Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Serão os valores morais relativos?

6,225 views

Published on

Published in: Spiritual, Technology
  • DOWNLOAD THAT BOOKS INTO AVAILABLE FORMAT (2019 Update) ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... Download Full PDF EBOOK here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download Full EPUB Ebook here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download Full doc Ebook here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download PDF EBOOK here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download EPUB Ebook here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download doc Ebook here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... ................................................................................................................................... eBook is an electronic version of a traditional print book that can be read by using a personal computer or by using an eBook reader. (An eBook reader can be a software application for use on a computer such as Microsoft's free Reader application, or a book-sized computer that is used solely as a reading device such as Nuvomedia's Rocket eBook.) Users can purchase an eBook on diskette or CD, but the most popular method of getting an eBook is to purchase a downloadable file of the eBook (or other reading material) from a Web site (such as Barnes and Noble) to be read from the user's computer or reading device. Generally, an eBook can be downloaded in five minutes or less ......................................................................................................................... .............. Browse by Genre Available eBooks .............................................................................................................................. Art, Biography, Business, Chick Lit, Children's, Christian, Classics, Comics, Contemporary, Cookbooks, Manga, Memoir, Music, Mystery, Non Fiction, Paranormal, Philosophy, Poetry, Psychology, Religion, Romance, Science, Science Fiction, Self Help, Suspense, Spirituality, Sports, Thriller, Travel, Young Adult, Crime, Ebooks, Fantasy, Fiction, Graphic Novels, Historical Fiction, History, Horror, Humor And Comedy, ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... .....BEST SELLER FOR EBOOK RECOMMEND............................................................. ......................................................................................................................... Blowout: Corrupted Democracy, Rogue State Russia, and the Richest, Most Destructive Industry on Earth,-- The Ride of a Lifetime: Lessons Learned from 15 Years as CEO of the Walt Disney Company,-- Call Sign Chaos: Learning to Lead,-- StrengthsFinder 2.0,-- Stillness Is the Key,-- She Said: Breaking the Sexual Harassment Story That Helped Ignite a Movement,-- Atomic Habits: An Easy & Proven Way to Build Good Habits & Break Bad Ones,-- Everything Is Figureoutable,-- What It Takes: Lessons in the Pursuit of Excellence,-- Rich Dad Poor Dad: What the Rich Teach Their Kids About Money That the Poor and Middle Class Do Not!,-- The Total Money Makeover: Classic Edition: A Proven Plan for Financial Fitness,-- Shut Up and Listen!: Hard Business Truths that Will Help You Succeed, ......................................................................................................................... .........................................................................................................................
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Ótimo o slide!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • muito bom exelente gostei ,,,
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Serão os valores morais relativos?

  1. 1. Serão os valores morais relativos? Ou Serão Universais e absolutos? Argumentos para esclarecer este problema
  2. 2. A natureza dos valores  Dos vários tipos de valores é fácil perceber que alguns dependem do sujeito, das suas preferências, das suas necessidades, são valores subjectivos porque sobre o mesmo objecto diferentes sujeitos reconhecem diferentes valores.
  3. 3. Diversidade subjectiva  Por exemplo: Umas luvas podem ter muito valor para quem vive na Sibéria ou para quem sofre de fieiras e nenhum valor para quem está neste momento no Brasil, ou para quem simplesmente não gosta de luvas. O valor da utilidade dado às luvas parece depender da circunstância ou do gosto de cada um dos sujeitos, dizemos que esses valores têm um carácter subjectivo.
  4. 4. Será assim tão simples?  Mas em relação aos valores morais parece que eles são diferentes porque não dependem do gosto ou das circunstâncias do sujeito. Por exemplo torturar uma pessoa inocente, parece ser sempre incorrecto, independentemente de alguém numa certa circunstância o defender. Os valores morais parecem ter um carácter objectivo e não subjectivo.
  5. 5. A diversidade cultural  Podemos ainda pensar que há valores que dependem do nosso contexto cultural. Por exemplo: O valor dado à liberdade religiosa, política e de união dos indivíduos, parece ser mais valioso para a nossa cultura que para outras em que é considerado incorrecto não seguir a religião do seu país.
  6. 6. Diferentes concepções do casamento
  7. 7. O que é a cultura?     A cultura como criação: recebe-se por tradição mas vai-se renovando com a integração de novos elementos (aculturação). A cultura como informação: conjunto de conhecimentos teóricos (ciência) e práticos (boa educação) A cultura como factor de humanização: o homem só cumpre a sua natureza essencial no seio da cultura. A cultura é a adopção e partilha de um conjunto de símbolos e rituais que possibilitam uma interpretação da realidade e a sensação de pertença a um grupo. Exemplo: os rituais do casamento, de funeral, a língua, forma de vestir.
  8. 8. ??????    Assim há discussão sobre o carácter dos valores. Serão subjectivos e dependentes dos gostos de cada um? Serão objectivos e independentes dos gostos? Serão culturais? A questão é mais importante se pensarmos nos valores morais e nos abusos e crueldades que se podem cometer sobre certos indivíduos. Quanto aos valores morais é urgente compreender as razões que nos podem elucidar sobre a sua natureza.
  9. 9. Terá a natureza um valor absoluto? Ou a democracia?
  10. 10. Para esta questão há três respostas possíveis:     A TEORIA SUBJECTIVISTA que afirma que os valores morais dependem do sujeito e não há portanto nenhuma autoridade moral que possa afirmar objectivamente que esta acção é correcta ou incorrecta. Não há verdade moral. A TEORIA RELATIVISTA MORAL que deriva do relativismo cultural e da diversidade de culturas e de procedimentos. Afirma que não há verdade moral universal ou que cada cultura tem a sua verdade moral. A TEORIA OBJECTIVISTA que afirma que há verdade moral baseada na razão, e que há portanto o correcto e o incorrecto independentemente das preferências do sujeito e da cultura. Argumentos a favor e contra cada uma destas formas de encarar os juízos morais.
  11. 11. Qual destas três teorias tem melhores argumentos?
  12. 12. Argumento a favor do relativismo cultural e moral:  Favorece a tolerância, isto é, aceitação da diversidade. Deste modo preservase a diferenciação e permite o diálogo entre diferentes formas de conceber as relações humanas. Compreende-se que não há culturas superiores e, assim, não se pode impor um padrão. Combate o etnocentrismo, isto é, a razão que alguns grupos culturais evocam para destruir os costumes de outros.
  13. 13. Outro argumento a favor:  A Diversidade de costumes, e de procedimentos, assim como de formas de valorar.
  14. 14. Objecção: Relativismo cultural não significa relativismo moral.  A aceitação de que não há culturas superiores, não significa que todas as práticas culturais sejam moralmente aceitáveis.
  15. 15. Argumento contra o relativismo cultural e moral   A indiferença: O facto de aceitarmos evidentes crueldades sobre comunidades mais fracas, como a violência sobre as mulheres, com a justificação da diversidade, torna-nos cúmplices e indiferentes do ponto de vista moral.
  16. 16. Indiferença  é um valor negativo, é a ausência de sensibilidade para o outro
  17. 17. Outro argumento contra:  Conformismo social: Dentro de cada cultura há indivíduos que discordam e lutam contra certas práticas e tradições. Não concordam com a forma como as leis morais punem e não têm em conta os direitos das minorias. Sendo relativistas estamos a negar a independência do pensamento de alguns que se revoltam contra as injustiças das suas culturas. Estamos a defender o conformismo social, a verdade da maioria. Negamos também a evolução dos costumes que se vão alterando pela reivindicação e revolta de alguns dissidentes.
  18. 18. Outra espécie de relativismo: O Subjectivismo   ARGUMENTOS A FAVOR: ARGUMENTO DA DIVERSIDADE OU DO DESACORDO Este argumento também é válido para o RELATIVISMO e baseia-se na verificação do facto de que os juízos de valor variam consoante os indivíduos, há, portanto, diversas formas de considerar as acções e, muitas vezes há desacordo sobre o que está correcto ou incorrecto.
  19. 19. Não podemos pôr um fecho éclair na história da pluralidade.
  20. 20. Argumento contra: A CONTRADIÇÃO: Parece implicar uma contradição considerar que não há qualquer verdade moral e que todos os juízos e procedimentos morais são justificáveis. Se assim fosse o diálogo seria impossível, visto que não haveria forma de mostrar por um conjunto válido de razões porque certos juízos e procedimentos são incorrectos, não haveria mesmo o bem e o mal, mas certas disposições, todas boas ou nenhuma boa.
  21. 21. Será justificável queimar livros?
  22. 22. Objecção: Argumento contra  O Objectivismo contraria este argumento dizendo que o facto de haver diversidade de opiniões e juízos não significa que sejam todos verdadeiros, alguns podem ser verdadeiros e outros falsos. Porque as pessoas podem estar enganadas acerca dos seus valores morais e à forma como julgam as suas acções e as dos outros.
  23. 23. A declaração universal dos direitos do Homem?
  24. 24. Talvez haja valores morais absolutos e universais.  A TEORIA OBJECTIVISTA afirma que há verdades morais, e valores morais objectivos, de acordo com a razão, independentemente das preferências do sujeito e da cultura. A carta universal dos direitos humanos poderia ser um facto que fundamenta esta concepção.
  25. 25. Nesta perspectiva a Natureza tem valor absoluto. Intrínseco
  26. 26. Argumentos a favor:  ARGUMENTO DAS CONSEQUÊNCIAS INDESEJÁVEIS: Se aceitarmos o subjectivismo e o relativismo teremos de aceitar procedimentos racistas e práticas de crueldade sobre inocentes.
  27. 27. Outro argumento a favor:   COINCIDÊNCIA DE VALORES Como o subjectivista salienta a diversidade, o objectivista pode salientar a comunidade de certos valores, há consenso sobre certos valores morais, como a Carta Universal dos Direitos Humanos.
  28. 28. Parece haver consenso sobre isto.
  29. 29. Objecções:    ARGUMENTO DOS VALORES NÃO SEREM ENTIDADES Se os valores não tivessem na nossa mente, teria de haver algo como a beleza, ou algo como a justiça, como entidades separadas e isso parece muito estranho. O OBJECTIVISTA contrapõe dizendo que as propriedades primárias e objectivas como as cores dos objectos também precisam de alguém que as avalie e, no entanto são qualidades dos próprios objectos e não são dadas pelo sujeito.
  30. 30. Observe a figura e responda à seguinte questão: O que deve o guarda fazer? Justifique.

×