Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Projeto Indiana

909 views

Published on

Published in: Technology, Business
  • Be the first to comment

Projeto Indiana

  1. 1. Projeto Indiana Diego Potapczuk e Marcelo Tosta potapczuk@diegoliveira.com.br / tchelotosta@gmail.com
  2. 2.  Agenda  Introdução  Planejamento  Análise  Desenvolvimento  Implantação  Considerações finais
  3. 3.  Introdução O projeto Indiana, é um projeto acadêmico e foi desenvolvido com o objetivo de se aplicar o que foi aprendido nas disciplinas de Análise e Projeto de Sistemas de Informação II e Gerência de Projetos de Sistemas. A idéia do sistema era desenvolver uma ferramenta que não fosse apenas gerencial e de controle, mas que fosse algo mais. Uma das idéias propostas e aceita foi a de um sistema e site voltado para a área de Marketing.
  4. 4.  Introdução A justificativa do sistema desenvolvido é ser uma ferramenta para auxiliar a Indiana a implementar um modelo de venda diferenciado a fim de se destacar no mercado. O sistema permite que os clientes da Indiana montem seus carros de forma bastante personalizada, podendo escolher o modelo, pintura e acessórios que seu carro irá possuir.
  5. 5.  Planejamento O planejamento do projeto consistiu de:  Termo de abertura  Documento de escopo  EAP  Diagrama de rede  Cronograma Sendo que a EAP e o Cronograma foram de vital importância para a visualização do todo e realização das tarefas nos prazos.
  6. 6. Estrutura Analítica do Projeto
  7. 7. Cronograma
  8. 8.  Análise A análise do projeto constitui de:  Levantamento dos Requisitos  Diagrama de Casos de Uso  Desenvolvimento do Protótipo  Diagrama Entidade Relacional  Diagrama Conceitual  Diagrama de Classe  Diagrama de Sequência
  9. 9.  Análise  Diagrama de Estado  Diagrama de Atividade  Diagrama de Componente  Diagrama de Implementação Sendo que os de maior valor na análise foram os diagramas de caso de uso, entidade relacional e o protótipo.
  10. 10. Casos de uso
  11. 11. Protótipo
  12. 12. Diagrama Entidade Relacional
  13. 13.  Desenvolvimento A parte onde o maior tempo foi dedicado. Teve ênfase principal em ferramentas de gerência de projetos de programação e programação em equipe como ferramentas de versionamento e rastreamento de problemas. Além disso teve preocupação em se pesquisar o que é mais usado no mercado, tendo como um dos resultados o uso de Java Struts, Hibernate e Tiles.
  14. 14.  Desenvolvimento Com o objetivo de atingir a maior quantidade de pessoas possível, foi realizada uma grande pesquisa em padrões web e acessibilidade.
  15. 15.  Versionamento  Controle das diversas versões do código desenvolvido pelos programadores do projeto.  Para o controle de versão, tanto do código quanto da documentação, foi usado o SVN.  O SVN foi integrado ao Apache para disponibilizar o acesso aos códigos e documentos através do protocolo HTTP e aumentar a segurança permitindo o controle de usuários com acesso ao repositório.
  16. 16. Visualização dos arquivos fora de sincronia com o repositório.
  17. 17. Acesso ao repositório por HTTP e autenticação.
  18. 18.  Issue Tracker System  Ferramenta muito utilizada no controle de projetos de software.  Ferramenta indispensável para projetos Open Souce.  Para o projeto foi utilizado o TRAC, ferramenta também utilizada pelo Governo Federal.  Desenvolvida em Python.  Integrada com o Apache e com o SVN.
  19. 19.  Issue Tracker System  Possui:  Wiki  Linha do tempo  Planejamento (Roadmap)  Visualização do Repositório  Sistema de Tickets  Controle de Usuários
  20. 20. Wiki
  21. 21. Controle de mudanças Edição da wiki Tickets Integração com o SVN
  22. 22. Planejamento
  23. 23. Visualizando o repositório SVN
  24. 24. Visualizando modificações feitas no código fonte
  25. 25. Visualizando Tickets
  26. 26.  Frameworks  Para o desenvolvimento do site foram utilizados:  Framework Struts para o Controller  Hibernate para Persistência  Tiles para Templates  jQuery para javascript
  27. 27. Sistema - Front-end
  28. 28. Sistema - Front-end
  29. 29. Sistema – Back-end
  30. 30. Sistema – Back-end
  31. 31.  Padrões Web e de Acessibilidade  A interface gráfica do sistema foi toda feita baseada na estrutura do protótipo.  Foi desenvolvida com base nos padrões da web, acessibilidade e pensando no desempenho do sistema.  Utiliza separação de conteúdo da apresentação (HTML/CSS).  Segue a filosofia tableless.
  32. 32.  Padrões Web e de Acessibilidade  Segue as normas WCAG e E-MAG de acessibilidade.  Possui formulários acessíveis.  Usa javascript não obstrusivo.  Site teve seu HTML e CSS validados pela W3C.  Usa técnicas de sprite para aumentar a performance.
  33. 33. Separação do conteúdo da apresentação Conteúdo semântico Apresentação
  34. 34.  Implantação  Para a implantação foi utilizado o servidor já existente no cliente.  Foi utilizado o Tomcat como servidor de aplicação e o MySQL como SGDB.  Foi disponibilizado aulas no formato Educação a Distância (EAD) ensinando os funcionários a utilizar o sistema.
  35. 35.  Considerações finais  Ao final do projeto seus integrantes ganharam uma grande experiência tanto na gerência quanto no desenvolvimento de projetos.  Foi notada a importância de trabalho grandes e interdisciplinares no curso de Sistemas de Informação para se colocar em pratica todos os conceitos aprendidos nas diversas disciplinas do curso.
  36. 36.  Muito Obrigado Dúvidas? Apresentação disponível em: www.diegoliveira.com.br Diego Potapczuk e Marcelo Tosta potapczuk@diegoliveira.com.br / tchelotosta@gmail.com

×