Emprenova

321 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
321
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Emprenova

  1. 1. EMPRENOVA JUNTANDO, ENERGIZANDO & EMPREENDENDO A INOVAÇÃO EM MINAS
  2. 2. CENÁRIO/DESAFIOS Mudanças drásticas globais • Ciclo de vida curto de produtos e servicos: “se você entender a tecnologia, ela está obsoleta.” • Ambiente de negócio em mudanca constante: “ Não é o grande que engole o pequeno’; é o rápido que engole o lento.” • Globalização das economias, tecnologias e inovações mundiais. • Mudança de ênfase: de uma economia industrial decadente composta de grandes firmas para uma economia empreendedora baseada no conhecimento, orientada pela tecnologia inovadora.
  3. 3. OBJETO: 1. FORMACAO DE “ UILO” (University/Industry Liaison Office). 2. Formação e treinamento de profissionais em comercialização da inovação tecnológica nos moldes internacionais atualizados. 3. Produção de políticas públicas (policy papers) no campo da inovação
  4. 4. OBJETO FORMACAO DE “ UILO” (University/Industry Liaison Office) RESULTADO ESPERADO: Facilitar a criação de parcerias entre a universidade e o Mercado e comercializar os resultados da pesquisa das universidades com vistas a trazer retorno econômico para os sócios, no mercado local e global. Estas conexões estratégicas geram investimentos em novos negócios e benefícios para a universidade, seus parceiros industriais e a comunidade. Geram uma interface altamente eficaz, em que as demandas do mercado são atendidas pelas produção da pesquisa universitária.
  5. 5. RESULTADOS ESPERADOS Conectar profissionais competentes na academia e na indústria para colaborar e transformar o conhecimento e as inovações guardadas nos laboratórios e mentes dos pesquisadores em produtos para o mercado. Aumentar as capacitações de comercialização de tecnologia dos núcleos de comercialização de tecnologia das universidades, assim como assessorar as universidades que estão apenas começando a desenvolver seu programa de apoio à comercialização ESCOPO: Comercialização da tecnologia – instituição de pesquisa Comercialização/Empreendedorismo – empresa de base tecnológica Finanças - Capital de risco ou firma de financiamento/investimento.
  6. 6. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS O objetivo da EMPRENOVA é facilitar a criação de novos empreendimentos comercializando os resultados da pesquisa universitária com vistas a gerar retorno econômico para as partes. Ao aproximar empresas com as tecnologias e recursos da Universidade, cria-se parcerias entre pesquisadores e empreendedores nos mercados local e global. Estes vínculos geram novos investimentos e benefícios econômicos de longo- prazo para a universidade, seus parceiros corporativos e a comunidade. Dotar o setor produtivo/mercado de fonte de interface e provisão de serviços capazes de atender as suas demandas tecnológicas. Apoiar o potencial do Estado de Minas Gerais numa Parceria Público-Privada inovadora e atuar como catalizadora da inovação- buscando oportunidades para criar parcerias comerciais entre o setores Público, acadêmico e privado.
  7. 7. META E RESULTADO META: Articular a criação de parcerias (spin-offs) entre a universidade e o Mercado para comercializar os resultados da pesquisa das universidades e Centros de pesquisa do Estado de Minas Gerais, com vistas a trazer retorno econômico para os sócios do novo empreendimento. RESULTADO ESPERADO: Gerar investimentos em novos negócios e benefícios para a universidade, seus parceiros industriais e a comunidade. Gerar uma interface altamente eficaz, em que as demandas do mercado sejam atendidas pela produção da pesquisa universitária. Aumentar significativamente o índice histórico (6%) de comercialização das patentes registradas pelas universidades
  8. 8. PRINCÍPIOS A EMPRENOVA deve buscar alianças de colaboração a longo-prazo entre a universidade e os investidores para desenvolver e comercializar suas tecnologias. A universidade não cria produtos prontos para o mercado e não tem as capacidades empresariais para comercializar as tecnologias em estágio inicial. Na condição de central de ferramentas e capacitações de comercialização da inovação, A EMPRENOVA detém a capacidade de articular competências para aproximar o mercado no atendimento de suas demandas junto aos centros geradores da inovação. A universidade detém as propriedades e direitos dos resultados de pesquisa produzidos em sua estrutura, as quais são disponibilizadas para serem comercializadas de forma estruturada.
  9. 9. BENEFÍCIOS Spin-off empresarial Versus Start-Up acadêmico • Características de Spin-off empresarial • Mais experiência negocial • Mais acesso ao capital • Mais acesso aos mercados • Mais capacidade para correr riscos Failure Rate % 50 45 • Características de Start-up acadêmico 40 • Desenvolve-se em ritmo próprio 30 • Comercialização prejudicada 20 15 pela burocracia 10 • Abordagem empresarial tímida • Restrições orçamentárias 0 Corporate spin-offs University start-ups
  10. 10. DESAFIOS Muitos agentes com objetivos diferentes, mas metas convergentes!! INDÚSTRIA mercado lucro Comercialização GOVERNO PD&I BEM ESTAR DO CIDADÃO Políticas Formação Programas pesquisa ACADEMIA
  11. 11. AMEAÇAS UNIVERSIDADE MERCADO Entendimento precário do ambiente Entendimento precário da natureza de negócios da academia Falta de domínio da – Estratégias financeiras: necessidade de velocidade • Baixa destinação de Avaliação sub-dimensionada do recursos para pesquisa trabalho de comercialização • Baixa capacidade de gerar produto de pesquisa Necessidade de proteger a educação e a descoberta – Subestimação da importância da produção científica Vulnerabilidade a litígio Trata a universidade como uma Falta de recursos para fazer “pesquisa contratada” e não como frente às obrigações contratuais um parceiro potencial. Falta de estratégia empresarial na Falta de flexibilidade educação científica. Regulamentos governamentais Resistência para financiar estágios iniciais de risco do processo de Entraves burocráticos P&DI.
  12. 12. FUNÇÕES EMPRENOVA EMPRENOVA Análise Preparação Investimento Lançamento Análise de Oportunidade do negócio: Após um acordo de trabalho (Statement of Work), a EMPRENOVA começa a trabalhar com o pesquisador para entender o potencial da pesquisa e sua aplicabilidade ao mercado. Um relatório de oportunidade é preparado descrevendo: a oportunidade (como o produto vai fazer dinheiro); a tecnologia; a situação de propriedade intelectual; os produtos/serviços decorrentes da tecnologia; os mercados; o processo de comercialização e próximos passos.
  13. 13. FUNÇÕES EMPRENOVA EMPRENOVA Análise Preparação Investimento Lançamento Preparação do Plano de Comercialização: documento breve descrevendo porque uma empresa “start-up” é conveniente, como a sociedade pode ser distribuída, incorporação legal, financiamento, preparação do plano de negócio e gestão da nova empresa. Preparação do Plano de Negócio: o plano tem uma série de ações para o desenvolvimento do produto; desenvolvimento do mercado, obtenção de financiamento, alianças estratégias etc.
  14. 14. FUNÇÕES EMPRENOVA EMPRENOVA Análise Preparação investimento Lançamento Identificação do investidor/parceiro certo: capital semente para projetos em estágio inicial e capital de risco e fundos privados para projetos avançados
  15. 15. FUNÇÕES EMPRENOVA EMPRENOVA Análise Preparação investimento Lançamento Lançamento das Atividades da Companhia: à medida que as atividades corporativas aumentam, o envolvimento operacional da EMPRENOVA diminui: quanto mais cedo a companhia tiver sua própria gestão, mais chances terá de êxito.

×