EducaçãO à DistâNcia (Ead)

4,911 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,911
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
40
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

EducaçãO à DistâNcia (Ead)

  1. 1. Educação à Distancia Histórico da EAD no Brasil e no Mundo Nome: Théo Peter Disciplina: Tecnologia da Informação Turma:126
  2. 2. CONCEITOS BASICOS DE EAD <ul><li>Na expressão &quot;ensino a distância&quot; a ênfase é dada ao papel do professor (como alguém que ensina a distância). Mais adequada seria a palavra &quot;educação&quot; que é mais abrangente, mas não perfeitamente adequada. </li></ul><ul><li>O papel do professor vem sendo redimensionado e cada vez mais ele se torna um supervisor, um animador, um incentivador dos alunos na instigante aventura do conhecimento. </li></ul><ul><li>A educação a distância pode ter ou não momentos presenciais, mas acontece fundamentalmente com professores e alunos separados fisicamente no espaço e ou no tempo, mas podendo estar juntos através de tecnologias de comunicação. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Ainda entendemos por aula um espaço e um tempo determinados mas, em EAD entendemos &quot;aula&quot; como pesquisa e intercâmbio. </li></ul><ul><li>Há modelos exclusivos de instituições de educação a distância, que só oferecem programas nessa modalidade, como a Open University da Inglaterra ou a Universidade Nacional a Distância da Espanha. </li></ul><ul><li>As tecnologias interativas, sobretudo, vêm evidenciando, na educação a distância, o que deveria ser o cerne de qualquer processo de educação: a interação e a interlocução entre todos os que estão envolvidos nesse processo. </li></ul>
  4. 4. O QUE É EAD ? <ul><li>O Ensino à Distância é um sistema multimídia de comunicação bidirecional com o aluno afastado do centro docente, em tempo ou espaço, ajudado por uma organização de apoio, a fim de que possa converter-se em sujeito ativo, protagonista de sua própria aprendizagem, graças ao uso sistemático de materiais educativos, reforçado com diferentes meios e formas de comunicação. </li></ul>
  5. 5. HISTÓRICO DA EAD <ul><li>A primeira tecnologia que permitiu o EAD foi a escrita que possibilitou que as pessoas escrevessem o que antes só podiam dizer e, assim, permitiu o surgimento da primeira forma de EAD: o ensino por correspondência. </li></ul><ul><li>Com o livro impresso temos,a primeira forma de EAD de massa. </li></ul><ul><li>O computador permitiu que o texto fosse enviado com facilidade a localidades remotas ou fosse buscado com facilidade em localidades remotas. </li></ul><ul><li>Mais recentemente, o aparecimento de &quot;chats&quot; ou &quot;bate-papos&quot; permitiu a comunicação síncrona entre várias pessoas. </li></ul><ul><li>A Web permitiu não só que fosse agilizado o processo de acesso a documentos textuais, mas hoje abrange gráficos, fotografias, sons e vídeo. </li></ul><ul><li>A Web permitiu que o acesso a todo esse material fosse feito de forma não-linear e interativa, usando a tecnologia de hipertexto. </li></ul>
  6. 6. EAD NO MUNDO <ul><li>A Suécia registrou sua primeira experiência em 1833, com um curso de Contabilidade. </li></ul><ul><li>Na mesma época, fundou-se na Alemanha em 1856 o primeiro instituto de ensino de línguas por correspondência. </li></ul><ul><li>Fundada em 1962, a Universidade Aberta mantém um sistema de consultoria, auxiliando outras nações a implementar uma educação a distância de qualidade. </li></ul><ul><li>Já no século XX, em 1974, a Universidade Aberta Allma Iqbal no Paquistão iniciou a formação de docentes via EAD. </li></ul><ul><li>A Austrália é um dos países que mais investe em EaD.Nas universidades de Queensland, New England, Macquary, Murdoch e Deakin, a proporção de estudantes a distância é maior ou igual à de estudantes presenciais. </li></ul>
  7. 7. EAD NO BRASIL <ul><li>Em 1904, escolas internacionais, que eram instituições privadas, ofereciam cursos pagos, por correspondência. </li></ul><ul><li>Em 1934, Edgard Roquette-Pinto instalou a Rádio-Escola Municipal no Rio de Janeiro. Estudantes tinham acesso prévio a folhetos e esquemas de aulas. Utilizava também correspondência para contato com estudantes. </li></ul><ul><li>Na década de 1970, a Fundação Roberto Marinho era um programa de educação supletiva a distância, para ensino fundamental e ensino médio. </li></ul><ul><li>Entre as décadas de 1970 e 1980, fundações privadas e organizações não-governamentais iniciaram a oferta de cursos supletivos a distância, no modelo de teleducação, com aulas via satélite complementadas por kits de materiais impressos, demarcando a chegada da segunda geração de EAD no país. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Em 1992, foi criada a Universidade Aberta de Brasília (Lei 403/92), podendo atingir três campos distintos: a ampliação do conhecimento cultural com a organização de cursos específicos de acesso a todos, a educação continuada, reciclagem profissional às diversas categorias de trabalhadores e àqueles que já passaram pela universidade; e o ensino superior, englobando tanto a graduação como a pós-graduação. </li></ul><ul><li>Em 1994, teve início a expansão da Internet no ambiente universitário. Dois anos depois, surgiu a primeira legislação específica para educação a distância no ensino superior. </li></ul><ul><li>Dois anos depois, surgiu a primeira legislação específica para educação a distância no ensino superior. As bases legais para essa modalidade foram estabelecidas pela Lei de Diretrizes e Bases na Educação Nacional n°9.394, de 20 de dezembro de 1996, regulamentada pelo decreto n°5.622 de 20 de dezembro de 2005, que revogou os decretos n°2.494 de 10/02/98, e n°2.561 de 27/04/98, com normatização definida na Portaria Ministerial n°4.361 de 2004. </li></ul>
  9. 9. NÚMEROS DE EAD NO BRASIL E NO MUNDO <ul><li>Com o aumento do número de computadores pessoais , a quantidade de pessoas que estão estudando ou sendo treinadas pela web não para de crescer. </li></ul><ul><li>De acordo com o anuário (AbraEAD/2008) , mais de 2,54 milhões de brasileiros estudaram por educação à distância em 2007, por meio de cursos credenciados pelo Ministério da Educação ou de grandes projetos nacionais com cursos livres. </li></ul><ul><li>O número de instituições que ministram EAD de forma autorizada pelo sistema de ensino cresceu 30,7%, passando de 166 (em 2004) para 217 (em 2005). </li></ul><ul><li>De acordo com o Censo da Educação Brasileira, feito pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacinais) e pelo MEC, havia 21.873 inscritos em 2003, número que passou para 430.229 em 2006. Com isso, a EAD (Educação a Distância) cresceu quase 20 vezes (1.867%) no Brasil, entre 2003 e 2006. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>No âmbito mundial, mais de 40% das instituições americanas oferecem programas de estudos também on-line. </li></ul><ul><li>na Rússia, 30% dos universitários estudam a distância, </li></ul><ul><li>na Turquia, 26%; </li></ul><ul><li>na Tailândia, 37%; </li></ul><ul><li>Na Europa, aproximadamente 900.000 alunos,utilizam o EAD; </li></ul><ul><li>A Ásia tem mais de 3 milhões de universitários estudando à distância. </li></ul><ul><li>Mais informações acesse: http://www.funedi.edu.br/ </li></ul>
  11. 11. O ALUNO E O PROFESSOR EM EAD <ul><li>A interação professor-aluno, a relação entre colegas de curso, mesmo a distância, é uma prática muito valiosa, capaz de contribuir para evitar o isolamento e manter um processo instigante, motivador de aprendizagem, facilitador de interdisciplinaridade. </li></ul><ul><li>Algumas propostas se utilizam de recursos de alta tecnologia como equipamentos de vídeoconferência e teleconferência. </li></ul><ul><li>Na vídeoconferência, aluno e professor se vêem e interagem. </li></ul><ul><li>A teleconferêcia, por sua vez, é uma via de mão única: os alunos recebem áudio e vídeo do professor, mas o professor não enxerga a turma. </li></ul><ul><li>Existem Instituições que disponibilizam uma sala de aula na Internet que chamamos de Ambiente Virtual de Aprendizagem – AVA. Essa sala de aula virtual fica disponível 24h por dia, 7 dias por semana. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Esse modelo é o que mais se identifica com a característica principal da Educação a Distância – flexibilidade no tempo e no espaço – e a que mais permite a interação entre colegas e professores. </li></ul><ul><li>É importante destacar que, seja qual for o modelo de EAD, a prova presencial é obrigatória e o aluno deve comprovar sua identidade com a apresentação de documentos </li></ul>
  13. 13. COMO É O ALUNO E EAD <ul><li>Os cursos de ensino a distância são voltados para aqueles que estão fora das áreas concentradas de escolas e universidades. </li></ul><ul><li>Indivíduos que estão em um centro urbano, mas que não dispõem de tempo, meio de transporte, que moram longe ou que não têm uma rotina fixa. </li></ul><ul><li>Os cursos levam em conta o público a que se direciona, levantando dados sobre idade, perfil cultural e socioeconômico. </li></ul><ul><li>A partir destas informações são produzidas metodologias pedagógicas e pensados os recursos didáticos que serão úteis como mídias e softwares. </li></ul><ul><li>Os alunos que se prestam a encarar um estudo “virtual” devem estar certos de que podem administrar bem o tempo que tem, além de ter um perfil dinâmico, independente e disciplinado. </li></ul><ul><li>Por mais que os cursos ofereçam suporte de professores, é preciso ter em mente que esse tipo de método exige que o aluno seja um tanto quanto autodidata. </li></ul>
  14. 14. CARACTERÍSTICAS DO BOM ALUNO EM EAD <ul><li>Consciência de que é o construtor de seu conhecimento; </li></ul><ul><li>Estar motivado para aprender; </li></ul><ul><li>Ter constância, perseverança e responsabilidade; </li></ul><ul><li>Hábito de planejamento; </li></ul><ul><li>Visão de futuro; </li></ul><ul><li>Ser comprometido e autodisciplinado. </li></ul>
  15. 15. PAPEL DO PROFESSOR EM EAD <ul><li>Na EAD, o papel do professor, ou do tutor (como é chamado o professor em EAD), é fundamental e crucial para o sucesso e a motivação dos alunos distantes. </li></ul><ul><li>Por tratar com tecnologia, os professores têm que ser preparados de forma a ensinar satisfatoriamente os alunos na condição em que se encontram: longe. </li></ul><ul><li>O aluno irá se motivar e dar continuidade ao aprendizado pela forma como irá se sentir pertencendo ao grupo e da maneira como o professor irá auxiliá-lo na construção de seu conhecimento. </li></ul><ul><li>O papel do Tutor é pensar em novos modelos de educação a distancia. </li></ul><ul><li>Alem disso é pensar também sobre os papeis dos principais sujeitos do processo de aprender e ensinar: alunos e professores. </li></ul>
  16. 16. EAD VS PRESENCIAL OU EAD e PRESENCIAL ? <ul><li>    EDUCAÇÃO PRESENCIAL </li></ul><ul><li>Conduzida pelo Professor </li></ul><ul><li>Predomínio de exposições o tempo inteiro </li></ul><ul><li>Processo centrado no professor </li></ul><ul><li>Processo como fonte central de informação </li></ul><ul><li>Convivência, em um mesmo ambiente físico, de professores e alunos, o tempo inteiro </li></ul><ul><li>Ritmo de processo ditado pelo professor </li></ul><ul><li>Contato face a face entre professor e aluno </li></ul><ul><li>Elaboração, controle e correção das avaliações pelo professor </li></ul><ul><li>Atendimento, pelo professor, nos rígidos horários de orientação e sala de aula </li></ul><ul><li>        EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA </li></ul><ul><li>Acompanhada pelo tutor </li></ul><ul><li>Atendimento ao aluno, em consultas individualizadas ou em grupo, em situações em que o tutor mais ouve do que fala </li></ul><ul><li>Processo centrado no aluno </li></ul><ul><li>Diversificadas fontes de informações (material impresso e multimeios) </li></ul><ul><li>Interatividade entre aluno e tutor, sob outras formas, não descartada a ocasião para os “momentos presenciais” </li></ul><ul><li>Ritmo determinado pelo aluno dentro de seus próprios parâmetros </li></ul><ul><li>Múltiplas formas de contato, incluída a ocasional face a face </li></ul><ul><li>Avaliação de acordo com parâmetros definidos, em comum acordo, pelo tutor e pelo aluno </li></ul><ul><li>Atendimento pelo tutor, com flexíveis horários, lugares distintos e meios diversos </li></ul>
  17. 17. E-LEARNING <ul><li>O e-learning é o ensino realizado através de meios eletrônicos. É basicamente um sistema hospedado no servidor da empresa que vai transmitir, através da Internet ou Intranet, informações e instruções aos alunos visando agregar conhecimento especifico. </li></ul><ul><li>O sistema pode substituir total ou parcialmente, o que é mais comum, o instrutor, na condução do processo de ensino. </li></ul><ul><li>as etapas de ensino são pré-programadas, divididas em módulos e são utilizados diversos recursos como o e-mail, textos e imagens digitalizadas, sala de bate-papo, links para fontes externas de informações,entre outras. </li></ul><ul><li>O treinamento com o e-learning pode ser montado pela própria empresa ou por qualquer dos fornecedores desse tipo de solução já existentes no mercado. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Atualmente, 338 organizações já utilizam o e-learning no Brasil. </li></ul><ul><li>31% estão na região Sudeste. </li></ul><ul><li>20% na região Sul, </li></ul><ul><li>18% na região Nordeste, </li></ul><ul><li>17% no Centroeste </li></ul><ul><li>13% no Norte </li></ul><ul><li>Entre novembro e dezembro de 2003, foram consultadas 118 empresas nos setores de educação (20%), tecnologia (12%), e-learning (9%), governo (5%), treinamento (1%), entre outras, para identificar o atual estágio do e-Learning no País. </li></ul><ul><li>Mais informações acesse: www.elearningbrasil.com.br </li></ul>

×