivamente as              novas tecnologias e em particular a Internet...
Obrigado!   Linkedin.com/in/Alexandrep  Twitter.com/Alexandre_Pinto Facebook.com/Alexandre.A.Pinto   hfevolution@hotmail.com
Apresentação 2 - Seminário: Estratégias e Soluções Tecnológicas em Turismo - "Turismo 2.0"
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apresentação 2 - Seminário: Estratégias e Soluções Tecnológicas em Turismo - "Turismo 2.0"

880 views

Published on

1. “Crowdsorcing”;
2. 4 F’s do Marketing Interactivo;
3. 5 P’s do E-Marketing;
4. ORM – Brand Awareness;
5. ROI

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
880
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
74
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação 2 - Seminário: Estratégias e Soluções Tecnológicas em Turismo - "Turismo 2.0"

  1. 1. HFevolution™ Estratégias e SoluçõesTecnológicas EM TURISMO 2.0 Alexandre Pinto - Janeiro 2011
  2. 2. A inteligência competitiva aliada à inovação tecnológica constitui a melhor resposta às exigências da sociedade contemporânea!Alexandre Pinto
  3. 3. E-Marketing na Organização • É online que a maioria das decisões de compra e reserva são realizadas. • Este tipo de comércio exige a adopção de estratégias inovadoras de marketing digital capazes de corresponder às expectativas dos consumidores. HFevolution™Alexandre Pinto
  4. 4. E-Marketing na Organização • O Social Media Marketing permite às organizações ouvir e aprender com o que é dito sobre si, seus produtos ou serviços; • O retorno comunicacional “crowdsourcing”, permite a recolha de contributos preponderantes para o desenvolvimento do negócio, antecipando melhorando ou alterando a sua oferta, adequando‐a às exigências da procura; • Colaboradores também são Embaixadores (MKT Interno). HFevolution™Alexandre Pinto
  5. 5. “Gauging and Engaging” • O feedback gerado permite avaliar o nível de compromisso e interesse das comunidades online • Vital na criação de novos conteúdos cada vez mais personalizados, numa dinâmica de envolvimento e avaliação contínua! HFevolution™Alexandre Pinto
  6. 6. “Gauging and Engaging” • A adesão a estas redes pressupõe que através destas possamos adicionar valor à nossa marca, aumentar a adesão ao nosso negócio e gerar tráfego para o nosso site, originando por inerência mais vendas.Alexandre Pinto HFevolution™
  7. 7. “Gauging and Engaging” • É preponderante identificar rapidamente os embaixadores e os destruidores da nossa marca! • A contribuição e participação activa das organizações nesse diálogo contribui decisivamente para que estas sejam positivamente reconhecidas online, nas mais diversas plataformas! HFevolution™Alexandre Pinto
  8. 8. “Gauging and Engaging” • Ser interessante, ou seja, ter uma apresentação gráfica atractiva, conter conteúdos importantes para o visitante, ter uma forma de comunicação que “prenda” a atenção e manter informação actualizada; • Criar curiosidade, ou seja, divulgar a informação sobre o destino, participar nas comunidades on‐line (redes sociais) e “empurrar” dados para os sites de partilha de informação; HFevolution™Alexandre Pinto
  9. 9. “Gauging and Engaging” HFevolution™Alexandre Pinto
  10. 10. 4 F’s do Marketing Interativo • Feedback: Garantir espaços onde o utilizador posso interagir, participar e contribuir; • Fidelização: Gerar conteúdos relevantes e interessantes para o mercado alvo, capazes de mobilizar e criar comunidades envolvidas em torno da nossa marca, produtos ou serviços; • Funcionalidade: Equilíbrio de conteúdos, relevantes e intuitivos; • Fluxo: Convergência de conteúdos, seguindo os valores da comunicação corporativa. HFevolution™Alexandre Pinto
  11. 11. 5 P’s do Marketing Interativo O foco está agora num diálogo(digital) permanente com os potenciais clientes. Esta alteração significativa na forma como o marketing aborda os consumidores obriga a  uma evolução da natureza intrínseca dos 4P’s:• Product: Não basta ter um óptimo produto, ele tem que responder às necessidades ;• Price: O canal electrónico torna a política de preços mais transparente;• Place: O digital é o novo canal de distribuição. Em muitas áreas de negócio, já ultrapassa o tradicional.• Promotion: Rapidez, Mobilidade e Proximidade. +Rápido comunicar conteúdos, actualizá‐los e obter resultados em qualquer lado.• People é o 5º P – É o centro do marketing em geral, e do marketing digital em particular. A web 2.0 aproxima as pessoas e potencia a formação de redes sociais digitais. HFevolution™Alexandre Pinto
  12. 12. ‘E-Estratégia’ Pensamento  estratégico  Conteúdos Estratégia Objectivos Canais Interacção Análise  permanente dos  resultadosMudança de mentalidades HFevolution™
  13. 13. ‘E-Estratégia’ SEM SEO Banners E‐Marketing Social Media E-mail Marketing Marketing Website HFevolution™Alexandre Pinto
  14. 14. Se não está online, NÃO EXISTE! • SEO: influencia o ranking do nosso site e consiste na optimização do nosso site e inerente posicionamento no ranking dos principais motores de busca. • O aparecimento do link na primeira página da pesquisa é fundamental uma vez que, mais de 90% dos utilizadores apenas consultam a 1ª e a 2ª página dos resultados da pesquisa. • A capacidade de gerar conteúdo que origine tráfego, quer seja viral ou simplesmente apelativo, contribui significativamente para o posicionamento nos topos dos rankings e por inerência aumenta a probabilidade do nosso website ser encontrado por outros; HFevolution™Alexandre Pinto
  15. 15. Se não está online, NÃO EXISTE! • SEM gera “conversões”, ou seja, vendas, visitantes, contactos. • Baseia‐se na compra de palavras‐chave e constitui uma das mais económicas e eficazes formas de publicitar online. • As palavras‐chave ou adwords, fazem disparar a publicidade relacionada com o tema pesquisado. • O site deve aparecer nas áreas patrocinadas ou áreas de pesquisa livre sempre que possível, pois esse posicionamento é isento de custos; HFevolution™Alexandre Pinto
  16. 16. Interagir com Clientes Redes Vender Mais Verticais Redes Partilha de Horizontais Web 2.0 informação Monitorizar  Ouvir os  Concorrência Consumidores Partilha de Partilha de multimédia conhecimento Redes Sociais Gerar Tráfego Aumentar  Notoriedade  (brand awareness) Partilha de Partilha Documentos georeferenciada Criar Comunidades Cortar Custos HFevolution™Alexandre Pinto
  17. 17. ROI !? • Alcance: Amigos, Seguidores, Fans, “Likes” “Retweets” … • Leads Subscrições, adesões… • Vendas reservas, aquisição de bens, produtos ou serviços… HFevolution™Alexandre Pinto
  18. 18. ROI • Não existe ainda uma ferramenta que permita medir o sucesso da nossa estratégia de marketing digital nas redes sociais na globalidade; • Existe um conjunto de aplicações pontuais e indicadores métricos de cariz qualitativo e quantitativo que permitem “converter” interacções: comentários, participações, respostas, tráfego, visualizações, entre outras variáveis num valor que poderá ser posteriormente considerado de monetário. HFevolution™Alexandre Pinto
  19. 19. ROI Os indicadores devem ter em linha de conta os seguintes pressupostos: • Qual a nossa capacidade de gerar tráfego, de mobilizar e de originar seguidores de médio e longo prazo? • Quem interage e se identifica com os nossos conteúdos? • Até que ponto a nossa exposição e participação influencia a percepção e atitudes dos utilizadores? • Que tipo de acções conseguimos despoletar do nosso público‐alvo? HFevolution™Alexandre Pinto
  20. 20. ROI O sucesso nas Redes Sociais não se mede pela quantidade de fans ou seguidores que possuímos, mas sim através da avaliação quantitativa e qualitativa dos que interagem, se identificam e se envolvem connosco, promovendo a nossa actividade e originando lucro directa ou indirectamente. HFevolution™Alexandre Pinto
  21. 21. O Verdadeiro ROI Centros de influência que possam originar continuamente boas referências e Recomendações. Embaixadores e influenciadores quanto ao consumo O capital social é o verdadeiro ROI do Marketing Digital. HFevolution™Alexandre Pinto
  22. 22. Conclusões • As marcas têm de iniciar o diálogo! • As marcas têm de oferecer valor! • As marcas têm de interagir, dialogar e criar soluções. HFevolution™Alexandre Pinto
  23. 23. Conclusões • Muitas organizações estão ainda a dirigir os seus esforços de marketing digital sem diferenciar os segmentos de mercado, sem compreender quem os “ouve” e sem participar em conversas sobre si. • Limitam‐se a debitar conteúdos! • Mudam‐se os tempos, adaptam‐se os negócios, por isso, as empresas para serem competitivas e sobreviverem no mercado, têm que se manter actualizadas, adaptando‐se às constantes mudanças HFevolution™Alexandre Pinto
  24. 24. Conclusões É fundamental abraçar definitivamente as novas tecnologias e em particular a Internet, sabendo ouvir e relacionar‐se com os seus clientes, especialmente quando o turismo é o seu sector de actividade HFevolution™Alexandre Pinto
  25. 25. Obrigado! Linkedin.com/in/Alexandrep Twitter.com/Alexandre_Pinto Facebook.com/Alexandre.A.Pinto hfevolution@hotmail.com

×