Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Análise Ambiental Externa e Interna

150,797 views

Published on

Utiliza uma das etapas da metodologia do Planejamento Estratégico Empresarial.

Published in: Business, Technology

Análise Ambiental Externa e Interna

  1. 1. ESTRATÉGIAS DE EMPRESAS Análise dos ambientes externo e interno Oséas Lima
  2. 2. <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Analisar o ambiente externo e desenvolver cenários </li></ul><ul><li>Analisar o ambiente interno e elaborar a Matriz de SWOT </li></ul>
  3. 3. Sumário: <ul><li>Análise do ambiente externo </li></ul><ul><li>- O ambiente geral </li></ul><ul><li>- O ambiente setorial </li></ul><ul><li>- Desenvolvimento de cenários </li></ul><ul><li>Análise do ambiente interno </li></ul><ul><li>- Recursos, capacidades e competências </li></ul><ul><li>essenciais </li></ul><ul><li>- Forças e fraquezas </li></ul><ul><li>- Fatores Críticos de Sucesso (FCS) </li></ul><ul><li>- A Matriz SWOT e a avaliação estratégica </li></ul>
  4. 4. Análise do ambiente externo : - Antecipar oportunidades e ameaças - Buscar o desempenho almejado pelas empresas - Elaborar cenários para a análise de longo prazo - Construir a organização do futuro - Lidar com as mudanças e incertezas
  5. 5. Análise do ambiente externo Ambiente geral - elementos próprios à vida em sociedade: Demográfico Econômico Sóciopolítico Tecnológico
  6. 6. Análise do ambiente externo Segmento Demográfico - Tamanho e taxa de crescimento da população - Pirâmide populacional (faixa etária) - Composto étnico e principais grupos lingüísticos - Distribuição de renda
  7. 7. Análise do ambiente externo Segmento Econômico - Evolução dos índices de preços e quantidades - Taxas de juros e de poupança - Evolução do PIB - Investimentos em capacidade de produção - Balança de pagamentos - Níveis de emprego e renda do país - Internacionalização da economia
  8. 8. Análise do ambiente externo Segmento Sóciopolítico - Principais traços culturais da população - Atitudes, hábitos e diversidade cultural - Leis de defesa da concorrência - Leis trabalhistas e tributárias
  9. 9. Análise do ambiente externo Ambiente setorial - Análise da indústria - As cinco forças competitivas
  10. 10. Análise do ambiente externo Análise da indústria - Prever o nível médio de lucratividade dos competidores - Compreender as diferenças de rentabilidade entre os competidores / na mesma indústria
  11. 11. Análise do ambiente externo As cinco forças competitivas - Rivalidade entre as empresas - Novos entrantes potenciais - Produtos substitutos - Poder de barganha dos consumidores - Poder de barganha dos fornecedores
  12. 12. Análise do ambiente externo Grau de rivalidade entre as empresas - É a mais óbvia das cinco forças - Grau de rivalidade alto, quando: - Indústria c/ crescimento lento - Concorrentes numerosos / equilibrados - Custos fixos / armazenamento elevados
  13. 13. Análise do ambiente externo - Excesso crônico de capacidade - Ausência de custos de mudança - Concorrentes com grandes interesses estratégicos - Ausência de diferenciação de produtos - Barreiras de saída elevadas
  14. 14. Análise do ambiente externo Ameaça de novos entrantes - Concorrentes em potencial - Análise da ameaça – barreiras à entrada - Retaliação dos concorrentes – fatores: - Histórico de retaliações na indústria - Empresas c/ recursos substanciais – “batalhas” - Crescimento de moderado a lento
  15. 15. Análise do ambiente externo - Forças e barreiras aos entrantes potenciais: - Grandes economias de escala no setor - Maior grau de diferenciação no produto - Elevadas necessidades de capital - Altos custos de mudança de fornecedor - Dificuldades de acesso aos canais de distribuição
  16. 16. Análise do ambiente externo Ameaça de produtos substitutos - Limita o montante do valor q/ a empresa pode criar - Focalizar as funções desempenhadas pelo cliente - Grau de pressão dos produtos substitutos: - Percepção relativa de valor - Altos custos de mudança - Propensão dos compradores
  17. 17. Análise do ambiente externo Poder de barganha dos compradores - Compradores – consomem produtos ou serviços de determinada indústria - Determina quem se apropria do valor criado na indústria - Consumidores pressionam os competidores p/ reduzirem o preço / aumentarem a oferta
  18. 18. Análise do ambiente externo - Condições q/ aumentam o poder de barganha do comprador: - Existem poucos compradores - Produto padronizado - Custos p/ troca de fornecedor são baixos - Existência de produtos substitutos - Possibilidade de integração retrógrada na cadeia de valor dos compradores
  19. 19. Análise do ambiente externo Poder de barganha do fornecedor - Elevar preços / reduzir a qualidade - Fornecedores – reter parte da rentabilidade da indústria / compradores incapazes de repassar aumento de preços aos consumidores
  20. 20. Análise do ambiente externo - Condições que reforçam o poder de barganha dos fornecedores: - Poucos fornecedores no mercado - Importância estratégica p/ a indústria - Indústria pouco importante - Alto grau de diferenciação do produto na indústria
  21. 21. Análise do ambiente externo - Não existem substitutos para os produtos fabricados pelos fornecedores - Altos custos de mudança de fornecedor - Possibilidade de integração vertical para frente por parte dos fornecedores
  22. 22. <ul><li>Cenário – configuração de situação / período </li></ul><ul><li>Determinar os rumos do ambiente de negócios </li></ul><ul><li>Evolução das tendências do ambiente externo </li></ul><ul><ul><li>Variáveis quantitativas </li></ul></ul><ul><ul><li>Variáveis qualitativas </li></ul></ul>Análise do ambiente externo Desenvolvimento de cenários Tendência Ambiente Setorial Ambiente Geral Oportunidadese Ameaças
  23. 23. <ul><li>Elaborar cenários – elos coerentes de hipóteses </li></ul><ul><li>Identificar diferentes situações q/ podem ocorrer </li></ul><ul><li>Lidar com a incerteza (matéria-prima dos cenários) </li></ul><ul><li>Normalmente, elabora-se três cenários: </li></ul><ul><ul><li>Otimista </li></ul></ul><ul><ul><li>Intermediário </li></ul></ul><ul><ul><li>Pessimista </li></ul></ul><ul><li>Cenários Simples – principais variáveis de influência </li></ul><ul><li>Cenários sofisticados – técnicas avançadas de prospecção </li></ul>Análise do ambiente externo
  24. 24. <ul><li>Construir cenários – atividade constante </li></ul><ul><li>Percepção rápida de possível surgimento de fatores importantes para o futuro </li></ul><ul><li>Estudar cenários – estudar tendências e seus impactos nas organizações (de forma sistêmica) </li></ul><ul><li>Tendências – desencadeiam mudanças: </li></ul><ul><ul><li>Na competição </li></ul></ul><ul><ul><li>Nos mercados </li></ul></ul><ul><ul><li>Nos produtos </li></ul></ul><ul><ul><li>Nas organizações </li></ul></ul>Análise do ambiente externo
  25. 25. <ul><li>Processo de construção de cenários: </li></ul>Análise do ambiente externo <ul><li>Definição dos propósitos dos cenários / organização da equipe </li></ul><ul><li>Levantamento de dados – montagem dos cenários </li></ul><ul><li>Listagem dos fatores relevantes </li></ul><ul><li>Seleção dos fatores mais influentes </li></ul><ul><li>Escolha dos assuntos específicos a serem abordados </li></ul><ul><li>Agrupamento dos fatores (inter-relações / assuntos escolhidos) </li></ul><ul><li>Definição da situação atual (em termos dos fatores escolhidos) </li></ul><ul><li>Desenvolvimento do cenário mais provável </li></ul>
  26. 26. <ul><li>Processo de construção de cenários: </li></ul>Análise do ambiente externo 9. Alteração dos fatores básicos – geração de cenários alternativos 10. Preparação dos cenários alternativos 11. Verificação da consistência, transparência e amplitude dos cenários 12. Modificação dos cenários – em caso de falhas – e preparo da versão final
  27. 27. Análise do ambiente interno : Diagnóstico da situação da organização: - Forças e fraquezas - Capacidades e competências
  28. 28. Análise do ambiente interno Diagnóstico do ambiente interno: - Recursos da organização - Necessidades (capacidades e competências) - Características internas (forças e fraquezas) - Principais causas das forças e fraquezas - Desempenho interno x desempenho da concorrência
  29. 29. Análise do ambiente interno Modelo de análise do ambiente interno Fonte: Adaptado de Hitt, 2002:102. Terceirizar ou não? Capacidade Vantagem competitiva Forças e fraquezas Fatores críticos de sucesso Competitividade estratégica A descoberta das competências essenciais Análise da cadeia de valor <ul><li>Recursos: </li></ul><ul><li>-Tangíveis </li></ul><ul><li>Intangíveis </li></ul>Valiosa Rara Difícil de imitar Insubstituível
  30. 30. <ul><li>Recursos </li></ul><ul><ul><li>São as entradas no processo de produção </li></ul></ul><ul><ul><li>Podem ser: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tangíveis (máquinas, equipamentos, matérias-primas,...) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Intangíveis (marcas, patentes, confiança dos clientes,...) </li></ul></ul></ul>Análise do ambiente interno Recursos, capacidades e competências essenciais
  31. 31. Análise do ambiente interno <ul><li>Recursos </li></ul><ul><ul><li>Unidade básica da análise da organização </li></ul></ul><ul><ul><li>Estrutura básica de funcionamento da organização: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Recursos existentes </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capacidades desenvolvidas internamente </li></ul></ul></ul>Gestão de capacidades Objetivo central Posição competitiva sustentável
  32. 32. Análise do ambiente interno <ul><li>Capacidades </li></ul><ul><ul><li>Interações entre recursos tangíveis e intangíveis (ao longo do tempo) </li></ul></ul><ul><ul><li>Informações e retenção do conhecimento pelo capital humano da organização </li></ul></ul>Conhecimento Desenvolvimento da capacidade Vantagem competitiva sustentável
  33. 33. Análise do ambiente interno <ul><li>Competências essenciais </li></ul><ul><ul><li>Conjunto de habilidades e tecnologias – geração de benefícios para o cliente </li></ul></ul><ul><ul><li>Fontes das vantagens competitivas sustentáveis </li></ul></ul><ul><ul><li>Critérios: </li></ul></ul>Valiosa Rara Difícil imitação Insubstituível Capacidade Competência essencial
  34. 34. <ul><li>Diagnóstico do ambiente interno – identificar as forças e as fraquezas </li></ul><ul><li>Força – facilita o cumprimento da missão e objetivos </li></ul><ul><li>Fraqueza – prejudica o cumprimento da missão e objetivos </li></ul>Análise do ambiente interno Forças e fraquezas Recursos Capacidades Competências essenciais Forças e fraquezas Diagnóstico do ambiente interno
  35. 35. Análise do ambiente interno Forças e fraquezas <ul><li>Realização dos diagnósticos internos – ferramentas: </li></ul><ul><ul><li>Pesquisa de clima organizacional (questionários / entrevistas) </li></ul></ul><ul><ul><li>Levantamento e benchmarking com os concorrentes </li></ul></ul><ul><ul><li>Brainstorming de forças e fraquezas </li></ul></ul><ul><ul><li>Caixas de sugestões e reclamações </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliações de desempenho individual, de equipes ou setores </li></ul></ul><ul><ul><li>Observação: necessidade de um sistema de informações e monitoramento- feedback </li></ul></ul>
  36. 36. <ul><li>Principais forças e fraquezas levam aos FCS </li></ul><ul><li>Objetivo dos FCS – priorizar as atividades-chave do negócio </li></ul><ul><li>Identificar FCS e criar capacidades para gerenciá-los de forma eficaz </li></ul><ul><li>Identificação de FCS: </li></ul><ul><li>- Analisar o ambiente de negócios </li></ul><ul><li>- Analisar as especificidades do setor </li></ul>Análise do ambiente interno Fatores críticos de sucesso (FCS)
  37. 37. Análise do ambiente interno A matriz SWOT e a avaliação estratégica <ul><li>SWOT - Strenghts, Weaknesses, Opportunities and Threats (forças, fraquezas, oportunidades e ameaças) </li></ul><ul><li>É uma das ferramentas mais utilizadas na gestão estratégica competitiva </li></ul><ul><li>Oportunidades e ameaças (ambiente externo) X forças e fraquezas (ambiente interno) </li></ul>Oportunidades e ameaças Forças e fraquezas O que DEVE ser feito O que PODE ser feito
  38. 38. Análise do ambiente interno <ul><li>Matriz SWOT: </li></ul>Forças Oportunidades Fraquezas Ameaças
  39. 39. Análise do ambiente interno <ul><li>Análise SWOT: </li></ul>Oportunidades Ameaças Forças 1. Capacidade de ação ofensiva 2. Capacidade defensiva Fraquezas 3. Debilidades 4. Vulnerabilidades
  40. 40. <ul><li>- 1ª zona: Ação ofensiva – forças aproveitam oportunidades </li></ul><ul><li>- Possibilidade de ALAVANCAGEM </li></ul>Análise do ambiente interno <ul><li>Análise SWOT: </li></ul>FORÇAS OPORTUNIDADES
  41. 41. Análise do ambiente interno <ul><li>Análise SWOT: </li></ul>- 2ª zona: Ação defensiva – forças criam barreiras às ameaças do ambiente externo - Possibilidade para ANULAR ou MINIMIZAR as ameaças FORÇAS AMEAÇAS
  42. 42. Análise do ambiente interno <ul><li>Análise SWOT: </li></ul>- 3ª zona: Debilidades – fraquezas impedem / dificultam o aproveitamento das oportunidades - Possibilidade para ANULAR ou MINIMIZAR as debilidades FRAQUEZAS OPORTUNIDADES
  43. 43. Análise do ambiente interno <ul><li>Análise SWOT: </li></ul>- 4ª zona: Vulnerabilidades – fraquezas da organização para lidar com as ameaças - Possibilidade para ANULAR ou MINIMIZAR a vulnerabilidade FRAQUEZAS AMEAÇAS
  44. 44. Análise do ambiente interno <ul><li>Avaliação estratégica </li></ul>Análise SWOT Tendências Oportunidades Ameaças (Ambiente externo) Ambiente interno Estratégias passíveis de implementação
  45. 45. <ul><li>Revisão </li></ul><ul><li>Atividade individual (estudo de caso): </li></ul><ul><ul><li>Com base no texto “Imagem arranhada”, elaborar a matriz SWOT, identificando e enumerando as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades da empresa considerada. </li></ul></ul><ul><li>Atividade em equipe (05 alunos / Seminário): </li></ul><ul><li>- Com base na matriz SWOT elaborada na atividade individual, cada equipe deverá executar uma avaliação estratégica (análise SWOT) da empresa considerada. </li></ul>Conclusão
  46. 46. BIBLIOGRAFIA: LOBATO, David Menezes. et. al. Estratégia de empresas. – 8ª. Ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003.

×