EMEF “Guilherme de Almeida”.
POIE Paula
Poesia: O Pé do Pavão
Autor: Sylvio Luiz Panza
2010
Informática Educativa.
Trabalho realizado com o 2º ano A.
Objetivos:
-Leitura e interpretação da poesia;
-Resgate de valor...
ALVARO ARTHUR 2ºA
O Pé do Pavão
Silvio Luiz Pampa
O papão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrado e aborrecido
Resm...
Luan e Juan 2ºA
O Pé do Pavão
Sylvio Luiz Panza
O Pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos
Emburrado e aborrecido,
Resmun...
HELOISE E ARIELE 2ºA
O Pé do Pavão
Sylvio Luiz Panza
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrando e aborrecido,...
Julia e Nicolas 2ºA
O pé do pavão
SYVIO LUIZ PANZA
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrado e aborrecido,
Re...
Giovanna Pereira de Jesus 2ºA
O Pé do Pavão
Sylvio Luiz Panza
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrado e abo...
Tabata e Leticia 2ºA
O Pé do Pavão
Sylvio Luiz Panza
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrados e aborrecidos...
Gabriela e Diego 2ºA
O pé do pavão
Sylvio Luiz Panza
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos
Emburrado e aborrecido
Re...
GIOVANNA E ISABELY 2ºA
O pé do pavão
SYLVIO LUIZ PANZA
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos
Emburrado e aborrecido
...
Giovani e Matheus 2ºA
O Pé do Pavão
Silvio Luiz Pampa
O Pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrado e aborrecido,...
Tatiane e Guilherme 2ºA
O Pé do Pavão
Sylvio Luiz Panza
O pavão vivia triste
encolhido pelos cantos,
emburrado e aborrecid...
CECÍLIA E DANIELLY
O Pé do Pavão
Sylvio Luiz Panza
O pavão vivia triste
encolhido pelos cantos,
emburrado e aborrecido,
re...
Gabriel e Thammy 2ºA
O Pé do Pavão
Sylvio Luis Panza
O pavão vivia triste
encolhido pelos cantos,
resmungando sempre em
pr...
Igor e Victor 2ºA
O Pé do Pavão
Sylvio Luiz Panza
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrado e aborrecido,
Res...
O PÉ DO PAVÃO
SYLVIO LUIZ PANZA
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrado e aborrecido,
Resmungando sempre em...
Igor e Ellen 2ºA
O Pé do Pavão
Sylvio Luiz Panza
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrado e aborrecido,
Resm...
Rui e Gabriel 2ºA
O Pé do Pavão
Sylvio Luiz Panza
O pavão vivia triste
Encolhido pelos cantos,
Emburrado e aborrecido,
Res...
Prefeitura de São Paulo
Secretaria Municipal de Educação
DRE – Penha
EMEF “Guilherme de Almeida”
POIE Paula Santoro
Alunos...
O Pé do Pavão 2ª A
O Pé do Pavão 2ª A
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O Pé do Pavão 2ª A

2,279 views

Published on

Trabalho realizado no Laboratório de Informática pela Poie Paula com os alunos da 2ª série A através da leitura da poesia de Sylvio Luiz Panza.

Published in: Education, Technology, Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,279
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Pé do Pavão 2ª A

  1. 1. EMEF “Guilherme de Almeida”. POIE Paula Poesia: O Pé do Pavão Autor: Sylvio Luiz Panza 2010
  2. 2. Informática Educativa. Trabalho realizado com o 2º ano A. Objetivos: -Leitura e interpretação da poesia; -Resgate de valores; -Word: digitar a poesia explorando os recursos; - Paint: ilustrar a poesia explorando as ferramentas; - Audacity: gravação dos alunos declamando a poesia.
  3. 3. ALVARO ARTHUR 2ºA O Pé do Pavão Silvio Luiz Pampa O papão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrado e aborrecido Resmungando sempre em prantos A razão da sua mágoa Você quer saber qual é? Ele estava assim baixo Por achar feio seu pé. Realmente o seu pé. Perto dos de outros bonitos, Nem de longe é esbelto, Não é um dos mais bonitos. Não percebe o nosso amigo, Que só vê O feio apenas. Se olhasse para cima, Poderia ver suas penas. Assim como o pavão; Muitos têm esta mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Mas as nossas qualidades Também são muitos Importante!
  4. 4. Luan e Juan 2ºA O Pé do Pavão Sylvio Luiz Panza O Pavão vivia triste Encolhido pelos cantos Emburrado e aborrecido, Resmungado sempre em Prantos. A razão da sua mágoa Você quer saber qual é ? Ele estava assim por baixo Por achar feio o seu pé. Realmente o seu pé. Perto dos de outros bichos, Nem de longe é esbelto, Não é um dos dois mais bonitos Não percebe o nosso amigo , Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima, Poderia ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos têm esta mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Mas as nossas qualidades Também são muito Importantes!
  5. 5. HELOISE E ARIELE 2ºA O Pé do Pavão Sylvio Luiz Panza O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrando e aborrecido, Resmungando sempre em prantos A razão da sua mágoa Você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar feio o seu pé. Realmente o seu pé. Perto dos de outros bichos, Nem de longe é esbelto, Não é um dos mais bonitos. Não percebe o nosso amigo, Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima. Poderia ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos Têm está mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Mas as nossas qualidades Também são muito importantes!
  6. 6. Julia e Nicolas 2ºA O pé do pavão SYVIO LUIZ PANZA O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrado e aborrecido, Resmungando sempre em prantos A razão da sua magoa Você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar feio o seu pé. Realmente o seu pé. Perto dos de outros bichos, Nem de longe é esbelto , Não é um dos animais bonitos Não percebe o nosso amigo, Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima, Poderia ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos tem está mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeito Pode ser interessantes mas
  7. 7. Giovanna Pereira de Jesus 2ºA O Pé do Pavão Sylvio Luiz Panza O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrado e aborrecido, Resmungando sempre em prantos A razão da sua mágoa Você que saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar arar feio o seu pé. Realmente o seu pé. Perto dos de outros bichos, Nem de longe é esbelto; Não é um dos mas bonitos. Não percebe o nosso amigo; Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima, Poderia ver suas penas. Assim como o pavão; Muitos tem esta mania De olhar só
  8. 8. Tabata e Leticia 2ºA O Pé do Pavão Sylvio Luiz Panza O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrados e aborrecidos, Resmungando sempre em prantos A razão da sua mágoa Você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar feio seu pé. Realmente o seu pé Perto dos outros bichos, Nem de longe é esbelto, Não é um dos mais bonitos. Não percebe o nosso amigo, Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima, Poderia ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos têm esta mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessantes, Mas as nossas qualidades Também são muito Importantes!
  9. 9. Gabriela e Diego 2ºA O pé do pavão Sylvio Luiz Panza O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos Emburrado e aborrecido Resmungando sempre em prantos A razão da sua mágoa Você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar feio o seu pé. Realmente o seu pé. Perto dos de outros bichos, Nem de longe e esbelto, Não e um dos mais bonitos. Não percebe o nosso amigo, Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima, Poderia ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos têm esta mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Mas as nossas qualidades Também são muito Importantes!
  10. 10. GIOVANNA E ISABELY 2ºA O pé do pavão SYLVIO LUIZ PANZA O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos Emburrado e aborrecido Resmungando sempre em Prantos A razão da sua magoa Você quer saber qual e Ele estava assim por baixo Por achar feio o seu pe Realmente o seu pe perto Dos de outros bichos Nem de longe e esbelto Não e um dos mais bonitos Não percebe o nosso amigo Que só vê o feio ´apenas . Se olhasse para cima poderia ver suas penas assim como o pavão muitos tem esta mania de olhar só para baixo nunca olhando para cima conhecer nossos defeitos pode ser interessante mas as nossas qualidades também são muito importantes!
  11. 11. Giovani e Matheus 2ºA O Pé do Pavão Silvio Luiz Pampa O Pavão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrado e aborrecido, Resmungando sempre em prantos. A razão da sua mágoa Você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar feio o seu pé. Realmente o seu pe Perto dos de outros bichos Nem de longe é esbelto, Não é um dos mais Não percebe o nosso amigo, Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima Penas ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos tem esta mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Mas as nossos qualidades Também são muito Importantes!
  12. 12. Tatiane e Guilherme 2ºA O Pé do Pavão Sylvio Luiz Panza O pavão vivia triste encolhido pelos cantos, emburrado e aborrecido, resmungando sempre em prantos A razãoo da sua mágoa você quer saber qual e? Ele estava assim por baixo por achar feio o seu Pé Realmente o seu pé perto dos de outros bichos nem de longo é esbelto não é um dos mais bonitos assim como o pavão muitos têm esta mania de olhar só para deixo nunca olhando para cima conhecer nossos defeitos pode ser interessante, mas as nossas qualidades também são muito importantes!
  13. 13. CECÍLIA E DANIELLY O Pé do Pavão Sylvio Luiz Panza O pavão vivia triste encolhido pelos cantos, emburrado e aborrecido, resmungando sempre em prantos A razãoo da sua mágoa você quer saber qual e? Ele estava assim por baixo por achar feio o seu Pé Realmente o seu pé perto dos de outros bichos nem de longo é esbelto não é um dos mais bonitos Não percebe o nosso amigo, Que só vê o feio apenas, Se olhasse para cima , Poderia ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos têm esta mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Também são muitu Importantes!
  14. 14. Gabriel e Thammy 2ºA O Pé do Pavão Sylvio Luis Panza O pavão vivia triste encolhido pelos cantos, resmungando sempre em prantos a razão da sua mágoa você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar feio o seu pé Realmente o seu pé Perto dos de outros bichos, Nem de longe é esbelto, Não è um dos mais bonitos . Não percebe o nosso amigo Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima; Poderia ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos têm esta mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Mas as nossas qualidades Também são muito Importantes !
  15. 15. Igor e Victor 2ºA O Pé do Pavão Sylvio Luiz Panza O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrado e aborrecido, Resmungando sempre em prantos A razão da sua mágoa Você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar feio o seu pé. Realmente o seu pé. Perto dos de outros bicho, Nem de longe é esbelto, Não é um dois mais bonitos. Não percebe o nosso amigo, Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima, Poderia ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos têm esta mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Mas as nossas qualidades Também são muito importantes!
  16. 16. O PÉ DO PAVÃO SYLVIO LUIZ PANZA O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrado e aborrecido, Resmungando sempre em Prantos A razão da sua mágoa Você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar feio o seu pé. Realmente o seu pé. Perto dos de outros bichos, Nem de longe é esbelto, Não é um dos mais bonitos. Não percebe o nosso amigo, Que só vê o feio apenas. Se olhasse para cima, Poderia ver suas penas. Assim como o pavão Muitos têm esta mania De olhar só para baixo, Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Mas as nossas qualidades Também são muitos Importantes!
  17. 17. Igor e Ellen 2ºA O Pé do Pavão Sylvio Luiz Panza O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrado e aborrecido, Resmungando sempre em Prantos. A razão da sua mágoa Você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por achar
  18. 18. Rui e Gabriel 2ºA O Pé do Pavão Sylvio Luiz Panza O pavão vivia triste Encolhido pelos cantos, Emburrado e aborrecido, Resmungando sempre em prantos A razão da sua magoa Você quer saber qual é? Ele estava assim por baixo Por acha ferio o seu pé Realmente o seu pé. Perto dos de outros bichos, Nem de longe é esbelto, Nem é um dos mais bonitos. Não percebe o nosso amigo, Quem só vê o feio apenas. Se olhasse para cima, Poderia ver suas penas. Assim como o pavão, Muitos têm esta mania De olhar só para baixo Nunca olhando para cima. Conhecer nossos defeitos Pode ser interessante, Mas as nossas qualidades Também são muito Importantes!
  19. 19. Prefeitura de São Paulo Secretaria Municipal de Educação DRE – Penha EMEF “Guilherme de Almeida” POIE Paula Santoro Alunos 2ºA – 2010 Música Les Champs Essa produção foi realizada para fins educacionais (sem fins lucrativos)

×