Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
INTERVENÇÃO EDUCATIVA:

GÉNERO E AS PERSONAGENS NA
LITERATURA

CONTOS ANTIGOS
VERSÕES MODERNAS
As atividades e os campos de ação destinados
ao homem e à mulher, na literatura tradicional
As caraterísticas psicológicas...
AS ORELHAS DO ABADE

Um sujeito bom caçador convidou o abade da sua freguesia
para ir comer com ele duas perdizes guisadas...
Texto de Maria Teresa dos Santos Silva; ilustrações de José Miguel Ribeiro
ATIVIDADES DESEMPENHADAS
PELO HOMEM
(exterior - fora de casa)

ATIVIDADES DESEMPENHADAS
PELA MULHER
(interior – dentro de ...
LOCAL DE REFEIÇÃO
HOMEM
(sala de jantar)

LOCAL DE REFEIÇÃO
MULHER
(cozinha)
Conclusões (dos alunos):
-As personagens são marido e mulher – “o meu marido”
-A mulher movimenta-se sempre no interior de...
-A mesa aparece posta na sala para o homem comer com o
abade, a mulher permanece na cozinha, onde trabalha.

-Porque é que...
A mulher cozinhou as perdizes e comeu-as sozinha.
Porque é que achas que
ela tomou esta atitude?

Achas que foi a atitude
...
Após a apresentação dos trabalhos de grupo e
respetivo diálogo, as docentes concluíram:

Os alunos revelam que as suas fam...
Relativamente à atitude da mulher, a maioria dos alunos sugere que o
casal deveria ter conversado sobre o assunto e a mulh...
Linhas de ação futura
- Recolha de contos tradicionais em que são mais visíveis os estereótipos dos
papéis do homem e da m...
Vila de Prado, 2 de novembro de 2013

Beatriz Novais - 5º C
Helena Rodrigues – 6º B
As orelhas de abade
As orelhas de abade
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

As orelhas de abade

1,239 views

Published on

  • Login to see the comments

As orelhas de abade

  1. 1. INTERVENÇÃO EDUCATIVA: GÉNERO E AS PERSONAGENS NA LITERATURA CONTOS ANTIGOS VERSÕES MODERNAS
  2. 2. As atividades e os campos de ação destinados ao homem e à mulher, na literatura tradicional As caraterísticas psicológicas atribuídas ao homem e à mulher, neste contexto de literatura tradicional, e sua evolução até aos nossos dias
  3. 3. AS ORELHAS DO ABADE Um sujeito bom caçador convidou o abade da sua freguesia para ir comer com ele duas perdizes guisadas, e deu-as à mulher para as cozinhar. A mulher, raivosa por não contarem com ela, cozinhou as perdizes e comeu-as. Nisto chega o abade muito contente, e diz-lhe a mulher: -Fuja, senhor abade, que o meu homem jurou que lhe havia de cortar as orelhas, e isto das perdizes foi um pretexto para cá o pilhar. - O abade não quis ouvir mais, e ele por aqui me sirvo. O marido chega, e diz-lhe a mulher: - O abade aí veio, viu as perdizes, e não queria esperar mais por ti, pegou nelas ambas e foi-se embora. - O homem vem à porta da rua, e ainda vê o abade fugindo, e começa de cá a gritar: - Ó senhor abade! Pelo menos deixe-me uma. - Nem uma, nem duas! – respondeu ele lá de longe. Teófilo Braga, In Contos tradicionais portugueses
  4. 4. Texto de Maria Teresa dos Santos Silva; ilustrações de José Miguel Ribeiro
  5. 5. ATIVIDADES DESEMPENHADAS PELO HOMEM (exterior - fora de casa) ATIVIDADES DESEMPENHADAS PELA MULHER (interior – dentro de casa)
  6. 6. LOCAL DE REFEIÇÃO HOMEM (sala de jantar) LOCAL DE REFEIÇÃO MULHER (cozinha)
  7. 7. Conclusões (dos alunos): -As personagens são marido e mulher – “o meu marido” -A mulher movimenta-se sempre no interior de casa (trabalhos domésticos), o homem no exterior (caçador, lenhador). -A mulher está de avental – símbolo de subserviência e de trabalhos domésticos. - Nenhum dos homens esteve na cozinha. Porquê? - “Porque a mulher é que cozinhava, não o homem”. - “Porque o trabalho da cozinha é para a mulher”. - “Porque os homens antigamente não faziam nada em casa”.
  8. 8. -A mesa aparece posta na sala para o homem comer com o abade, a mulher permanece na cozinha, onde trabalha. -Porque é que o caçador não contava com a mulher para comer as perdizes, na sua companhia e na do abade? E porque é que só pensou nela para cozinhar? - “Porque os homens naquela altura tratavam as mulheres como um objeto” - “Porque naquele tempo a mulher só servia para as tarefas domésticas.” - “Porque ela era como se fosse uma empregada doméstica.” - “Porque ele só pensou em si e no abade e não na mulher”. - “Porque a mulher para o caçador só servia para cozinhar.”
  9. 9. A mulher cozinhou as perdizes e comeu-as sozinha. Porque é que achas que ela tomou esta atitude? Achas que foi a atitude mais acertada? Tu terias tomado esta opção? Dá a tua opinião. “Ficou zangada, enraiveceu e queria vingar-se.” “Não, ela devia ter falado com o marido.” “Ela mentiu e não se deve mentir.” “Deviam conversar sobre o assunto .” “Não, porque o que ela fez não é correto, deviam falar sobre o assunto e comer os três, na sala.” “Sim, porque o homem foi egoísta. Ele devia ter contado com a mulher para comer.” “Sim. Porque a mulher tinha sido maltratada.” A atitude mais inteligente foi a da mulher, porque foi ela que comeu as perdizes, enganando o marido e o abade.
  10. 10. Após a apresentação dos trabalhos de grupo e respetivo diálogo, as docentes concluíram: Os alunos revelam que as suas famílias têm mentalidades mais abertas, com colaboração e partilha dos espaços / atividades entre todos os membros, mas ainda há alguns que acham normal que a mulher se movimente na cozinha e o homem não, só esporadicamente.
  11. 11. Relativamente à atitude da mulher, a maioria dos alunos sugere que o casal deveria ter conversado sobre o assunto e a mulher teria que reclamar o seu lugar na sala, junto do marido e do abade, a saborear as perdizes. Foi necessário contextualizá-los, para perceberem que, em tempos mais antigos, a mulher não tinha direito a dar a sua opinião, o homem é que tinha o poder de decisão, conferido pela sociedade. Mesmo assim, todos consideraram que a atitude mais inteligente foi a da mulher. Atualmente, os papéis são mais equitativos e por isso os alunos têm mais dificuldade em apoiar a atitude da mulher que foi mentirosa e vingativa e em vez disso, deveria ter reivindicado a igualdade de tratamento a que tinha direito.
  12. 12. Linhas de ação futura - Recolha de contos tradicionais em que são mais visíveis os estereótipos dos papéis do homem e da mulher – já foram recolhidos e apresentados na BE alguns (no âmbito da comemoração do Mês internacional da BE): “Os dez anõezinhos da tia verde-água”,… Os alunos estão a recolher depoimentos junto de familiares e professores relativamente a hábitos antigos de discriminação sexual que têm vindo a atenuar-se ao longo das várias gerações. Exs – A escolha do melhor bocado da refeição para o homem, as refeições com os amigos, sem a mulher se sentar à mesa (apenas os servia),…. - Implementação da atividade m dos guiões “Meninas e Meninos: todos iguais”, com a utilização dos livros de aventuras “O clube das chaves”. Objetivos: Reconhecer os estereótipos ainda vigentes em relação aos papéis desempenhados pelo homem e pela mulher; Desconstruir os diferentes papéis que a sociedade tradicionalmente atribui ao homem e à mulher.
  13. 13. Vila de Prado, 2 de novembro de 2013 Beatriz Novais - 5º C Helena Rodrigues – 6º B

×