333 ideias para aulas de português

3,547 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,547
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
71
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

333 ideias para aulas de português

  1. 1. 333 Ideias para Aulas de Português 1. Palavras cruzadas temáticas: resolução de grelha de palavras cruzadas em que a maioria das informações se relaciona com conteúdos da unidade; 2. 420: preenchimento de grelha de 7x5 dado um conjunto de letras; 3. Scrabble: construção de grelha de palavras cruzadas, dadas letras sujeitas a pontuação; 4. Batalha literal: preenchimento de 2 grelhas 5x5 com colocação de cada letra dada; 5. Palavras cruzadas por mensagem: preenchimento das horizontais descobrindo tema/mensagem das verticais; 6. Palavras dissimuladas: enquadramento de palavras escondidas numa grelha; 7. Palavras cruzadas silábicas: resolução de grelha cujas quadrículas comportam uma sílaba (a divisão seguirá as regras da translineação); 8. Palavras cruzadas parciais: resolução de grelha parcial sem informações mas com algumas quadrículas já preenchidas (tema restrito); 9. Do Porto a Braga: proposição de percurso de uma palavra a outra permitindo a mudança de uma letra de cada vez; 10. Dominó de Palavras: redacção de frases aproveitando letra(s) fina(l)is de cada palavra para lançamento da seguinte; 11. Definições para grelha de palavras cruzadas: dado o esqueleto das palavras cruzadas, redacção de informação para cada palavra; 12. Definição telegráfica: dada uma palavra, aproveitamento das suas letras (em acróstico) para respectiva definição; 13. Alfabeto pessoal: inventário alfabético das afinidades/identificação, com comentário de cada motivo; 14. Retrato chinês: identificação com um exemplar de cada classe dada; 15. Lipograma: criação de um texto sem utilização de uma ou de várias letras; 16. Pangrama: criação de frase que, num mínimo de palavras, reúna todos os grafemas do alfabeto; 17. O Prisioneiro: criação de texto sem utilização de letras altas ou com pernas; 18. Aquele abade alegre: construção de frase segundo matriz gramatical e usando palavras cuja inicial seja a letra dada; 19. Jogos estruturais: construção de frase segundo matriz já parcialmente preenchida; 20. Campos semânticos: inventário de palavras pertencentes ao mesmo campo semântico; 21. Jogo surrealista do "quando": criação de frase pela reunião de orações (subordinante e subordinada) de autores diferentes; 22. Jogo do "se": criação de subordinadas condicionais que exprimem factos inverosímeis seguidas das respectivas subordinantes; 23. Motivo de força maior: dados dois grupos de elementos heterogéneos, criação de frases que estabeleçam entre eles relações de causalidade; 24. Associação de ideias: listas de palavras associadas consecutivamente (como no poema "Homem" de Alexandre ONeil); 25. Associação de ideias com retorno: listas de palavras associadas consecutivamente mas regressando à palavra inicial; 26. Histórias alfabéticas: redacção em que cada período começa por uma letra segundo a ordem alfabética;
  2. 2. 27. Escrita abecedária: redacção de pequeno texto em que cada palavra começa por uma letra seguindo a ordem do Abecedário;28. Logo-rally: dadas seis palavras escolhidas, redacção de texto que as contenha;29. Logo-rally em conclusão de texto: dadas seis palavras escolhidas aleatoriamente, redacção de pequeno texto que as contenha completando história já iniciada;30. Roupa nova: substituição de todos os substantivos do texto de forma a mudar o tema;31. S+7: substituição de todos os substantivos de um texto pela acepção que aparece em sétimo lugar no dicionário;32. Palavras à procura de contextos: inventário de contextos em que determinada palavra pode ocorrer;33. Campos lexicais: inventário de palavras pertencentes a um mesmo campo lexical dada uma palavra ou um texto;34. Caligrama: criação de poema cujos versos se disponham de forma a sugerirem o respectivo tema;35. Poema visual: criação de poema em que ocorrem também aspectos gráficos;36. Anagramas: dada 1 palavra/frase procura de outras cujas letras sejam as mesmas;37. Redacção em estafeta: redacção colectiva devendo cada aluno continuar o texto sem alterar o que o colega precedente tenha escrito;38. Texto lacunar: completar um texto de que foram retiradas algumas palavras com valor lexical;39. Reverso da medalha: dada uma acção, inventariação de vantagens e desvantagens;40. Câmara lenta: narração detalhada de acto aparentemente efémero;41. Anaciclícos: procura de palavras que lidas inversamente constituam outras palavras;42. Palindroma: procura de frases que se possam ler inversamente;43. Jogo do dicionário: redacção de hipotéticas definições de dicionário para palavras cujo significado se ignore completamente;44. Profissão: Escritor: criação de definições poéticas/aforismos para palavras que se consideram importantes num determinado texto;45. Mots-valises: criação de neologismos por junção de partes de outras palavras;46. Cadavres exquis: criação colectiva de frase por soma de contributos que ignoram as restantes funções sintácticas;47. Deconstruções analógicas: criação de neologismo sugestivo por acrescentamento de afixo a uma palavra primitiva;48. Reconto-Narrador diferente: recriação de texto pela mudança de narrador;49. Frase económica: síntese de texto em frase com menos de dez palavras;50. Inserção de personagem: reformulação de texto narrativo pela inserção de uma personagem;51. Narrativa alterada: dada narrativa, reformulação de uma parte e alterações consequentes;52. Moral alterada: reformulação do final de uma narrativa de forma a alterar a moral da história;53. Texto articulado: criação de texto dados apenas os articuladores;54. Sou o caixote do lixo: redacção de texto em que o narrador é um ser inanimado;55. Descontexto: recriação de história pela mudança de contexto;56. Narrativa ao contrário: reescrita de história começando-a pelo final;
  3. 3. 57. Porto ferreira: redacção de frase interminável pela utilização de frases (orações) relativas e integrantes;58. As ideias verdes com amnésia: criação de frases sintacticamente correctas mas semanticamente impossíveis;59. Frases impossíveis: criação de frases impossíveis morfo-sintáctica e semanticamente;60. Texto antónimo: reescrita de texto criando um novo de sentido antónimo;61. Salto para o futuro: redacção de texto na primeira pessoa, verosímil, em que o autor se transporta para um tempo futuro;62. Jogo dos advérbios: descoberta de advérbio dada uma acção executada segundo combinação prévia;63. Matriz actancial: redacção de texto narrativo cuja estrutura actancial é escolhida pelo autor em tabela fornecida;64. Poemas acrósticos: criação de poemas em que a primeira letra constitui, na vertical, um nome, uma frase ou uma mensagem;65. Labirintos: criação de poemas em que algumas letras ou sílabas de cada verso pertencem a um tronco comum a todo o poema;66. Títulos que falam: criação de título para um hipotético romance ou conto (seguido de redacção de "excerto" dessa obra);67. Passageiro clandestino: dada uma lista de palavras, identificação da palavra que não pertence à mesma família ou ao mesmo campo lexical;68. Tempo de antena: elocução sobre experiência pessoal marcante;69. Matriz de emoções: dada uma série de emoções, construção de texto narrativo que siga o mesmo percurso sentimental;70. Gosto/não gosto: redacção de inventário de gostos e de "ódios de estimação" (se anónima, procura de identificação)71. Emoções: redacção com caracterização exaustiva de um sentimento;72. Estilos de leitura: leitura sonora de um mesmo texto em estilos diversos: locutor desportivo, político a discursar;73. Diálogos de situação: redacção de diálogo (seis falas) e leitura em contextos diferentes;74. De dentro para fora: redacção descritiva de uma função do corpo humano (Ex.: descrição narração do processo da transpiração);75. Sherlock Holmes: dados cinco objectos, redacção com retrato de um hipotético dono desses objectos;76. Texto perifrástico: dado um texto substituição das palavras com valor lexical pelas respectivas perífrases;77. Falsas etimologias: invenção de etimologias falsas mas verosímeis;78. Charadas/rebus: tradução de frase em mensagem figurada ou com recurso a valores fónicos;79. Zygomar: descoberta de palavra sobre número de letras certas;80. Vento na tipografia: reconstrução de texto dados recortes baralhados;81. Confusão na tipografia: reconstrução de dois textos dados recortes dos dois misturados;82. Na messe que enlourece…: criação de frase com utilização repetida de determinados(as) fonemas/sílabas;83. Holorrimas: criação de frase cuja leitura causa ambiguidades;84. Poesias múltiplas: redacção de poema que permita duas ou mais leituras consoante o percurso de leitura;85. Neologismos/siglas: criação de sigla para entidade inexistente;
  4. 4. 86. Heteronímia 1: redacção de nota bibliográfica de heterónimo seguida de um texto representativo;87. Heteronímia 2: redacção de nota bibliográfica de heterónimo seguida de respectiva bibliografia;88. Heteronímia 3: redacção de texto de heterónimo com adopção de caligrafia própria;89. Homem adjectivo/Substantivo: redacção de história dado um início (sujeito a concretização de alguns traços por cada aluno);90. Telegramas: redacção de telegramas e constatação de que os verbos copulativos são dispensáveis;91. Escrita consonântica: inventariação de palavras dadas as suas duas consoantes;92. O outro lado da personagem: redacção de frases que resumam acções susceptíveis de serem praticadas por personagens do texto;93. Domingo às quinze horas: relato de actividade hipotética de personagens/perfis, em dia e hora determinados;94. Os cinco adjectivos: recolha de cinco adjectivos bem caracterizadores de determinado substantivo (que os outros tentarão descobrir);95. Todos os sinais: redacção de texto em que, com o menor número de palavras, sejam utilizados todos os sinais de pontuação;96. Não usamos gravata: redacção em defesa da perspectiva, após determinação excêntrica do Professor;97. Palavra-imagem: criação de forma gráfica expressiva a partir das letras das palavras;98. A terceira palavra: dadas duas palavras, proposição de uma terceira que com ambas tenha analogia;99. Vender gelo ao esquimó: inventariação escrita de argumentos em defesa de causas "indefensáveis";100. Advogado do diabo: inventariação escrita de argumentos que ponham em causa afirmações aparentemente indiscutíveis;101. Sim/Não: série de perguntas fechadas ao Professor (a que este se compromete a responder com sinceridade);102. Um de Abril: elaboração de notícia mentirosa;103. Slogans: criação de slogans (mesmo para coisas que, normalmente, não são objecto de publicitação);104. 15 palavras = 4 frases: redacção de frases diferentes dadas as mesmas 15 palavras;105. Antologia pessoal: realização de recolha de textos de que se goste;106. Bloco-notas esquecido: dadas notas para um texto (re)constituição deste;107. Crédito para narrativas: redacção de várias narrativas diferentes com as mesmas palavras;108. Dramático/Narrativo: reformulação de texto pela mudança do género;109. Classificação analógica: sistematização em árvore das analogias que uma palavra sugere;110. Apresentação recíproca: reconto oral de biografia de colega após audição da sua autobiografia;111. Escuta activa: visionamento de programa de televisão ou audição de programa de rádio, com preenchimento de grelha dada;112. Contadores sentados: improvisação oral de narrativa que é retomada por vários alunos;
  5. 5. 113. Entrevista: perante a turma realização de entrevista por grupo de alunos a outros;114. Ditado fonético: a partir da transcrição fonética, reconversão do texto;115. Zaoum: criação de sequência de letras considerada expressiva e sua leitura;116. Olho vivo: descrição pormenorizada de objecto banal;117. Oficina de Escrita: dado um pretexto criação de várias redacções que constituirão, no final do ano, um romance;118. Sketch a mote: redacção de um sketch dado um mote e respectiva dramatização;119. Sketch a adereço: idem, com adereço que deve ser utilizado;120. Logograma: procura de palavras com cujas letras outras palavras possam ser escritas;121. História à escolha: criação de história múltipla (isto é: com sugestão de alternativas a um modelo inicial);122. Diz-me o que dizes: dadas frases proferidas por personagens, redacção de nota biográfica para cada uma delas;123. Fotonovela: criação de fotonovela;124. Curriculum vitae subversivo: redacção de CV excêntrico para personagens do texto, como ponto de partida para o retrato;125. A coisa mais bela que me aconteceu: redacção anónima de frases que encerram resposta à epígrafe e tentativa de descoberta da autoria;126. Dissertação: dado um tema, dissertação escrita, cumprindo as regras do género;127. Derivação narrativa: dado um fait-divers, derivação da narrativa;128. História encomendada: dado o esquema de uma narrativa potencial, redacção individual de um dos episódios para posterior junção;129. Expansão de texto 1: criação de catálises de modo a tornar um texto mais longo;130. Expansão de texto 2: criação de novos núcleos de modo a tornar um texto mais longo;131. Leitura ao contrário: leitura de texto começando pelo último parágrafo;132. O bom da fita: recriação de história pela mudança da estrutura actancial;133. Narração acelerada: redacção de história em que predominam os núcleos;134. Manuscrito encontrado em Saragoça: redacção de história com obrigatoriedade de haver várias narrativas com encaixes sucessivos;135. Interdições/obrigações: redacção de texto (não) utilizando determinadas classes de palavras;136. O amigo secreto: correspondência entre alunos não identificados de duas/mesma turma;137. Utilizações polissémicas: redacção de pequeno texto em que a mesma palavra surja frequentemente, mas com acepções diferentes;138. Palavra puxa palavra: criação de poema em que a última palavra de cada verso é o início do verso seguinte;139. Banco de remédios: resolução de tarefas em fichas agrupadas consoante o tipo de insuficiência a remediar;140. Casamento chinês: construção colectiva de pequena narrativa por junção de contributos individuais que ignoram os restantes;
  6. 6. 141. Debate: discussão entre dois grupos (delegados por duas facções), moderada por aluno/professor (o público pode intervir);142. Conhecer um amigo: maneio e desmontagem de livros;143. .,:;/-?!: dada sequência de sinais de pontuação, criação de texto a que essa pontuação possa corresponder;144. Cavalheiro, 40 anos: redacção de pequeno anúncio com retrato verdadeiro ou fictício (para resposta na turma);145. Adeus à infância: criação de legenda para fotografia antiga em que figure um colega;146. Pesquisa onomástica: procura em dicionário onomástico-etimológico do étimo primitivo do nome e juízo sobre a sua actualização no aluno;147. Caracteriza a personagem 1: caracterização de personagens pela selecção de aforismos, citações e provérbios (trabalho de grupo);148. Caracteriza a personagem 2: idem pelo inventário de dicionário de sinónimos dos adjectivos mais adequados (ordenados por preferência);149. Caracteriza a personagem 3: idem pela procura de relações com palavras que rimem;150. Caracteriza a personagem 4: escolha aleatória - eventualmente os determinantes ou os adjectivos - e averiguação da sua adequação a personagens;151. Testamento: redacção de testamento em que a turma é a doadora (bens/características psicológicas);152. Cartas para namorados: redacção de duas respostas (favorável ou não) a carta de amor;153. O Barão de Nunchausen: criação de narrativa inverosímil;154. A turma entrevista-se: redacção de roteiro para entrevista a colega e resposta após troca;155. Rimas impertinentes: inventário/selecção em dicionário de rimas de palavras que rimem com o nome do aluno e averiguação das correlações;156. Epitáfio: redacção de epitáfio;157. Paleografia: decifração (transcrição/actualização) de manuscrito projectado;158. Incipit 1: dados os incipit (primeiro parágrafo) dos romances de um autor, escolher os títulos que lhes correspondem;159. Incipit 2: dado o incipit de um romance, criação de um seu parágrafo final hipotético e confronto com final original;160. Incipit 3: confronto dos incipit de todos os romances de um determinado autor procurando relevar as suas marcas;161. Variações: interpretação comparada de um texto dadas diversas apresentações (manuscrito, dactilografado, impresso, etc.);162. Pale-fire: criação de texto em que as notas adquirem importância superior à do corpo principal;163. A menina Cora: criação de narrativa com mudanças constantes de voz;164. Agenda: redacção do estilo de registos de agenda;165. Incidentes: redacção do estilo de apontamentos sobre assuntos aparentemente irrelevantes;166. Transparências: criação de narrativa em que cada referência a objectos/pessoas obriga a relato circunstanciado;167. Fotocopiadora avariada: completar texto a que se retirou a margem direita;
  7. 7. 168. Títulos bonitos: selecção dos títulos de livros considerados mais expressivos;169. Explicit: dados os finais dos romances de um autor, procura de similitudes;170. Correio do leitor/Consultório sentimental: redacção de pedido de ajuda a consultório de jornal (com resposta pelo Professor ou por outro aluno);171. Decisões para o novo ano: redacção de lista de objectivos a cumprir futuramente pelo narrador no seu dia a dia;172. Índice: criação de índice para romance inexistente;173. Primeira página: criação de primeira página de um jornal (fictício);174. A turma de Dolores Maze: dada lista de nomes de um grupo (turma, equipa, pessoal docente) criação de breve caracterização de cada elemento;175. Prólogo: redacção de prólogo de obra inexistente;176. Ulisses: dadas duas versões de um texto, confrontá-las para interpretar exaustivamente;177. Diário apócrifo: redacção de página de diário de personagem política real (ou relato biográfico fictício);178. +/-: redacção de lista com maiores virtudes e maiores defeitos do autor;179. Sir Humphrey Appleby/Feiticeiro de Oz: redacção de texto em linguagem pretensiosa/erudita de informação dificilmente apreensível;180. Lembro-me: redacção de frases evocativas de pessoas (iniciadas por lembro-me);181. Narizes bibliófilos: agrupamento de livros em grelha consoante o cheiro que têm;182. Lexicografia: recolha de palavras em fichas (com classificação morfológica, frases contextualizadoras, etc.);183. Os livros da minha vida: selecção dos livros considerados mais importantes e justificação;184. Cem grandes quadros: visionamento de cópia do filme do mesmo nome e confronto com comentário de texto literário;185. Menard/Paladion: cópia reflectida de texto marcante da literatura universal;186. Capa à procura de livro: criação de epitexto de um livro inexistente;187. Capa de: criação de novo epitexto para obra lida;188. Polaroid: dada uma fotografia (de preferência de pormenor) de coisas banais, redacção de comentário poético;189. Centão: contaminação de excertos de obras literárias por sua justaposição;190. Quimera: contaminação de duas obras literárias (léxico de uma delas e estrutura gramatical de outra);191. Transestilização: dado um texto, sua reescrita ao estilo de um determinado autor;192. Perseguição frívola: resposta a perguntas - gramática, literatura - sem pretexto de percurso a cumprir no jogo;193. Pastiche: criação de texto ao estilo de um autor;194. Paródia: reescrita de texto procurando a sua imitação em estilo caricatural;195. Retoques: reescrita de texto procurando o seu aperfeiçoamento (ou, pelo menos, torná-lo mais ortodoxo);
  8. 8. 196. Tradução: tradução de texto de autor português publicado no estrangeiro e confronto com o texto original;197. Ad usum delphini: adaptação de texto arcaico a versão popular;198. O censor escrupuloso: transformação de texto (criando outro) pela supressão de palavras;199. Expansões: transformação de texto pela junção de novas palavras;200. Escrituralismo: criação de texto cujas frases se tornam ambíguas pelo aproveitamento de semelhanças com frases feitas, nomes, etc;201. Exercícios de estilo: redacção de várias versões de um texto, cada uma sujeita a uma condição diferente;202. Ponte: dados o princípio e o final de um texto, criar desenvolvimento capaz de os ligar;203. Palomar: redacção de texto em que se reflicta detalhadamente acerca das consequências/causas de cada acção relatada;204. A Página arrancada: redacção de texto como se se tratasse da única página conservada de livro desaparecido;205. Texto ao futuro: redacção de excertos de texto como se as partes em falta se tivessem perdido;206. Alea jacta est: redacção em que o número de palavras por frase e de letras por palavras é determinado pelo lançamento de dados;207. Tautograma: redacção com emprego obrigatório de uma dada letra em todas as palavras;208. Na casa da Ana: redacção com o emprego de uma só vogal;209. Paragrama: redacção de texto que esconde outro;210. Liponímia: redacção em que se interdita o uso de determinadas palavras muito comuns (ex.: estar, ser, depois…);211. Logo-rally de frases: criação de texto com inclusão obrigatória de frases dadas;212. Tisanas: redacção de narrativas excepcionalmente curtas (cariz exemplar);213. Transmetrização: reescrita de poesia pela alteração da sua métrica;214. Sem imaginação: inventário de temas para redacções;215. O senhor texto: criação de texto de heterónimo antinómico;216. Variantes estilísticas: cotejo de relatos análogos mas redigidos em discursos diversamente codificados e redacção segundo a mesma regra;217. Conversar: exercício das faculdades de audição dos outros e de explanação das próprias ideias em moldes informais;218. Divisas: criação/adopção de divisas;219. Estilização: criação de texto em que apareçam todas as figuras de estilo (sendo estas referenciadas em índice remissivo;220. Tradução homossintáctica: reelaboração de texto com manutenção da sua estrutura sintáctica;221. Tradução homoconsonântica: reelaboração de texto com manutenção obrigatória das consoantes;222. História abreviada: criação de narrativa utilizando exclusivamente as abreviaturas constantes na lista de um dicionário ou manual;223. Dicionárionovela: criação de narrativa a partir do aproveitamento das entradas de uma página do dicionário;224. Epitextos: preenchimento de grelha com referências a aspectos de epitexto de vários livros (ex.: título, dedicatória, etc.);
  9. 9. 225. Collatio: cotejo de duas edições de um mesmo livro (sabendo-se que uma foi ligeiramente revista);226. Livros fantasmas: inventário das obras fictícias citadas num romance;227. Caracteriza a personagem - 5: inventário de obras lidas pelas personagens de um romance; sua arrumação em árvore ou grelha;228. Caracteriza a personagem - 6: desenho de árvore ou organograma representativos das afinidades entre as personagens de um determinado romance;229. Caracteriza a personagem - 7: caracterização de personagem pela aplicação de tabelas caracterológicas/astrológicas;230. Percentagens: determinação de percentagem de frequência de cada classe de palavras num determinado texto;231. Ao contrário de Babel: procura em dicionários bilingues, ou com várias línguas, dos diversos signos correspondentes a idênticos significados;232. Português/Chinês: procura, seguida de reprodução em desenho, de ideogramas que equivalem às palavras dadas;233. Chinês/Português: dado um ideograma, criação de poema/legenda breve, procura do significado em dicionário;234. Questionário de Proust: resposta a "questionário de Proust";235. Diálogos: construção de entrevista a escritor, em que se usa nas respostas passos transcritos da sua bibliografia;236. Cores: criação de textos subordinados a cada uma das cores;237. Ditado desenhado: ouvido um texto, criação de desenho que lhe corresponda;238. Da prosa ao verso: dado um texto em prosa, sua transcrição com nova disposição gráfica;239. Salto de cavalo: dado um texto repartido por grelha, sua ordenação mediante indicação de percurso na matriz;240. Música para poetas: dado um poema, em que os aspectos fónicos sejam relevantes - tentativa de criação de respectivo tema musical;241. Circuito fechado: criação de texto exclusivamente constituído por substantivos concretos de forma a narrar dia da personagem;242. 10º. é 7º.: redacção de mensagens dirigidas a colegas de um outro nível de ensino e respectiva leitura;243. Capas bonitas: selecção das capas de livros mais bonitas;244. Nova rima: dado um poema sua recriação pela mudança da rima;245. Quando tinha 40 anos: redacção de um auto-retrato que anteveja o autor (que é o subscritor) com 40 anos;246. Antologia da turma: escolha de excertos de livros que se tenha gostado (por cada aluno) para reunião em antologia de textos da turma;247. A frase mais importante: dado um texto escolha da frase mais importante;248. As cinco palavras mais importantes: dado um texto escolha de cinco palavras mais importantes e sua ordenação decrescente por pertinência;249. Só uma classe: dado um texto, transcrição de todas as ocorrências de qualquer uma das classes morfológicas e sua leitura em voz alta;250. Quodlibet: proposição de tema sobre o qual o Professor deverá organizar a aula;
  10. 10. 251. Escrever nos espaços em branco: dado um romance, produção de textos que estando implícitos, nele não aparecem (ex.: bilhete de identidade da personagem, carta, etc.);252. Música indutora: dado um medley escolhido pelo Professor, redacção (em estilo informal) de frases que cada uma das melodias sugere;253. Ode a…: criação de ode a objecto aparentemente insignificante;254. Voyeurisme: leitura de textos que o autor não destinasse a publicação;255. A frase mais adequada é…: escolha da frase mais adequada ao início do resumo de um dado texto;256. Cartografia: dado um texto, desenho do mapa que traduza as deslocações que as personagens empreendem no decurso da história;257. Texto impressionista/cubista: dado um texto de estilo relativamente tipificado, comparação com pinturas de escola com características afins;258. Homem: construção de texto constituído apenas por adjectivos (ao estilo do poema Homem de Alexandre ONeil) sobre coisa ou pessoa;259. O urso enfarinhado: dada obra lida espaçadamente, redacção de hipotéticas continuações dos passos lidos (constituindo novo romance);260. Cronologia: lido um romance, constituição de uma sua cronologia;261. Leitura de texto lacunar: leitura de texto ao qual faltem partes;262. Leitura incompleta: leitura de texto com letras incompletamente impressas;263. Leitura de texto mal justificado: leitura de texto com justificações exageradas;264. Bodo de palavras às personagens: dado um texto, agrupamento de palavras com valor lexical, por afinidades com personagens;265. CP*: dado um texto, de preferência de tema glosado noutros livros, sua comparação rudimentar com outros textos;266. Outras escritas: esboço de interpretação de texto com expressão gráfica;267. Entrevista: os alunos escrevem cinco perguntas originais baralhamo-las e redistribuimo-las para serem respondidas oralmente na turma;268. Letras volantes: fichas com as letras do alfabeto. Os alunos tiram uma e deverão dizer, durante um minuto, nomes, verbos ou adjectivos começados com aquela letra;269. Página de dicionário: escrever no quadro uma letra e os alunos deverão escrever uma lista de nomes, adjectivos ou verbos que comecem com aquela letra;270. Repertório de desculpas: cada aluno redige um convite. Recolher e redistribuir pela turma. Os alunos devem rejeitar os convites arranjando o maior número de desculpas possíveis;271. Telegrama aleatório: os alunos escrevem uma palavra de sete letras, passam-na ao colega e este deve escrever um telegrama cujas palavras comecem obrigatoriamente pelas letras da palavra na ordem em que estão;272. Procurar o anúncio: os alunos redigem um pequeno anúncio (oferta de emprego, aluguer de prédio, etc.). Trocam com o colega que deve redigir a resposta ao anúncio. Trocam novamente e respondem à resposta dada. Juntar tudo e redistribuir. Um aluno lê o 1º. anúncio, o que tem a resposta deve lê-la e o que respondeu a essa resposta também;273. Trivial de Gramática: cartões com 6 perguntas cada, numeradas. Dar 1 cartão a um grupo que joga 1 dado e responde à pergunta correspondente ao número que saiu. Se acertarem, ganham 1 ponto e prosseguem o jogo, se
  11. 11. perderem passam o cartão a outro grupo que continua o jogo. Se responderem atodas as perguntas, ganham um bónus de dois pontos.

×