Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Teoria das cores

11,013 views

Published on

Published in: Business, Technology
  • Be the first to comment

Teoria das cores

  1. 1. TEORIA DAS CORES Princípios básicos do uso de cor em meio impresso
  2. 2. COR-LUZ E COR PIGMENTO <ul><li>A o falarmos de cores, temos dois tipos distintos: </li></ul><ul><li>a Cor-Luz e a Cor-Pigmento. </li></ul><ul><li>Falar de cor sem falar de luz é impossível, mesmo em se tratando da Cor-Pigmento. Afinal, a luz é imprescindível para a percepção da cor, seja ela Cor-Luz ou Cor-pigmento. </li></ul><ul><li>A Cor-Luz é a própria cor: princípios ópticos. </li></ul><ul><li>No caso da Cor-Pigmento a luz é refletida por um determinado material, fazendo com que o olho humano perceba esse estímulo como cor. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Os dois extremos da classificação das cores são: o branco, ausência total de cor, luz pura; e o preto, ausência total de luz. </li></ul><ul><li>Essas duas &quot;cores&quot; portanto não são exatamente cores, mas características da luz. </li></ul>
  4. 4. O DISCO CROMÁTICO <ul><li>O disco cromático não é um instrumento científico de classificação de cores, mas é muito útil no entendimento da teoria das cores. </li></ul><ul><li>Geralmente é usado para estudar as cores-pigmento. </li></ul><ul><li>O disco cromático pode ser desenvolvido em qualquer material, lembrando que as cores pigmentos sofrem alterações de acordo com o material no qual são impressas.   </li></ul><ul><li>A Cor-Luz em RGB não deve ser impressa, pois sofre grandes variações em relação ao que vemos na tela do computador. </li></ul>
  5. 5. CORES PRIMÁRIAS <ul><li>Cores-pigmento: </li></ul><ul><li>Cores-luz: </li></ul>CYAN MAGENTA YELLOW BLACK BLUE GREEN RED
  6. 6. CORES SECUNDÁRIAS <ul><li>As combinações surgidas de duas cores primárias são chamadas de cores secundárias. São elas: laranja, que é a mistura do amarelo com o vermelho, o verde, que é a mistura do azul com o amarelo e o violeta, que é a mistura do vermelho com o azul.  </li></ul>
  7. 7. CORES TERCIÁRIAS <ul><li>São obtidas pela mistura de uma primária com uma ou mais secundárias.  </li></ul>
  8. 8. CORES COMPLEMENTARES <ul><li>Note no gráfico que uma cor primária é sempre complementada por uma cor secundária. Esta é a cor que está em oposição a esta cor primária no disco. Por exemplo, a cor complementar do vermelho é o verde.  </li></ul><ul><li>As cores complementares são usadas para dar força e equilíbrio a um trabalho, com a criação de contrastes cromáticos. </li></ul>
  9. 9. CORES ANÁLOGAS <ul><li>São as que aparecem lado a lado no gráfico; são análogas porque há nelas uma mesma cor básica. P. ex: o amarelo-ouro e o laranja-avermelhado têm em comum a cor laranja.  </li></ul><ul><li>As cores análogas, ou da mesma &quot;família&quot; de tons, são usadas para dar a sensação de uniformidade. </li></ul><ul><li>Uma composição em cores análogas, em geral, é elegante, porém é preciso ter o cuidado de não a deixar a composição monótona.   </li></ul>
  10. 10. CORES NEUTRAS <ul><li>Os cinzas e os marrons são considerados cores neutras, mas podem ser neutros também os tons de amarelos acinzentados, azuis e verdes acinzentados e os violetas amarronzados. </li></ul><ul><li>A função das cores neutras é servir de complemento da cor aproximada, para dar-lhe profundidade, visto que as cores neutras em geral refletem pouca luz. </li></ul>
  11. 11. O &quot;CALOR&quot; DAS CORES <ul><li>A temperatura das cores designa a capacidade que as cores têm de parecer quentes ou frias. </li></ul><ul><li>Quando se divide um disco cromático ao meio com uma linha vertical cortando o amarelo e o violeta, percebe-se que os vermelhos e laranjas do lado esquerdo são cores quentes, vibrantes. </li></ul><ul><li>Já os azuis e verdes do lados direito são cores frias, que transmitem sensação de tranqüilidade. </li></ul>
  12. 12. EFEITOS LUMINOSOS DA COR <ul><li>Cores raramente aparecem sozinhas no meio impresso e essa proximidade pode provocar alterações na luminosidade dessa cor. </li></ul><ul><li>Vejamos o exemplo – o cinza roxo fica ainda mais “frio” quando perto do cinza; já o laranja fica ainda mais vivo  </li></ul>
  13. 13. MATIZ <ul><li>É a característica que define e distingue uma cor. Vermelho , verde ou azul , por exemplo, são matizes. Para se mudar o matiz de uma cor acrescenta-se a ela outro matiz. </li></ul>
  14. 14. TOM <ul><li>É a maior ou menor quantidade de luz presente na cor. </li></ul><ul><li>Quando se adiciona preto a um determinado matiz, este se torna gradualmente mais escuro, e essas gradações são chamadas escalas tonais. </li></ul><ul><li>Para se obter escalas tonais mais claras acrescenta-se branco.  </li></ul>
  15. 15. INTENSIDADE <ul><li>Diz respeito ao brilho da cor. Um matiz de intensidade alta ou forte é vívido e saturado, enquanto o de intensidade baixa ou fraca caracteriza cor fraca, também chamadas de “cor pastel”. </li></ul><ul><li>O disco de cores mostra que o amarelo tem intensidade alta enquanto a do violeta é baixa.    </li></ul>
  16. 16. A COR COMO INFORMAÇÃO <ul><li>“ Considera-se a cor como informação todas as vezes em que sua aplicação desempenhar uma das funções responsáveis por organizar e hierarquizar informações ou lhes atribuir significado, seja sua atuação individual e autônoma ou integrada e dependente de outros elementos do texto visual em que foi aplicada (formas, figuras, textos, ou até mesmo sons em movimentos em produtos multimídia). </li></ul>

×